domingo, 6 de março de 2016

PORTO DA BEIRA SOFALA M;OÇAMBIQUE MELHORA CONDIÇÕES TÉCNICAS DE ACESSO E NAVEGABILIDADE, DECLAROU HÉLCIO CANDA, DIRECTOR PROVINCIAL DE TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

TRINTA e cinco novas bóias serão instaladas este ano no canal de acesso ao Porto da Beira com o objectivo de melhorar as condições de sinalização e navegação, sobretudo nocturna, revelou o director provincial dos Transportes e Comunicações em Sofala, Hélcio Canda.

A par disso, e para tornar a via ainda mais segura, o Governo vai investir na formação técnica, controlo de qualidade, certificação internacional e na consolidação do desenvolvimento institucional da Empresa Moçambicana de Dragagem (EMODRAGA).

Tal esforço, conforme apurou o nosso Jornal junto daquela fonte, enquadra-se num projecto iniciado em 2011 com a dragagem de emergência no canal de acesso ao Porto da Beira que conta com 24 bóias e já está navegável 24 horas, o que está a evitar o encalhe de navios na barra.

Como impacto directo disso, navios com calado de arqueação bruta até 50 mil toneladas voltaram a navegar no canal de acesso ao Porto da Beira nas quotas até menos de dez metros de profundidade. A zona crítica localizada na chamada curva de Macúti situa-se nas quotas entre menos oito e nove metros.

Ainda com vista a dinamizar cada vez mais a operacionalidade do Porto da Beira, principalmente no seio dos tradicionais utilizadores como a Zâmbia, Zimbabwe, Malawi e RDCongo, também vai ocorrer no período 2016-20 naquele recinto a construção do Cais -13 em moldes de parceria público-privada.

Avaliado em 596 milhões de dólares norte-americanos, o referido projecto de Terminal de Carvão que terá capacidade instalada de 20 milhões de toneladas por ano foi concessionado à construtora NEW COAL Terminal.

Neste momento funciona no local um Terminal Provisório de Carvão dotado de capacidade para seis milhões de toneladas por ano.

Futuramente pretende-se escoar, através do Porto da Beira, para Ásia, América e Europa maior parte do minério extraído da Bacia sedimentar do Zambeze, em Tete, numa altura em que estão em fase de conclusão ainda neste semestre as obras de ampliação da Linha de Sena de 6.5 para 20 milhões de toneladas por ano."
FONTE: JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário