quinta-feira, 14 de março de 2019

APOIO FINANCEIRO, MITIGAÇÃO DE RISCOS E ASSISTÊNCIA TÉCNIC A AO SECTOR PRIVADO DE MOÇAMBIQUE

                                   
República de Moçambique



GRUPO DO BANCOAFRICANO DE DESENVOLVIMENTO
AFRICAN DEVELOPMENT BANK GROUP


Comunicado de Imprensa
  Publicação imediata






Moçambique, Portugal e BAD Rubricam Acordo de Financiamento ao Sector Privado nos PALOP
MAPUTO, aos 12 de Março de 2019 - Os Governos de Moçambique, Portugal e o Banco Africano de Desenvolvimento, assinaram um Memorando de Entendimento (MdE), denominado Compacto Lusófono específico para Moçambique, o primeiro Compacto Nacional assinado no âmbito desta iniciativa. Trata-se de uma plataforma de apoio financeiro, mitigação de riscos e assistência técnica ao sector privado, visando acelerar o crescimento inclusivo, sustentável e diversificado do tecido empresarial nos Países de Língua Oficial Portuguesa do continente africano (PALOPs).

Para Adesina, Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento e impulsionador da iniciativa “O BAD deve olhar para os países lusófonos de uma maneira diferente; estamos a criar um Compacto entre os países PALOPs, o BAD e Portugal para maximizar o impacto dos nossos instrumentos de mitigação de risco e dar maior escala aos projetos. Esta aliança vai capitalizar ainda mais os laços históricos, culturais e linguísticos que unem os países lusófonos da África e Portugal, estimulando igualmente os laços económicos, crescimento dos negócios do sector privado e oportunidades de comércio entre ambos”.

Segundo a Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal, Teresa Ribeiro, “o governo português assegurou 400 milhões de euros em garantias no Orçamento de Estado para 2019 para alocar a projetos em seis países africanos lusófonos”.

De entre os critérios de selecção de projectos  para financiamento, o Compacto Lusófono estabelece o cumprimento de condicionantes, como sejam: (i) alinhamento com os sectores prioritários do BAD (High Five) e aos respectivos Planos de Desenvolvimento Nacional; (ii) potencial “triangular”, ou seja, envolver o projecto anfitrião a pelo menos outros dois países do Compacto (BAD, Portugal ou outro PALOP); e (iii) esteja orientado para os sectores de energias renováveis, cadeias de valor do agro-negócio, água e saneamento, Infraestruturas, Turismo, e telecomunicações e informática.

Estiveram presentes na cerimónia de assinatura do Memorando de Entendimento (MdE) mais de 200 representantes do sector privado de Moçambique e de outros países lusófonos, para além de parceiros multilaterais, doadores e outros intervenientes no processo de dinamização do desenvolvimento do País.

Rubricaram o MdE o Ministro da Economia e Finanças Adriano Maleiane, a Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Portugal, Teresa Ribeiro e o Vice-Presidente de Serviços Corporativos e Recursos Humanos do BAD, Mateus Magala (FIM)."
FONTE DE DIVULGAÇÃO AICEP DELEGAÇÃO DE MAPUTO

