terça-feira, 23 de agosto de 2016

MALANGATANA E A BEIRA: VÓVÓ CHIPANGARA ESTÁ ZANGADA, A INICIATIVA DO RESTAURO DO MURAL DE MALANGATANA COUBE AO CONSULADO GERAL DE PORTUGAL NA BEIRA COM O APOIO DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE, DE ESPECIALISTAS PORTUGUESES E MOÇAMBICANOS DA SOCIEDADE CIVEL NOMEADAMENTE DA ACADEMIA DO BACALHAU DA BEIRA. ACREDITO QUE ALEM DO AUTOR MALANGATANA TAMBEM ZECA AFONSO GOSTARIAM DE ESTAR PRESENTES, ESTE ULTIMO COM A CANÇÃO LÁ NA XEPANGARA.


Mural de Malangatana na Beira declarado património nacional

Beira, Moçambique - O mural do pintor Malangatana "Vovó Chipangara está zangada" na Beira vai ser declarado património nacional de Moçambique, informou o consulado português na segunda cidade do país, que assumiu o restauro da obra numa parceria com o Governo moçambicano.
A declaração deverá ser feita na quarta-feira pelo Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, no âmbito da visita que iniciou à província de Sofala, avançou à Lusa o Consulado Geral de Portugal na Beira."
FONTE: LUSA MOÇAMBIQUE

FOLCLORE AO LUAR JUNTA O GRUPO ETNOGRAFICO DE CASTELO BRANCO DA ILHA DO FAIAL, AÇORES E O GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DA BEIRA BAIXAm DA ASSOCIAÇÃO AS PALMEIRAS DO CONTINENTE PORTUGUÊS

Castelo Branco: Folclore junta irmãs da Beira Baixa e Açores

Reconquista - 22/08/2016 - 9:00

O “Folclore ao Luar” conta com o Grupo Etnográfico de Castelo Branco da ilha do Faial e o Grupo de Danças e Cantares da Beira Baixa, da Associação “As Palmeiras”.

1

O rancho das Palmeiras recebe o grupo dos Açores. Foto DR
A Freguesia de Castelo Branco junta na noite desta segunda-feira, dia 22, dois grupos folclóricos de Castelo Branco da Beira Baixa e dos Açores.
O espetáculo “Folclore ao Luar” está marcado para as 21H30 no centro cívico da cidade e faz parte da geminação entre as duas freguesias, que levou recentemente uma comitiva continental até ao arquipélago.
No palco do “Folclore ao Luar” vão estar o Grupo Etnográfico de Castelo Branco da ilha do Faial e o Grupo de Danças e Cantares da Beira Baixa, da Associação “As Palmeiras”."
FONTE: NEWSBRIEF

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

SONGO LIDERA CAMPEONATO EM MOÇAMBIQUE, A UNIÃO DESPORTIVA DO SONGO, PROVINCIA DE TETE LIDERA O MOÇAMBOLA SEGUIDO DO FERROVIÁRIO DA BEIRA

Songo segura liderança no 'Moçambola'

Maputo - A União Desportiva do Songo segurou a liderança do campeonato moçambicano de futebol ao vencer em casa o Chibuto, por 2-0, na 21.ª jornada do ‘Moçambola’.
O Songo, maior surpresa do campeonato, tem 42 pontos e conserva três de avanço sobre o Ferroviário da Beira, segundo classificado, que também ganhou (2-1) na receção ao Desportivo de Nacala. O Ferroviário de Maputo, campeão em título, atrasou-se, após um nulo no dérbi da capital moçambicana com o Maxaquene, e segue na quarta posição, a cinco pontos do líder. O histórico Desportivo de Maputo ‘afunda-se’ na tabela, depois de ter perdido fora com o Desportivo de Niassa, por 1-0, e é o novo último classificado do ‘Moçambola’."
FONTE: LUSA MOÇAMBIQUE

CABO VERDE, GOVERNO CRIA TRADEINVEST, AGÊNCIA PARA PROMOVER INVESTIMENTOS E EXPORTAÇÕES DE BENS E SERVIÇOS, PRESIDIDA POR ANA DENISE LIMA BARBER

Governo cria agência para promover investimentos e exportações de bens e serviços

Praia - O Governo de Cabo Verde criou uma agência (TradeInvest) que a partir de agora irá ter a responsabilidade de promover os investimentos e as exportações de bens e serviços do país.
A nova agência, que será presidida por Ana Denise Lima Barber, irá extinguir a Cabo Verde Investimentos - Agência de Turismo e Investimentos, criada em dezembro do ano passado pelo anterior Governo e que era presidida por Júlio Morais, ex-embaixador de Cabo Verde na China."
FONTE: LUSA MOÇAMBIQUE.

