segunda-feira, 30 de setembro de 2013

VICTOR BORGES MINISTRO DAS PESCAS DE MOÇAMBIQUE VISITA EMPREENDIMENTOS PESQUEIROS EM CABO DELGADO

"Cabo Delgado: Criação de corvina real vai “consumir” 5 milhões de dólares
Mais de cinco milhões de dólares norte-americanos, o equivalente a 145 milhões de meticais, foram investidos pela empresa Aquapemba, na implementação do projecto de criação do peixe corvina real em tanques flutuantes na baía de Pemba.Trata-se de um projecto em implementação desde o ano de 2008, estando neste momento na fase de comercialização do pescado para o mercado sul-africano.A primeira exportação aconteceu este ano, com cerca de dez toneladas de corvina real, das mais de cem toneladas previstas para este ano.Um dos responsáveis da empresa Aquapemba, Hélder Osório Sine, disse que para o próximo ano, está prevista uma produção de cerca de trezentas toneladas deste pescado.Entretanto, o Ministro das Pescas, Víctor Borges, que visitou este domingo o laboratório e as gaiolas de criação da corvina real, localizados na baía de Pemba, manifestou sua satisfação com o nível atingido pelo projecto.Em Cabo Delgado, o Ministro Víctor Borges trabalhou nos distritos de Mecufi, Mueda, Macomia e na cidade de Pemba, onde manteve encontros com as associações de pescadores para se inteirar das suas actividades." FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

domingo, 29 de setembro de 2013

ENERGIA EM MOÇAMBIQUE PRIMEIRO MINISTRO ALBERTO VAQUINA SUBLINHA AS NOVAS VANTAGENS PARA O PAIS COM A A FRABRICA DE PAINES SOLARES A INICIAR BREVEMENTE A SUA PRODUÇÃO

PM Vaquina destaca aposta do Governo da electrificação rural
E-mail Imprimir PDF
Energia-solar-maboteO Primeiro-ministro moçambicano, Alberto Vaquina, reiterou sexta-feira a importância da futura fábrica de painéis solares que está a ser instalada em Beluluane, província de Maputo, Sul do país, para a massificação da energia em Moçambique.
Vaquina fez esta observação durante a visita que efectuou àquela unidade industrial, cuja instalação está orçada em 13 milhões de dólares norte-americanos.
Prevê-se que a fábrica, que tem como objectivo expandir as energias renováveis as zonas rurais, comece a operar em Outubro do ano corrente.
“Está fábrica é de extrema importância, por que vai permitir a massificação da electrificação, seja para as instituições públicas, bem como privadas. Vai permitir que tenhamos nas escolas o curso nocturno e, nos hospitais, os partos aconteçam a qualquer período do dia, para além de conservar as vacinas e outros produtos”, disse Vaquina.
Ainda sobre a importância da fábrica, Vaquina disse que a mesma representa uma oportunidade para que os jovens engenheiros moçambicanos se inteirem sobre esta tecnologia.
“Esta fábrica abre, também, um grande espaço do ponto de vista privado. Com ela, as famílias podem ter painéis solares a preços acessíveis. Esta vai representar uma nova página em Moçambique de disponibilidade de energia eléctrica para as nossas comunidades”, disse o Primeiro-Ministro.
Vaquina, que durante a visita inteirou-se sobre o nível de instalação da fábrica, não quis alimentar expectativas quanto a expansão deste tipo de projectos para outros pontos do país.
“Primeiro, vamos viver esta experiência e, depois, vamos consolida-la”, disse Vaquina, respondendo uma questão nesse sentido.
Por seu turno, Miquelina Menezes, presidente do Fundo Nacional de Energia (FUNAE), explicou, à imprensa, que numa primeira fase a empresa vai fabricar 90 por cento da capacidade instalada. A fábrica vai produzir cinco megawats por ano.
“Esta energia vai beneficiar muitas famílias moçambicanas. A produção é de cinco megawats/ano e temos que dividir isso por meses”, disse Menezes, deixando em claro a possibilidade de se aumentar a capacidade de produção, se for necessário, pois, “temos condições para tal”.
Na fase de operação, a fábrica poderá empregar cerca de 80 pessoas, das quais 70 moçambicanos e os restantes estrangeiros.
(RM/AIM)

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

GUEBUZA PRESIDENTE DE MOÇAMBIQUE VISITA OFICIALMENTE A FRANÇA

"Guebuza em França a partir de hoje
Armando guebuza objectivaO Presidente Armando Guebuza, é esperado esta Sexta-feira em Paris, a capital francesa, para uma visita de trabalho de dois dias orientada à busca de mais parceiros de cooperação politica e económica, principalmente na presente fase caracterizada pela descoberta, no país, de importantes recursos minerais.
A convite do seu homologo François Hollande, com quem manterá conversações bilaterais, Guebuza reunir-se-á, na mesma Sexta-feira, com empresários franceses que, tal como o governo desta potencia da europa ocidental, estão ávidos em participar na exploração dos recursos que abundam no país, caso do gás natural, carvão mineral, entre outros.
O vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Henrique Banze, confirmou hoje a jornalistas, em Paris, a grande apetência do empresariado francês em participar no encontro com o estadista moçambicano, cujo governo “tem atribuído grande importância a participação do sector privado no desenvolvimento do país.“O programa da visita também contempla encontros com empresários”, afirmou Banze, ressaltando que “com o surgimento de recursos naturais, particularmente minerais, há cada vez mais interesse dos parceiros, a nível de governos assim como dos próprios privados, em participar em projectos nesta área”.“Isto é que vai orientar a visita do Presidente Guebuza a França”, sublinhou Banze. “Atribuímos grande importância ao sector privado. Uma das questões importantes da política externa de Moçambique é fazer mais amigos e parceiros. E o sector privado joga seu papel”, acrescentou.Sobre a propalada encomenda governamental para a construção de 30 barcos num estaleiro naval francês, o vice-Ministro disse que ainda não estava definido se o Presidente Guebuza vai ou não visitar os referidos estaleiros.“Estamos ainda a discutir se o Presidente Guebuza vai ou não visitar os estaleiros navais. O programa está muito intenso e veremos se isso vai ocorrer ou não”, assegurou Henrique Banze.A questão dos barcos foi anunciada através da imprensa francesa, citando o ministro da Renovação Industrial, Arnaud Montebourg . Segundo os mesmos meios, Moçambique teria solicitado a construção de 24 navios de pesca e seis barcos patrulha nos estaleiros navais de Cherbourg , no norte da França . O custo total das embarcações é colocado em 200 milhões de euros (cerca de 267 milhões de dólares americanos), embora algumas fontes, também francesas, falem de 300 milhões de euros o valor envolvido no negócio.
Para além do frente a frente com Hollande, Guebuza tem agendado, para Sábado, um encontro com a comunidade moçambicana residente na França.A França coopera com Moçambique em diversas áreas, caso de infra-estruturas, água e saneamento, energia, ambiente, apoio orçamental, desminagem, entre outras áreas. Para Henrique Banze, a cooperação está num bom caminho, mas que há ainda espaço para mais. “Olhando para o que já foi feito, achamos que a cooperação está num bom caminho e há espaço para se perspectivar novas áreas”, sublinhou.(RM/AIM)" FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

