quarta-feira, 31 de agosto de 2011

CARVÃO EM TETE, CONTINUA, AGORA É A VEZ DA NIPPON STEEL

"Carvão do Revúbué: Nippon Steel inicia produção em 2014A COMPANHIA japonesa Nippon Steel Corporation, quarta maior siderúrgica do mundo, anunciou ontem que o seu projecto de produção de carvão de coque de Revúbuè, na província de Tete, em Moçambique, arrancará em 2014, devendo montar infra-estruturas necessárias durante 2012.Maputo, Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2011:: Notícias Na fase de pico, a Nippon Steel prevê produzir cinco milhões de toneladas de carvão por ano. Citado pela Reuters, o director de matérias-primas da empresa e sector de compras de máquinas da Nippon Steel, Shinichi Fujiwara disse que o objectivo da empresa é diversificar as suas fontes de mercadoria siderúrgica."Precisamos considerar o risco geográfico e também o risco de uma maior concorrência de compradores indianos e chineses, apesar de Queensland (Austrália) continuar a ser a base do nosso abastecimento de carvão", acrescentou.A empresa de produção de aço Nippon Steel tem uma parceria com o grupo australiano Talbot e da Coreia do Sul POSCO no projecto de produção de carvão coque Revúbuè.Diversas siderúrgicas da Ásia dependem da Austrália para a maioria das suas necessidades de carvão de coque.No início do ano, as empresas asiáticas de aço foram confrontadas com a oferta restrita depois das cheias devastadoras no chamado coração do sector da mineração de carvão da Austrália, a Hit Queensland.O coque de carvão é um resíduo sólido carbonoso derivado de sódio, enxofre e carvão betuminoso, a partir do qual os componentes voláteis são eliminados nos alto-fornos das coquerias, sem oxigénio e em temperaturas de até 1.000 ° C, de modo que o carbono fixo e as cinzas residuais são fundidos. O coque é utilizado como combustível e como agente redutor na fundição de minério de ferro num alto-forno. O coque de carvão é cinzento, duro e poroso e tem um poder calorífico de 24,8 milhões de Btu/t (29,6 MJ / kg). Derivados da conversão do carvão em coque incluem o alcatrão, a amónia, óleos leves e o "de gás de carvão".Moçambique poderá tornar-se nos próximos anos uma referência mundial na exportação de carvão mineral fruto da implementação de diversos projectos de exploração daquele minério, sobretudo na província de Tete. Este ano, acaba de arrancar a mineração de carvão liderada pela Vale aguardando-se para o final do ano o arranque de um outro grande projecto detido maioritariamente pela australiana Riversdale." Fonte Jornal NOTICIAS.

JORNALISMO EM MOÇAMBIQUE: "COMUNICAÇÂO ESTRATÈGICA PARA A MUDANÇA SOCIAL"

"Jornalismo na segunda semana de comunicação. ACADÉMICOS e estudantes juntam-se desde segunda-feira em debates da comunicação na Escola Superior de Jornalismo, que decorre sob o lema “Comunicação Estratégica para a Mudança Social,” um evento que tem lugar no Ministério da Mulher e Acção Social, em Maputo. Maputo, Quinta-Feira, 1 de Setembro de 2011:: Notícias . Os debates foram abertos pelo Vice-Ministro da Justiça, Alberto Nkutumula, que na ocasião exortou aos estudantes e outros participantes a produzirem estudos que promovam a redução da pobreza. Numa mensagem dirigida aos discentes disse que o Governo está a trabalhar no sentido de criar infra-estruturas para albergar as futuras instalações deste estabelecimento do ensino superior, que agora vai no seu terceiro ano de actividades a leccionar cursos de Jornalismo, Publicidade e Marketing, Relações Públicas e Biblioteconomia. Por seu turno, o director-geral do ESJ, Tomás Jane, afirmou que o evento representa um crescimento na área da investigação em relação à comunicação social, um instrumento importante no processo de desenvolvimento."Fonte Jornal NOTICIAS

MOÇAMBIQUE COM BOA GOVERNAÇÂO EM MATÈRIAS FISCAL E FINANCEIRA

"Moçambique regista avanços em matérias de governação fiscal e financeira . Quarta, 31 Agosto 2011 16:58 Ananias Nhantumbo.Dos dez países africanos abrangidos pelo estudo sobre a Governação Fiscal e Financeira, Moçambique é um dos que registou avanços nos últimos anos. Para o efeito, contribuíram dentre várias medidas, a melhoria na aplicação das regras orçamentais para colecta de receitas fiscais, assim como o uso de regras internacionais de auditoria nas contas públicas. Entretanto, o estudo apresentado esta quarta-feira pelo Banco Africano de Desenvolvimento, a Fundação para a Capacitação Institucional em África, em colaboração com o Instituto de Governação e Desenvolvimento de Moçambique, sublinha a necessidade de garantir a independência dos órgãos de auditoria externa e a necessidade de maior inclusão. “Moçambique registou grandes sucessos nas práticas de governação, mas subsistem alguns desafios e o processo do African Governance Outlook procura ajudar o país a preencher estas lacunas. Nós buscamos uma participação pública em termos de gestão das finanças públicas, orçamento, instituições públicas, e sobre como podemos garantir que haja transparência na forma como são geridos os fundos públicos”; afirma a consultora do African Governance Outlook Mayen Bertille.Dentro de dois anos espera-se um novo debate para a avaliação da eficácia das reformas introduzidas no processo do desenho do orçamento, com particular destaque ao acesso à informação, esta que vai permitir uma maior participação dos cidadãos na gestão da coisa pública." Fonte O PAÍS.

BEIRA, SOFALA, FOTOGRAFIAS DE JEAN - PAUL VERMEULEN "GORONGOSA - THROUGH THE LENS" CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS INAUGURAÇÃO 1 SETEMBRO QUINTA-FEIRA ÀS 18H30M

"Exposição de Fotos e Lançamento de Livro sobre Gorongosa. No dia 1 de Setembro, às 18h 30m, terá lugar no Centro Cultural Português, na cidade da Beira, o lançamento do livro e a exposição de fotografias de Jean-Paul Vermeulen sob o título: "Gorongosa - Through the Lens". A exposição estará aberta ao público até 22 de Setembro." Fonte email recebido do Parque Nacional da Gorongosa enviado por Vasco Galante.

































terça-feira, 30 de agosto de 2011

CABOTAGEM EM MOÇAMBIQUE

O Conselho de Ministros de Moçambique analisou hoje na sua Sessão de 30 de Agosto de 2011 a chegada de navios de cabotagem a Moçambique. Fonte Portal do Governo de Moçambique.

