segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

MOÇAMBIQUE NO PORTO - 20 DE SETEMBRO 2014 - SÁBADO - APM - ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE


APM – ASSOCIAÇÂO PORTUGAL MOÇAMBIQUE

MOÇAMBIQUE NO PORTO

SÁBADO , 20 DE SETEMBRO DE 2014

PROGRAMA

18H00M – ABERTURA E APRESENTAÇÃO – Dr João Pedrosa Russo, Presidente da Direcção

18H15M – ANA FARIA, POETISA

18H30M    MESTRE EM ECONOMIA YARA SERIS

18H45M – DRª CARMO JARDIM, SIM SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL A MOÇAMBIQUE

19H00M – PROFESSORA DRª CARLA REGO, HEALTH 4  MOZ

19H45M – CONCLUSÃO – DR Augusto Macedo Pinto, Secretário da Direcção.

LOCAL

 SEDE DA APM – ASSOCIAÇÂO PORTUGAL MOÇAMBIQUE, PRAÇA DUQUE DA RIBEIRA Nº 32/54

(Inicio da Mouzinho da Silveira do lado esquerdo quem desce)

CONTACTOS/ESCLARECIMENTOS

Telefone: 934003765/964004160.


TODOS OS ASSOCIADOS DA APM – ASSOCIAÇÂO ESTÃO CONVIDADOS E A ENTRADA É LIVRE A TODOS OS MOÇAMBICANOS E AMIGOS DE MOÇAMBIQUE.

DIA 20 DE SETEMBRO DE 2014, ALÉM DO PRIVILÉGIO DA APM – ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE TRAZER À PRESENÇA DOS NOSSOS CONVIDADOS O ELENCO DE PALESTRANTES E TEMAS REFERIDOS, VAI SER A PRIMEIRA VEZ EM PORTUGAL QUE ESTARÃO PRESENTES PESSOAS QUE ATÉ AO DIA 5 DE SETEMBRO DE 2014, MANTIVERAM –SE DISCRETA E ANONIMAMENTE TENDO  DADO  O SEU CONTRIBUTO PARA TÃO MOMENTO HISTORICO DE MOÇAMBIQUE “CERIMÓNIA DE ASSINATURA DE MEMORANDO DE ENTENDIMENTO, RESULTANTE DO DIÁLOGO POLITICO ENTRE O GOVERNO E A RENAMO” QUE SE REALIZOU NA SALA DOS GRANDES ACTOS, NO GABINETE DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE EM MAPUTO, TENDO PARTICIPADO NESTE EVENTO A 5 DE SETEMBRO DE 2014 COMO CONVIDADOS.

O DIA 20 DE SETEMBRO TEM AINDA DOIS SIMBOLISMOS IMPORTANTES: FOI O DIA DA TOMADA DE POSSE DO GOVERNO DE TRANSIÇÃO EM MOÇAMBIQUE EM 20 DE SETEMBRO DE 1974 E FOI O DIA DA INAUGURAÇÃO DESTA SEDE PELO ENTÃO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE JOAQUIM CHISSANO A 20 DE SETEMBRO DE 2003.

Porto, 15 de Setembro de 2014

                                                                            O Presidente da Direcção
                                                                             ( Dr João Pedrosa Russo)

 

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

CABO VERDE BRASIL TACV PRETENDEM VOAR EM 2015 ILHA DO SAL NATAL

"ECONOMIA

A SEMANA :

TACV quer voar para Natal, no Brasil, a partir de Novembro de 2015 12 Setembro 2014

Cabo Verde dispõe para já de apenas uma ligação semanal com o Brasil, através de Fortaleza, mas a TACV pretende reforçar as suas operações no mercado brasileiro com um voo entre a ilha do Sal e a cidade de Natal.

TACV quer voar para Natal, no Brasil, a partir de Novembro de 2015
A Transportadora Aérea Cabo-verdiana (TACV) planifica voar para o novo Aeroporto Internacional Aluízio Alves (Rio Grande do Norte, no Nordeste brasileiro) a partir da ilha do Sal, em Novembro de 2015.
A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, em nota de imprensa, após uma reunião realizada a 3 de Setembro, na cidade de Natal, entre responsáveis da companhia aérea cabo-verdiana e Gina Robinson, secretária do Turismo no Governo do Estado (Setur-RN).
Segundo informações divulgadas no site NewAvia, a TACV apresentou a sua intenção de ligar a ilha do Sal à cidade de Natal, a partir de Novembro do próximo do próximo ano, um voo que está projectado no seu programa de reestruturação e desenvolvimento.
Cabo Verde tem, desde 2009, uma linha directa semanal para o Nordeste brasileiro (Aeroporto Internacional Pinto Martins/Fortaleza).
O voo transporta, sobretudo, negociantes que se deslocam ao Brasil e estudantes que frequentam as universidades nordestinas."
FONTE: JORNAL A SEMANA DE CABO VERDE.