PAINÉIS SOLARES FÁBRICA EM MOÇAMBIQUE INICIA PRODUÇÃO PRÓXIMO MÊS DE OUTUBRO

A PRIMEIRA fábrica de painéis solares do país, em construção no Parque Industrial de Beluluane, em Maputo, entra em funcionamento no próximo mês com uma meta de produção anual de dispositivos suficientes para gerar cinco Megawatts de energia eléctrica.A edificação do empreendimento começou, oficialmente, em Novembro do ano passado, esperando-se que a unidade comece as operações logo que concluídas as obras.Resultantes de um investimento de cerca de 13 milhões de dólares norte-americanos alocados pelo Governo da índia, as obras do empreendimento foram consideradas como estando num bom ritmo pelo Ministro da Energia, Salvador Namburete, quando há dias visitou o local.O governante disse que um grupo de técnicos moçambicanos, futuros trabalhadores da firma, já concluiu, na Índia, a primeira fase de formação em matérias ligadas à produção de painéis, sendo que a outra etapa de capacitação será ministrada durante a montagem dos equipamentos.Cerca de 80 postos de trabalho serão abertos na unidade fabril, 70 dos quais ocupados por moçambicanos e os restantes confiados a técnicos indianos e italianos, uma vez que os equipamentos provém daquele país europeu.A expectativa das autoridades é que com a entrada em funcionamento da fábrica, o custo de painéis solares usados pelo FUNAE para electrificação de vilas, localidades, escolas e centros de Saúde nas zonas rurais do país baixe significativamente.Entretanto, tanto o ministro como a presidente do Conselho de Administração do FUNAE, Miquelina Menezes, reconhecem que o volume de produção daquela fábrica de Beluluane está muito longe de responder as necessidades nacionais em termos de painéis para electrificação rural.Apesar disso acreditam que com um volume anual de painéis capazes de gerar cinco Megawatts de energia, dentro de alguns anos a unidade fabril terá grande impacto no uso de energia eléctrica principalmente nas zonas rurais.O ministro Namburete explicou na altura que o país continua a investir em painéis solares apesar da grande expansão da rede nacional de energia eléctrica – Moçambique saiu de uma taxa de electrificação de sete por cento em 2004 para actual na ordem de 40% – por se acreditar que dificilmente se chegará a todos pontos do país através de electricidade transportada em fios.“Dificilmente chegaremos a todas as localidades e povoados através de fios. Enquanto isso não acontece, os painéis vão assegurando a electrificação do país em tempo útil”, disse o governante, acrescentando que, aliás, mesmo a actual cifra de cobertura de energia conta com uma parte de electricidade gerada naqueles sistemas." FONTE JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

CIMPOR APOSTA NA CIMENTOS DE MOÇAMBIQUE COM AUMENTO DE PRODUÇÃO NO DONDO EM SOFALA

"A Cimpor acaba de anunciar mais um passo em frente na sua aposta em Moçambique, com a entrada em testes da nova moagem do Dondo

Cimpor reforça aposta em Moçambique com aumento de produção

Cimpor
Necessidade de cimento cresce na região
D.R.
25/09/2013 | 18:16 | Dinheiro Vivo
A nova moagem de cimento do Dondo entrou em fase de testes no dia 27 de agosto de 2013, tendo produzido desde então mais de seis mil toneladas além da capacidade já instalada (0,4 milhões de toneladas), anunciou hoje a Cimentos de Moçambique, SA, uma empresa do universo Cimpor. A nova moagem de cimento tem uma capacidade de produção de 60 toneladas por hora. Com este crescimento orgânico, a Cimentos de Moçambique, SA aumenta a sua capacidade de produção anual em cerca de meio milhão de toneladas de cimento, mais que duplicando a atual capacidade da Fábrica do Dondo, que atende os mercados de Sofala, Tete, Manica e sul da Zambézia (conheça a economia moçambicana aqui).
Esta instalação industrial utiliza as mais inovadoras tecnologias disponíveis, nomeadamente as ambientais - com recurso integral a filtros-, além das de otimização energética e de automação.
Ao longo deste mês, a moagem encontra-se em período de rodagem dos seus equipamentos e de ajuste de produção com o aumento progressivo da sua carga moente.
Em outubro proceder-se-á à otimização da sua capacidade máxima de produção e à minimização do consumo elétrico, finda após a qual a moagem de cimento será submetida a testes de performance e fiabilidade.
A InterCement, que comprou a Cimpor, conta agora com 40 unidades de produção espalhadas por todo o mundo" www.dinheirovivo.pt

BEIRA MACHIPANDA A ESTRADA DE ACESSO AO ZIMBABWE INICIA OBRAS DE RECONSTRUÇÃO EM FEVEREIRO DE 2014

"Reconstrução da estrada Beira-Machipanda vai custar US$ 400 milhões
As obras de reconstrução dos 300 quilómetros da Estrada Nacional 6 entre a Beira e Machipanda que liga o porto daquela cidade ao Zimbabwe iniciam-se em Fevereiro de 2014, anunciou o ministro das Obras Públicas e Habitação de Moçambique.
O ministro Cadmiel Muthemba anunciou igualmente que as obras, que terão um custo estimado em 400 milhões de dólares, incluem a Estrada Nacional 7 que, partindo da EN6, permite ligar o porto da Beira à Zâmbia, ao Malawi, bem como à República Democrática do Congo.Para poder pagar estas obras, que farão com que a EN6 passe a ter quatro faixas de rodagem e seis faixas em alguns troços, nomeadamente à saída da cidade da Beira, o governo de Moçambique obteve um empréstimo naquele montante junto do Banco de Exportações e Importações (ExIm) da China.Uma vez concluídos os trabalhos, a estrada será entregue em regime de concessão a privados, que irão cobrar portagens em toda a sua extensão, de acordo com o jornal moçambicano O País. (rm/macauhub)" FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

CABO VERDE PRIMEIRO MINISTRO JOSÉ MARIA NEVES PROMOVE COMÉRCIO BILATERAL EM BOSTON ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

ECONOMIA

A SEMANA :

PM promove Cabo Verde em fórum de Boston 23 Setembro 2013

O Primeiro-ministro José Maria Neves vai estar na próxima segunda-feira, 30, em Boston, num fórum que visa promover o comércio bilateral e o investimento de empresários dos Estados Unidos da América em Cabo Verde. Trata-se de um evento singular promovido pelos dois países e que posiciona Cabo Verde como um centro de negócios na África Ocidental. É também uma oportunidade para os empresários e investidores nacionais conhecerem melhor o AGOA, programa criado há mais de duas décadas pelos EUA e que proporciona a Cabo Verde acesso livre de taxas e quotas ao mercado americano.