BANCO ÚNICO ENTROU HOJE EM FUNCIONAMENTO EM MOÇAMBIQUE

"Banco de capitais luso-moçambicanos entra em operação. Maputo, 30 Ago. (AIM) - Um novo banco comercial entrou hoje em funcionamento em Moçambique, com a abertura de dois balcões, localizados na cidade capital, Maputo, e na Matola, o maior parque industrial do país. Trata-se do Banco Único, instituição de acções luso-moçambicanas, com o capital social de 20 milhões de dólares norte-americanos, montante que deverá aumentar para 40 milhões de dólares até ao fim deste ano.
Este banco vai abrir esta quarta-feira, mais dois balcões na capital do país, totalizando quatro em operação. Segundo o Director Executivo do Banco Único, João Figueiredo, a estrutura societária da instituição está ainda em evolução, sendo neste momento dominada pelo consórcio dos grupos portugueses Américo Amorim e Visabeira com 51 a 71 por cento das acções. Os restantes accionistas são o Instituto Nacional de Segurança Social de Moçambique (INSS), Rural Consult, DHD, SS do empresário moçambicano Salimo Abdula, Agro-Alfa, entre outros moçambicanos.O Banco Único é a 17ª instituição financeira a operar no mercado moçambicano, que conta com uma forte presença portuguesa.Neste momento, o mercado é dominado pelo Millenium Bim, do Grupo BCP, mas estão, igualmente, presentes no país a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Banco Português de Investimento (BPI), através do BCI, e o Banco Espírito Santo que participa no capital do Moza Banco.Segundo Figueiredo, o Banco Único será universal, prestando todo o tipo de serviços financeiros para todos os segmentos do mercado, entretanto, o seu foco serão as empresas e negócios.
“Achamos que todos os segmentos são importantes porque as empresas vivem á medida que o capital social cresce. Qualquer banco deve pensar em todos os quadrantes e todos os segmentos do mercado devem ser alcançados. Não queremos oferecer serviços, mas sim soluções aos nossos clientes. Esse será o nosso diferencial”, disse. Falando a jornalistas sobre os planos do banco a curto e médio prazo, à margem da inauguração de um dos balcões, Figueiredo revelou que em Setembro será inaugurada a sede do banco e aberto mais um balcão na capital.
No próximo ano, no âmbito da expansão pelo país, serão abertos mais três balcões nas províncias, não se sabendo exactamente quais. “Nós queremos ser um banco nacional e, por isso, temos o compromisso de em breve estar em todo o país”, sublinhou. Por seu turno o vice-governador do Banco Central, Pinto de Abreu, que acompanhou a inauguração dos balcões, disse que a entrada em operação de mais um banco no mercado é uma grande realização para o país. Na ocasião ele instou os gestores do Banco Único a prestarem serviços de qualidade, de modo a trazerem mais-valia ao mercado.“A banca só existe para facilitar o processo de crescimento e desenvolvimento económico. Que este banco traga valor acrescentado para que tenha lugar o crescimento e desenvolvimento económico, através da aceleração da sua expansão e prestação de serviços de qualidade para a população”, exortou. Segundo o vice-governador, com a abertura dos dois balcões do Banco Único o país passa a contar com 420 balcões em funcionamento. Ele salientou que neste momento a rede bancária cobre 58 dos 128 distritos do país e espera-se que mais distritos passem a dispor destes serviços. “O Banco de Moçambique sente-se regozijado pela resposta da banca ao apelo do governo para a sua extensão pelas zonas rurais. Estamos satisfeitos pela forma como esta expansão tem sido feita pelo país”, afirmou."  Fonte Portal do Governo de Moçambique.

FACIM - EMPRESÁRIOS PORTUGUESES E ASSOCIAÇÕES EMPRESARIAIS - NERSANT PRESENTES

"FACIM inaugurada com a presença de 7 empresários da região . Uma comitiva composta por 7 empresários da região, está em Moçambique integrada numa missão empresarial da NERSANT – Associação Empresarial da região de Santarém. Um dos pontos fortes da missão é a participação na FACIM – Feira Internacional de Maputo, maior evento comercial com dimensão internacional em Moçambique. A inauguração do certame realizou-se hoje, com a presença do Presidente da República de Moçambique, Armando Guebuza.A participação em feiras internacionais tem sido uma estratégia de internacionalização privilegiada nos projectos que a NERSANT tem desenvolvido além-fronteiras, uma vez que estas iniciativas são fundamentais para a promoção da região de Santarém, suas empresas e seus produtos.Com a passagem pela feira de diversas entidades institucionais e governamentais, a NERSANT tem uma oportunidade acrescida para se fazer notar, sendo que é a única associação empresarial regional com presença no certame. Hoje passou pela feira o Presidente da República de Moçambique, Armando Guebuza, que fez a inauguração do certame. A acompanhar a inauguração ao Pavilhão de Portugal esteve ainda o embaixador de Portugal em Moçambique, Mário Godinho de Matos e o Administrador da AICEP, Eurico Brilhante Dias.Prevê-se ainda que no dia de Portugal, dia 02 de Setembro, o Pavilhão de Portugal seja visitado pelo Ministro da Economia e do Emprego português, Álvaro Santos Pereira.A FACIM – Feira Internacional de Maputo, é uma feira multi-sectorial anual, definida como o maior evento comercial com dimensão internacional em Moçambique e que pela primeira vez se realiza num novo espaço, concebido para o efeito em Marracuene, a 30 km de Maputo, sendo, por este motivo, uma excelente oportunidade para consolidar presenças estabelecidas e acolher novas empresas de vários sectores de actividade.Para além da presença na feira, o programa da missão contempla ainda reuniões bilaterais entre os empresários portugueses e empresários moçambicanos, reuniões institucionais e reuniões de apresentação das oportunidades de negócio deste mercado, levadas a cabo por organismos empresariais e financeiros locais.A comitiva de empresários regressará a Portugal no próximo dia 03 de Setembro." Fonte NEWS BRIEF.
NB: FOI COM MUITA PENA QUE TOMEI CONHECIMENTO QUE MAIS UMA VEZ NÃO VEM NENHUM MEMBRO DO GOVERNO PORTUGUÊS A NIVEL DE MINISTRO. ACREDITEM QUE PARA NÓS QUE ANDAMOS POR CÁ É MUITO IMPORTANTE QUE UM DIA, MAS QUE NÃO DEMORE MUITO, TAL VENHA A CONTECER!

IDE UL - FITRI HOJE ASSINALADO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE REALÇA QUE MUÇULMANOS SÃO EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE COM O PRÓXIMO

"Muçulmanos exemplo da solidariedade para com o próximo – PR Guebuza 30/08/2011. O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, endereçou uma mensagem de saudação aos compatriotas muçulmanos e aos que professam o Islão noutras partes do Platão, por ocasião do IDE Ul-Fitri, que hoje é assinalado.'Nestas celebrações, o muçulmano dá-nos o exemplo da importância da prática da solidariedade para com o próximo, como um dos esteios da fraternidade entre os homens e como expressão do humanismo que deve sempre prevalecer entre os homens amantes da paz e promotores da harmonia no seio da sociedade', disse o Guebuza.Em comunicado de imprensa, o estadista moçambicano enaltece os programas que a comunidade muçulmana tem promovido no contexto da agenda de luta contra a pobreza. 'Exortamos para a sua intensificação, expansão e diversificação e ao contínuo envolvimento dos nossos compatriotas muçulmanos na cristalização da nossa auto-estima, consolidação da paz, da unidade nacional e do espírito patriótico bem como na promoção da cultura de trabalho', reza a mensagem do Chefe do Estado moçambicano.(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.