DIA MUNDIAL DO RIM TAMBEM COMEMORADO EM MOÇAMBIQUE, HEALTH 4 MOZ APOIA COM OS SEUS APOIANTES


terça-feira, 12 de março de 2019

MEL NA PROVINCIA DE SOFALA, MOÇAMBIQUE

"Comunidades avaliam positivamente implementação do Projecto de Melhoramento da Cadeia de Valor do Mel em Sofala Pormenor do encontro de avalaiação do projecto do MEL e da apicultora Melta Madeira, de Maringue Beira (O Autarca) – Com o apoio da Agência de Desenvolvimento Económico Local (ADEL-Sofala), o Projecto de Melhoramento da Cadeia de Valor de Mel em Sofala inciou em Abril de 2016. Com a duração inicial de 35 meses, o projecto contou com financiamento de 509 mil euros, e operou em quatro distritos da provincia de Sofala, nomeadamente Cheringoma, Gorongosa, Marínguè e Chemba. Os implememtradores do projecto reuniram-se há dias na cidade da Beira para proceder a avaliação do grau de execução das actividades de produção e comercialização do mel. Na generalidade, os operadores beneficiários do projecto avaliaram de forma positiva a sua implementação. Rochedo João e Melita Madeira, dois apicultores beneficiarios do projecto, com actividades nos distritos de Caia e Maríngue, falando no encontro avaliação, referiram que a iniciativa proporcionou imensos benefícios a favor das comunidades envolvidas, mencionando o resultado do treinamento que conferiu técnicas e experiências modernas no cultivo de mel, processamento, conservação e, sobretudo, ganhos financeiros. “Com a receita do mel melhoramos bastante as nossas vidas, como também conseguimos comprar equipamentos melhorados para a produção e conservação do mel” –afirmaram. O Projecto de melhoramento da Cadeia de Valor de Mel em Sofala abrangeu 880 apicultores domésticos, duas empresas privadas, nomedadamente a TCT Dalmanini e Mozambique Honey Company, além do Parque Nacional de Gorongosa.■ (F. Esteves)"
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE

MAU TEMPO NA BEIRA, SOFALA MOÇAMBIQUE PREVISÃO E MEDIDAS DE PRECAUÇÃO

Refª 352
12-03-2019
AVISO

CONSULADO GERAL DE PORTUGAL NA BEIRA


Caros Compatriotas,

Tendo em conta as previsões meteorológicas que apontam para a probabilidade de ocorrência, já nos próximos dias, de chuvas e ventos muito fortes, devido à formação de uma depressão tropical no Canal de Moçambique, com consequências igualmente sentidas na subida dos níveis dos rios, apela-se a que sejam asseguradas por todos as devidas medidas de autoproteção. Recomenda-se ainda particular precaução quando tiverem que efetuar viagens, devendo certificar-se, previamente, junto das competentes entidades moçambicanas, sobre o estado do tempo e a transitabilidade das vias de circulação.

Com os melhores cumprimentos,

 João Patrício
Cônsul-Geral

Consulado Geral de Portugal na Beira
Rua António Enes nº 148/149 - 2º andar
Caixa Postal nº 1996 - Beira - Moçambique
Tel. + 258 23326076

"Em 2019 há eleições: exprima a sua vontade - VOTE.
Com o seu Voto diga NÂO à indiferença!"

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

MATIAS DAMÁSIO, CANÇONETISTA ANGOLANO DE RENOME ESTÁ EM MOÇAMBIQUE PATROCINADO TAMBEM PELO BANCO BCI

"Maputo (O Autarca) – A BDQ Concertos e os seus patrocinadores Vodacom e o BCI e parceiros, apresentam, dia 01 de Março próximo, pelas 20:00 horas, no Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano (CCJC), em Maputo, um Jantar de Gala com o músico angolano Matias Damásio. No dia 02 de Março no campus da UEM pelas 19:00 horas, o músico angolano irá participar no segundo concerto da sua tournée por Moçambique. Neste concerto especial, Matias Damásio terá a companhia de artistas moçambicanos, nomeadamente: Mimae, Júlia Duarte, Twenty Fingers, Abuchamo Munhoto, Mr. Bow e do músico angolano Cef para além do DJ Supaman. Todos eles são artistas de grande qualidade e irão certamente contribuir para a festa que se augura intensa. Conhecido pelas suas composições ricas e de letras bastante profundas, quer quando o assunto é o amor, quer quando se trata de assuntos sociais, Matias Damásio conquistou rapidamente a simpatia do público moçambicano e não só. Amanhã, ao meio-dia, está prevista uma Conferência de Imprensa Auditório do BCI – Sede, na capital do país, sobre a vinda e o início dos shows de Matias Damasio em Moçambique. Na sexta-feira da próxima semana (08 de Março), Matias Damásio irá actuar na cidade de Beira, onde o artista angolano tem muitos fãs.■ (R)"
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE

FIPAG TEM NOVO DIRECTOR REGIONAL ENGº CASTIGO COSSA, PARABENS! BEIRA, DONDO E MAFAMBISSE VÃO TER MELHOR SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA.