PM promove Cabo Verde em fórum de Boston
O encontro de Boston, cujo lema é “Fórum de Negócios EUA - Cabo Verde: promovendo comércio, investimentos e contactos”, destina-se a empresários, investidores, dirigentes, câmaras de comércio, entre outros profissionais norte-americanos potencialmente interessados em fazer negócios nestas ilhas.O chefe do Executivo comanda uma delegação de que faz parte o presidente da Agência Cabo-verdiana de Promoção do Investimento (CI), Armando Duarte, que tem a responsabilidade de apresentar aos investidores norte-americanos as potencialidades do país e, mais importante, de convencê-los das vantagens de investir em Cabo Verde enquanto trampolim para o vasto mercado da África Ocidental.O fórum visa igualmente posicionar Cabo Verde como um centro de negócios nesta sub-região de África, envolvendo empresas e investidores cabo-verdianos e norte-americanos. Motivos fortes que levaram o Governo de Cabo Verde a aliar-se ao Millenium Challenge Corporation (MCC), programa que deseja ser um espaço de apresentação das potencialidades do país enquanto receptor de investimentos.O programa do fórum prevê a realização de contactos “business-to-business”, “networking”, diálogo político de alto nível, sessões de informação, visitas a empresas e reuniões com altos funcionários governamentais, empresários e agências de promoção de investimentos.O evento, o primeiro do género promovido pelos dois países, constitui também uma oportunidade para divulgar a Lei para o Crescimento e Oportunidade de África (AGOA), que “não tem sido aproveitada” pelos empresários e investidores cabo-verdianos por falta de capacidade exportadora.Basta dizer que até agora, mais de uma década depois da criação do AGOA pelo governo norte-americano para apoiar a economia dos países africanos, facilitando-lhes o acesso ao seu mercado, Cabo Verde conseguiu exportar para aquele país apenas peixes em conserva, têxteis, café e alguns produtos turísticos.Agora que o programa foi alargado até 2025, Cabo Verde vai tentar convencer os empresários dos EUA das vantagens de investirem aqui no país de olho nos mercados da África Ocidental. Cabo Verde, refira-se, é um dos 37 países de África contemplados pela AGOA, lei que proporciona acesso livre de taxas e quotas ao mercado americano para vários produtos.
O objectivo deste diploma é melhorar a competitividade, incutir valor acrescentado aos produtos e promover a integração regional. O AGOA se propõe igualmente a ajudar os países a ultrapassar os constrangimentos de um mercado nacional exíguo.De referir que a organização deste Fórum - logística , conteúdo e mobilização de participantes nacionais e americanos - está a cargo do Ministério das Relações Exteriores, através da Direcao Geral dos Assuntos Globais, com o apoio da Embaixada de Cabo Verde em Washington e do Consulado Geral de Cabo Verde em Boston.
Constança de Pina" FONTE JORNAL A SEMANA DE CABO VERDE.

ANGOLA A CAMINHO DE SER CONDIDERADA UM PAIS DE RENDIMENTO MÉDIO

"ECONOMIA

A SEMANA :

Angola prestes a ser graduada como país de rendimento médio 24 Setembro 2013

Angola está cada vez mais próxima de ser classificada país de rendimento médio, deixando o estatuto de país de rendimento baixo, à semelhança de Cabo Verde. As autoridades angolanas acreditam que esta graduação poderá facilitar o acesso do país a financiamentos externos.

Angola prestes a ser graduada como país de rendimento médio
A Economist Intelligence Unit afirma que Angola atingiu muitos dos patamares, nomeadamente o PIB “per capita”, necessários para a classificação de país de rendimento médio, mudança que deverá ser oficializada até 2018. “Tornar-se um país de rendimento médio vai aumentar o acesso a garantias de risco e de crédito, o que será útil à medida que Angola procura financiamento para o necessário investimento em infra-estruturas”, refere a EIU no mais recente relatório sobre Angola.
Com um PIB “per capita” de 4422 dólares, quatro vezes o necessário para deixar o estatuto de rendimento baixo na classificação das Nações Unidas, a promoção “parece tardia nalguns aspectos”, adianta.Na última década, a China disponibilizou a Angola linhas de crédito no montante de 15 mil milhões de dólares, possibilitando a reconstrução e expansão das infra-estruturas do país, sendo actualmente o maior importador de petróleo angolano. “Angola vai continuar a expandir as linhas de financiamento e crédito disponibilizadas pelos seus parceiros, nomeadamente China e Brasil”, adianta o relatório da EIU.Objectivo prioritário da política externa angolana será diversificar o acesso ao financiamento, expandir a influência internacional e consolidar as relações com parceiros estratégicos, caso da China e Portugal. “Angola vai continuar a aprofundar o seu relacionamento com a China através de negócios de comércio e investimento, particularmente no petróleo, construção e agricultura”, refere a Economist.Os países de rendimento baixo beneficiam de acordos comerciais preferenciais, mas Angola tira pouco partido destes porque a sua economia está concentrada no petróleo, que representa perto de 90% das receitas de exportação e 45% do PIB. A “subida de patamar”, refere a EIU, coloca Angola “debaixo dos holofotes”, apesar de apresentar poucos dos desafios económicos de outros países que seguiram recentemente o mesmo caminho, caso de Cabo Verde e também de Botsuana e Maldivas.Num seminário realizado em Luanda no mês de Agosto, a Conferência da ONU para o Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) pediu ao governo para diminuir a dependência em relação ao petróleo, de forma a reduzir a exposição a choques causados pela flutuação do preço desta matéria-prima, mas também porque cria menos postos de trabalho do que outras indústrias.Nas últimas duas décadas, refira-se, o PIB “per capita” de Angola aumentou dez vezes, mas o país ainda está numa posição muito baixa no índice de desenvolvimento humano (148 entre 180 países)." FONTE JORNAL A SEMANA DE CABO VERDE.

BIM MILLENNIUM BIM DISPÕE DE 100 MILHÕES DE DÓLARES PARA APOIAR PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS DE MOÇAMBIQUE

"Bim vai disponibilizar linha de Us$ 100 milhões para investimentos

A subsidiária do BCP em Moçambique, o Millennium bim, terá 100 milhões de dólares para apoiar investimentos empresariais, seja de pequenas e médias empresas seja de companhias de grande dimensão. O financiamento, que será concedido pela subsidiária moçambicana Millennium bim, destina-se a investimentos tanto de pequenas e médias empresas (PME) como de grandes empresas, informou a instituição financeira num comunicado de imprensa distribuído esta terça-feira.Com a linha de crédito, que nos casos de investimentos superiores a 5 milhões de euros poderá ser acompanhada de um apoio personalizado do Millennium investment banking, o BCP pretende reforçar “compromisso de apoio a investimento nas geografias onde está presente, com destaque para as que apresentam elevado potencial de crescimento e onde o banco tem uma presença sedimentada”.
De acordo com a apresentação aos investidores do BCP de 11 de Setembro, actualizada com o plano de reestruturação aprovado pela Comissão Europeia, um dos objectivos para a operação em Moçambique até 2015 é “reforçar o posicionamento competitivo em banca de empresas e de investimento para consolidar a liderança no mercado”.Segundo o BCP, o Millennium bim, que resulta de uma parceria entre o banco nacional e o governo local, é líder de mercado em depósitos, com uma quota de 31,6%, e de crédito, com uma presença de 33,2%.Uma das metas operacionais do banco liderado por para os próximos quatro anos é, segundo o acordo com a Direcção-Geral da Concorrência (para compensar a injecção de dinheiros públicos), que a “forte dinâmica do negócio na Polónia, Moçambique e Angola” apoie o crescimento do grupo." FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