CV AS 10 MENTIRAS MAIS MEMORÁVEIS, É DE RIR E CHORAR POR MAIS!!!

De acordo com uma pesquisa da agência online Career Builder, 58% dos empregadores já apanharam candidatos a empregos a mentir

As 10 mentiras mais memoráveis nos CV

Crise aumentou mentiras nos CV
Direitos reservados
11/09/2014 | 14:45 |  Dinheiro Vivo
A vontade de se destacar entre centenas de candidatos a um emprego leva muitos candidatos a "embelezar" os respetivos currículos com mentiras - desde o início da crise, um terço dos empregadores disse ao portal Career Builders notar um aumento desse fenómeno. Mentiras maiores ou menores, mas a verdade é que 58% dos empregadores deram por elas e, a uma pesquisa recente do referido, revelaram quais as mentiras mais frequentes e as mais memoráveis que já encontraram nos CV dos candidatos. Entre as mentiras mais comuns detetadas pelos recrutadores encontram-se:
- conjunto de capacidades embelezado/exagerado (57%);
- responsabilidades embelezadas/exageradas (55%);
- datas de emprego (42%);
- cargo do emprego (34%);
- grau académico (33%);
- empresas para as quais trabalhou (26%);
- prémios e reconhecimentos (18%).
Já entre as mentiras mais originais e memoráveis, note bem a imaginação dos candidatos:
- incluir a experiência de trabalho do pai como sua, visto que tem o mesmo nome;
- afirmar que foi assistente do primeiro ministro de um país estrangeiro que não tem primeiro-ministro;
- dizer que foi campeão de lançamento livre em basquetebol durante o liceu, admitindo na entrevista que era mentira;
- referir que que tem experiência como supervisor de construção. Durante a entrevista, acaba por dizer que a experiência resulta da conclusão de uma casota de cão há alguns anos;
- indicar que tem 25 anos de experiência quando o candidato só tem 32 anos de idade;
- referir que trabalhou 20 anos como babysitter de celebridades como Tom Cruise, Madonna, etc;
- indicar que teve três empregos nos últimos três anos. Após contatar os empregadores, o recrutador ficou a saber que o candidato trabalhou num durante dois dias, noutro por um dia e no terceiro nem sequer apareceu;
- ofereceu-se para trabalhar na empresa que tinha acabado de despedi-lo. Listou a empresa nos empregos anteriores e indicou no currículo que tinha decidido mudar de emprego.
- respondeu duas vezes ao mesmo anúncio de emprego e enviou dois percursos de emprego diferentes para cada candidatura.
A pesquisa da Career Builders, o maior portal online de emprego norte-americano, foi realizada entre 13 de maio e 6 de junho, junto de 2,188 recrutadores e profissionais de recursos humanos de diversas indústrias nos EUA. Rosemary Haefner, vice-presidente de Recursos Humanos na Career Builders, concluiu que "a confiança é muito importante nas relações profissionais e, mentindo no seu currículo, quebram essa confiança desde o início". A responsável deixou um conselho a quem procura emprego: "Se quer melhorar o seu currículo, é melhor concentrar-se em desenvolver exemplos da sua experiência real, pois o seu currículo não tem de ser perfeito para encaixar numa empresa, mas tem de ser relevante e verdadeiro".
A verdade é fundamental nas relações profissionais - não convém começar da pior maneira com um currículo inventado"
FONTE: www.dinheirovivo.PT

PORTUGAL EM MOÇAMBIQUE, 9º FESTIVAL INTERNACIONAL DE PUBLICIDADE DE MAPUTO, MOON LISBOA AGÊNCIA PUBLICITÁRIA PORTUGUESA ARRECADOU O PRÉMIO MAIS CONSAGRADO "GRANDE PRÉMIO CONCHA"