DEAN PITTMAN EMBAIXADOR DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA EM MOÇAMBIQUE INAUGURA CENTRO MODELO NO CHIMOIO, PROVINCIA DE MANICA, DE 23 CENTROS DE NEGÓCIO AGRICOLAS A SEREM ABERTOS EM MOÇAMBIQUE

Centros de negócio agrícolas são abertos em Moçambique. Os 23 centros de negócio agrícolas que A serem abertos em Moçambique vão aumentar a capacidade de produção de pequenos camponeses no centro e norte do país, afirmou o embaixador dos Estados Unidos, na cerimónia de inauguração do centro modelo. Este centro, aberto no Chimoio, província de Manica, centro de Moçambique, é uma parceria entre os governos de Moçambique e dos Estados Unidos, através da Agência de Desenvolvimento Internacional (Usaid), onde terá lugar a compra de cereais e de venda de sementes e adubos, bem como apoio técnico de produção e de recolha mecanizada. O embaixador Dean Pittman reconheceu a ineficiência de vias de escoamento e acesso ao mercado, o que resulta na perdas de colheitas e insegurança alimentar dos pequenos camponeses e manifestou a esperança de que esta nova abordagem à actividade agrícola reduza a pobreza e a desnutrição em Moçambique. Os centros, denominados por “3I Farmers Empowerment Hubs”, estão sob gestão da Export Trading Group, que participa com a maior parte do financiamento e vai privilegiar o funcionamento das lojas de comercialização de equipamento agrícola. Além de seis centros de Manica, o projecto, com um custo estimado em 30 milhões de dólares, inclui a abertura de mais 17 centros em distritos com potencial agrícola nas províncias de Tete e Zambézia (centro de Moçambique) e Nampula (norte). Macauhub"
FONTE: MAGAZINE INDEPENDENTE, JORNAL DE MOÇAMBIQUE.

JOSÉ PACHECO MINISTRO DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR DE MOÇAMBIQUE EM PARCERIA COM A CTA CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE, SENDO SEU PRESIDENTE ROGÉRIO MANUEL, PROMOVEM A 11 E 12 DE SETEMBRO UM FORUM AGRÁRIO E PESQUEIRO NA CIDADE DE CHIMOIO, PROVINCIA DE MANICA

Chimoio acolhe em Setembro fórum agrário e pesqueiro O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar, em parceria com a Confedera- ção das Associações Económicas de Moçambique (CTA), organiza, nos dias 11 e 12 de Setembro, na cidade de Chimoio, província de Manica, um fórum agrário e pesqueiro através do qual se pretende apresentar as oportunidades de negócio que o País oferece nestes sectores. S ubordinada ao lema ‘’Moçambique criando riqueza, parcerias e sinergias dos sectores agrário e pesqueiro”, o fórum consistirá na realização de visitas a empreendimentos agrários e pesqueiros e de bolsas de negócios, onde os empresários terão a oportunidade de debater e apresentar propostas ou soluções para a consolidação, expansão e estabelecimento de novas parcerias. Ainda durante o evento, serão apresentados e debatidos temas ligados aos dois sectores, tais como o ambiente de negócios, acesso à terra, entre outros. Igualmente, está prevista a apresentação, por parte das províncias, das suas potencialidades e oportunidades de negócio. Conforme explicou o ministro da Agricultura e Seguran- ça Alimentar, José Pacheco, pretende-se, com este fórum, reforçar a capacidade de intervenção na esfera da produção e prestação de serviços de melhor qualidade para o aumento da produção e produtividade do sector agrário no País. De acordo com José Pacheco, estes dois sectores são de capital importância no desenvolvimento do País porque “são os que produzem alimentos e que contribuem para a renda das famílias e balança de pagamentos, através das exportações”. Por seu turno, o presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique, Rogério Manuel, considera que “este encontro servirá para promover a agricultura em Moçambique e as oportunidades de negócio que os sectores oferecem”. Mais do que promover a agricultura, segundo Rogério Manuel, o encontro constitui uma oportunidade ímpar para os empresários interagirem e firmarem parcerias conducentes ao desenvolvimento destes sectores e, por via disso, do País. Importa realçar que este evento contará com a presença de representantes de diversas instituições bancárias que operam no País para apresentar as linhas de crédito disponíveis para quem queira investir no sector, assim como empresas nacionais e internacionais que já operam no País para partilhar experiências."
FONTE: MAGAZINE INDEPENDENTE, JORNAL DE MOÇAMBIQUE.

