terça-feira, 4 de agosto de 2015

ANTÓNIO FERNANDO, MESTRE EM GESTÃO FINANCEIRA E ENGENHEIRO, ANTIGO MINISTRO DA INDUSTRIA E COMERCIO DE MOÇAMBIQUE, QUADRO SENIOR DO BANCO MUNDIAL, APRESENTA O SEU LIVRO EM MAPUTO PELAS 17H00M 6 DE AGOSTO NO INDY VILLAGE, SOBRE MADE MOZAMBIQUE E A SUA HISTÓRIA

   MOÇAMBIQUE

Selo “Made in Mozambique" salvou empresas da falência, considera ex-ministro

Maputo - O antigo ministro da Indústria e Comércio moçambicano António Fernando considerou que a introdução do selo "Made in Mozambique" em 2006, pelo Governo moçambicano, salvou empresas da falência e promoveu a valorização da produção nacional.
Afirmando que a decisão do Governo moçambicano foi ousada, tendo em conta a fragilidade do tecido empresarial local, o ex-governante realçou que a se medida impunha para proteger a produção nacional, promover o consumo interno, aumentar a produtividade das empresas e apostar nas exportações."
FONTE: LUSA MOÇAMBIQUE

NACALA - PORTO, PROVINCIA DE NAMPULA, MOÇAMBIQUE, AEROPORTO RECEBE CERTIFICAÇÃO PARA VOOS INTERNACIONAIS

"Aeroporto de Nacala-porto recebe certificação para voos internacionais Nampula (O Autarca) – Está previsto para o final do presente ano que o Aeroporto Internacional de Nacala receba a certificação nacional de operação, que lhe permitirá a aterragem de aviões de grande porte, como Boeing 747-400 – segundo deu a conhecer o director provincial dos transportes e comunicações daquele ponto do país, Francisco Bonzo, momentos depois de ter participado na XII sessão ordinária do governo provincial, que tinha, entre outras agendas, a avaliação da vertente de execução do Plano Económico e Social (PES) do sector dos transportes. Recorde-se que o aeroporto de Nacala é uma construção de raiz feita no âmbito da expansão dos serviços aeroportuários em curso em Moçambique, cuja estrutura esteve a cargo da empresa brasileira Odebrecht e custou ao governo moçambicano 176 milhões de dólares americanos.■ (Redacção)"
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE. 

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

ANTÓNIO FERNANDO, MESTRE EM GESTÃO FINANCEIRA E ENGENHEIRO, ANTIGO MINISTRO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MOÇAMBIQUE, CONSELHEIRO PARA ÁFRIICA NO BANCO MUNDIAL EM WASHINGTON, LANÇA LIVRO A 6 DE AGOSTO, PELAS 17H00M, NO INDY VILLAGE MAPUTO SOBRE O TEMA "MADE IN MOZAMBIQUE"

O antigo ministro da Indústria e Comércio António Fernando lança na quinta-feira, 6 de Agosto, o livro “Made in Mozambique: A Marca do Orgulho Moçambicano”, sobre a campanha de valorização da produção, consumo e exportação de produtos nacionais que levou a cabo entre 2005 e 2010.
A obra pretende trazer a público a génese, motivações e frutos da campanha “Made in Mozambique” naquele quinquénio, em que, ocupando o cargo de ministro da Indústria e Comércio, o seu autor ficou conhecido como acérrimo defensor da promoção do orgulho do que é moçambicano.
Ao chegar ao ministério António Fernando preocupou-se logo com a questão da valorização da produção nacional, ao ponto de ainda nos primeiros meses de mandato, em Maio de 2005, ter incluído num discurso que proferiu na Assembleia da República a expressão “Made in Mozambique”. Em Janeiro de 2006 esta simples frase foi apresentada publicamente como uma marca, que seria por sua vez três anos depois registada pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI).
Ao longo do seu tempo de ministro da Indústria e Comércio António Fernando dispensou especial atenção à iniciativa, desdobrando-se com a sua equipa em várias campanhas de educação e de sensibilização da sociedade moçambicana sobre a necessidade de dar primazia à produção, ao consumo e à exportação do que é nosso, do “Made in Mozambique”. É neste contexto que muitas empresas foram certificadas e com isso ganharam o direito e o privilégio de ostentarem a marca, que oferecia vantagens múltiplas.
Cerca de cinco anos depois de cessar funções como ministro da Indústria e Comércio, António Fernando partilha com os moçambicanos através de “Made in Mozambique: a marca do orgulho moçambicano”, o legado que deixou, dando a conhecer os contornos de uma iniciativa a todos os títulos útil para a valorização da produção, do consumo e da exportação nacionais.
O livro, com um total de 439 páginas, é editado pela Índico e traz, para além das ideias e do trabalho do autor no âmbito do “Made in Mozambique”, depoimentos de vários compatriotas, de diversas áreas, sobre a interacção que com ele tiveram ao longo do percurso que foi a concepção e materialização da iniciativa.
António Fernando, licenciado em engenharia mecânica pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM) e mestre em gestão financeira pela Universidade de Londres, é actualmente conselheiro de um dos directores executivos para África do Banco Mundial, em Washington."
FONTE JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.