"Agência portuguesa vence maior distinção do Festival de Publicidade de Maputo

12 de Setembro de 2014, 12:51

A agência publicitária portuguesa Moon Lisboa arrecadou o prémio mais consagrado do 9.º Festival Internacional de Publicidade de Maputo, com uma campanha de angariação de fundos para um programa internacional de desminagem, anunciou hoje a organização. Desenvolvida para a organização Halo Trust, que, entre vários países, promove actividades em Angola e em Moçambique, a campanha "Every Little Penny Counts" valeu à agência portuguesa o "Grande Prémio Concha", a maior distinção do festival moçambicano, para o qual concorreram trabalhos de 20 agências publicitárias internacionais e quatro moçambicanas.
A publicidade começa por mostrar uma partida de futebol entre rapazes, da qual resulta a movimentação de uma bola para uma zona minada contígua ao terreno onde decorre o jogo.
As crianças ficam com uma expressão de apreensão e pavor e a situação é resolvida quando uma delas atira um punhado de moedas e desencadeia a explosão de uma mina, a que se segue a mensagem "em acções de desminagem todos os centavos contam".
Presidido pela apresentadora moçambicana Anabela Adrianopoulos, o júri atribuiu à portuguesa Bar Lisboa o prémio "Concha de Ouro" pelas campanhas que realizou para a Inspirit, Sagres Mundo e Tribute, e a "Concha de Bronze" para a The Future of Angola e Espuma Viva.
A "Concha de Bronze" foi ainda atribuída às agências das Maurícias P&P Saatchi & Saatchi (Brightness e Censored) e Circus Advertising (Camel Nuts), à mexicana Clemente Camara y Associados (Michou y Mau) e à angolana Zwela (You Can See).
A agência brasileira Arcos foi galardoada com uma "Concha de Prata" por um trabalho que realizou para a Cruz Vermelha, tendo as agências Publivision (Moçambique) e Back Communications (Angola) sido distinguidas com o "Prémio Técnico".
Durante o evento foi ainda homenageado o comunicador moçambicano João de Sousa com o "Prémio Carreira 2014".
Concorreram ao 9.º Festival Internacional de Publicidade de Maputo, que decorreu entre os dias 09 e 11 de Setembro na capital, agências de Angola (7), Brasil (1), França (1), Maurícias (3), México (1), Moçambique (4) e Portugal (7).
Lusa"
FONTE: SAPO MZ E LUSA.

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

VINHO DO PORTO, DIA DO VINHO DO PORTO 10 DE SETEMBRO, FAZ UMA HOMENAGEM AOS VITICULTORES, COMERCIANTES E AO VINHO PRODUZIDO NO DOURO, A MAIS ANTIGA E REGULAMENTADA REGIÃO DEMARCADA DO MUNDO, PARABENS AMIGO DR MANUEL CABRAL, PARABENS PORTUGUESES, PARABENS PORTUGAL!!!

"Dia do vinho do Porto assinalado pela primeira vez a 10 de Setembro
| Norte
Fonte: Agência Lusa         
Vila Real, 05 set (Lusa) -- A primeira edição do Dia do Vinho do Porto, que se assinala a 10 de setembro, faz uma homenagem aos viticultores, comerciantes e ao vinho produzido no Douro, a mais antiga e regulamentada região demarcada do mundo.
Foi precisamente a 10 de setembro de 1756 que foi criada a Região Demarcada do Douro, através da criação da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, pelo Marques de Pombal.
"O Port Wine Day (Dia do vinho do Porto) é um dia de celebração mais especial do vinho do Porto", afirmou hoje à agência Lusa o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Manuel de Novaes Cabral.
É um dia também, acrescentou, de homenagem aos produtores, comerciantes e todos os intervenientes que, ao longo da história, ajudaram a consolidar o vinho do Porto como "embaixador da região, da cidade e do país no mundo".
E, para esta primeira edição, o IVDP organizou um seminário, que se realiza no Porto, onde vão ser debatidos temas como os "Desafios do mercado asiático" e "O futuro da harmonização da gastronomia e vinhos".
Manuel Cabral salientou que o mercado asiático, desde a China, à Coreia do Sul ou outros países, "é relevante e levanta muitas expectativas".
Para este seminário foram convidados especialistas que conhecem bem este território e que, por isso, podem desvendar a "efetiva valia desses mercados" e qual a "melhor maneira de os abordar e aí penetrar".
"Valia dos mercados e como abordar esses mercados, este é o principal objetivo deste nosso debate", sustentou o presidente do IVDP.
Entre os convidados destacam-se a especialista Debra Meiburg, que chega de Hong Kong e é considerada a sétima mulher mais influente no mundo dos vinhos, bem como o sommelier Ferrán Centelles.
Manuel Cabral disse que "ainda há muito trabalho a fazer na diversificação dos mercados" de vinho do Porto, mas também na "sustentação dos mercados tradicionais".
Atualmente, verifica-se uma grande concentração de vendas deste produto em países como a França, Portugal, Holanda, Bélgica, Estados Unidos da América e Grã Bretanha, os quais compram mais de 80% deste vinho.
"Temos que encontrar novos mercados, mas é preciso também trabalhar melhor nos atuais, sobretudo encontrar formas de penetrar com os produtos de valor acrescentado, em particular as categorias especiais de vinho do Porto", frisou.
O responsável salientou que as "linhas da comercialização estão em terreno positivo".
Entre janeiro e junho deste ano, foram vendidos 141 milhões de euros de vinho do Porto, mais 2,3% do que em igual período do ano passado, com um aumento significativo nas categorias especiais.
"Estamos no caminho da valorização do produto", salientou.
Vendas que se prevê que aumentem ainda mais nos últimos quatro meses do ano, período durante o qual a comercialização de vinho do Porto costuma ter um acréscimo na ordem dos 40%.
Durante a tarde do Port Wine Day, os protagonistas são os produtores que vão dar a conhecer e a provar os melhores vinhos vintage da primeira década do século XXI.
No dia a seguir, os especialistas e jornalistas que participarem no evento são convidados para uma visita ao Douro.
PLI // JGJ
Lusa/Fim"
FONTE: PORTO CANAL E LUSA.
 