MAPUTO - ESTAÇÃO DOS CAMINHOS DE FERRO - ARTESANATO, RESTAURANTE CAFÉ BAR KAMPFUMO

ESTAÇÃO DOS CAMINHOS DE FERRO DE MAPUTO, UMA DAS MAIS BELAS DO MUNDO TEM MUITO QUE VER, INCLUINDO LOJAS DE ARTESANATO DE QUALIDADE E O RESTAURANTE CAFÉ BAR ABERTO TODO O DIA E QUASE TODA A NOITE, PESSOAL SIMPÁTICO,  ACOLHEDOR, EFICIENTE REFEIÇÕES RÁPIDAS. NESTA ZONA DA CIDADE HÁ POUCAS ALTERNATIVAS E ESTA É MUITO BOA. ESTE CENTENÁRIO EDIFICIO SITUA-SE NA BAIXA DE MAPUTO, PRAÇA DOS TRABALHADORES.

domingo, 28 de agosto de 2011

CLASSIC RALLY RACING CARS HOTEL POLANA MAPUTO MOÇAMBIQUE

HOTEL POLANA, MAPUTO, MOÇAMBIQUE, DOMINGO, ESTES E OUTROS BELOS E MARAVILHOSOS EXEMPLARES "DORMEM" HOJE EM MAPUTO
PARTIRAM DE DAR ES SALAAM NA TANZÂNIA, ATRAVESSARAM MOÇAMBIQUE E CHEGARÃO A CAPE TOWN NA ÁFRICA DE SUL APÓS PERCORREREM SEIS MIL QUILÓMETROS.

TIMBILA, CENTRO DE CONFERÊNCIAS JOAQUIM CHISSANO, MAPUTO

TIMBILA, MOMENTO REGISTADO SÁBADO 27 DE AGOSTO DE 2011

MOÇAMBIQUE: GRANDES EVENTOS MARCAM AGENDA MUNDIAL MOÇAMBICANA - FACIM E X JOGOS AFRICANOS

FACIM: Em RICATIA, Distrito de Marracuene, Província de Maputo, abre amanhã Segunda - feira, 29 de Agosto de 2011, sendo inaugurada pelo Presidente da República de Moçambique pelas 10h00m. Portugal ocupa uma área de 1.600m2, participam outros Países nomeadamente, Espanha, Dinamarca, Itália, Polónia, Botwana, África do Sul, Tanzânia, Malawi, Zâmbia, Quénia, Angola, Tailândia, Paquistão, China, Macau, Brasil e Argentina.
X JOGOS AFRICANOS: Arrancam no Sábado, 3 de Setembro de 2011, o evento que decorre de 3 a 18 de Setembro, pode considerar-se um dos acontecimentos de maior impacto em África e todo o Mundo não deixará de ter os seus olhos postos em Moçambique. Mais informação poderão ver no Jornal DOMINGO, nas páginas de 17 a 28.
Fonte: Jornal DOMINGO

sábado, 27 de agosto de 2011

MOÇAMBIQUE - AS MELHORES ESCOLAS MOÇAMBICANAS

"Acções do Documento Premiadas melhores escolas moçambicanas. Maputo, 26 Ago. (AIM) – Moçambique tem estado a registar uma queda do aproveitamento escolar a todos os níveis, porém, ainda existem escolas que se destacam pelo seu empenho em emprestar serviços educativos de qualidade. Muitas das instituições que primam pela qualidade de ensino localizam-se nas zonas mais recônditas deste vasto Moçambique. Durante o Conselho Coordenador do Ministério da Educação (MINED), realizado semana finda em Lichinga, província de Niassa, Norte do país, foram premiadas as melhores escolas de nível primário, secundário, técnico-profissional, instituições de formação de professores e os distritos que têm conseguido melhores resultados no programa de alfabetização e educação de adultos.As melhores escolas do Ensino Primário foram premiadas por província numa classificação de três lugares. No país existem mais de dez mil escolas deste nível. Eis a lista das melhores escolas, por província:

Niassa:  1º lugar: Escola Primária Completa (EPC) de Ngongoti (Sanga); 2º lugar: EPC de Muheia (Cuamba); 3º lugar: EPC Amilcar Cabral (Lichinga)

Cabo Delgado: 1º EPC Mpeme (Mueda); 2º EPC Nacate (Montepuez)
3º EPC Crimize (Macomia)

Nampula:1º EPC Chocas Mar (Mossuril); 2º EPC Micolene (Monapo); 3º EPC 25 de Junho (Cidade de Nampula)

Zambézia:1º EPC Chimbazo (Chinde); 2º EPC Maquiringa (Namarroi)
3º EPC de Moneia (Gilé)

Tete: 1º EPC 3 de Janeiro (Cidade de Tete), 2º Escola Primária de Calanda (Zumbo)
3º EPC Chingale (Cidade de Tete)

Sofala: 1º EPC Herois Moçambicanos (Marromeu), 2º EPC Mapombwé (Gorongosa)
3º EPC 1º de Maio (Chibabava)

Manica: 1º EPC de Chichira (Sussundenga), 2º EPC de Thanda (Guro)
3º EPC Dengalenga (Manica)

Inhambane: 1ºEPC de Mavanza (Vilankulo), 2º EPC de Macuíne (Funhaloro)
3º EPC Chelengo

Gaza: 1º EPC de Makene (Bilene), 2º EPC Ngungunhane (Chibuto)
3º EPC Nhanal (Chókwè)

Maputo Província: 1º EPC Graça Machel (Namaacha), 2º EPC BP Libombos (Boane)
3º EPC de Macandza(Manhiça)

Maputo Cidade: 1º EPC Inhagoia A, 2º EPC 3 de Janeiro , 3º EPC Unidade 19.