CONSELHO DE MINISTROS DE MOÇAMBIQUE SESSÃO DE 24 DE SETEMBRO DE 2013

"O Conselho de Ministros realizou, no dia 24 de Setembro de 2013, a
sua 33.ª Sessão Ordinária.Nesta Sessão, o Governo apreciou e aprovou:

O Decreto que aprova os Estatutos do Instituto Superior de Artes

e Cultura, criado pelo Decreto n.º 45/2008, de 26 de Novembro;

O Instituto Superior de Artes e Cultura é uma pessoa colectiva de

direito público, dotado de personalidade jurídica e goza de

autonomia científica, pedagógica, administrativa e disciplinar.

O Decreto que aprova o Regulamento do Exercício de Actividade



de Empreiteiro e de Consultor de Construção Civil;

O Decreto visa consolidar o regime jurídico para o exercício da

actividade de empreiteiro de construção civil e estabelecer

procedimentos para o exercício da actividade de consultor de

Construção Civil pelas médias e grandes empresas.

O Decreto que extingue a Unidade Técnica da Reforma do Sector

Público (UTRESP), criada pelo Decreto nº 06/2000, de 4 de Abril;

A Estratégia Global da Reforma do Sector Público (EGRSP),

definiu e estabeleceu como período para a sua implementação,

um horizonte temporal de dez anos (2001- 2011), subdivididos em

duas fases, tendo a primeira sido concretizada de 2001 a 2005, e

a segunda de 2006 a 2011. Findo o período de implementação do
 
 
Programa traçado pela UTRESP, cessam os objectivos para os

quais a UTRESP foi criada.

O Governo apreciou ainda as informações sobre:
O Balanço da Campanha Agrária 2012/13, e perspectivas para

a Campanhas 2013/14.
O Relatório sobre o Ponto da situação dos Regadios;

O ponto de situação do Abastecimento de Água às Cidades de

Nampula e Nacala;
A requalificação da Praça dos Heróis Moçambicanos em

Maputo;
O Código de Barras de Produtos Nacionais;"
FONTE PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE.

CONSULADO GERAL DE PORTUGAL NA BEIRA E O INSTITUTO CAMÕES DA COOPERAÇÃO E DA LINGUA/CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS - PÓLO DA BEIRA CONVIDAM A COMUNIDADE PORTUGUESA PARA A 2ª SESSÃO DO CICLO DE CINEMA MOÇAMBICANO

"Cara Comunidade,
 
O Consulado Geral de Portugal na Beira e o o Camões Instituto da Cooperação e da Língua/Centro Cultural Português - Pólo da Beira  têm a honra de convidar V.Exa para a 2ª sessão do Ciclo de Cinema Moçambicano - Homenagem a Licínio Azevedo, que terá lugar na 5ª feira, dia 26 de setembro, pelas 18h00 (na nossa Galeria). Nesta sessão, irá ser exibido o filme "Tchuma Tchato" (que significa em Português "A Nossa Riqueza"), do cineasta homenageado neste Ciclo de Cinema, Licínio Azevedo, que esteve presente no lançamento deste Ciclo no mês de agosto.


Sinopse :
Na margem Sul do Rio Zambeze, na fronteira entre Moçambique, Zâmbia e Zimbabwe, a primeira experiência moçambicana de gestão comunitária dos recursos naturais transformou famosos caçadores furtivos em fiscais de caça. Todos os espíritos da zona, representados por animais – o Leão, o Macaco e a Serpente – deram o seu aval às mudanças. Todos, menos o espírito do Leopardo, o grande predador. Seguindo os seus hábitos ancestrais, o Leopardo quer continuar a caçar.
 
Com os melhores cumprimentos,
 
 
António G. Inocêncio Pereira
Cônsul-Geral de Portugal na Beira
 
Rua António Enes 148/149 – 2º andar
Beira-Moçambique
Tel. 00 258 23 32 60 76 begin_of_the_skype_highlighting GRÁTIS 00 258 23 32 60 76 end_of_the_skype_highlighting
Fax 00 258  23 32 46 88

25 DE SETEMBRO COMEMORAÇÕES NA EMBAIXADA DE MOÇAMBIQUE EM LIBOA A 28 DE SETEMBRO SÁBADO ÀS 15H00M

"A EMBAIXADA DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE NA REPÚBLICA PORTUGUESA E O PROJECTO MOÇAMBIQUE CULTURAL CONVIDAM A COMUNIDADE MOÇAMBICANA EM PORTUGAL PARA AS COMEMORAÇÕES DE 25 DE SETEMBRO, DIA DAS FORÇAS ARMADAS DE DEFESA DE MOÇAMBIQUE QUE TERÃO LUGAR NO DIA 28 DE SETEMBRO DE 2013 ÀS 15H00M NA EMBAIXADA DE MOÇAMBIQUE EM LISBOA, AVªA DE BERNA Nº 7."

ARMANDO EMILIO GUEBUZA PRESIDENTE DE MOÇAMBIQUE É O PRIMEIRO LIDER DOS PAISES AFRICANOS DE LINGUA PORTUGUESA A DISCURSAR NA ONU


Moçambique é primeiro lusófono africano a discursar na Assembleia Geral

Ouvir / Baixar
A primeira estadista a assumir a tribuna será a presidente do Brasil, Dilma Rousseff; São Tomé e Príncipe fecha o ciclo na próxima terça-feira.
Armando Guebuza, presidente de Moçambique, em discurso na Assembleia Geral. Foto: ONU/Devra Berkowitz
Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*
Moçambique será o primeiro país lusófono africano a discursar nos debates dos chefes de Estado e Governo na Assembleia Geral da ONU. A sessão, com início nesta terça-feira, é a 68ª. desde a criação da organização.
A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, será a primeira estadista a discursar no evento, e será seguida pelo presidente norte-americano, Barack Obama.
Desenvolvimento
Neste ano, as Nações Unidas devem destacar o progresso das metas do milénio, o desenvolvimento sustentável, a paz e a segurança com enfoque na questão da Síria, além dos esforços de paz para o Médio Oriente.
O presidente de Timor-Leste, Taur Matan Ruak, discursa na manhã de quarta-feira. No dia seguinte, assume a tribuna o chefe de Estado interino da Guiné-Bissau, Manuel Serifo Nhamadjo.
Angola
A anteceder o evento, nesta segunda-feira, o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente juntou-se a vários líderes africanos para abordar o Quadro de Paz, Segurança e Cooperação para a República Democrática do Congo e a Região dos Grandes Lagos. O dirigente discursa na sexta-feira.
No dia seguinte, o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, assume a tribuna, e será seguido de Portugal representado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete. A última nação lusófona a tomar a palavra será São Tomé e Príncipe, na próxima terça-feira.
Assista aqui aos discursos em tempo real.
*Apresentação: Eleutério Guevane." FONTE NEWS BRIEF.