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

GEOLOGIA DE MOÇAMBIQUE, 2º CONGRESSO COMEÇOU HOJE EM MAPUTO







TVM1 - TRANSMITE 2º CONGRESSO DE GEOLOGIA DE MOÇAMBIQUE, ABERTURA EFECTUADA PELO PRESIDENTE DA REPUBLICA ARMANDO EMILIO GUEBUZA.
"09 Setembro de 2014 | 12h46 - Actualizado em 09 Setembro de 2014 | 12h46

Recursos moçambicanos geram 12,3 milhões de euros em impostos de produção e superfície - Guebuza

Maputo - O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, afirmou nesta terça-feira, em Maputo, que os impostos sobre produção e superfície cobrados ao sector de exploração de recursos naturais deverão atingir, em 2014, cerca de 12,3 milhões de euros.

Armando Guebuza, Presidente de Moçambique
Foto: angop
Armando Guebuza, que discursava na cerimónia de lançamento do 2º Congresso de Geologia de Moçambique (CoGeo02), sublinhou um aumento significativo na cobrança destes impostos face a 2012, quando o Estado colectou pouco mais de 1,21 milhões de euros.

Traçando alguns dos principais avanços registados na área dos recursos naturais comparativamente ao contexto em que decorreu, há dois anos, a primeira edição do congresso, o chefe de Estado moçambicano referiu que, na área do carvão, o país passou a contar quatro operadores industriais na região de Tete, contra um inicialmente instalado, no caso a empresa de capitais brasileiros Vale Moçambique.

Armando Guebuza adiantou ainda que as estimativas sobre as reservas de gás natural existente na bacia sedimentar do Rovuma, no norte de Moçambique, onde as petroquímicas norte-americana Anadarko e italiana Eni exploram as concessões Área-1 e 4, respectivamente, subiram de 170 para 200 biliões de pés cúbicos.

"Descobrimos grafite de classe mundial em Balama, na província de Cabo Delgado, e confirmámos reservas comerciais de ferro e paládio, em Tete, e de areias pesadas, em Inhambane", disse Armando Guebuza, acrescentando que Moçambique está "gradualmente a transitar do ciclo vicioso da pobreza para o ciclo virtuoso do bem-estar".

Sobre a recente revisão das leis de Minas e de Petróleo, o chefe de Estado moçambicano considerou a nova legislação como mais adequada "ao ambiente de negócios que se vive" no país, traduzindo a evolução dinâmica do quadro jurídico nacional, que vai projectar internacionalmente Moçambique "como um destino seguro para a realização de investimentos".

No lançamento do CoGeo02, que decorre até quinta-feira em simultâneo com o 12º Congresso de Geoquímica dos Países de Língua Portuguesa, a questão de formação de quadros foi também referenciada pelo Presidente moçambicano, momentos depois de o reitor da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), Orlando António Quilambo, ter apresentado os cursos e especializações que a instituição está a oferecer, sobretudo centradas em graduações em geociências, ciências ambientais e engenharias, e pós-graduações em gestão de recursos minerais e engenharia de petróleos.

"Definimos uma estratégia de formação específica para o sector dos recursos naturais que prevê uma formação acima de 4.500 moçambicanos em diferentes áreas, como geociências, direito, economia, petróleos. É uma estratégia que está a ser implementada pelas empresas, que apoiam a formação, a UEM e outras instituições de ensino superior", afirmou em declarações à imprensa Esperança Bias, ministra dos Recursos Naturais.