No que se refere ao ensino secundário geral foram premiadas as melhores escolas por cada província. Ei-las:
Niassa- Escola Secundária do Primeiro Ciclo de Entre Lagos (Mecanhelas)
Cabo Delgado- Escola Secundária 15 de Outubro (Montepuez)
Nampula- Escola Secundária de Muatala (Cidade de Nampula)
Zambézia- Escola Secundária General de Nabur (Pebane)
Tete- Escola Secundária Herós Moçambicanos (Moatize)
Sofala- Escola Secundária Mathias Manuel Kaphesse (Caia)
Manica- Escola Secundária Teresa Amule Nhalingue (Mossurize)
Inhambane- Escola Secundária de Mualé (Cidade de Inhambane)
Gaza- Escola Secundária 12 de Outubro (Chókwè)
Maputo Província- Escola Secundária de Changalane (Namaacha)
Maputo Cidade- Escola Secundária da Lhanguene (Cidade de Maputo).
Ainda houve classificação das melhores instituições ao nível nacional, ao nível do ensino técnico-profissional e de formação de professores.
Desta feita, foram premiadas pelo seu desempenho: no ensino técnico-profissional: 1º lugar: Instituto Agro-pecuário Martir Cipriano de Nacuxa, em Nampula 2º: Instituto Agrário de Chimoio, em Manica 3º: Escola Industrial 1º de Maio, Cidade de Maputo.
E ao nivel dos Institutos de Formação de Professores (IFP), destacam-se:
1º lugar: IFP do Alto Molócuè, Zambezia ; 2º: IFP da Matola, Maputo Província; 3º: IFP Alberto Chipande, Cabo Delgado.
No que refere à alfabetização foram premiados: 1º lugar: distrito de Mecufe, Cabo Delgado; 2º: Magude, Maputo Província; 3º: Nacala-Porto, Nampula.
De acordo com Ivaldo Quincardet, Director Nacional do Ensino Secundário no MINED e membro do júri, contaram para a distinção destas instituições e distritos: nível de aproveitamento, disciplina, higiene, assiduidade dos professores, gestão escolar, entre outros indicadores." Fonte Portal do Governo de Moçambique.

MOÇAMBIQUE - "A FORMIGA JUJU" LIVRO INFANTIL JUVENIL

"Moçambique: "Formiga Juju" promove leitura nos bairros periféricos de Maputo . Lusa - Esta notícia foi escrita nos termos do Acordo Ortográfico .16:33 Sexta feira, 26 de Ago de 2011 . Maputo, 26 ago (Lusa) -- "A formiga Juju", um livro infanto-juvenil, tem como objetivo a promoção da leitura entre crianças dos bairros periféricos de Maputo, uma iniciativa da jornalista portuguesa Cristiana Pereira, que conta com ilustrações do artista moçambicano Walter Zand. "A Juju é uma formiga que, um dia, encontra a sua amiga papaieira a chorar desconsolada porque deixou de chover, iniciando uma viagem até ao mar para perceber o porquê", descreveu à Lusa a portuguesa Cristiana Pereira. "Acho que é uma estória muito simples que explica o processo de como se forma a chuva. Tem um elemento muito importante que é a interdependência de todos os elos da cadeia", disse.Para Walter Zand, o desafio de ilustrar o livro da "Formiga Juju" foi bastante "gratificante", até porque esta é a sua "primeira experiência enquanto ilustrador". Walter vive em Xipamanine, um bairro periférico da capital de Moçambique, estando, por isso, este trabalho influenciado pela realidade local.Ler mais: http://aeiou.visao.pt/mocambique-formiga-juju-promove-leitura-nos-bairros-perifericos-de-maputo=f619302#ixzz1WFbp2uzd" Fonte NEWS BRIEF/REVISTA VISÃO.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

TIMBILA - ZAVALA, INHAMBANE, MOÇAMBIQUE - VINTE GRUPOS FESTEJAM HOJE NO MIRADOURO DE QUISSICO

"Zavala festeja timbila. VINTE grupos de canto e dança corporizam hoje, no Miradouro de Quissico, distrito de Zavala, província de Inhambane, a 16ª edição do M’saho – Festival de Timbila.Maputo, Sábado, 27 de Agosto de 2011:: Notícias . Sob o lema “M’saho 2011: Marechal Samora Machel”, a manifestação cultural vai juntar orquestras de timbila oriundos de Macucula, Guilundo, Mazivela, Canda, Zavalene e Banguza, bem assim a orquestra de ngalanga de Chitondo norte.Além de timbila e ngalanga, o festival que vai reunir cerca de 45 mil espectadores no Miradouro de Quissico, irá igualmente evidenciar-se por outras manifestações culturais, nomeadamente makwaela, xingomana e xinzeca. Haverá ainda sessões de ginástica acrobática, teatro e uma exibição cultural do Japão, a ser apresentada por um grupo de voluntários daquele país que trabalha em Zavala.Na capital do país, a Companhia de Canto e Dança Xindiro, uma associação cultural sem fins lucrativos, fundada a 1 de Junho de 1994 por um grupo de docentes e alunos da Escola Primária Maguiguane, promove hoje no bairro da Maxaquene, o II Festival de Artes, evento que tem como objectivo principal trazer à superfície todos aqueles que acreditam nas artes como ferramenta de expressão e de construção de uma sociedade justa e igualitária.O evento será caracterizado por diversas modalidades artísticas, nomeadamente dança, música, poesia, entre outras.Ainda para o dia de hoje, é aguardado com muita expectativa, o espectáculo do multifacetado artista Casimiro Nhussi, o qual terá como palco o Centro Cultural Franco-Moçambicano (CCFM). O espectáculo, intitulado “Makonde”, está centralizado na figura de Casimiro Nhussi, ex-bailarino e coreógrafo da Companhia Nacional de Canto e Dança, celebrizado pelas grandiosas actuações nos bailados “Em Moçambique o Sol Nasceu”, “N´tsay” e “A Noiva de Nha-Kebera”, entre outras criações.Artista multifacetado, bailarino, compositor e intérprete, actor de cinema e teatro, coreógrafo, Casimiro Nhussi promete uma actuação única e de grande nível pelo que, em plena conferência de Imprensa, garantiu aos jornalistas que iria dançar e cantar com a mesma energia e entusiasmo que sempre o caracterizaram.Uma coisa posso garantir: vai ser um espectáculo em que vou cantar e dançar para matar saudades daqueles que sempre me acarinharam enquanto artista da Companhia Nacional de Canto e Dança, mas também para mostrar outras coisas que fui aprendendo nos últimos anos no Canadá”, disse Nhussi.O espectáculo servirá para apresentação do disco “Makonde” que Nhussi lançou no ano passado no Canadá e que, mercê da sua qualidade, recebeu da academia de artes a classificação de 4.5 estrelas (numa classificação que vai até 5 estrelas) e figurou entre os 5 melhores discos de world music daquele país." Fonte Jornal NOTICIAS.

