domingo, 30 de setembro de 2012

INTERNATIONAL STAR FOR QUALITY PREMIO ATRIBUIDO À UNIVERSIDADE POLITÉCNICA DE MOÇAMBIQUE RECEBIDO PELO REITOR LOURENÇO DO ROSARIO

"Universidade Politécnica recebe prémio na Suíça


A Universidade Politécnica, representada pelo seu Reitor, Lourenço do Rosário, recebeu ontem, domingo, em Genebra, na Suíça, o Prémio "International Star for Quality", na categoria ouro, em reconhecimento dos resultados alcançados no campo da cultura e da qualidade.
Maputo, Segunda-Feira, 1 de Outubro de 2012:: Notícias . "Internacional Star for Quality" é um programa anual da Business Initiative Directions, que visa reconhecer o prestígio das empresas de destaque, organizações e empresários do mundo dos negócios. Receber um prémio internacional desta envergadura constitui um reconhecimento por todo o trabalho que tem sido desenvolvido pela Universidade Politécnica. A atribuição do prémio em Genebra à Universidade Politécnica constitui uma ocasião ímpar, para a difusão de informação em torno desta instituição de Ensino Superior no seio da comunidade e do sector empresarial." Fonte Jornal NOTICIAS.

CHERINGOMA SOFALA MOÇAMBIQUE TURISMO CINEGETICO

"Cheringoma reactiva turismo cinegético


A Prática de turismo cinegético e observação da paisagem voltou, este ano, ao planalto de Cheringoma, distrito do mesmo nome, em Sofala, depois de um longo período de abandono. Trata-se de um movimento desusado de nacionais e estrangeiros, sobretudo dos sul-africanos e zimbabweanos, contribuindo assim na arrecadação de receitas para cofres do Estado.
Maputo, Segunda-Feira, 1 de Outubro de 2012:: Notícias Cheringoma orgulha-se pela sua imensa potencialidade florestal, ocupando maior parte da superfície total, e é abundante de fauna como elefantes, búfalos, hipopótamos, leões, bois-cavalo, cudos, inhalas, cabritos do mato, porco selvagem, macacos, pássaros, serpentes, tartarugas, entre outras espécies que formam a beleza natural.Com efeito, o Secretário Permanente do distrito de Cheringoma, Eduardo Issá afirmou que a vida da comunidade começa a melhorar significativamente, através da atribuição das taxas de 20 por cento da exploração daqueles recursos naturais.Sem precisar o número exacto da movimentação de turistas, a fonte sublinhou que as zonas de Catapú, explorada pelo concessionário James Watt, e as grutas de Khozwe, constituem áreas turísticas atractivas do distrito de Cheringoma. Para isso, indicou que o Governo sensibiliza aos potenciais investidores no sentido de erguerem mais infra-estruturas básicas mormente na área onde se localizam as grutas cuja actividade ainda é embrionária. Consequentemente, na versão do chefe do posto administrativo de Inhamitanga, Domingos Pinto, tende a reduzir a caça furtiva e as queimadas descontroladas nas comunidades, havendo já ganhos visíveis que se reflectem na construção de fontes de abastecimento de água para consumo, melhoramento das estradas e aquisição de indústrias de pequenas moageiras.Além disso, a prática de turismo comove a fiscalização dos comités locais de gestão de recursos naturais, em Inhamitanga, pois a comunidade se beneficia ainda da distribuição de carne e mobiliário escolar incluindo caixões para condignas sepulturas dos defuntos.Por outro lado, Pinto anotou estar em curso no posto administrativo de Inhamitanga, o projecto de apicultura com 200 colmeias produzidas pela concessão florestal TCT, sendo que 100 unidades já foram distribuídas pelas comunidades de Nandenga, Nhacassena e Nhansole na luta contra as queimadas descontroladas.
Horácio João." Fonte Jornal NOTICIAS.

INHAMINGA SOFALA MOÇAMBIQUE POR DO SOL

29 DE SETEMBRO 2012, SÁBADO, ENTARDECER PASSANDO POR INHAMINGA A CAMINHO DA BEIRA.

AVAIREPS BRASIL PRETENDE VENDER PACOTES DE TURISMO PARA CABO VERDE

"ECONOMIA. A SEMANA :

Empresa de turismo no Brasil quer vender pacotes para Cabo Verde 30 Setembro 2012

A Avaireps no Brasil, filial de uma das maiores empresas de representação da indústria turística no mundo, quer vender pacotes para Cabo Verde.

Empresa de turismo no Brasil quer vender pacotes para Cabo Verde
Segundo o gerente de vendas no Brasil, Klaus Becker, a empresa quer formar um conjunto de operadoras para vender o arquipélago cabo-verdiano no país. “Representamos por aqui a [empresa] aérea cabo-verdiana TACV e já reuni com algumas operadoras para a formação desse pool com o aéreo da TACV”, disse Becker.“Trata-se de um destino lindo e surpreendente e cuja população também fala a nossa língua.” A TACV mantém um voo semanal entre Fortaleza, no Nordeste do Brasil, e a cidade da Praia.Fonte: Panrotas" Fonte Jornal A SEMANA DE CABO VERDE.

LICUNGO RIO BEM CONHECIDO DE MOÇAMBIQUE NO PERCURSO NAMPULA ZAMBEZIA

29 de Setembro de 2012, Ponte sobre o Rio Licungo, construida em 1944.

PRAIA FERNÃO VELOSO NACALA MOÇAMBIQUE


27 de Setembro 2012, o corvo voando simpatico e divertido, tinha minutos antes debicado na mesa ao lado nos restos de uma refeição que um cliente do COMPLEXO lhe ofeceu.

AÇÚCAR MOÇAMBIQUE PRODUÇÃO DEVERÁ ATINGIR 470 MILHÕES DE TONELADAS

"Produção de açúcar em Moçambique deverá atingir este ano 470 mil toneladas
Acucar-fabricaAs quatro empresas produtoras de açúcar a operar em Moçambique deverão conseguir os resultados previstos para 2012 não obstante as perturbações registadas no início da campanha, de acordo com o Centro de Promoção da Agricultura Comercial (Cepagri).Em Moçambique, a época açucareira inicia-se, normalmente, no segundo trimestre de cada ano, entre os meses de Abril e Maio e dura, em média, seis meses, podendo ir até sete meses dependendo das condições agrícolas e climatéricas e da disponibilidade de matéria-prima.Citando números do Cepagri, o diário Notícias, de Maputo, informou que as quatro empresas, Marromeu, Mafambisse, Xinavane e Maragra, processaram até ao final do primeiro semestre 964,4 mil toneladas de cana-de-açúcar de que resultou uma produção de 102,2 mil toneladas de açúcar e 34,2 mil toneladas de melaço.
As mais recentes estimativas indicam que a indústria irá produzir 3,9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 470 mil toneladas de açúcar e 154,6 mil toneladas de melaço.O Cepagri informou que com esta produção prevista para 2012, o país estará em condições de satisfazer as necessidades do mercado nacional e dispor ainda de excedentes estimados em 250 mil toneladas para exportação.Todo o açúcar exportado deverá será enviado para a União Europeia ao abrigo de duas opções – os Acordos de Parceria Económica e a Iniciativa EBA (Tudo Menos Armas). (rm/macauhub)" Fonte Rádio Moçambique.

CUAM LICHINGA NIASSA MOÇAMBIQUE OBRAS DE RECONSTRUÇÃO DA LINHA FÉRREA VÃO SER LANÇADAS ESTE OUTUBRO E CONTAM COM A PRESENÇA DO PRIMEIRO MINISTRO AIRES ALI, BOA NOTICIA PARA O NIASSA, BOA NOTICIA PARA MOÇAMBIQUE!

"Ferrovia Cuamba-Lichinga vai ser reconstruída
Linha-ferroviaO primeiro-ministro moçambicano, Aires Ali, deverá presidir em Outubro próximo o acto de lançamento do projecto de reconstrução da linha de caminho-de-ferro que liga as cidades de Cuamba e Lichinga, na província do Niassa, no norte de Moçambique.Uma fonte da direcção provincial das Obras Públicas do Niassa disse à macauhub que o lançamento do projecto de reconstrução daquela linha deveria ter ocorrido em Setembro passado, não tendo sido concretizado por razões de agenda do primeiro-ministro.
A linha de caminho-de-ferro entre Cuamba e Lichinga, numa extensão de 263 quilómetros, é importante para o desenvolvimento da província do Niassa, uma vez que a estrada que liga as duas cidades fica intransitável na época das chuvas.A estrada em questão, a Nacional 13, com aproximadamente 300 quilómetros de extensão, vai ser objecto de reconstrução, estando o governo a procurar obter recursos junto de potenciais financiadores.A N13 garante igualmente a ligação ao estratégico porto de Nacala, na província de Nampula, também no norte de Moçambique.
Moçambique tem estado a fazer nos últimos dez anos grandes investimentos em infra-estruturas quer rodoviárias quer ferro-portuárias.Recentemente o presidente moçambicano lançou a primeira pedra para a construção da circular rodoviária de Maputo e da ponte ligando a capital à Catembe, empreitadas com um custo de superior a mil milhões de dólares. (rm/macauhub)" Fonte Rádio Moçambique.