DILMA ROUSSEF PRESIDENTA DO BRASIL SERÁ A PRIMEIRA A DISCURSAR NA TRIBUNA DA ONU


Dilma Rousseff abrirá debates de líderes internacionais na Assembleia Geral

Ouvir / Baixar
Presidente do Brasil será a primeira a discursar na tribuna da ONU, nesta terça-feira; depois do Brasil vêm Estados Unidos, Turquia, Nigéria, Chile, Bulgária e Moçambique.
Presidente Dilma Rousseff em discurso na Assembleia-Geral de 2012. Foto: ONU
Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.
Começam nesta terça-feira os debates de chefes de Estado e Governo na Assembleia Geral da ONU. Esta é a 68ª. edição dos discursos de líderes dos países que participam da organização.
Como todos os anos, o Brasil será o primeiro a discursar seguido pelos Estados Unidos.
Encontro Paralelo
A presidente Dilma Rousseff chegou a Nova York no domingo para participar dos eventos deste ano. Logo depois de Dilma, o líder americano Barack Obama deverá assumir a tribuna.
O Secretário-Geral Ban Ki-moon afirmou que entre os temas discutidos com os líderes estão o progresso das metas do milênio, desenvolvimento sustentável, paz e segurança com enfoque na questão da Síria, além dos esforços de paz para o Oriente Médio.
Após o Brasil, o segundo país de língua portuguesa a discursar nesta terça-feira será Moçambique com o presidente Armando Guebuza.
HIV/Aids
Em Nova York, Guebuza está participando ainda de um encontro paralelo aos debates sobre o combate ao HIV/Aids na África.
Portugal, que deve assumir a tribuna da Assembleia Geral da ONU neste sábado, será representado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete.
Os demais países lusófonos falam durante toda a semana. O presidente do Timor-Leste, Taur Matan Ruak, discursa na manhã desta quarta-feira. No dia seguinte, assume a tribuna o chefe de Estado interino da Guiné-Bissau, Manuel Serifo Nhamadjo.
A semana será encerrada com os discursos do vice-presidente de Angola, na sexta-feira, e de representantes de Cabo Verde e Portugal no sábado.
O último país lusófono marcado para discursar na ONU é São Tomé e Príncipe, na próxima terça-feira.
Assista aqui aos discursos em tempo real." FONTE NEWS BRIEF

BUZI, SOFALA, MOÇAMBIQUE PODERÁ TER GÁS NATURAL, PESQUISAS EFECTUADAS POR GELOMBANG SEISMIC INDONESIA

"Bloco do Búzi, em Sofala, deverá ter gás natural
As pesquisas sísmicas efectuadas pela empresa Gelombang Seismic Indonesia (GSI) no bloco do Búzi para a estatal Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) revelaram indícios de uma possível ocorrência de mais reservas de gás natural, disse o administrador do distrito do Búzi.O administrador Tomé José disse ainda que as pesquisas sísmicas efectuadas entre Março de 2012 e Junho último naquele bloco da bacia sedimentar de Moçambique, na província de Sofala, não permitiram determinar a quantidade de gás natural existente.Tomé José sublinhou que depois desta pesquisa sísmica terá início em 2014 a abertura de furos de prospecção para determinar, exactamente, se a quantidade de gás atinge níveis de comercialização que justifiquem a montagem de uma indústria para a respectiva exploração ou não.O bloco de Búzi é formado pelos distritos do Búzi, Machanga e Chibabava, sendo que as primeiras pesquisas de hidrocarbonetos tiveram lugar na década de 60 do século passado e foram realizadas por multinacionais norte-americanas que descobriram, na altura, quantidades de gás natural consideradas diminutas para exploração comercial.Há anos, a empresa petrolífera norueguesa DNO efectuou em Sofala as primeiras pesquisas sísmicas no bloco do planalto de Cheringoma, que engloba os distritos do Dondo, Muanza, Cheringoma, Caia e Maríngué, tendo descoberto gás natural em quantidade sem viabilidade comercial. (rm/macauhub)" FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE

domingo, 22 de setembro de 2013

PADARIA SEGUNDO ONG BRASILEIRA, PODE SER SUCESSO EM SOLUÇÃO E FORMAÇÃO

"+ Regiões   Mato GrossoZona da Mata

21/09/2013 17h44 - Atualizado em 21/09/2013 17h55

ONG faz campanha em MS para viabilizar projeto social na África

Entidade quer construir padaria para dar capacitação a jovens carentes.
Estudantes terão a chance de aprender um ofício e ter uma renda.

ONG Fraternidade Sem Fronteiras (Foto: Alysson Maruyama/TV Morena)ONG promove campanha para ajudar crianças na África (Foto: Alysson Maruyama/TV Morena)
A Organização Não-Governamental (ONG) Fraternidade Sem Fronteiras, que realiza projetos sociais com crianças e adolescentes carentes na África, promove uma campanha para levantar doações e viabilizar a construção de uma padaria para capacitar garotos desse país. O lançamento da ação, chamada "Acenda sua vela e vá iluminar o mundo", será às 18h30 deste sábado (21), em Campo Grande.
Conforme a instituição, o estabelecimento será erguido em uma aldeia a 230 km de Maputo, capital de Moçambique. No local, os jovens terão a oportunidade de aprender uma profissão, recebendo um salário mínimo nacional para atuar meio período, visto que deverão continuar na escola.
Como funciona
De acordo com o presidente da ONG, Wagner Moura Gomes, a entidade mantém um local em que crianças africanas de zero a treze anos ficam nos horários em que não estão na aula. Elas recebem duas refeições por dia, além de diversas atividades.
Para manter a ação, eles contam com a ajuda de pessoas que apadrinham cada um uma criança, doando uma quantia mensal para ajudar os atendidos. A padaria, segundo ele, trabalhará com os jovens que já estão acima da idade máxima para o projeto. Ao mesmo tempo em que aprendem um ofício, terão ainda uma renda.
Serviço
O lançamento será no anfiteatro do Sebrae, a partir das 18h30. O evento será aberto ao público. No local também serão apresentados balanços de outras ações em andamento na África também desenvolvidas pela ONG." FONTE NEWS BRIEF, MATO GROSSO.