PETRONAS, EMPRESA DO GRUPO PETRONAS CARIGALI OVERSEAS DA MALÁSIA VAI LANÇAR CONCURSO PARA INICIO DE EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO NA BACIA DO ROVUMA MOÇAMBIQUE

"Petronas lança concurso para início de exploração de petróleo na Bacia do Rovuma
26/08/2011. A Petronas Carigali Mozambique vai lançar até ao início de 2012 um concurso para seleccionar a empresa que vai proceder ao estudo para definir o local onde vão ser efectuadas os furos de prospecção de petróleo na Bacia do Rovuma, no norte de Moçambique, escreve hoje o Notícias. A Petronas Carigali Mozambique E&P, subsidiária da grupo Petronas Carigali Overseas da Malásia, possui uma área de sete mil quilómetros na Bacia do Rovuma onde tem vindo a proceder a trabalhos e estudos geológicos e sísmicos. O governo de Moçambique emitiu, em 2008, uma licença a favor de um consórcio liderado pela Petronas, para a prospecção de petróleo em dois blocos nas águas da Bacia do Rovuma tendo para o efeito a concessionária pago 40,6 milhões de dólares norte-americanos. A Petronas Carigali Mozambique E&P tem uma concessão para explorar a zona pelo período de 8 anos renováveis por mais 30, se for encontrado petróleo. O Estado moçambicano é representado no projecto pela Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH).Empresas petrolíferas investiram entre 2009 e 2010 mais de 370 milhões de dólares em trabalhos de pesquisa de petróleo na Bacia do Rovuma.(rm/macauhub)" Fonte Rádio Moçambique.











MOÇAMBIQUE - INFRA ESTRUTURAS AINDA PRECISA DE INVESTIR USD 1, 7 BILIÃO

"Infra-estruturas: Necessidades de investimento estimadas em USD 1,7 bilião. Os actuais investimentos de Moçambique em infra-estruturas ainda estão aquém do que seria necessário para o país equiparar-se aos mais avançados a nível do mundo nesta componente.Maputo, Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2011:: Notícias De acordo com o primeiro Diagnóstico das Infra-estruturas em África, cujos resultados foram apresentados recentemente durante um seminário do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), Moçambique precisa de investir 1,7 bilião de dólares anualmente durante uma década para poder equiparar-se com o resto do mundo em termos de infra-estruturas.Contudo, segundo um comunicado de imprensa do INE citado pela AIM, actualmente, o país investe cerca de 0,7 bilião de USD anualmente em infra-estruturas, a maioria das quais resultam de financiamento externo e do sector privado nacional e estrangeiro.Falando durante o seminário do INE sobre o papel de infra-estruturas no desenvolvimento integrado do país, o director das Contas Nacionais e Indicadores Globais desta instituição, Saide Dade, disse que a pesquisa em causa indica que o crescimento do Continente Africano é dificultado pela fraca base de infra-estruturas e elevados custos de vias de acesso.“A utilização das infra-estruturas em África é várias vezes mais cara do que em qualquer outra parte do mundo”, indica a fonte, baseada na pesquisa realizada em 24 países, dando enfoque aos sectores de Energia, Transportes, Água e Irrigação. A pesquisa cobre o período 2006-2007.Em relação a Moçambique, o investimento de 1,7 bilião de dólares seria principalmente aplicado para desenvolver infra-estruturas de Tecnologias de Informação e Comunicação, Energia, Transportes e Água.“As necessidades de Moçambique estão estimadas em 26%2525 do Produto Interno Bruto (PIB) entre as mais altas da região”, indica a apresentação, citada no comunicado de imprensa do INE.Apesar desse ritmo, o estudo indica que Moçambique está entre os países africanos que mais captam financiamentos privados para o desenvolvimento das infra-estruturas e isso permitiu a uma expansão impressionante dos serviços de água e saneamento.“Não obstante este facto, para lograr melhores resultados, torna-se necessário que o país repense permanentemente os seus objectivos estratégicos nestes domínios”, indica o estudo, apontando como exemplo o facto de, apesar de Moçambique ser um exportador de energia para a região, ainda ter uma taxa de electrificação doméstica muito baixa.O seminário realizado pelo INE visa contribuir para aprofundar o conhecimento das instituições moçambicanas sobre o papel e importância das estatísticas de infra-estruturas no país bem como a sua interpretação. O INE refere que a abordagem em relação às estatísticas sobre as infra-estruturas ocorre numa altura em que o Governo moçambicano está empenhado na elaboração da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Integrado, que entre os aspectos basilares da referida estratégia desponta precisamente o papel das infra-estruturas, dada a sua importância para o desenvolvimento do país.

MOÇAMBIQUE - TURISMO, ILHAS VAMIZI, QUIRIMBAS, CABO DELGADO, ENTRE AS MELHORAS, SEGUNDO REVISTA DE VIAGENS CONDÉ NAST TRAVELLER

"Ilhas Vamizi entre as melhores. A REVISTA de viagens , Condé Nast Traveller, escolheu a Ilha de Vamizi, no arquipélago das Quirimbas, em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, como um dos lugares mais fantásticos do mundo para férias.Maputo, Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2011:: Notícias Segundo a agência “Macahub”, a lista da revista inclui 13 outros locais, sendo que a moçambicana Vamizi, norte de Moçambique, é considerada como um dos lugares mais fantásticos para mergulho. As águas cristalinas do litoral da ilha têm terrenos irregulares onde se reúnem centenas de espécies de animais marinhos.O “resort” da ilha de Vazimi tem 13 vilas. Na floresta tropical da ilha existem macacos e mais de 100 espécies de pássaros.A publicação especializada em turismo mundial, escreve que “para relaxar, Vamizi é “um grande spa”, com uma ampla variedade de tratamentos clássicos como shiatsu e reiki e outros criados no local, com produtos fabricados a partir de minerais e algas do Oceano Índico." Fonte Jornal NOTICIAS

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

BCI - BANCO COMERCIAL DE INVESTIMENTO, TRIBUNAL ADUANEIRO DE MAPUTO E ISRI - INSTITUTO SUPERIOR DE RELAÇÔES INTERNACIONAIS CELEBRAM PROTOCOLOS FINANCEIROS E DE COOPERAÇÃO

"BCI e ISRI firmam acordos . O BANCO Comercial de Investimento (BCI) celebrou recentemente protocolos financeiros e de cooperação com o Tribunal Aduaneiro do Maputo e com o Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI), com o objectivo de criar laços privilegiados entre as instituições. Maputo, Quinta-Feira, 25 de Agosto de 2011:: Notícias Ao abrigo dos protocolos destaca-se, igualmente, o limite de Crédito Ordenado nas contas à ordem em que os funcionários recebem o seu vencimento, o Crédito Pessoal BCI, o Leasing Auto BCI e o Crédito Habitação BCI, para aquisição, construção e obras, assim como os cartões BCI Visa Electron e Tako, também com condições preferenciais. O reitor do ISRI, Patrício José, disse, à margem da cerimónia havida no Maputo, que o protocolo constitui um marco importante para a instituição, por ser a primeira vez que o faz com uma empresa financeira e que esta cooperação irá ajudar os funcionários da instituição a adoptarem uma cultura financeira e de poupança.A assinatura do protocolo contou igualmente com a presença do administrador do BCI, João Jorge, e do Juiz-Presidente do Tribunal Aduaneiro do Maputo, Jorge Manuel de Morais, assim como de quadros superiores das instituições envolvidas, segundo um comunicado de imprensa do BCI a que tivemos acesso. O BCI é a segunda maior instituição financeira de Moçambique com uma quota de mercado superior a 30 porcento. A Caixa Geral de Depósitos (CGD) detém 51 porcento do capital do banco, o Banco Português de Investimentos (BPI) 30 porcento e um grupo moçambicano de investimentos 18 porcento. O restante capital pertence a pequenos accionistas." Fonte Jornal NOTICIAS.