TETE, MOÇAMBIQUE UMA TERRA DE OPORTUNIDADES

O PRESIDENTE da República, Filipe Nyusi, considera que a província de Tete é terra de oportunidades em diferentes domínios de desenvolvimento socio-económico do país.
Falando sexta-feira numa conferência de imprensa que marcou o termo da sua visita de trabalho de quatro dias a Tete, Nyusi deu exemplo da área agrícola, onde a produção está a avançar e as técnicas para o aumento da produtividade estão a ser disseminadas. Ele sente que é preciso embarcar agora no agro-processamento.
“Vimos também grandes oportunidades na pecuária. Tal como em Manica (vizinha província que escalou anteriormente), aqui em Tete há processamento também de carne, mas desta feita de cabrito”, disse.
Sobre o sector do Turismo Nyusi afirmou que a unidade hoteleira que inaugurou na manhã de sexta-feira na capital provincial enquadra-se no rol das oportunidades que a província possui, tal como também o sector da mineração, que vem criando muitos postos de emprego.
“A província está a criar oportunidades e isto vai merecer carinho da nossa parte”, destacou o Chefe do Estado.
“Sentimos igualmente que é preciso agora trabalhar para o mercado”, acrescentou Nyusi, explicando que não é por falta de mercado, mas porque é preciso facilitar o agricultor para que não faça o trabalho de procura do mercado e se concentre mais na produção.
Sendo assim, segundo o estadista, é necessário que se criem condições para a existência de transporte, melhorando as vias de acesso que são importantes para o escoamento de produtos.
Em Tete Nyusi visitou sucessivamente os distritos de Changara, Chiúta, Tsangano e na sexta-feira a capital provincial, onde concluiu que o plano de governação está a ser materializado. Contudo, disse haver ainda algumas preocupações apresentadas pelas populações destas zonas e que precisam de uma análise mais aprofundada com vista à sua solução.
Por isso mesmo revelou que se vai enviar dentro de duas semanas uma equipa multi-sectorial para estudar estes problemas no terreno.
Tete é a última etapa da primeira visita de Nyusi às províncias desde que tomou posse a 15 de Janeiro do ano corrente como Presidente da República.
No total Nyusi escalou todas as capitais provinciais, 45 distritos, dos quais quatro municipais, quatro localidades, uma povoação e 24 municípios que não são necessariamente capitais.
Na hora de balanço destas visitas o estadista conclui que os objectivos foram alcançados.
“Já temos os parâmetros iniciais do trabalho que a governação necessita. Estou a dizer que conseguimos ver o ponto de partida e isto vai permitir o exercício comparativo em todos os momentos. Conseguimos também ter a sensibilidade da nossa posição em relação ao povo, o nosso patrão”, afirmou.
DAMIÃO TRAPE, da AIM"
FONTE: JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE

sábado, 1 de agosto de 2015

TOTAL (FRANÇA), ENI (ITÁLIA), EXXONMOBIL(EUA)TROISADE E DELONEX(INGLATERRA)ROSNEFT (RÚSSIIA) E SASOL( ÁFRICA DO SUL) FORAM OS SETE CONSORCIOS INTERNACIONAIS CANDIDATOS AO QUINTO CONCURSO DE PESQUISA E PRODUÇÃO DE GAS EM MOÇAMBIQUE