sábado, 21 de setembro de 2013

DIA INTERNACIONAL DA PAZ CELEBRA-SE HOJE SÁBADO 21 DE SETEMBRO DE 2013

"Ao celebrar Dia Internacional da Paz, ONU destaca poder da educação para formar cidadãos tolerantes

19 de setembro de 2013 · Destaque
Tamanho da fonte: Aumentar o tamanho da letraDiminuir o tamanho da letra
Share

Ban Ki-moon toca o Sino da Paz para marcar o Dia Internacional da Paz. Foto: ONU/Paulo Filgueiras
Ban Ki-moon toca o Sino da Paz para marcar o Dia Internacional da Paz. Foto: ONU/Paulo Filgueiras
A cerimônia do Sino da Paz aconteceu na quarta-feira (18) para comemorar o Dia Internacional da Paz, celebrado todo dia 21 de setembro. No evento, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu que os países invistam na educação para incentivar as crianças a praticar a cidadania global baseada em valores de tolerância e diversidade.
“Toda criança merece receber uma educação de qualidade e aprender os valores que irão ajudá-los a crescer e se tornar cidadãos globais em comunidades tolerantes que respeitem a diversidade”, disse Ban antes de tocar o Sino da Paz, um presente dado pelo Japão em 1981 para a sede da organização em Nova York.
Este ano, o tema para a data é “Educação para a Paz”. O chefe da ONU lembrou que atualmente 57 milhões de crianças não têm acesso à educação e recordou as palavras da estudante paquistanesa Malala Yousafzai, dizendo que “um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”.
Yousafzai foi baleada por integrantes do grupo fundamentalista Talibã no ano passado por frequentar a escola.
“Pela primeira vez em uma década, a ajuda para a educação diminuiu. Precisamos reverter esse declínio, formar novas parcerias e chamar mais atenção para a educação de qualidade”, disse Ban.
Em seu discurso, ele também ressaltou a necessidade de encontrar soluções para os conflitos atuais, em particular a prolongada crise na Síria que já matou mais de 100 mil pessoas.
“O Dia Internacional da Paz é um momento de reflexão, um dia em que reiteramos nossa crença na não violência e pedimos um cessar-fogo global”, afirmou.
Para marcar a data, cerca de 500 estudantes do ensino médio e universitário, incluindo os refugiados de todo o mundo, vão debater sobre o tema deste ano através de uma videoconferência com jovens parlamentares na Missão da ONU no Haiti (MINUSTAH)." FONTE PORTAL DA ONU.

BRASIL APOIA AGRICULTURA DE MOÇAMBIQUE

"Notícias / Moçambique

Brasil apoia agricultura moçambicana

Moçambique consome anualmente cerca de 600 mil toneladas de arroz mas produz pouco mais de 300 mil toneladas.                       

                                           
O Brasil acaba de disponibilizar 98 milhões de dólares para mecanizar a agricultura em Moçambique, numa altura em que os críticos dizem que este sector sempre foi negligenciado pelos governantes. Este crédito não faz parte do polémico projecto Pro-Savana, em implementação no norte do país.
Trata-se de um crédito destinado a financiar a aquisição de equipamento agrícola, no âmbito da iniciativa “Programa Mais Alimentos”, destinado a incrementar a produçao e produtividade em Moçambique, e, por essa via, reduzir as importações de alimentos.

Estatísticas do Banco de Moçambique indicam que em 2012, Moçambique importou 18 milhões de dólares só em hortícolas, portanto, sem incluir outros produtos como cereais, que também consumiram valores astronómicos.
Moçambique consome anualmente cerca de 600 mil toneladas de arroz, mas produz pouco mais de 300 mil toneladas, sendo o défice coberto por importações.

Ao nível da região austral de África, Moçambique tem dos mais baixos índices de produção e produtividade, e o crédito brasileiro visa inverter esta situação, segundo a   Presidente do Fundo de Desenvolvimento Agrário, Setina Titosse.
“Temos o “Programa Mais Alimentos, que é um crédito brasileiro para equipamento. São cerca de 98 milhões de dólares em equipamento agrícola. Para a implementação deste programa já temos instalados 19 centros de prestação de serviços, porque queremos mudar a estratégia de entregar tractores a cada agricultor, individualmente. Vamos colocar os centros de prestação de serviços á gestão privada”, disse.

Entretanto, o financiamento brasileiro, que é feito fora do polémico projecto Pro-Savana, suportado pelo Brasil e Japão, em curso ao longo do chamado Corredor de Nacala, surge numa altura em que os críticos dizem que a agricultura sempre foi negligenciada em Moçambique, sem políticas coerentes e consistentes.
A antiga Primeira-Ministra de Moçambique, Luísa Diogo, acaba de lançar um livro sobre os longos anos da sua governação e reconhece este facto.
“Foi sempre difícil a abordagem sobre a agricultura, exactamente porque ela cobre a população mais determinante do país”, afirmou Luísa Diogo.
Actualmente, cerca de 70 porcento dos moçambicanos vivem no campo, e destes, cerca de 80 porcento vivem de agricultura. Em termos de consumo dos moçambicanos, grande parte dos produtos vem da agricultura.

Segundo Luísa Diogo, abordar a questão da pobreza em Moçambique, é abordar a maioria dos moçambicanos. “Se nós falarmos do combate á pobreza só sob um número reduzido de moçambicanos que estão nas cidades, nunca conseguiremos resolver o problema da pobreza, porque estaremos a cobrir apenas 25 porcento da população. Então, fazer políticas, fazer estratégias para 70 porcento da população é muito sensível”, considerou.

Várias empresas, entre japonesas, brasileiras, líbias, chinesas e vietnamitas estão presentes em Moçambique em vários projectos de produção de cereais, esperando-se que a mesma ultrapasse as três milhões de toneladas nos próximos anos.

Ramos Miguel VOA-Maputo " FONTE: VOZ DA AMÉRICA.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE COM SEDE NO PORTO COMEMORA HOJE 10 ANOS A SUA SEDE NA ZONA HISTÓRICA DA INVICTA

APM  ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE, FAZ HOJE 10 ANOS QUE A SUA SEDE NO PORTO FOI INAUGURADA PELO ENTÃO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE JOAQUIM CHISSANO, 20 DE SETEMBRO DE 2003, GRAÇAS AO APOIO DA CÂMARA MUNICIPAL DO PORTO, HOJE A APM TEM COMO PRESIDENTE DA DIRECÇÃO FELIZARDO BOUENE CONTACTOS: 912611375 E 93 3407087, OS MEMBROS DA DIRECÇão NOMEADAMENTE MANUEL BILTES CONTACTOS: 914906847 E 925485305 E JOÃO PAULO DUPONT CONTACTO: 917538195.
A ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE PROMOVE O INTERCÂMBIO ENTRE PORTUGAL E MOÇAMBIQUE AOS NIVEIS CULTURAL, SOCIAL E ECONÓMICO,  DEPENDENDO ESSENCIALMENTE DO APOIO DOS SEUS ASSOCIADOS DE BENEMÉRITOS.
A ASSOCIAÇÃO PORTUGAL MOÇAMBIQUE NO PORTO PRECISA DO SEU APOIO, PARA MANTER AQUILO QUE SEMPRE NOS HABITUOU, MOÇAMBIQUE EM PORTUGAL, A PARTIR DO PORTO!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA CONCEDE FINANCIAMENTO A MOÇAMBIQUE DE QUINZE MILHÕES DE DÓLARES:"ALIMENTO PARA O PROGRESSO"