TETE - O CRESCIMENTO, AS OPORTUNIDADES DE TRABALHO E NEGÓCIO ULTRAPASSAM QUALQUER CRITÉRIO ESTATISTICO E ECONOMICISTA DE ANÁLISE À DISTÂNCIA, VENHA A TETE E CONSTATE!

"Recursos minerais transformam Tete. A cidade de Tete é de há alguns tempos a esta parte, palco de intensas obras de construção civil que, aliadas a outros efeitos da busca e exploração de recursos minerais, estão a transformar, visivelmente, a imagem e o modo de vida daquela urbe.Maputo, Quinta-Feira, 25 de Agosto de 2011:: Notícias As novas edificações vão desde simples habitações, na entrada da cidade, a centros comerciais, hotéis e outras unidades de hospedagem, em vários pontos do centro da urbe, cuja província possui uma das maiores reservas de carvão mineral ao nível do globo. Aliás, a explosão de construções que se assiste na cidade de Tete está directa ou indirectamente ligada a pesquisas e exploração de carvão e de outros recursos do subsolo que se acredita abundarem naquela região do país. Nos últimos anos, a província de Tete e sua capital, em particular, constituem destino privilegiado para multinacionais ligadas à pesquisa e extracção de recursos minerais e cidadãos comuns, nacionais e estrangeiros que buscam oportunidades de emprego e de negócios. A intensa apetência por Tete é constatada até em termos numéricos. De acordo com dados do último recenseamento geral da população, a província carbonífera do país tinha cerca de 1.8 milhão de habitantes, mas as projecções do Instituto Nacional de Estatísticas indicam que neste ano o universo populacional vai atingir mais ou menos 2.138 mil viventes. O distrito de Moatize, onde a Vale Moçambique iniciou já a extracção e a Riversdale prepara-se para tirar o primeiro carvão, possuía 178.096 habitantes, mas o INE aponta que chegará a 275.894 residentes neste ano. Quanto à cidade de Tete, onde se encontram pessoas idas de todo o país e de mais 50 países do mundo, os dados indicam que o universo de residentes vai chegar a 183.778 neste ano, contra os 152.909 de 2007. E não é para menos! Oficialmente, 176 empresas estão envolvidas na pesquisa e prospecção de minerais básicos assim como na exploração de carvão mineral ao longo da bacia carbonífera de Moatize, Marávia, Zumbu, Chifunde, Changara, Cahora-Bassa e Mágoè e cidade de Tete. Actualmente, este movimento mineral emprega cerca de 15 mil trabalhadores dos quais 12.500 são nacionais. A Vale é a maior empregadora com cerca de nove mil trabalhadores dos quais 90 porcento são moçambicanos. A Riversdale, a segunda maior empresa mineradora, na bacia de Moatize, conta com 2500 operários, dos quais 87 porcento são nacionais. O crescimento populacional naquela urbe se sente em vários sectores sociais, com destaque para a área de transportes e saúde, mas é na demanda pela habitação onde quase todos os que passam por Tete vivem o fenómeno. Ao que há dias a nossa Reportagem constatou, os principais hotéis da cidade estão ocupados pelas companhias ligadas à exploração do carvão, o mesmo acontecendo com algumas outras unidades de hospedagem. Dos 412 quartos e 639 camas existentes em 22 estabelecimentos de hospedagem em funcionamento em Tete, grande parte está ocupada pelos trabalhadores das mineradoras, restando uma ínfima parte para turistas.Entre as movimentações agora em curso e que poderão minimizar a crise de hospedagem naquele ponto do país, destaque vai para a construção de dois hotéis, sendo um na entrada a partir do Aeroporto de Chingondzi e o outro num dos extremos da cidade. Trata-se do Hotel Park Inn de Tete, de 4 estrelas, com 118 quartos e 250 camas, que vai entrar em funcionamento ainda no decurso deste ano e do Hotel VIP, com a mesma categoria, com 112 quartos e 200 camas. Este último compreende 88 quartos e 24 apartamentos. Ambas unidades compreendem lojas, salas de conferência, para além de outras componentes. Contudo, os investimentos na área hoteleira não se resumem àquelas duas obras, uma vez que foram já provados outros projectos cuja implementação em vários pontos da cidade de Tete se espera para breve. Entretanto, se a descoberta de recursos naturais, principalmente o carvão mineral, pôs Tete como um destino apetecível para os moçambicanos e estrangeiros também fez com que o custo de vida se tornasse bastante caro. Só para ilustrar, uma carcaça de bovino, que depois do seu abate pesa cerca de 60 quilogramas já custa cerca de 7.500 meticais, contra os anteriores 3500 ou 4000. O cabrito esfolado com 8 kg, que há dois anos valia 280 a 320 MT agora ronda entre 650 e 900MT. Um peixe pende (tilápia) fresco, que há pouco custava 20MT o quilo é actualmente comercializado a 150 ou 175 meticais.O aumento do custo atingiu até bens cujos preços não têm razão para diferenciação, de um ponto ao outro do país. Tal é o caso de recargas de telefones móveis, que são vendidos a valores inflacionados. As unidades com 20, 50, 100, 200 meticais de crédito são disponibilizadas na via pública a 25, 55, 110 e 220 MT respectivamente, ante o olhar passivo das duas companhias de telefonia móvel. José Chissano" Fonte Jornal NOTICIAS.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

BELGICA, TURISMO DE MOÇAMBIQUE MOTIVA EMPRESÁRIOS BELGAS

"Empresários belgas interessados no turismo moçambicano . Quarta, 24 Agosto 2011 00:00 Redacção. Empresários belgas interessados no turismo moçambicano . Kris Peeters, ministro-presidente da região de Flandres, Reino da Bélgica. Ministro-presidente da região de Flandres visita o paísO ministro-presidente da Bélgica chegou ontem a Moçambique e já se reuniu com o governo moçambicano. Kris Peeters faz-se acompanhar por um grupo de empresários interessados no turismo, transporte marítimo, comércio internacional e outros negócios. Encontra-se desde ontem em Maputo o ministro-presidente da região de Flandres, Reino da Bélgica, para uma visita de trabalho de dois dias, com vista a aprofundar a cooperação com Moçambique em várias áreas. Ontem, Kris Peeters foi recebido pelo Chefe do Estado, Armando Guebuza, tendo ainda mantido conversações oficiais com o ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi. Hoje, o governante belga – que se faz acompanhar por membros do seu governo – efectua uma visita a sectores-chave da economia moçambicana. Parceria estratégica. Dentre os empreendimentos a serem visitados por Kris Peeters – este que igualmente se faz acompanhar por uma missão de empresários com interesses de explorar oportunidades de investimento existentes nos sectores de transportes marítimos, dragagem e produção de frutas – consta a fábrica de alumínio da Mozal e o Porto de Maputo." Fonte Jornal O PAÍS.