PAZ EM MOÇAMBIQUE FAZ 20 ANOS EM 4 DE OUTUBRO DE 2012


"Moçambique: 20 anos de paz
Paz-criancaMoçambique comemora na quinta-feira o 20.º aniversário do Acordo Geral de Paz, que pôs termo a 16 anos de guerra movida pela Renamo contra o Governo da Frelimo, com um resultado trágico de cerca de um milhão de mortos. O pacto foi assinado na capital italiana, Roma, pelo antigo Presidente moçambicano, Joaquim Chissano, e pelo líder da Resistência Nacional de Moçambique (Renamo), agora principal partido da oposição, Afonso Dhlakama.O acto resultou de intensas negociações iniciadas pelo primeiro chefe de Estado moçambicano, Samora Machel, que morreu num acidente aéreo, em 1986, mas foi Joaquim Chissano quem conduziu "a parte mais intensa da busca da paz".
"Não há dúvida nenhuma que a parte mais intensa da busca da paz, depois de todo o historial iniciado por (Samora) Machel, foi feita por mim. As novas estratégias aplicadas também foram pensadas por mim e a própria negociação foi orientada por mim. O camarada Armando Guebuza (actual Presidente moçambicano) era o mediador principal, o chefe da mediação, mas teve orientação e retaguarda feitas por mim", disse Joaquim Chissano numa recente entrevista à Rádio Moçambique.
A guerra civil iniciou-se em fevereiro de 1976, oito meses depois da proclamação da independência de Moçambique, a 25 de junho de 1975. A longa busca pela paz remonta à década de 1980, quando o país ainda era dirigido por Samora Machel, mas foi em 1988 que foram reportados os primeiros contactos secretos entre líderes religiosos e representantes da Renamo sobre a possibilidade de encontros directos com a Frelimo visando acabar com a guerra civil.Nas vésperas da aprovação da primeira Constituição multipartidária (finais de 1989, documento que vigorou a partir do ano seguinte), líderes religiosos encontraram-se com Afonso Dhlakama, na principal base da Renamo, no centro de Moçambique, com quem discutiram sobre o imperativo do fim da contenda.O Acordo Geral de Paz foi rubricado sob auspícios da Comunidade de Sant`Egídio e do Governo italiano, que se envolveram como mediadores do processo de paz, assegurando o primeiro encontro entre Joaquim Chissano e Afonso Dhlakama em agosto de 1992 em Roma.Inicialmente marcado para ser assinado a 01 de outubro de 1992, o Acordo Geral de Paz teve um impasse de dois dias devido aos desacordos de alguns pontos do memorando, levando Afonso Dhlakama a ameaçar prosseguir com a guerra civil."É uma proposta que veio da Renamo à última da hora e eu próprio elaborei três protocolos e um deles era sobre a administração. Todos foram aceites pelos mediadores e estes não chegaram a informar a contraparte da Renamo de que os protocolos eram da nossa autoria (Governo). Se o tivessem dito, a Renamo teria rejeitado", lembrou Joaquim Chissano.A 04 de outubro de 1992 Moçambique alcançou a paz com a assinatura do acordo.(RM/Lusa)"

sábado, 29 de setembro de 2012

MEL MOÇAMBIQUE LOJA DO MEL COOPERATIVA PROXIMO DO ZAMBEZE

29 de Setembro de 2012, Sábado , LOJA DO MEL, EXCELENTE E NATURAL SEM ANTIBIOTICOS, MUITO PROXIMO DO RIO ZAMBEZE, NA ZAMBEZIA, MOPEIA

NACALA - A - VELHA NAMPULA MOÇAMBIQUE TIVE OPORTUNIDADE DE CONFIRMAR A ALTA QUALIDADE DESTAS OFICINAS DE MOTAS

28 de Setembro Sexta- Feira, Nacala- a- Velha, se tiver dúvidas sobre a qualidade dos serviços, VIAJE ATÉ NACALA - A - VELHA!

NYAU EM MAPUTO CULTURA MOÇAMBICANA NA FEIRA DE ARTESANATO JLORES E GASTRONOMIA DE MAPUTO FEIMA

Dança Nyau
Dança Nyau

"Cultura ao fim-de-semana: Nyau em Maputo


EVENTOS culturais em diversas cidades moçambicanas têm vindo a marcar de forma inédita o quinto aniversário da reversão da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), efeméride que será assinalada no dia 27 de Novembro próximo. Neste contexto, a Feira de Artesanato, Flores e Gastronomia de Maputo (FEIMA) acolhe amanhã, domingo, um espectáculo de nyau, dança considerada pela UNESCO como património cultural da humanidade.Maputo, Sábado, 29 de Setembro de 2012:: Notícias Organizado pela HCB, em parceria com a Companhia Nacional de Canto e Dança (CNCD), o espectáculo será caracterizado também pela actuação de grupos de timbila e da Companhia Nacional de Canto e Dança.O nyau ou “Gule Wankulo” é uma dança exótica milenar praticada por homens das comunidades situadas ao norte do rio Zambeze e adquire conotações diferentes de acordo com a ocasião em que é praticada, se em rituais de iniciação masculina, cerimónias fúnebres ou por puro entretenimento.Esta dança foi declarada a 25 de Novembro de 2005 obra-prima do património oral e imaterial da humanidade.Além do espectáculo de nyau, o movimento cultural deste fim-de-semana a nível da cidade de Maputo será caracterizado pela realização de diversas manifestações culturais, destacando-se concertos musicais nas casas de pasto que tradicionalmente oferecem musica ao vivo, espectáculos de teatro no “Avenida” e “Gilberto Mendes”, exposições de artes plásticas no Centro Cultural Franco-Moçambicano (CCFM), Instituto Camões e no Museu Nacional de Arte.No que diz respeito a outros pontos do país, destaque vai para a cidade de Pemba, capital da província de Cabo Delgado, onde, tal como ontem, todos os caminhos vão dar hoje ao Centro Cultural Tambo Tambulani Tambo, no bairro de Nanhimbe.Aquela associação cultural, que se dedica ao teatro, dança, música e outras artes, faz calhar o fim do congresso com um desfile de nomes sonantes da cultura moçambicana.De acordo com informações em nosso poder, espera-se no local a projecção de um filme histórico, muita poesia, dança contemporânea e, como não poderia deixar de ser, a música, com a participação do professor Warila, de Nampula, Roberto Chitsondzo, Isaú Menezes, Filimone Meigos, para além da prata da casa." Fonte Jornal NOTICIAS.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

INCHOPE SOFALA MOPEIA ZAMBÉZIA MOÇAMBIQUE PERCURSO RODOVIÁRIO BEIRA NAMPULA MOÇAMBIQUE

26 DE SETEMBRO DE 2012, QUARTA -FEIRA, NO INCHOPE TEMOS O TENTA A SORTE E EM MOPEIA BAMBAMBA

BANANA DE MOÇAMBIQUE NAMAACHA VAI EXPORTAR BANANA

A TVM 1 TELEVISÃO DE MOÇAMBIQUE ANUNCIOU ESTA MANHÃ NO SEU NOTICIÁRIO DAS 6H00M QUE A NAMAACHA NO SUL DE MOÇAMBIQUE UMA EMPRESA PRODUTORA DE BANANA VAI EXPORTAR 700 TONELADAS.

SNC LAVALIN PRESTES A CONCLUIR ESTUDOS RELATIVOS AO PROJECTO DE TRANSFORMAÇÃO DE MINÉRIO DE FERRO EM TETE MOÇAMBIQUE

"Economia



Terminam estudos para minério de ferro em Tete


A EMPRESA SNC Lavalin está prestes a concluir os estudos de engenharia relativos ao projecto de transformação de minério de ferro em ferro-gusa na província de Tete, em Moçambique, informou em Fremantle a empresa australiana Baobab Resources.Maputo, Quinta-Feira, 27 de Setembro de 2012:: Notícias Segundo a agência macauhub, a empresa, cotada no mercado alternativo de investimento da Bolsa de Valores de Londres, informou ainda que aqueles estudos vão permitir ter uma estimativa mais correcta do capital necessário e dos custos de produção para explorar a mina de minério de ferro de Tete, que tem reservas estimadas em 159 milhões de toneladas.Estudos complementares aos de pré-viabilidade económica estão a ser efectuados pela Baobab Resources para determinar o potencial comercial de subprodutos como o vanádio e o titânio.A Baobab Resources já concluiu o programa de furos na região denominada Ruoni Flats, onde foi encontrada uma mineralização com uma espessura de 100 metros.A empresa actualmente em conversações com o governo como com o sector privado a operar em Moçambique relacionadas com a rede logística que permita o escoamento do minério e com as necessidades em termos de energia. A província de Tete está a ser apetecível para grandes empresas mineradoras que procuram implantar os seus projectos.Para além do minério de ferro, a cidade de Tete é rica em carvão, razão de uma grande correria de investidores estrangeiros. Até ao momento estão em funcionamento dois projectos, nomeadamente um pertencente à Vale Moçambique e outro da Rio Tinto, quanto que a Jindal se prepara para entrar em actividade." Fonte Jornal NOTICIAS.