“FIPAG socializa projectos de melhoramento de abastecimento de água às cidades da Beira e Dondo Beira (O Autarca) – O recémnomeado Director Regional Centro (DRC) do FIPAG – Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água, Castigo Cossa, apresentou ontem, terça-feira (26), na cidade da Beira, na Quarta Sessão Ordinária do Governo Provincial de Sofala, os projectos em curso ao nível da Área Operacional da Beira (AOB) com vista ao melhoramento do sistema de abastecimento de água às cidades da Beira e de Dondo, separadas uma da outra por uma raio de 30 quilómetros. A Área Operacional da Beira, situada na província de Sofala, é a maior área operacioCastigo Cossa, Director Regional Centro do FIPAG nal da Região Centro do FIPAG, possuindo o maior número de clientes e o maior sistema de abastecimento de água que alimenta as populações dos municípios da Beira e de Dondo, incluindo a sede do Posto Administrativo de Mafambisse. O sistema de abastecimento de água tem como capacidades nominais de captação, produção e armazenamento de 60.000 m3/d, 50.000 m3/d e 36.590 m3, respectivamente, totalizando 196.590 m3/d. Na ocasião, Castigo Cossa referiu-se a implementação do Projecto de Abastecimento de Água e Apoio Institucional (WASIS II), financiado pelo Govero de Moçambique (GM) em parceria com o Banco Mundial (BM), no valor de 26 milhões de dólares norte americanos, cujas actividades princepais consistem (i) na expansão da rede de abastecimento de água numa extensão de 120 quilómetros beneficiando diversos bairros das cidades da Beira e de Dondo para permitindo maior acesso ao preciso líquido; (ii) reabilitação da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Mutua para proporcionar melhor qualidade de água; e (iii) a construção de um novo centro distribuidor no Bairro de Estoril, com capacidade de 2.500m3, um pouco maior que o recentemente inaugurado no bairro de Inhamízua, que visa responder a demanda dos bairros de Estoril, Macurungo, Manganhe e Macúti, na cidade da Beira. Explicou que com a construção do novo reservatório, o impacto esperado circunscreve-se essencialmente na resolução do problema de água na zona do Estoril, Manganhe, Macúti e Aeroporto, neste momento consideradas zonas mais críticas relativamente ao abastecimento de água na cidade da Beira. “Esperamos ultrapassar o défice no fornecimento de água canalizada nestes bairros” – destacou. Em curso na Beira introdução de contadores pré-pago Por outro lado, o Director Regional Centro do FIPAG anunciou que já está em curso na cidade da Beira o projecto de introdução de novos contadores de abastecimento de água de sistema pré-pago. Trata-se de um projecto de âmbito nacional que está ainda na sua fase piloto, sendo que na cidade da Beira iniciou no passado dia 11 de Fevereiro prevendo a instalação de 1.200 contadores. Até o presente momento, Segundo revelou a fonte, já foram instalados 19 contadores, beneficiando instalações que integram um conjunto de clientes identificados para amostra, mas futuramente o projecto prevê abranger todos consumidores ligados ao sistema de abastecimento de água caplataformas existentes”. Níveis de turvação são aceitáveis Paralelamente, Castigo Cossa referiu-se ao nível de turvação da água que as vezes ocorre no sistema, tendo explicado que se trata de uma situação que circunstancialmente acontece no sistema de abastecimento de água, sobretudo em épocas chuvosas. “Nesse período o nível de turvação geralmente tende a subir e algumas vezes, para minimizar o impacto, tem de se reduzir o volume produzido”. Contudo, tranquilizou que o nível de turvação da água fornecida à cidade da Beira não é ameaçador à saúde pública, uma vez que nunca foi detectado um grau acima do padrão préestabelecido, nem sequer alguma vez atingiu a metade do nível desaconselhável para o consumo humano. E Cossa assegurou que com a reabilitação da ETA de Mutua esperase a reduzação substancial dos níveis de turvação mesmo nos períodos críticos. Refira-se, entretanto, que a água canalizada às cidades da Beira e de Dondo, a sua captação para a Estação de Tratamento dr Mutua é feita num canal que serve de reservatório de água bruta, proveniente do Rio Pungué e é transferida para esse canal vinda de duas captações distintas, uma antiga que pertence à Empresa Açucareira de Mafambisse e outra situada no DingueDingue recentemente construída pelo FIPAG. A Captação no Dingue-Dingue é constituída por 3+1 grupos de bombagem submersíveis com uma capacidade nominal de 1.350 m3/h e uma altura manométrica de 17,2 m. O Sistema de Abastecimento de Água (SAA) da Área Operacional da Beira (AOB) dispõe de cerca de 942 km’s de rede de distribuição, incluindo tubagem primária, secundária e terciária. Parte desta rede é obsoleta, em asbesto-cimento (AC), com mais de 50 anos de idade, estando vulneráveis à ropturas. Para além do AC, também existem tubagens em ferro galvanizado, copolene e PVC, com os diâmetros a variarem de DN600 à DN50. (Redacção)”
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