"Governo norte-americano concede 15 milhões de dólares a Moçambique
O Governo norte-americano vai conceder a Moçambique, um montante de quinze milhões de dólares para o financiamento do programa “Alimento para o Progresso”.O financiamento visa apoiar o desenvolvimento da agricultura em Moçambique, incluindo o sector do cajú, através do aumento da produtividade, comercialização e processamento da castanha de cajú.Para a concretização da iniciativa, chegou esta quarta-feira ao país uma delegação de alto nível do departamento de agricultura dos Estados Unidos da América, que dentre outras actividades, irá visitar projectos agrícolas e manter encontros com membros do Governo moçambicano.Um comunicado de imprensa refere que nos últimos cinco anos, o Governo norte-americano investiu mais de cento e quarenta milhões de meticais no âmbito deste programa."FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

CONSELHO DE MINISTROS DE MOÇAMBIQUE SESSÃO DE 17 DE SETEMBRO DE 2013

"O Conselho de Ministros realizou, no dia 17 de Setembro de 2013, a sua 32.ª Sessão
Ordinária.Nesta Sessão, o Governo apreciou e aprovou:

– A Proposta do Plano Económico e Social para 2014 (PES 2014), a ser
submetida à Assembleia da República.O PES 2014 tem os seguintes objectivos principais:
Alcançar um crescimento económico de 8%;

Conter a taxa de inflação média anual em cerca de 5,6%;

Atingir um nível de USD 4.774 milhões em exportações de bens;

Constituição de Reservas Internacionais Líquidas para cobrir cerca de 4

meses;
Prosseguir com a criação de oportunidades de emprego e de um
ambiente favorável ao investimento privado e desenvolvimento do
empresariado nacional, salvaguardando, uma correcta gestão do meio
ambiente;
Melhorar em quantidade e qualidade os serviços públicos de educação,
saúde, água e saneamento, estradas e energia;
Prosseguir com a consolidação de uma Administração Local do Estado e
Autárquica ao serviço do cidadão.

– A Proposta de Lei Orçamento do Estado para 2014, a ser submetida à
Assembleia da República, que tem as seguintes linhas gerais:
 

A manutenção da estabilidade macroeconómica, através do aprofundamento
na coordenação entre as políticas fiscal, monetária e cambial visando
ancorar as expectativas inflacionárias e manter a estabilidade do Metical;
O prosseguimento das acções de reforma na área tributária e aduaneira com
vista a incrementar e diversificar os níveis de captação de receitas;
O financiamento do desenvolvimento social e económico, com prioridade
para os sectores fundamentais da Educação, Saúde, Água, Agricultura e
Infra-Estruturas;

 O reforço do processo de democratização, através da realização de eleições
gerais;
O aumento da racionalidade na utilização dos recursos públicos, através do
reforço dos padrões de economia, eficácia e eficiência da despesa pública.

– A Resolução que ratifica o Acordo de Crédito, celebrado no dia 4 de Setembro
de 2013, em Maputo, entre o Governo da República de Moçambique e
Associação Internacional para o Desenvolvimento (IDA), no montante de SDR
73.400.000,00, o equivalente a USD 110.000.000, destinado ao apoio do
Orçamento do Estado para 2013.
O Programa Integrado de Investimento em Infra-Estruturas Prioritárias para
2014-2017.Ainda nesta Sessão, o Conselho de Ministros apreciou as informações sobre:
O Relatório das Petições Recebidas e Tramitadas na Administração Pública, no I
Semestre de 2013;
Principais realizações em 2012-2013 e perspectivas para 2013-2014, da
Agência de Desenvolvimento do Vale do Zambeze;
A Conferência Internacional Contra a Pirataria, em Dubai, Emirados Árabes
unidos, de 11 a 12 de Setembro de 2013."
FONTE PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE.

PORTUGAL NA LISTA DOS PAISES EURO QUE MAIS AUMENTARAM EXPORTAÇÕES PRIMEIRO SEMESTRE:3%

"Primeiro semestre com aumento de 3% eleva Portugal para a lista dos países cujas exportações mais aumentaram

Exportações portuguesas registam quarta maior subida do euro

CONTENTORES
Exportações a crescer
D.R.
17/09/2013 | 10:57 | Dinheiro Vivo
As exportações de bens portugueses estão entre as que mais cresceram na zona euro durante a primeira metade do ano. De acordo com os dados divulgados hoje pelo Eurostat, o comércio internacional de bens aumentou 3%, o que coloca Portugal no quarto lugar da zona euro. São precisamente os países do sul da Europa que estão a obter os melhores resultados na exportação de bens. Neste período, entre os parceiros da região monetária o maior crescimento das exportações pertenceu ao Chipre, com um aumento de 9%. Logo atrás está a Espanha com um aumento de 5% e exactamente à frente de Portugal, a Grécia com um crescimento de 4%.  
Ao nível da União Europeia as prestações foram ainda melhores que as registadas na região monetária: no Reino Unido e Lituânia as vendas de bens ao exterior cresceram 15%. Mas não foram só bons resultados: Em Malta as exportações caíram 20% e no Luxemburgo 16%.
O Instituto Nacional de Estatística já divulgou este mês dados que envolvem o mês de julho, tendo sido registado um total de 28.080 milhões de euros pelos bens exportados de janeiro a julho, mais 937 milhões do que no período homólogo.
Só em julho, as exportações aumentaram 5,5% em relação a igual período do ano passado, beneficiando um saldo positivo nos primeiros sete meses de 2013.

ARGENTINA PAULO, A SIMPÀTICA ARDINA QUE DIARIAMENTE NOS ACOMPANHA EM MAPUTO JUNTO AO CAFÉ PÉROLA NA BAIXA, ZONA EDIFICIOS JAT

ARGENTINA DE SEU NOME, RECORDO-ME DE UMA AMIGA DE MINHA MÃE QUANDO EM TEMPOS IDOS CHEGAMOS A MOÇAMBIQUE, UMA GRATA RECORDAÇÃO DA AMIZADE QUE SEMPRE UNIU A Dª ARGENTINA DE OUTROS TEMPOS E A MINHA MÃE, NÃO FORA OS 91 ANOS QUASE DE MINHA MÃE E ESTA JOVEM ARGENTINA SERIA MAIS UMA DAS SUAS AMIGAS, A VISITAR EM MAPUTO.POIS A MINHA MÃE NATÉRCIA É UMA ASSIDUA LEITORA DE JORNAIS.COM MINHA MÃE, OS JORNAIS EM PAPEL E OS ARDINAS, SE MANTERÃO POR MUITOS E LONGOS ANOS.