PROCESSAMENTO DE FRUTA EM MOÇAMBIQUE NOVAS UNIDADES EM PERSPECTIVA EM VÁRIAS PROVINCIAS ANUNCIA MINISTRO DA INDUSTRIA E COMERCIO

"Projecta-se novas unidades de processamento de fruta


NOVAS fábricas de processamento de fruta poderão ser introduzidas no país, dentro em breve, de modo a aumentar o nível de aproveitamento da produção existente. Para o efeito, o Ministério da Indústria e Comércio (MIC) está em contacto com investidores que poderão implantar as referidas unidades.Maputo, Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2012:: Notícias De acordo com o ministro do pelouro, Armando Inroga, em declarações recentes, existem várias áreas de produção de fruta no país. A título de exemplo, o governante falou das potencialidades identificadas nas províncias de Maputo e Inhambane (região sul do país), Manica e Sofala (centro) e Nampula (norte). A ideia do Governo é de aproveitar, ao máximo, as riquezas existentes no país.Para a região sul de Moçambique, o MIC conta com dois potenciais investidores, um dos quais do grupo português. Já para o centro do país, no caso concreto, em Manica, Inroga apontou a aquisição de uma unidade de processamento de fruta para a produção de sumos e jam. O equipamento será utilizado pelo sector privado.“A nossa capacidade de processamento de fruta ainda não corresponde ao volume total de produção disponível naquela região. Por isso, continuamos abertos aos investidores”, disse.A busca de investimento para esta área é uma das prioridades do Executivo plasmada na política e estratégia industrial do MIC.Pretende-se, igualmente, incrementar os ganhos provenientes dos recursos naturais a partir do aumento da transformação interna de matérias-primas. Nos próximos tempos, Moçambique poderá exportar os seus recursos com maior valor comercial, permitindo assim a criação de bases para o equilíbrio da balança comercial.De um modo geral e no âmbito da implementação de acções com vista à industrialização, o Governo tem realizado assistência técnica na selecção do equipamento de processamento adequado às condições locais.Tem igualmente promovido o acesso e utilização de melhor embalagem e impressão para os produtos processados, realizado feiras de exposição de produtos e intercâmbio comercial entre empresas nacionais e estrangeiras.Estão inclusas neste contexto acções de capacitação em boas práticas de processamento de alimentos para agregação de valor aos produtos locais, para garantia e o aproveitamento integral dos produtos locais e sua conservação." Fonte Jornal NOTICIAS.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

LUIS REPRESAS E JOÃO GIL MOCUBA ZAMBÉZIA MOÇAMBIQUE ESCUTADOS NA ESTALAGEM BAMBAMBA

26 DE SETEMBRO DE 2012, QUARTA FEIRA  ESCUTANDO LUIS REPRESAS E JOÃO GIL NA ESTALAGEM RESTAURANTE BAMBAMBA EM MOCUBA, "O AMOR E O TEMPO, SISUDO AMAVEL, DIZ-ME TUDO MEU PAI, ROUBA - CORAÇÕES, O LENÇO E A FLOR, QUANDO BEU VOLTAR A NASCER, O CHEIRO A CAFÉ, VENTO NORTE(NUNCA TANTO FOI TÃO FUNDO), O ESSENCIAL INVISIVEL, AVE RARA DE XANGAI, Ó MEU QUERIDO PAI NATAL, AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER, A CANÇÃO DA FOME, CANÇÃO DO BANDIDO ( O ZORRO) AGUARDANDO POR UMAS GALINHAS BEM ASSADAS, CAVAQUEANDO, AO SOM DA MÚSICA E CANÇÃO, SABOREANDO UMAS TAMARAS DO DUBAI, E A INSEPARÁVEL 2M BEM GELADINHA. A VIAGEM AINDA É LONGA.

MADRE DEUS, ESSÊNCIA ESCUTADO EM CAIA SOFALA MOÇAMBIQUE BEM JUNTINHO AO MAJESTOSO RIO ZAMBEZE

QUARTA FEIRA 26 DE SETEMBRO DE 2012 , NO ROCHAS TAKE AWAY, OUVINDO MADRE DEUS ESSÊNCIA, "Ao longe o Mar, Amanhã, O Pomar das Laranjeiras, O Paraiso, Palpitação, A Sombra, A Confissão, O Navio, Coisas Pequenas, A Lira - Solidão no Oceano. A Estrada da Montanha, O Sonho e Adeus...e nem voltei."
TAL FACTO SEGUNDO ME DISSERAM FOI A PRIMEIRA VEZ QUE ACONTECEU!
VINDO DA BEIRA, PERCORRIDOS FORAM MAIS DE QUATROCENTOS QUILÓMETROS POR ESTRADA, SAIMOS ÀS 4H30M E CHEGAMOS PELAS 9H00M.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

CTA CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES ECONOMICAS DE MOÇAMBIQUE E CPI CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS SOB ORIENTAÇÃO DO MINISTRO DA INDUSTRIA E COMERCIO ARMANDO INROGA DIVULGAM EM PEMBA OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO

"Economia



CTA divulga oportunidades de negócios em Cabo Delgado


A CONFEDERAÇÃO das Associações Económicas de Moçambique (CTA), em parceria com o Centro de Promoção de Investimentos (CPI), procedeu recentemente, na cidade de Pemba em, à divulgação de oportunidades de negócio para responder à demanda da logística dos megaprojectos da área de hidrocarbonetos, com destaque para o gás. O acto foi orientado pelo ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga.
Maputo, Terça-Feira, 25 de Setembro de 2012:: Notícias


Na ocasião, o vice-presidente da CTA, Agostinho Vuma, apontou um leque de oportunidades de negócio que podem ser exploradas pelos empresários locais e nacionais, desafiando os presentes a responderem ao “boom” dos investimentos nos recursos minerais e hidrocarbonetos.
Agostinho Vuma apelou aos empresários moçambicanos no sentido de se esforçarem de modo a que respondam satisfatoriamente à logística dos minerais.
Entre as oportunidades, destacou áreas como lavandaria, fornecimento de alimentação, transporte e projectos imobiliários.
Ainda de acordo com a fonte, as pequenas e médias empresas não se podem sentir incapazes de competir no mercado com as grandes companhias, aconselhando, para o efeito, o estabelecimento de ligações.

ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga, apelou aos empresários que acorreram ao encontro para não estarem alheios aos grandes desafios que se colocam ao país, dando como exemplo a logística dos recursos minerais e hidrocarbonetos.
Para ele, a contribuição nacional na área logística do gás do Rovuma poderá assumir várias formas tais como participação directa no capital das empresas, fornecimento de bens e serviços de origem nacional e a integração da força de trabalho moçambicana nos vários níveis de formação.
Armando Inroga entende que as micro, pequenas e médias empresas deverão ligar-se a estas para garantir que toda a gama de produtos e serviços sejam fornecidos a nível local, com o impacto directo, desde as comunidades de onde o recurso provêm até à nação, e disse que a expansão das operações da indústria do gás e petróleo representam uma oportunidade ímpar para que Moçambique estabeleça as bases necessárias para o crescimento inclusivo.
Por seu turno, o director do CPI, Lourenço Sambo, disse, na sua dissertação, que os recursos descobertos em Cabo Delgado vão contribuir para tirar o país da situação de pobreza extrema.
“Por isso, nós, pequenos e médios empresários, temos de nos unir para mais uma vez libertar este país, desta vez, da pobreza”, apelou o director do CPI.
Entretanto, alguns participantes ao encontro questionaram o facto de o Estado moçambicano deter menor percentagem na participação no negócio de exploração do gás da bacia do Rovuma, tal como disseram Abdala Mussa e Cassamo Camal, que acrescentaram que é preciso que as comunidades locais tirem proveito dos seus recursos.
O vice-ministro dos Recursos Minerais, Abdul Razak, também presente no encontro, disse em resposta que todas as questões referentes às quotas do Estado nos megaprojectos e outros empreendimentos estavam acautelados nos contratos que o Governo assinou com as empresas que operam na área.
Estima-se, conforme informação disponibilizada na ocasião, que sejam investidos no país mais de 50 biliões de dólares norte-americanos nos próximos sete a dez anos, com destaque para a indústria de hidrocarbonetos (gás natural e petróleo).
  • Zé Campos