"Sete consórcios candidatam-se à pesquisa de hidrocarbonetos em Moçambique - Governo

Maputo - Sete consórcios internacionais submeteram propostas no quinto concurso de pesquisa e produção de gás lançado em outubro pelo Governo moçambicano, diz um comunicado distribuído sexta-feira à imprensa pelo Instituto Nacional de Petróleos (INP).
Segundo a nota, que anuncia ter encerrado na quinta-feira o referido concurso, estão na corrida para a pesquisa e produção de hidrocarbonetos, os consórcios liderados pelas companhias Total (França), Eni (Itália), ExxonMobil (EUA), Troisade e Delonex (ambas de Inglaterra), Rosneft (Rússia) e Sasol (África do Sul)"
FONTE: LUSA MOÇAMBIQUE.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

MOÇAMBIQUE SESSÕES DOS CONSELHOS DE MINISTROS DE 21 DE JULHO E DE 28 DE JULHO DE 2015

"O Conselho de Ministros realizou, no dia 28 de Julho de 2015, a sua 25.ª Sessão Ordinária. O Conselho de Ministros apreciou: – O Relatório da visita do Primeiro-Ministro à Província de Gaza, realizada de 24 a 26 de Julho de 2015. – O Ponto da situação dos preparativos do XII Festival Nacional dos Jogos Desportivos Escolares a ter lugar de 15 a 24 de Agosto de 2015, em Pemba, Cabo Delgado. – O Diálogo entre o Governo e a Renamo. Nesta Sessão o Governo apreciou e aprovou a Resolução que ratifica o Acordo de Donativo nr. D05110-MZ, celebrado entre o Governo da República de Moçambique e a Associação Interncional de Desenvolvimento (IDA), no dia 2 de Junho de 2015, em Maputo, no valor de USD 45.000.000 (Quarenta e cinco Milhões de Dólares Americanos), destinados ao financiamento adicional ao Projecto de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia (TVET)"
FONTE PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE
"O Conselho de Ministros realizou, no dia 21 de Julho de 2015, a sua 24.ª Sessão Ordinária. Nesta Sessão, o Governo apreciou e aprovou:  O Decreto de revisão do Estatuto Orgânico da Inspecção-Geral do Trabalho, aprovado pelo Decreto n.° 11/2014, de 26 de Março. A revisão do Estatuto Orgânico da Inspecção-Geral do Trabalho, visa estabelecer a sua correspondência com o actual Estatuto Orgânico do Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social para melhor responder os desafios que se impõem na fiscalização dos procedimentos administrativos e no controlo da legalidade laboral.  A Resolução que ratifica o Acordo de Crédito, celebrado no dia 11 de Junho de 2015, em Maputo, entre o Governo da República de Moçambique e o Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID), no montante de USD 200.000.000,00 para financiar o Projecto de Linha de Transmissão de Energia Chimuara – Nacala, na Zona Norte do País (Nampula-Zambézia). Ainda nesta Sessão, o Governo apreciou a informação sobre o Ponto de Situação dos Desligamentos para efeitos de Aposentação, ocorridos em 2014."
FONTE: PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE.

terça-feira, 28 de julho de 2015

CHICA SALES, ARTISTA PLASTICA EXPÕE NA FUNDAÇÂO FERNANDO LEITE COUTO, MAPUTO 18H00M 31 DE JULHO SEXTA-FEIRA

A INAUGURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO "VIDAS SEM FANTASIAS" DA ARTISTA PLÁSTICA CHICA SALES TEM LUGAR NA GALERIA DA FUNDAÇÂO FERNANDO LEITE COUTO PELAS 18H00M DE SEXTA-FEIRA 31 DE JULHO DE 2015, SITA NA AVª KIM IL SUNG Nº 961, MAPUTO.