CERTIFICADO DE RESIDÊNCIA, ALUNOS DA ESCOLA PORTUGUESA DE MAPUTO, COMUNICADO DO CONSULADO GERAL DE PORTUGAL EM MAPUTO

"CONSULADO GERAL DE PORTUGAL MAPUTO
Saúdo a comunidade portuguesa e comunico que todos os alunos da Escola Portuguesa que tenham terminado o 12º ano e que tenham solicitado junto deste Consulado-Geral um certificado de residência o favor de se deslocarem com urgência às nossas instalações, das 8 às 11,30 e das 13 às 15,30 uma vez que tivemos indicação da Escola Portuguesa de que entidade em Lisboa estará solicitar emissão de novos certificados que terão de ser emitidos num prazo curto.Agradecia que quem conhecesse nas suas relações casos abrangidos que pudessem alertar interessados. Com as minhas saudações, Graça Gonçalves Pereira, Cônsul Geral de Portugal, Maputo, 19 de Agosto de 2011" Fonte Comunicado recebido.

MILLENNIUM BIM E O SEU CRESCIMENTO NOS DISTRITOS DE MOÇAMBIQUE ATÉ 2013

Anunciou hoje a LUSA que o Millennium BIM, Banco Moçambicano do grupo BCP, pretende cobrir até 2013 metade dos Distritos de Moçambique.
BOM DESAFIO PARA A BANCA COMERCIAL MOÇAMBICANA E ALGUM ALÍVIO PARA AS FILAS DOS CLIENTES!!!

ILHA DE MOÇAMBIQUE, REABILITAÇÂO DOS EDIFICIOS HISTÓRICOS EM CURSO

"Ilha de Moçambique: Imparável, a reabilitação de mais edifícios históricos vai prosseguir

23/08/2011. Estão já em curso, obras de reabilitação de mais infra-estruturas históricas em ruínas na cidade da Ilha de Moçambique, na província de Nampula, no quadro dos esforços que estão sendo feitos com vista a travar a degradação acelerada que tomou conta da maior parte seus imóveis.Trata-se dos antigos edifícios do Comando Distrital da Polícia da República de Moçambique, residência da administração, casa da Saúde, Museu S. Paulo, sede da Fundação da Ilha de Moçambique e do Gabinete de Conservação da Ilha de Moçambique, GACIM, que corriam o risco de desabar. O director do GACIM, Celestino Girimula, disse à nossa Reportagem, que o arranque das obras de restauração constitui um passo rumo à concretização de tantos outros que as infra-estruturas históricas em ruínas da ilha ainda precisam.O GACIM conjuntamente com o Conselho Municipal da Cidade da Ilha de Moçambique, têm vindo a apelar a todos os residentes com contratos de arrendamento ou título de propriedade de edifícios, para que zelem pela conservação e restauro dos mesmos.“O nosso apelo tem surtido efeito. Aliás, como resultado disso muitos edifícios históricos em ruínas foram reabilitados com destaque para Hotel Villa Sands, Café Central, Casa Fabula, Bar Flor, Terraço das Quintas e outros. Estão em curso as obras de reabilitação dos edifícios da Mahari Tecle, Gabriel Melazi, Bruno Muski, Piscina e Casa da JFS”,disse.O GACIM - Gabinete de Conservação da Ilha de Moçambique foi criado em 2006 e iniciou as suas actividades em 2007. É uma instituição pública que tem como atribuições planificar, coordenar e orientar actividades de pesquisa, protecção, conservação e restauro do património edificado, histórico e arquitectónico daquela cidade património mundial." Fonte Rádio Moçambique







terça-feira, 23 de agosto de 2011

SEGUROS, GLOBAL ALLIANCE SEGUROS, EMPRESA MOÇAMBICANA ADQUIRIDA PELO BANCO ABSA SUL AFRICANO

"Banco ABSA compra Global Alliance Seguros . O grupo bancário sul-africano ABSA vai passar, a partir de 1 de Setembro, a deter a totalidade da seguradora moçambicana Global Alliance Seguros, confirmou a directora de Marketing da empresa, Soraya Choo.Maputo, Quarta-Feira, 24 de Agosto de 2011:: Notícias . A agência macauhub, de Macau, avançou que a compra da empresa de seguros, já confirmada pelo presidente-executivo do ABSA Financial Services, Willie Lategan, enquadra-se nos projectos de expansão do banco sul-africano que detém participação maioritária no Banco Barclays, em Moçambique.Soraya Choo disse que faltam “apenas alguns assuntos pendentes” para fechar a operação, cujo valor não quis revelar, até porque, disse, continua a negociação com o ABSA.A seguradora Global Alliance Seguros é uma subsidiária detida a 99,5 porcento pela Global Alliance Holdings, uma sociedade de investimento com um volume de negócios anual de cerca de 150 milhões de dólares." Fonte Jornal NOTICIAS.

FOSFATOS, NACALA, NAMPULA, MOÇAMBIQUE MINA PODE TER DIMENSÃO IDENTICA Á DE MOATIZE EM CARVÃO

"Nacala: Mina de fosfato equiparada a Moatize. A MINA de fosfato em Nacala, província de Nampula, pretendida pela brasileira Vale, pode ter uma dimensão semelhante à mina de carvão que a mesma empresa está a explorar em Moatize, na província de Tete.Maputo, Quarta-Feira, 24 de Agosto de 2011:: Notícias . Fonte da Vale é citada pela agência Macahub como tendo dito recentemente em Brasília que a empresa está a estudar a possibilidade de investir em Moçambique na referida mina e que a concessão está a ser discutida entre a empresa brasileira e a Direcção Nacional de Minas de Moçambique. A Vale pretende explorar a mina de fosfato que seria utilizado em fertilizantes.O grupo mineiro Vale deverá apresentar ao Governo moçambicano, no próximo ano, o estudo de viabilidade para a exploração da referida mina.Recentemente, o director nacional de Minas de Moçambique, Eduardo Alexandre, disse que se trata de um projecto “bastante interessante”, acrescentando que o produto final da mina de fosfato será a produção de adubos. O fosfato é um dos três nutrientes primários das plantas e é um componente dos adubos para a agricultura. É extraído de depósitos de rocha sedimentar e tratado quimicamente para aumentar a sua concentração e torná-lo mais solúvel, o que facilita a sua absorção pelas plantas. O grupo brasileiro Vale anunciou também que pretende investir 3 milhões de dólares na construção de uma fábrica de adubos em Nacala-à-Velha. A agência Macauhub adiantou que o expediente para a viabilização do projecto está numa fase adiantada e que a consulta comunitária para a cedência de uma área de 700 hectares a serem ocupados pelo projecto está agendada para a próxima semana, tudo levando a crer que o espaço será em breve entregue à Vale. A fonte referiu também que o projecto foi já apreciado pelo governo provincial de Nampula, tendo o porta-voz Páscoa Azevedo informado que “se auguram melhores dias para os distritos de Nacala-à-Velha e Monapo”, sendo neste último que se encontra o jazigo de fosfato. O capital social da mineira Vale é controlado pela Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), com 49 porcento, Banco Bradesco (21,21 porcento), a “trading” japonesa Mitsui (18,24 porcento) e Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social Participações (BNDESpar) com 11,51 porcento.