PORTUGAL INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE

"Investimento: Portugueses apostam em portos e energia


A CRIAÇÃO de uma congénere da portuguesa REN em parceria com o Governo moçambicano e de uma outra empresa, para desenvolver projectos de infra-estruturas ferro-portuárias, junta-se a mais dois anúncios de investimento em Moçambique. A Sumol+Compal vai construir uma fábrica e a Efacec ganhou um negócio de 20 milhões de euros.
Maputo, Terça-Feira, 25 de Setembro de 2012:: Notícias
Foi o próprio primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, quem anunciou a criação da nova empresa de infra-estruturas eléctricas, uma empresa que vai ter “por missão estruturar todas as ligações eléctricas, em particular um projecto muito importante conhecido em Moçambique como ‘espinha dorsal’ e no qual a REN será também participante”. Mais recentemente, outro governante, António Almeida Henriques, secretário de Estado adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, numa visita a Moçambique, anunciou a criação de uma empresa de capitais mistos para desenvolver projectos de infra-estruturas ferro-portuárias. “A lógica é dar resposta às várias vertentes do projecto de desenvolvimento de infra-estruturas”, referiu o mesmo governante.
A nova fábrica da Sumol+Compal nos arredores de Maputo vai iniciar produção em Novembro. Grande parte dos produtos continuará a ser fornecida pelo mercado português, nomeadamente algumas das frutas usadas na confecção de sumos e néctares como, por exemplo, a pêra rocha, tida como um dos sabores preferidos dos moçambicanos.Este investimento de dez milhões de dólares (oito milhões de euros) vai criar 70 postos de trabalho e visa abastecer o mercado moçambicano e dos países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral, que tem um potencial de 170 milhões de consumidores.A Efacec ganhou uma nova encomenda da EDM para aumentar a capacidade de fornecimento de energia eléctrica a Maputo e arredores, em Moçambique, num investimento de 20 milhões de euros. O projecto vai ser financiado através da linha da Caixa Geral de Depósitos (CGD) para a área da cooperação.A remodelação e reforço da rede eléctrica de Maputo vai envolver a subcontratação de outras empresas nacionais portuguesas - como a Cabelte, a Solidal, a Fisola, a Tovisi e a Electro AS - e a criação de cerca de uma centena de postos de trabalho para levar a cabo a obra.
Uma boa aposta de investimento
Maputo, Terça-Feira, 25 de Setembro de 2012:: Notícias
O banco britânico Barclays considerou a economia moçambicana "uma boa aposta", apesar de fortemente influenciada pela banca portuguesa, que a instituição financeira pretende evitar por receio de contágio, por alegado "risco de redenominação". Este risco é explicado pelos financeiros do banco com as potenciais perdas com a mudança de divisa destes países para moeda local e consequente desvalorização. A maior quota da banca moçambicana é detida por bancos de capitais de origem lusa." Fonte Jornal NOTICIAS.

CABOTAGEM DE MOÇAMBIQUE TRANSPORTE MARITIMO EM VIAS DE LIBERALIZAÇÃO

"Cabotagem em vias de ser liberalizada


MOÇAMBIQUE está a trabalhar no sentido de liberalizar os serviços de cabotagem marítima como forma de responder aos desafios impostos pela Organização Mundial de Comércio (WTO) e pela Organização Marítima Internacional (IMO), dois organismos para os quais o país aderiu.
Maputo, Terça-Feira, 25 de Setembro de 2012:: Notícias . Também o Protocolo de Transportes, Comunicações e Meteorologia da SADC, de 1996, preconiza que os Estados-membros devem remover as barreiras na cabotagem envolvendo navios próprios num processo que deveria ter sido concluído em 2009 havendo já fortes pressões internas para a sua implementação.Fonte ligada ao Ministério dos Transportes e Comunicações disse tratar-se de um assunto que mexe com a soberania do país, exigindo-se, acima de tudo, uma profunda análise para a sua execução. A avaliar pela sua pertinência, o assunto foi mesmo alvo de acesos debates dos quadros seniores do Ministério dos Transportes e Comunicações incluindo representantes das empresas subordinadas ao pelouro, durante o último Conselho Coordenador daquele ministério.Dados em nosso poder sustentam ainda que a Estratégia para o Desenvolvimento Integrado dos Transportes sobre Cabotagem Marítima, aprovada pelo Governo, através da Resolução número 37/2009, de 30 de Junho, preconiza que a rede de transportes do país deve ser tal que explore as vantagens de cada modo de transporte.A ideia visa alargar as opções dos consumidores para o transporte mais barato e seguro num sistema que seja integrado, removendo-se alguns obstáculos que impedem a participação plena do sector privado nacional na reactivação e desenvolvimento sustentável da cabotagem marítima.O transporte de cargas entre portos nacionais atingiu, em 1983, o valor máximo de 346 mil toneladas, tendo decaído para o nível actual de 220 mil toneladas por ano. Presentemente estão licenciadas 18 empresas nesse processo.Tudo isto acontece numa altura em que Moçambique não possui navios próprios de longo curso pelo facto de o transporte marítimo deste nível exigir um capital intensivo para a compra de embarcações, sendo que o sector bancário é apontado como não estando a oferecer facilidades de crédito quer na aquisição como na operação de navios aos operadores nacionais.Consequentemente, as empresas nacionais recorrem ao frete de espaços de navios estrangeiros. A cabotagem marítima nacional é praticada como transporte marítimo entre os portos de Maputo, Beira, Quelimane, Nacala, Pemba e Mocímboa da Praia, enquanto a regional/internacional realiza-se em Durban, na África do Sul, Mombassa, no Quénia, Dar-es-Saalam, na Tanzania, e portos de Madagáscar e Comores. Horácio João"Fonte Jornal NOTICIAS.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

4 DE OUTUBRO, DIA DA PAZ EM MOÇAMBIQUE, ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE NO PORTO PORTUGAL COMEMORA O GRANDE ACONTECIMENTO

"CONVITE

04 de Outubro, Dia da Paz em Moçambique;
05 de Outubro, Dia da Implantação da Republica em Portugal;
A APM – Associação Portugal Moçambique, que deseja irmanar os povos Moçambicano e Português, não quer deixar passar em claro as datas supra citadas. Assim, no próximo dia 04 de Outubro, 5ª feira, haverá no Espaço Moçambique, sede da Associação, uma breve cerimónia comemorativa das referidas datas (curta alocução, seguida de um debate), pelas 18H30.
No seguimento da cerimónia comemorativa, a Direcção da APM – Associação Portugal Moçambique, informa todos os associados que se irá realizar um jantar, cujos objectivos são o convívio entre todos e a angariação de fundos para a APM – Associação Portugal Moçambique.
As inscrições poderão ser efectuadas por e-mail (espacomocambique@sapo.pt) ou por telefone (22203787 ou 912148465 das 14H00 às 18H00 até ao dia 02 de Outubro (3ª feira da próxima semana).
O jantar ficará por 20 cajus, tendo os estudantes desconto garantido!
Esperando poder contar com a sua presença, aproveito a oportunidade para apresentar os meus melhores cumprimentos,
Felizardo Bouene
(Presidente da Direcção)

Largo Duque da Ribeira, 32-54
4050 – Porto

Tel: 22 203 7876
Tlm: 91 21 48465
www.espacomocambique.com "



MOÇAMBIQUE E A RECEITA FISCAL EM 2012

Economia



Estado encaixa 250 milhões/USD em Agosto

O ESTADO moçambicano amealhou, durante o mês de Agosto último, um total de 7.094,8 milhões de meticais (248,1 milhões de dólares), correspondentes a 91,8 por cento da previsão da meta mensal.
Maputo, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2012:: Notícias Assim, em termos acumulados (Janeiro a Agosto), foram arrecadados para os cofres do Estado 59.349,6 milhões de meticais (2,075 milhões de dólares), cerca de 62,1 por cento do programa anual.Segundo o Ministério das Finanças, uma grande contribuição foi dada pelas receitas correntes, que tiveram uma realização de 6.872,5 milhões de meticais, o correspondente a 91,8 por cento do programa mensal.Estes valores repartem-se em 5.860,3 milhões de meticais provenientes das receitas fiscais, 445,7 milhões de receitas não fiscais.Enquanto isso, as receitas de capitais situaram-se nos 222,3 milhões de meticais, o correspondente a 94,5 por cento da meta mensal, influenciado pelos rendimentos do património.O Ministério das Finanças refere que a Despesa de Funcionamento no mês em análise se fixou em 7.021,4 milhões de meticais.Em termos acumulados, as despesas de funcionamento totalizam 53.451,5 milhões de meticais, o correspondente a 62.8 por cento da dotação anual.As despesas de funcionamento foram dominadas pelas despesas com o pessoal, com bens e serviço e transferências correntes, que no conjunto absorveram 79,2 por cento.Nesse âmbito, a despesa com o pessoal teve uma realização de 3.719,0 milhões, repartidos em 3.488,2 milhões em salários e remunerações, e 230,8 milhões em outras despesas com o pessoal.A rubrica de despesa com bens e serviços registou uma realização mensal de 971,0 milhões, e 9.339,0 milhões em termos acumulados.Enquanto isso, segundo noticiou a AIM, foram canalizados 872,0 milhões para as transferências correntes, relativas ao pagamento de pensões, no montante de 577,2 milhões e outros encargos.De salientar que, de Janeiro a Agosto, as transferências correntes absorveram 8.313,6 milhões, ou seja, 60,6 por cento do programa anual.No período em análise, foram aplicados 340,8 milhões de meticais para suportar os encargos da dívida. Deste montante, 231,2 milhões referem-se a juros internos e 109,6 milhões a juros externos.No que diz respeito à despesa de investimento, registou-se uma realização de 2.640,2 milhões de meticais, dos quais foram repartidos em 1.740,2 milhões da componente interna e 900,0 milhões da componente externa.Em termos acumulados, a despesa de investimento totaliza um montante de 23.331,7 milhões, correspondente a 29,2 por cento da meta anual." Fonte Jornal NOTICIAS.