GITONGA LINGUA FALADA EM INHAMBANE GRAMÁTICA DA AUTORIA DE CABRÁ, TINHA DADO GRANDE AUXILIO A VASCO DA GAMA DIREI EU!

“Deixo para vós, nova geração, os meus escritos de língua gitonga, convicto de que contribui com a minha quota-parte para a preservação do nosso idioma, um idioma que os nossos antepassados nos transmitiram, séculos após séculos, cujas flexões para o plural são feitas na base das espécies” - estas são as palavras de Momade Cabrá, 83 anos de idade, pronunciadas com olhos banhados de lágrimas no lançamento na última quinta-feira do seu livro, uma gramática da língua gitonga, idioma falado na região central da província de Inhambane.“A língua é o expoente máximo da cultura de um povo e o povo que perde a sua língua perde a sua identidade”, afirmou Cabrá na curta intervenção na cerimónia de lançamento da sua obra, cuja plateia era composta de intelectuais, onde pontificava gente como Calane da Silva, estudantes da Universidade Mussa Bin Bique, bem como da Escola Secundária Emília Dausse, convidados a testemunhar o feito de um filho da casa que deixa um legado importante para as gerações vindouras e não só.Com a língua a prender e lágrimas a escorrer o rosto, Momade Cabra, que acabava, na mesma cerimónia, de ser homenageado pelas duas instituições de ensino, afirmou que a gramática em gitonga, que elaborou durante 10 anos, foi uma tentativa de compilação de todas as regras gramaticais que conseguiu captar com o intuito de preservar uma língua nacional, precisamente nesta era conturbada da globalização.“Como complemento desta obra estou a registar as palavras deste idioma há mais de 15 anos com respectiva interpretação em língua portuguesa e vice-versa. Como já tenho mais de mil palavras traduzidas sinto a ousadia de chamar dicionário”, disse Momade Cabrá.Sobre a gramática gitonga, o autor da obra disse que no seu livro existem prefixos próprios para seres humanos, para animais, para plantas, para frutos e, como se isso não bastasse, existe ainda um prefixo próprio para novas palavras que foram inseridas no léxico de gitonga.“Isto é maravilhoso, meus senhores. Mas o nosso colonizador dizia sempre que as nossas línguas não são idiomas mas sim dialectos”, lembrou o autor da gramática. Disse ainda que pessoas da sua geração (1913) cresceram num território colonizado, sem universidade nem escolas secundárias e com apenas cerca de 30 por cento do território abrangido pela rede escolar.
“Hoje dizemos com muito orgulho que a rede escolar cobre todo o país. Temos escolas secundárias e universidades em todas as províncias, onde são galardoados quadros de diversos níveis. Agora falta-nos afirmar que o ensino das línguas nacionais é geral”, sublinhou.Para terminar, já com cara banhada de lágrimas e voz tomada pela emoção, Cabrá endereçou algumas palavras de reconhecimento à extinta Associação dos Antigos Estudantes da Coimbra porque, segundo disse, deve a este grupo parte de um conjunto de obras que já ofereceu ao seu país.
AUTOR HOMENAGEADO
Coube ao professor José Pedro Banze, docente e director da Escola Secundária 12 de Agosto de Salela, situada nos arredores da capital provincial de Inhambane, apresentar, em nome da Escola Secundária Emília Daússe e Universidade Mussa Bin Bique, a homenagem ao velho Cabrá.“A grandeza não consiste em receber honras, mas sim em merecê-las”, disse Banze, citando Aristóteles.Com esta citação José Pedro Banze, a quem igualmente recaiu a responsabilidade para apresentar a gramática gitonga, afirmou que quiseram os dois estabelecimentos de ensino tão-somente, com aquele gesto, reconhecer que a obra de Cabrá é fruto de um árduo trabalho que se acredita ser paixão pelas coisas da terra, sendo que uma delas é a língua.Segundo Banze, Cabrá, ao aventurar-se pelas questões linguísticas, materializadas com a criação de uma gramática gitonga, entra na história da “Pátria Amada” como um dos promotores da preservação da língua e da cultura nacionais.“De forma flagrante, esta obra-prima concorre para a promoção deste idioma da terra da boa gente, por isso, achamos ser meritório este reconhecimento. A gramática vai ajudar a compreender os fenómenos linguísticos tão presentes no ensino da língua”, lê-se na mensagem de homenagem.Na obra estão plasmadas as riquíssimas inflexões de nomes, verbos, adjectivos e interjeições, de provérbios de ditos e sabedorias populares e de alegres “dzitekatekane”.
Banze acrescentou que a gramática vai contribuir para uma certa síntese daquele riquíssimo idioma, vertendo-o por escrito e perpetuando também, desse modo, toda uma memória colectiva e de sobrevivência no meio de lutas e de labutas canseiras.Momade Muagi Cabrá, de seu nome completo, nasceu a 2 de Novembro de 1930 na cidade de Inhambane. Ficou órfão de pai aos três anos. É casado e pai de seis filhos. Entre muitas coisas que este escritor realizou destaque vai para a sua participação na elaboração dos Estatutos do Conselho Islâmico de Moçambique.VICTORINO XAVIER" FONTE JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.

"MANDELA EM LISBOA", OBRIGADO MADIBA, ABILIO SOEIRO, 20 DE SETEMBRO, SEXTA- SPA LISBOA, 18H00M, LANÇAMENTO SHERATON &

"Estimados ...
Em virtude do espaço na sede da CPLP ser pequeno o lançamento do livro " Obrigado Madiba " de Abílio Soeiro em Portugal será no dia 20 de Setembro ás 18 noras no Hotel Sheraton & SPA Lisboa, na Sala New Orleans 2 e 3, na parte da tarde o Soeiro vai estar presente a partir das 16 horas desse dia para autógrafos e contactos com convidados e amigos. Espero que esta seja uma oportunidade de convívio entre amigos e pessoal ligado à aviação de Moçambique ex DETA/LAM. Vão também estar presentes convidados e os órgãos de informação, aos quais vai ser oportunamente enviado um comunicado de Imprensa. O evento em si vai decorrer das 18:00 às 19:30 e irá ser servido um cocktail... " Bem vindos "
Hotel Sheraton& Spa

O HOMEM DE CONSTANTINOPLA, JOSÉ RODRIGUES DOS SANTOS, 21 SETEMBRO SÁBADO ÀS 17H00M NA SOCIEDADE DE GEOGRAFIA EM LISBOA LANÇAMENTO

"Meus caros amigos e amigas,
No próximo sábado, 21 de Setembro, lanço o meu novo romance, O Homem de Constantinopla, às 17h00 na Sociedade de Geografia (ao lado do Coliseu). Estão convidados e podem levar familiares e amigos.
Como de costume haverá apenas cinco minutos de tolerância (para respeitar os que chegam a horas).
Um abraço,
José Rodrigues dos Santos"