MOÇAMBIQUE MISSÃO EMPRESARIAL DA AEP ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL REALIZA DE 9 A 15 DE JUNHO, INCREVA-SE

Se não conseguir visualizar esta mensagem corretamente clique aqui.
Topo
http://aep.org.pt/files/enews/NBOWP19008/img/barra1.jpg
Moçambique - Maputo e Províncias
9 a 15 de Junho de 2019
http://aep.org.pt/files/enews/NBOWP19008/img/barraG.jpg
Financiamento PORTUGAL2020 | COMPETE2020 a 50%
Exmo(a). Senhor(a) Empresário(a),
A AEP - Associação Empresarial de Portugal, no âmbito do programa PORTUGAL2020 e COMPETE2020, Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, Eixo II – Projetos Conjuntos, encontra-se a promover uma Missão Empresarial a Moçambique que se realizará de 9 a 15 de Junho de 2019.
  
Porquê participar nesta Missão?
 Porque em 2019 o FMI prevê um crescimento da economia Moçambicana entre 4% e 4.7%, destacando os novos projetos na área do gás natural no norte do país, a melhoria da segurança no país, a consolidação fiscal e o melhoramento das condições financeiras do banco central. 
 Moçambique tem uma dimensão estimada de 28,8 milhões de habitantes, sendo um caso de sucesso entre as economias africanas, tem assumido um papel de relevo no contexto da África Austral tendo em conta, sobretudo, o seu potencial agrícola e ainda como fornecedor de energia para a região.
  
Esta missão multissetorial terá como objetivo facultar às empresas Portuguesas o estabelecimento de contactos com empresas locais e entidades institucionais, através de reuniões previamente agendadas.
As empresas portuguesas terão a possibilidade de, in loco, compreender as necessidades mais emergentes e perceber as potencialidades que este país proporciona nos vários setores de atividade.
  Participe nesta ação, desenvolvida no âmbito do PORTUGAL 2020 e COMPETE 2020 com FINANCIAMENTO a 50% dos custos elegíveis. 
  Neste contexto, convidamos a V/ empresa a integrar a representação portuguesa e a participar nesta missão, para o qual se solicita o envio do Formulário de Inscrição on-line.

Prazo de inscrição até dia 5 de Abril de 2019. 
Para qualquer informação adicional, poderá contactar:
Tiago Pereira - Gestor de Mercados
AEP Internacional
Tel: (+351) 967196272 | (+351) 229981776