TETE MOÇAMBIQUE TEMPERATURA SUPERIOR A QUARENTA GRAUS

OS SERVIÇOS METEOROLOGICOS DE MOÇAMBIQUE ANUNCIARAM ESTA MANHA NO NOTICIARIO PELAS 6H00M  DA TVM1 TELEVISÃO DE MOÇAMBIQUE A TEMPERATURA HOJE SERÁ SUPERIOR A 40º GRAUS EM TETE, PARA QUEM JÁ ESTÁ HABITUADO, É MAIS UM DIA MENOS FRIO, DIREI EU. EM MAPUTO HOJE NÃO ESTARÁ MUITO INFERIOR....

CALCÁREO, FERTILIZANTES E CLINKER, NACALA, MEMBA, MONAPO E MOSSURIL, BRASILEIROS INTERESSADOS NA EXPLORAÇÃO EM MOÇAMBIQUE

"Economia



Litoral de Nampula: Calcário desperta interesse de investidores brasileiros

Empresários de origem brasileira mostram-se interessados na exploração, em grande escala, dos jazigos de calcário existentes em quantidades consideráveis em pelo menos quatro distritos da província de Nampula, nomeadamente Nacala, Memba, Monapo e Mossuril. A partir do calcário, pretendem produzir, numa primeira fase, fertilizantes agrícolas e, posteriormente, o clinker, matérprima para a indústria do cimento de construção.Maputo, Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2012:: Notícias . Para já, a cidade portuária de Nacala é a zona escolhida pelos investidores para a implantação de uma unidade industrial virada para o processamento do calcário como matéria-prima para a produção de fertilizantes e de clinker. Os brasileiros apontam que Nacala-Porto se apresenta como estratégico, sobretudo pelo facto de beneficiar de sistemas de transporte ferroviário, considerado viável em termos de custo e eficiência no escoamento de bens, para além dos benefícios fiscais previstos na Zona Económica Especial.O inspector provincial e porta-voz da Direcção dos Recursos Minerais e Energia em Nampula, Fila Lazaro, frisou que o calcário existente em diferentes pontos daquela parcela do norte do país está nos últimos tempos a despertar o interesse de investidores de diferentes quadrantes, em particular do Brasil, país que tem uma tradição na transformação daquele minério para fins agrários, bem como para a produção de clinker.Equipas de consultores da área de minerais contratados pelos investidores do Brasil escalaram recentemente os distritos costeiros de Nampula, nomeadamente Memba, Mossuril e Nacala, incluindo o interior de Monapo, numa missão que visou, fundamentalmente, tomar conhecimento no local das condições existentes em termos de vias de acesso para a exploração e escoamento do calcário para uma unidade de referência onde possa ser processado.Anote-se que Monapo, Mossuril e Memba são vizinhos de Nacala, cuja cidade capital goza do privilégio de ter um sistema ferro-portuário para o escoamento de mercadorias do litoral para o interior e vice-versa.  Fila Lázaro acredita que o potencial existente em termos de calcário nas regiões supracitadas possa interessar os investidores a avançar no seu projecto, até porque, além das condições de escoamento da produção, existem outros pressupostos que favorecem a implantação de uma fábrica de processamento do minério, nomeadamente a energia eléctrica fiável da rede nacional, sem descurar dos benefícios fiscais para operar na ZEE, como atrás fizemos menção.
O interesse dos investidores estrangeiros em relação ao calcário de Nampula acontece numa altura em que as autoridades governamentais do sector dos Recursos Minerais estão empenhadas num processo visando o redimensionamento das concessões daquele minério cujos títulos foram emitidos a favor de algumas empresas que, entretanto, não estão a fazer a exploração de uma forma que justifique a grandeza das áreas.Porque nos anos em que foram concessionadas não havia muitos concorrentes, Fila Lazaro revelou que o seu sector decidiu reduzir as áreas concessionadas, sobretudo às indústrias de cimento em Nacala, por forma, não somente a estimular novos investimentos no sector, como também para melhorar a sua gestão. "Doravante, não serão emitidas títulos de exploração para áreas superiores a dez mil hectares”, disse o interlocutor.
A implantação de indústrias de processamento de calcário para a produção de fertilizantes, bem como para a produção de clinker, que é matéria-prima para a produção de cimento, vai marcar uma viragem positiva para o sector agrário, bem como para a indústria de construção civil na província, em particular, e na região norte, em geral.Actualmente, os fertilizantes são importados, representando, por isso, um custo para o importador. Com a sua produção local, o seu uso passará a ser massificado, com reflexos que se vão traduzir no aumento da produção e produtividade na agricultura, enquanto na indústria do cimento o preço do produto vai reduzir significativamente.
Carlos Tembe" Fonte Jornal NOTICIAS.

domingo, 23 de setembro de 2012

TURKISH AIRLINES VAI ESCALAR BREVEMENTE MOÇAMBIQUE

Turkish Airlines vai escalar Moçambique

sábado, 22 de setembro de 2012

ALMOÇO REFEIÇÃO PODE SER RENTABILIZADA

"A pausa para almoço deve ser passada longe da secretária, de computadores e de smartphones segundo especialistas

Como rentabilizar a hora de almoço em 14 passos

Almoço - escritório
Sair do escritório é o primeiro passo
D.R.
18/09/2012 | 13:30 | Dinheiro Vivo
Muitos trabalhadores não usufruem da hora de almoço para fazer uma pausa alongada de forma a ganhar energia para o resto do dia. As refeições na secretária, ou uma pequena pausa para ir comer uma sopa e um rissol, são frequentes em muitos locais de trabalho, mas os especialistas desaconselham por completo esta atitude.A Forbes aconselhou-se com vários especialistas em carreira e local de trabalho e compilou uma lista de 14 coisas que todos os trabalhadores deveriam fazer durante a hora de almoço. Michael Kerr, Michael Woodward, Lynn Taylor, Anita Attridge, Alexandra Levit e David Shindler dão os seus conselhos sobre como rentabilizar a hora de almoço para recobrar energias para enfrentar a segunda metade da jornada de trabalho.
Elabore um plano. O tempo é uma fonte não-renovável e a melhor forma de rentabilizá-lo é organizando-se. .“Não desperdice a sua hora de almoço só porque é ‘tempo livre’, afirma Taylor. Além de planear a hora de almoço, também deve organizar a sua agenda após a pausa. “Pensar em organizar e dar prioridade ao que deve fazer da parte da tarde pode maximizar a sua produtividade. Por exemplo, marcar uma reunião para depois de almoço pode vir a causar stress durante a pausa, apressando a refeição de forma a voltar ao escritório mais cedo de forma a estar pronto para o encontro”, sugere Kerr.

Faça uma pausa durante o almoço
. Durante este período pode aproveitar para afastar os seus pensamentos do trabalho mas recorde que almoçar à secretário não conta. “De forma a ter um período de introspecção, precisa de se afastar da sua secretária”, afirma Levit. Isto significa que não pode haver e-mails, levar trabalho para ler ou falar sobre o trabalho durante este período.
Afaste-se da sua secretária e local de trabalho. “Considero que ficar na secretária é algo completamente errado”, afirma Kerr. “Existem cada vez mais e mais relatórios sobre os perigos de permanecer muito tempo sentado, por isso só o acto de levantar-se para andar até outra sala para comer é importante, ou melhor ainda, apanhar algum ar fresco em conjunto com um pequeno passeio pode fazer maravilhas ao corpo e ao espírito”.
Comer. Se é do género de ficar sem almoçar até às quatro da tarde porque quer terminar antes do final do dia um relatório para entregar na próxima semana, saiba que está a cair em erro, avisam os peritos. “Vai pagar por esta atitude mais tarde quanto não se conseguir concentrar e o seu corpo estiver desregulado. Se ganhar uma dor de cabeça ou ficar com tonturas a meio do dia de trabalho, é claramente uma péssima estratégia”, explica Woodward.

Saboreie a comida.
Aproveite a hora de almoço para saborear a comida. “Dê um presente a si próprio e aproveite para almoçar num sítio que aprecie”, afirma Woodward. “Se tem um restaurante ou um tipo de comida predilecta deve ir comer a este sítio pelo menos uma vez por semana. Só se vive uma vez”.Dica – Tente aliar estas refeições a um tipo de comida saudável, portanto não abuse de refeições calóricas.

Faça o que não consegue fazer de manhã ou durante a tarde.
Durante o almoço pode aproveitar para ir ao banco ou aos correios. “Seja estratégico e use a sua pausa para tratar de assuntos pessoais com os quais não consegue lidar antes ou depois do trabalho, ou durante o fim-de-semana”, aconselha Taylor.
Utilize o tempo para relacionar-se com alguém novo. Almoça todos os dias na copa com o mesmo grupo de colegas? Isto é completamente errado, dizem os especialistas. “As nossas interacções no loca de trabalho podem ser tão fugazes que nunca chegamos a conhecer as pessoas com quem passamos a maior parte dos dias. Quando não conhecemos as pessoas com quem interagimos é fácil desumaniza-las e subestima-las. Tire algum tempo fora do escritório, almoce com vários colegas e fique a conhece-los melhor”.