NAVEGABILIDADE DOS RIOS CHIRE E ZAMBEZE,, CARLOS MESQUITA MINISTRO DOS TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES DE MOÇAMBIQUE REUNE HOJE NA BEIRA COM O SEU COLEGA DO MALAWI TENDO COMO TEMA DE AGENDA

O Autarca – Jornal Independente, Segunda-feira – 22/08/16, Edição nº 3130 – Página 4/7 Carlos Mesquita reúne-se hoje na Beira com o seu homólogo malawiano sobre navegabilidade do Chire e Zambeze Vista do Rio Chire, do lado do Malawi dita que os baixos níveis de água no rio Chire não irão afectar a execução do projecto. A construtora portuguesa Mota Engil foi confiada pelo Governo Malawiano para prosseguir o desenvolvimento do projecto Inland Porto de Nsanje. Refira-se que o projecto Chire Zambezi Waterway e o Inland Porto de Nsanje são sonhos do ex-presidente Bingu Wa Mutharika, que pretendia estabelecer uma cidade portuária internacional de Nsanje, com aeroporto e corredores internacionais.■ (Redac- ção/ Nyasa Times) Beira (O Autarca) – O Governo Malawiano prossegue os seus esforços diplomáticos para persuadir as autoridades moçambicanas a aceitarem o seu projecto de navegabilidade dos rios Zambeze e Chire, para o escoamento das suas mercadorias entre o Porto Nsanje a o Ocêano Índico. Segundo o NyasaTimes, o Ministro dos Transportes e Obras Públicas do Malawi desloca-se à cidade da Beira para um encontro nesta segundafeira (22) com o seu homólogo mo- çambicano, o Ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita. O Nyasa Times refere que o Ministro dos Transportes e Obras Pú- blicas do Malawi já havia abordado a questão, na semana passada, com o secretário-geral da SADC. A estratégia do Malawi é levar toda a região da África Austral a tomar a sério o seu projecto, sustentando que estudos de viabilidades já provaram ser viável o desenvolvimento da iniciativa de navegabilidade do Chire e Zambeze. O Malawi procura com o projecto ter acesso directo ao mar sem dependência de Moçambique, permitindo a redução da sua utilização dos portos nacionais. Entretanto, todas as iniciativas de promção dos portos e corredores nacionais tem uma orientação clara para servir os países da região, incluindo o Malawi que representa um dos maiores utilizadores do Porto da Beira. O Nyasa Times cita o Ministro dos Transportes e Obras Públicas do Malawi como tendo confirmado que os relatórios de estudos de viabilidade já foram entregues ao Presidente Malawiano Peter Mutharika e ao seu homó- logo moçambicano, Filipe Nyusi, quando os dois estadistas, juntamente com o presidente reeleito da Zâmbia, Edgar Lungu, se avistaram há meses em Kamuzu Palace, em Lilongwe. "O Presidente Nyuse parece estar muito interessado neste projecto e eu tenho certeza que ele vai nos ajudar" – afirmou o Ministro dos Transportes e Obras Públicas do Malawi, citado pelo Nyasa Times. O governante Malawiano acre...."
FONTE: O AUTARCA, JORNAL DE MOÇAMBIQUE