Comentando o recente acordo do Governo moçambicano com a Anadarko e a Eni, que vai permitir às empresas contratarem mão-de-obra estrangeira além das quotas legalmente estabelecidas, Esperança Bias rejeitou a ideia de que este entendimento possa vir a prejudicar a formação de quadros moçambicanos.

"Dada a exigência desta indústria, Moçambique terá a ganhar se os seus quadros estiverem expostos à dinâmica de trabalho de pessoas com experiências nesta matéria", disse a ministra.

Esperança Bias revelou ainda que o programa de capacitação profissional da ENI permitiu formar, até ao momento, 150 moçambicanos de um total de 200 previstos."
FONTE: NEWSBRIEF/ANGOP

ANALFABETISMO EM MOÇAMBIQUE 48,1%, ATÉ 2015 PRETENDE-SE REDUZIR PARA 30%

O PAÍS espera reduzir a taxa de analfabetismo dos actuais 48,1 por cento para 30 por cento até 2015, assegurando o cumprimento de uma das Metas de Desenvolvimento do Milénio definidas pelas Nações Unidas.
A informação foi revelada ontem no quadro das celebrações do Dia Internacional da Alfabetização, cuja cerimónia central tive lugar em Vandúzi, província de Manica, sob o lema "Alfabetização e Desenvolvimento Sustentável".
A celebração de ontem tinha como um dos objectivos encorajar e sensibilizar os intervenientes e a comunidade a participarem nos programas de alfabetização em curso.
Segundo Laurindo Nhacune, director nacional de Alfabetização no Ministério da Educação, há resultados visíveis no combate ao analfabetismo, fruto do trabalho que vem sendo feito pelos alfabetizadores e educadores, que não medem esforço no seu dia-a-dia, enfrentando, com coragem e determinação, o combate a este fenómeno que ainda assola grande parte da nossa população.
Segundo Nhacune, apesar dos progressos alcançados, a taxa de analfabetismo do país continua entre as mais altas do mundo, principalmente entre as mulheres, cuja taxa de analfabetismo é superior (64,2%) em relação aos homens (34,6%), e mais alta nas áreas rurais (81,2%) do que nas urbanas (46,1%).
Os dados referem que com a proclamação da independência nacional, em 1975, a taxa de analfabetismo se situava em 93 por cento. Isto significava que em cada 100 moçambicanos apenas sete sabiam ler e escrever. Esta situação levou a que o Governo colocasse na sua agenda a alfabetização como uma das prioridades.
Em 1976, foi criada a primeira Direcção Nacional de Alfabetização e Educação de Adultos, com a missão de organizar o processo de alfabetização no território nacional. Dois anos depois, foi lançada a primeira campanha nacional de alfabetização, tendo a segunda e a terceira tido lugar em 1979 e 1980, respectivamente. Como resultado desse trabalho, a taxa de analfabetismo baixou consideravelmente para 72,8 por cento, representando uma queda deste flagelo em 20,2 por cento.
Entre 1980 e 1997 a taxa de analfabetismo reduziu de 72,8 por cento para 60,5 por cento, representando uma redução de 11,8 por cento. Com a guerra que caracterizou os anos 80 a 90, houve necessidade de um reajustamento económico, o que ditou a redefinição de prioridades. Isso implicou também a reestruturação do Ministério da Educação. Depois da extinção durante alguns anos, em Agosto de 2000, é recriada a Direcção Nacional de Alfabetização e Educação de Adultos, com a missão de dirigir, coordenar e supervisionar o processo de educação de adultos e educação não formal.
Neste período, foi elaborada a primeira estratégia de alfabetização e educação de adultos e educação não formal, que foi implementada de 2001 a 2010, e entre os aspectos-chave da mesma destacou-se o estabelecimento de parcerias, facto que concorreu para a galvanização das actividades de alfabetização e educação de adultos e do desenvolvimento de novo currículo de alfabetização e educação de adultos.
Com os esforços conjuntos do Governo, de parceiros de cooperação e da sociedade civil, denota-se uma redução da taxa, pois desde 2004 a taxa de analfabetismo, que era de 53,6 por cento, decresceu em mais de três por cento (50,4, em 2007), apesar de o analfabetismo ainda incidir sobre as mulheres, particularmente, nas zonas rurais e nas províncias do norte e parte do centro do país.
A UNESCO proclamou 8 de Setembro como o Dia Internacional da Alfabetização, a 17 de Novembro de 1965."
FONTE: JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.