Reúna-se com velhos amigos.
Assim como as aptidões profissionais precisam de ser constantemente renovadas também as amizades precisam de estímulos para perdurarem ao longo do tempo. “Recorde-se que a vida pessoal precisa de tanto cuidado como a sua vida profissional”, afirma Bob Woodward. Aproveite a hora de almoço para combinar algo com um amigo que trabalhe perto de si e mantenha um contacto regular.

Dedique-se a actividades que vão permitir-lhe ganhar energia.
Dê um passeio na rua, visite o ginásio ou aproveite para meditar. Saia do escritório e faça algo que lhe permitir encarar o resto do dia de forma mais positiva. “Um pouco de sol e ar fresco são o elixir perfeito para o abrandamento do corpo depois do almoço”, explica Woodward.
Networking. Mesmo que esteja feliz no seu emprego e não esteja a procura de um novo deve sempre manter a sua rede de contactos profissionais actualizada. “Isto é crítico para alcançar o sucesso em qualquer tipo de trabalho”, diz Woordward. “No entanto, encontrar o tempo para o networking pode ser difícil de encontrar”.
Esta opinião é partilhada pela de outro perita, Anna Attridge. “Estrategicamente, o almoço é uma hora excelente para continuar a fortalecer as relações e as redes com outros, quer seja através da marcação de um almoço quer seja através de um simples telefonema”.
Evite rotinas. O homem é um animal de hábitos. Almoçar todos os dias com as mesmas pessoas é um péssimo hábito, assim como ir almoçar ao mesmo restaurante constantemente. Use esta altura do dia para fazer coisas diferentes, trate de assuntos pessoais ou almoce com pessoas diferentes. Em suma, evita as rotinas.

Monte um sistema resolver a sua ausência.
Isto vai permitir que as pessoas dentro e fora da empresa saibam quando vai regressar, como contacta-lo em caso de emergência ou que tenham um contacto alternativo, afirma David Schindler autor do livro Learning to Leap. Desta forma pode relaxar durante a sua pausa e não estar preocupado com o seu email constantemente.
Evite todos os ecrãs. Descanse os seus olhos, o que significa que nada de iPhones, iPads, Blackberry, Samsung Galaxys, entre outros durante uma hora. “Dê um descanso aos seus olhos”, afirma Taylor. Trabalhar num escritório significa estar em frente a um ecrã o dia inteiro, tente evitar isso durante o almoço.Se não conseguir afastar-se dos ecrãs, levante-se um pouco da secretária para que o seu corpo percecione que está a realizar uma pausa mais alongada, segundo Levit.

Não oito nem oitenta.
Se tem uma hora de almoço deve usá-la em pleno. Mesmo que não tire os 60 minutos completos todos os dias, deve aproveitar este momento para sair do escritório, ir almoçar, exercitar o corpo e a mente, reunir-se com velhos amigos e tratar de assuntos pessoais.
Percepcione também qual é a cultura do escritório, se a regra é almoçar em menos tempo, siga o exemplo dos seus colegas, explica Levit. “Não tire pausas muito longas ou muito frequentes, pois as pessoas vão começar a reparar”.
Especialistas aconselham trabalhadores a aproveitar o período de almoço para relaxar do trabalho e ganhar forças para o resto do dia" Fonte www.dinheirovivo.pt

TETE PONTE SOBRE O ZAMBEZE JÁ COM TABULEIROS COLOCADOS

22 Setembro 2012, Ponte com os tabuleiros já colocados e em fase de colocação foto gentilmente cedida por Armando Soares.

NAMIBIA DELEGAÇÃO DESLOCA-SE A MOÇAMBIQUE A FIM DE AVALIAR A APLICAÇÃO DA JANELA UNICA NOS PROCEDIMENTOS ADUANEIROS

"Janela Única atrai atenções da Namíbia


UMA delegação da Namíbia, constituída por oito membros provenientes das Alfândegas e do Ministério de Indústria e Comércio e chefiada pelo director-geral das Alfândegas daquele país vizinho, Bevan Simataa, esteve há dias em Maputo, para uma visita de trabalho de dois dias, cujo objectivo era familiarizar-se com a experiência de Moçambique na implementação e operacionalização do sistema da Janela Única Electrónica – ferramenta recentemente implementada pelas Alfândegas para o desembaraço de mercadorias do comércio externo.
Maputo, Sábado, 22 de Setembro de 2012:: Notícias Na última quarta-feira, o presidente da Autoridade Tributária de Moçambique, Rosário Fernandes, acompanhado por directores-gerais e seus adjuntos, para além dos membros da equipa de implementação da Janela Única Electrónica (JUE), recebeu a delegação namibiana que pretende estabelecer mecanismos de conectividade entre os dois países, com vista a garantir a troca de informação eficiente e controlo do trânsito de mercadorias de comércio externo.Na ocasião, Rosário Fernandes disse que a Namíbia tem uma importância económica estratégica, não apenas no que diz respeito aos recursos minerais, mas também no concernente à sua segurança, sendo que esta visão estratégica permite situar Moçambique na importância das fronteiras, não só marítimas assim como terrestres, uma vez que este país valoriza de forma significante as fronteiras.Mais adiante, Fernandes fez menção ao facto de Moçambique ter acima de 2700Km de fronteira marítima e 4400Km de fronteira terrestre que faz ligação com seis países vizinhos com os quais estabelece acordos.Sobre a utilização do sistema da JUE nos principais portos, terminais de carga e fronteiras, Rosário Fernandes explicou que, desde o dia 1 de Setembro, passou a ser de carácter obrigatório, numa clara evidência do pleno funcionamento actual do sistema.
“A adopção da JUE não é casual, é uma estratégia para a qual foi necessário escolher o momento certo para a sua implementação, não apenas para a facilitação do comércio externo, mas também para dar garantia de controlo aduaneiro de modo a ser monitorado”, concluiu o presidente da AT.
Por seu turno, Bevan Simataa explicou que “o que nos leva a visitar Moçambique, sobretudo as Alfândegas, é observar e buscar experiências de como é que está a ser implementado o sistema da Janela Única Electrónica, pois, a Namíbia é um país cujo Governo está a fazer reformas no sector público e considera a possibilidade de avançar para a adopção da Janela Única Electrónica como instrumento para facilitar o processo de desembaraço aduaneiro e a nossa grande missão é vir observar e aprender como os nossos colegas moçambicanos estão a implementar este sistema”.
“Até aqui pudemos perceber que o sistema da Janela Única Electrónica é um processo longo e envolvente que a Autoridade Tributária de Moçambique e o Governo tiveram desde o investimento, estratégia, operacionalização, tecnologias, as parcerias e ainda o seu engajamento para a clarividência que se pode notar”, frisou Bevan Simataa.Refira-se que, para além de Namíbia, Moçambique já recebeu igualmente uma delegação do Malawi que veio equacionar a possibilidade de cooperação em relação à circulação de mercadorias em trânsito de e para aquele país via Moçambique e inteirar-se do processo de modernização das alfândegas através da introdução do sistema da JUE." Fonte Jornal NOTICIAS.

CALOR NO SUL DE MOÇAMBIQUE

"Vaga de calor para sul de Moçambique


AS províncias de Maputo e Gaza, no sul do país, vão registar hoje uma vaga de calor, prevendo-se que os termómetros registem máximas superiores a 32 graus Celsius. Maputo, Sábado, 22 de Setembro de 2012:: Notícias . Esta situação dever-se-á à persistência de uma zona de baixas pressões de origem térmica sobre a região central da África Austral, com ventos de noroeste transportando ar continental quente e seco. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INAM), espera-se que a temperatura máxima atinja valores entre 34 e 37 graus Celsius durante a tarde de hoje. Entretanto, o INAM prevê mudança do estado do tempo a partir da noite de hoje. Assim, o estado do tempo será caracterizado pela ocorrência de aguaceiros ou chuva em regime fraco a moderado (menos de 20 milímetros de precipitação em 24 horas) acompanhadas de trovoadas e ventos moderados a fortes (30 a 70 quilómetros/hora) nas províncias de Maputo e Gaza, podendo ocorrer com maior intensidade nas terras altas do interior. Amanhã a temperatura vai baixar, atingindo níveis entre 21 e 23 graus Celsius." Fonte Jornal NOTICIAS.
NB: EM NACALA ONDE ME ENCONTRO, TAMBÉM ESTÁ CALOR.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

POR DO SOL EM NACALA NAMPULA MOÇAMBIQUE

21 de Setembro de 2012, vista do Hotel Maiaia

NACALA PORTO, NACALA VELHA E NAMPULA CIDADE MOÇAMBIQUE

MANTEM-SE NESTE MOMENTO A GRANDE PROCURA DE ALOJAMENTO SEJA EM NAMPULA, NACALA PORTO OU NACALA VELHA. A ACTUAL OFERTA MOSTRA-SE ESCASSA, DAI TAMBEM O ALERTA PARA QUEM VISITA ESTAS LOCALIDADES SE ORGANIZAR PREVIAMENTE PARA O EFEITO. O DESENVOLVIMENTO NAS MAIS DIVERSAS ÁREAS NA PROVINCIA DE NAMPULA É EVIDENTE PARA QUEM CÁ SE DESLOCA.

NHAMATANDA SOFALA MOÇAMBIQUE PROJECTOS DE PRODUÇÃO AGRICOLA SÃO PRIORIDADE

"Nhamatanda prioriza projectos agrícolas


Os projectos ligados à produção agrícola estão a merecer um tratamento prioritário em Nhamatanda, na província de Sofala, no âmbito do Fundo de Desenvolvimento Distrital. Tal deve-se ao facto destes projectos serem os que mais têm estado a avolumar o índice de reembolsos naquela região do país.Maputo, Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2012:: Notícias . Segundo a secretária permanente daquele distrito, Ana da Costa, a aposta em projectos de produção agrícola se deve , igualmente, aos bons resultados que estes projectos apresentam, contribuindo, sobremaneira, para manter o estatuto local de potência agrícola na província de Sofala."As pessoas já estão consciencializadas de que os fundos que estão a receber são mesmo para devolver de maneira que outros possam beneficiar do mesmo fundo ״ – referiu a fonte. Entretanto, a nossa interlocutora lamentou que em outros projectos, como a pecuária, os reembolsos estejam a ser relativamente baixos."Não é possível em menos de três anos um criador de gado, por exemplo, apresentar os mesmos resultados que os mutuários que apostaram em projectos de produção agrária apresentam״- explicou. Aquela dirigente aclarou, no entanto, que não haverá necessidade de qualquer cobrança coerciva uma vez que os beneficiários deste fundo têm a consciência de que os valores de que beneficiaram são para se multiplicar com base em projectos de geração de rendimentos para assegurar a melhoria do nível de vida de muitos moçambicanos.Ana da Costa revelou ainda que desde o que o fundo de iniciativa local foi introduzido no país o distrito de Nhamatanda já recebeu um total de 4.173.300.00MT.Deste valor, foram financiados 580 projectos sendo que 239 foram para projectos de produção agrícola e 249 para a geração de emprego e rendimentos." Fonte Jornal NOTICIAS. 

MILHO EM MOÇAMBIQUE ANGÓNIA TETE MELHORA E AUMENTA PRODUÇÃO



Celeiro de um agricultor de Angónia cheio de milho
Celeiro de um agricultor de Angónia cheio de milho
Planalto de Angónia/Marávia: Agricultores melhoram técnicas de produçãoVários camponeses do planalto de Angónia/Marávia, situado a norte da província de Tete, estão progressivamente a deixar de ser simples produtores de comida passando para verdadeiros agricultores e com meios próprios constituem verdadeiros núcleos de desenvolvimento na região. Maputo, Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2012:: Notícias . O facto foi revelado, recentemente, pelo Governador da província de Tete, Alberto Vaquina, após uma visita de trabalho que efectuou ao distrito de Angónia, uma região potencial para a produção agropecuária e celeiro para o abastecimento de produtos agrícolas básicos à população da província e de outros pontos do país.“Acabo de efectuar uma visita de trabalho ao distrito de Angónia e saio muito satisfeito pelo facto de verificar que já há muitos produtores que estão a transitar da condição de simples camponês para verdadeiros agricultores, agricultores já com recursos que em torno de si podem constituir grandes e importantes núcleos de desenvolvimento”, disse Vaquina.O governador de Tete referiu ainda que muitos destes agricultores empregam dezenas de trabalhadores e, nalguns casos, outros produtores que estão sob a sua dependência. Com o aumento dos investimentos do Governo na área de agricultura e uma maior capacitação destes como de outros camponeses, facilmente a economia de agricultura de subsistência poderá transitar para uma agricultura comercial.Para corresponder às expectativas dos produtores, segundo Vaquina, há desafios do Governo pela frente como o aumento das iniciativas de agroprocessamento que, para além das fábricas de processamento de cereais e da semente de batata-reno já em funcionamento em Ulónguè, na Angónia, outras frentes poderão representar no futuro uma grande oportunidade de colocação, boa conservação dos produtos agrícolas, para além de que vai reduzir o índice das perdas pós-colheita.“Continuamos com alguns desafios que precisamos de ultrapassar, principalmente as vias de acesso que desde o ano passado têm estado a melhorar bastante, pois há mais estradas transitáveis, o que permite a circulação regular de pessoas e bens”, concluiu Alberto Vaquina.
Na presente campanha agrícola, o distrito de Angónia produziu cerca de 417.345 toneladas das 440.105,5 planificadas, com destaque para os cereais com uma produção de 187.480,7 toneladas, representando uma cifra de 94,8 por cento de cumprimento. Bernardo Carlos" Fonte Jornal NOTICIAS.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

TELECOMUNICAÇÕES DE MOÇAMBIQUE REGISTA MELHORIAS ASSINALÁVEIS

"Moçambique regista melhorias assinaláveis na área das telecomunicações
Para Hunguana, a disponibilidade das TICs deixaram de constituir um luxo e um recurso apenas acessível aos ricos e privilegiados no país, passando a ser um elemento essencial ao funcionamento normal das sociedades e da vida de todos os cidadãos.
“É evidente que a disponibilização das tecnologias de comunicação e informação por si só não determina o desenvolvimento socio-económico dos povos e das nações, mas a sua falta condiciona, inibe e retarda o desenvolvimento”, frisou.Num outro desenvolvimento, o PCA da TDM indicou que para que se possa usufruir efectivamente dos benefícios da era da digitalização é imperioso investir, não apenas na implantação e operação das infra-estruturas de suporte das TICs, mas também nos recursos humanos. “Temos que fazer investimentos sem, naturalmente, ignorar outras condições básicas, como são os casos de estradas e de energia eléctrica”, sublinhou.O encontro, um evento de três dias, reúne representantes dos países membros da Associação de Telecomunicações da África Austral (SATA).Durante o evento os operadores de telecomunicações, empresas de cabos submarinos, operadores de satélites, reguladores e formuladores de políticas vão debater os planos regionais da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) e identificar soluções atinentes à conexão aos cabos internacionais.
As sessões também deverão abordar oportunidades de crescimento na indústria de redes submarinas, melhores práticas de negócios, tecnologias de conectividade, cabo de protecção e optimização, largura de banda, factores que influenciam na demanda, entre outros.
(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.

CPLP ISAAC MURARGY EMBAIXADOR MOÇAMBICANO ASSUME FUNÇÕES DE SECRETÁRIO GERAL

"Isaac Murargy assume funções de secretário da CPLP

19 de Setembro de 2012, 09:16

O Embaixador moçambicano Murade Isaac Murargy assumiu funções na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), com sede na capital portuguesa, Lisboa, confirma fonte da organização.
Isaac Murargy assumiu as funções de Secretário Executivo (SE) da CPLP na terça-feira, 18 de Setembro corrente, refere, por outro lado, um comunicado de imprensa da organização recebido esta terça-feira pela AIM, em Lisboa.O Embaixador Isaac Murargy foi eleito Secretário Executivo da CPLP pela IX Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CPLP, que se realizou em Maputo, capital moçambicana, no dia 20 de Julho de 2012, sucedendo no cargo ao guineense Domingos Simões Pereira.Embaixador de carreira diplomática, Murade Isaac Murargy, 65 anos de idade, foi durante 10 anos Secretário-Geral da Presidência de Moçambique. Chefiou a missão diplomática moçambicana em Paris, França.A partir da capital francesa esteve acreditado como embaixador extraordinário e plenipotenciário na Alemanha, Suíça, Tunísia, Gabão, Mali, Costa do Marfim, Senegal e Irão, tendo sido também delegado permanente de Moçambique na UNESCO.Isaac Murargy era, até ao momento da sua eleição para Secretário Executivo da CPLP, Embaixador de Moçambique em Brasília, Brasil.@AIM " Fonte SAPO MZ

CONSELHO DE MINISTROS DE MOÇAMBIQUE SESSÃO DE 18 DE SETEMBRO DE 2012


"O Conselho de Ministros realizou, no dia 18 de Setembro de 2012, a sua 34.ª Sessão
Ordinária.
Nesta Sessão, o Governo aprovou a Proposta do Plano Económico e Social (PES) para
2013 bem como a Proposta de Lei do Orçamento de Estado para 2013, a submeter à
Assembleia da República.O Plano Económico Social e o Orçamento de Estado para 2013 visa o aumento da produção e da produtividade agrária e pesqueira, o desenvolvimento humano e social, bem como a promoção do emprego, o combate à pobreza e o reforço da unidade nacional. São objectivos específicos do PES 2013, nomeadamente:

Alcançar o crescimento económico de 8.4%;


Conter a taxa de inflacção média anual, em cerca de 7.5%,


Atingir um crescimento de 14 %, nas exportações de bens;


Elevar as Reservas Internacionais Líquidas;


Prosseguir a criação de oportunidades de emprego, promoção da cultura de

trabalho e criação de ambiente favorável ao investimento privado e
desenvolvimento do empresariado nacional;

Aumentar a quantidade e qualidade de prestação do serviço público ao cidadão;


Promover a boa governação e descentralização, bem como o reforço da

soberania e cooperação internacional
O Governo apreciou e aprovou ainda:

A Proposta de Lei de revisão da Lei n.º 19/92, de 31 de Dezembro, que cria a

Policia da República de Moçambique.A revisão da Lei tem por objectivo aprimorar a organização da estrutura de baseda PRM de forma a responder aos desafios actuais no que respeita, sobretudo,à melhoria dos serviços prestados à população, na defesa da ordem e segurança pública.

A Proposta de Lei de revisão da Lei n.º 5/88, de 27 de Dezembro, que cria o

Sistema Nacional de Patentes e Postos da Policia da República de Moçambique.
A proposta de Lei decorre de comandos constitucionais, e da dinâmica do
desenvolvimento organizacional e funcional da PRM e visa a hierarquização dos
membros da corporação nas diferentes classes e postos, contribuir para
elevação do nível de disciplina, bem como facilitar a sua identificação.

A Proposta de Lei que autoriza o Governo a aprovar o Regime Disciplinar

Aplicável aos Membros da Policia da República de Moçambique.
Visa definir os deveres e direitos dos membros da PRM, a todos os níveis, as
normas inerentes à responsabilidade disciplinar, os tipos de sanções e
competência para à sua aplicação, bem como os mecanismos de garantias
processuais.

A Proposta de Lei que autoriza o Governo a criar o Serviço Nacional de

Migração.Com a criação do Serviço Nacional de Migração pretende-se conferir natureza
para-militar a estes serviços e elevar os padrões de organização interna, de
ética, disciplina e capacidade de resposta que concorram para a defesa da
soberania e da integridade territorial em resposta à dinâmica de integração
regional e os desafios decorrentes da globalização.

A Proposta de Lei que autoriza o Governo a aprovar o Regime Disciplinar

Aplicável ao Pessoal do Serviço Nacional de Migração.
Pretende-se, com esta proposta, estabelecer um regime disciplinar próprio,
adequado à prossecução das funções, organização e funcionamento do Serviço.
Vem ainda responder aos desígnios regionais e internacionais, assumidos pelo
país, no sentido de desenvolver, de forma integrada, as componentes de
qualidade, nomeadamente a normalização, metrologia, avaliação da
conformidade, entre outros.

Decreto que altera os artigos 2 e 3 do Decreto n.º 22/2003, de 20 de Maio, que

cria o Fundo de Estradas, e de Revisão do respectivo Estatuto Orgânico.
 
Esta revisão visa conferir ao Fundo de Estradas a autonomia patrimonial de que
carece, bem como incluir nas suas atribuições a monitoria e avaliação dos
programas de estradas.

Resolução que reconhece à Fundação Universitária para o Desenvolvimento da

Educação, abreviadamente designada por FUNDE, a qualidade de Sujeito de
Direito com personalidade Jurídica A Fundação tem em vista a promoção de acções e actividades do tipo social, nos campos da educação, formação técnico-profissional e investigação, realizar e promover actividades editoriais, organizar bibliotecas, arquivos e espaços de
exposição, dando tratamento museológico às experiências colhidas.

Resolução que aprova a Política e Estratégia de Descentralização (PED).

A PED é um instrumento resultante do processo permanente de aprimoração da
descentralização no país. Tem em vista integrar e orientar, de forma mais
sistematizada, as intervenções do Governo e demais actores para o
cumprimento dos objectivos de descentralização nacional, nomeadamente, a
organização da participação dos cidadãos na solução dos problemas próprios da
sua comunidade, a promoção do desenvolvimento local e a melhoria da
prestação de serviços ao cidadão.
O Conselho de Ministros apreciou, ainda, as informações sobre:

A implementação do Estatuto do Combatente;


A situação da Produção e Comercialização de Batata, Cebola, Tomate e

Frangos;

A Nova Aliança para a Segurança Alimentar e Nutricional.
Maputo, 18 de Setembro de 2012" FONTE PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE.

MAPUTO MOÇAMBIQUE HOTEIS TOTALMENTE SUPERLOTADOS

ONTEM À NOITE 18 DE SETEMBRO DE 2012, TERÇA FEIRA, A CIDADE DE MAPUTO TINHA A SUA CAPACIDADE HOTELEIRA TOTALMENTE ESGOTADA, NÃO HAVENDO UM ÚNICO QUARTO DISPONIVEL FOSSE EM HOTEIS DE TRES, QUATRO OU CINCO ESTRELAS. PELO QUE É RECOMENDÁVEL PARA QUEM VISITE MAPUTO, MOÇAMBIQUE SE ORGANIZE MINIMA E PREVIAMENTE:

terça-feira, 18 de setembro de 2012

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO EM MOÇAMBIQUE, PORTUGAL MAIOR INVESTIDOR

"Portugal foi o país cujas empresas mais investiram em Moçambique no decurso do primeiro semestre com 5 projectos e um investimento conjunto de 116 milhões de dólares, de acordo com dados do Centro de Promoção de
Investimentos (CPI) obtidos pela macauhub em Maputo. Nos segundo e terceiro lugares posicionaram-se a África do Sul e as Ilhas Maurícias, que investiram respectivamente 56 milhões e 30 milhões de dólares, surgindo a China em quarto lugar com 7 projectos de investimento e um valor conjunto de 24 milhões de dólares. Os dados do CPI, que analisam 28 países, indicam que a Itália, por exemplo, com pouco mais de 2 milhões de dólares surge na 10ª posição da lista que é
fechada com os Países Baixos cujas empresas aplicaram em Moçambique 50 mil dólares num projecto de investimento.
No primeiro semestre o investimento directo estrangeiro cifrou-se em 293 milhões de dólares, de que 76 milhões se destinam a serem aplicados na indústria, 63 milhões nos serviços, 35 milhões de dólares no turismo e
hotelaria e 67 milhões de dólares na banca e seguros. Moçambique é o 14º de um conjunto de 15 países africanos que registaram maior número de projectos de IDE entre 2003 e 2011, de acordo com um estudo da empresa de consultoria Ernst & Young apresentado em Maio." FONTE JORNAL PONTO CERTO.

PESCA MOÇAMBIQUE LABORATÓRIO PASSA A CERTIFICAR PESCADO

PR na inauguração do laboratório nacional de pescas
PR na inauguração do laboratório nacional de pescas. Laboratório passa a certificar pescado. MOÇAMBIQUE já dispõe de capacidade para a certificação da qualidade do pescado produzido internamente graças à construção e consequente inauguração, ontem, em Maputo, de um laboratório de inspecção de produtos pesqueiros acreditado internacionalmente.Maputo, Terça-Feira, 18 de Setembro de 2012:: Notícias .Localizado no porto de Pesca de Maputo, o laboratório está equipado de meios modernos que lhe permitem responder à evolução do mercado e às exigências sanitárias cada vez mais crescentes, sobretudo na exportação de produtos de pesca.A cerimónia de inauguração do laboratório foi dirigida pelo Presidente da República, Armando Guebuza, que depois de visitar demoradamente as instalações considerou que as beneficiações realizadas bem como o cumprimento de todas as formalidades exigidas a nível do pessoal técnico, equipamento e procedimentos propiciaram a sua acreditação, tornando-se assim no primeiro laboratório público para análise de alimentos acreditado em Moçambique.Acrescentou que a avaliação e reconhecimento internacional e a competência técnica das actividades que o laboratório executa constituem mais uma conquista do povo moçambicano no domínio da garantia da qualidade dos produtos alimentares de origem aquática, da saúde dos consumidores e da promoção do bom nome do país.Na verdade, para além de ganhar e transmitir confiança a todos que procuram o seu serviço, a acreditação das condições técnicas em que é feita a exportação do pescado vai contribuir para a redução dos custos de operação e tempo de espera dos resultados das análises laboratoriais.Até aqui, a certificação internacional do pescado moçambicano era feita no estrangeiro, o que muitas vezes acabava criando transtornos, sobretudo, no acesso rápido aos mercados internacionais.“Isto significa que aqui se promove a facilitação da certificação sanitária do produto, a melhoria da eficiência e eficácia do serviço público bem como a tradução da reforma do sector público em produto de sucesso”, referiu o Chefe do Estado.O laboratório ontem inaugurado custou aos cofres do Estado e a parceiros internacionais cerca de 41,5 milhões de meticais, dos quais cerca de 9,5 milhões correspondem ao custo do processo de acreditação.Com o laboratório de inspecção de pescado, o sector das pescas coloca-se em melhores condições para atingir o cidadão e a indústria de produção e de processamento de pescado hoje constituída por cerca de 600 unidades produtivas licenciadas no país. Trata-se de uma indústria que desempenha um papel relevante na dinamização da vida social e económica do país e no adensamento do empresariado nacional.Para além do seu contributo nas receitas geradas pelas exportações, os produtos provenientes da actividade de pesca e da aquacultura constituem um contributo valioso para o estabelecimento do mercado nacional e para a geração de renda e do emprego bem assim para a segurança alimentar e nutricional com destaque para a disponibilização a milhares de famílias moçambicanas de uma dieta mais rica em proteínas." Fonte Jornal NOTICIAS.