INVESTIMENTOS SUA ATRACÇÃO PARA RENTABILIZAR A TERRA EM MOÇAMBIQUE TEMA DOMINANTE DO ENCERRAMENTO DO CONSELHO DE MINISTROS

"Governo de Moçambique vai continuar a atrair investimentos para rentabilizar a terra – Guebuza . 23/08/2011.O Presidente da República, Armando Guebuza disse hoje, em Maputo, que o governo vai continuar a mobilizar investimentos públicos e privados, bem como nacionais e estrangeiros para rentabilizar a terra em Moçambique, o principal recurso que o país possui.Guebuza, que falava no encerramento do Conselho de Ministros alargado a outros quadros, referiu que tais investimentos devem ser vistos como instrumentos importantes de injecção de novas tecnologias, conhecimentos e capitais para as comunidades moçambicanas.“A terra é um dos principais recursos que Moçambique possui e este deve ser primordialmente colocado ao serviço do povo. Assim, para que tenha uma maior contribuição na melhoria da vida da população, o Governo vai continuar a mobilizar investimentos públicos e privados, nacionais e estrangeiros de pequena, média e grande dimensão”, disse. Guebuza acrescentou que “estes investimentos devem ser vistos como um instrumento importante para a injecção de novas tecnologias, conhecimentos e de capital nas comunidades moçambicanas. São investimentos com potencial de propiciar uma ligacao mais produtiva entre o povo e o mercado nacional e internacional, de promover o desenvolvimento de infra-estruturas importantes e necessárias, bem como criar oportunidade para o surgimento de outros empreendimentos com os quais se estabelece uma relação simbiótica”.Na ocasião, o estadista moçambicano reafirmou o compromisso de tudo fazer para que cresça o número de cidadãos a explorarem a terra e que a sua participação seja mais produtiva.Estas palavras do Presidente da República surgem numa altura em que os investidores internacionais manifestam um interesse crescente por Moçambique, que se traduz numa maior demanda de terras. Segundo dados do Ministério da Agricultura, foram autorizados  15.272 pedidos de atribuição de terra no período compreendido entre 2005 e 2010, perfazendo uma área de cerca de 2,5 milhões de hectares de terra.A maioria dos pedidos de atribuição de terra visa a implantação de diversos empreendimentos nos sectores de agricultura, turismo, silvicultura, industrial, pecuária, entre outros.(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.






ESTAÇÃO DOS CAMINHOS DE FERRO DE MOÇAMBIQUE EM MAPUTO UMA DAS 14 MAIS BONITAS DO MUNDO

"Estação Ferroviária de Maputo é uma das mais bonitas do mundo – Segundo revista Travel+Leisure de Nova Iorque . 22/08/2011. A Estação Central dos Caminhos de Ferro de Moçambique, em Maputo, foi considerada uma das 14 mais bonitas do mundo pela revista Travel+Leisure. A estação moçambicana foi incluída numa lista restrita da qual fazem também parte a estação de St. Pancras, em Londres, a estação Sirkeci, em Istambul ou a estação de Atocha, em Madrid.A Travel + Leisure conta com cerca de 5 milhões de leitores.Destaque ainda, na lista, para a inclusão da Estação Central de Antuérpia, na Bélgica, da Southern Cross Station, em Melbourne, Austrália, ou da United Station, em Los Angeles.A revista recorda ainda a beleza de algumas das estações que foram já desactivadas, como a Penn Station, de Nova Iorque, ou da Michigan Central Station, de Detroit, utilizando-as como mau exemplo de planeamento urbano e gestão de património histórico.A estação central dos CFM foi inaugurada a 19 de Março de 1910, sendo que os planos para a sua construção datam de 1904 e as obras começaram poucos anos depois. A ideia das autoridades de então era ter uma estação moderna para os padrões da época, tendo sido inspirada na imponente estação dos caminhos-de-ferro de Joanesburgo, na África do Sul, com a diferença de que a estação moçambicana tinha um “frontispício mais vistoso e no interior uma passagem comunicando com a gare da estação”, segundo dados que constam do arquivo dos CFM. Para complemento da sua elegância e bom-gosto, a estação ficou e ainda está adornada com três cúpulas, sendo uma delas de grandes dimensões. A cúpula central, que encima a estação, tem sido atribuída ao engenheiro francês especializado em estruturas em metal Gustave Eiffel (também autor da Casa de Ferro, onde funciona a Direcção Nacional do Património Cultural na baixa de Maputo, e a famosa Torre Eifel em Paris). Na verdade, Eiffel construiu muito, e há a tendência de lhe atribuir de tudo um pouco e não importa o que quer que seja. Mas no nosso caso há a prova documental de que a estação central dos CFM foi projectada na África do Sul, devido às dificuldades de a mesma ser feita na Inglaterra, devido à I Guerra Mundial. As obras da nova estação, em tijolo cozido e cimento, com uma frente de 51 metros, iniciaram-se em 1908, vindo a nova estação substituir a primitiva, de madeira e zinco, localizada um pouco mais para baixo, inaugurada em 1895, por Paul Kruger, líder do Transvaal. A sua conclusão viria a ocorrer em 19 de Março de 1910, sendo inaugurada em cerimónia informal com a presença do governador-geral da altura, Freire de Andrade. Nessa ocasião, as mais altas autoridades da colónia e outras individualidades deslocar-se-iam até à missão de S. José de Lhanguene onde decorriam festividades destinadas à obtenção de fundos para as suas actividades." Fonte Rádio Moçambique.
NB: ALGUNS CONTRIBUTOS HISTÓRICOS
"Em 1950 a extensão das linhas férreas do Estado, exploradas por intermédio da Direcção dos Serviços de Portos, Caminhos de Ferro e Transportes, incluindo as linhas das gares de Lourenço Marques, Gaza, Inhambane, Quelimane, Beira, Moçambique, e Tete, era de quase 2.000 quilómetros..." A linha férrea Lourenço Marques - Ressano Garcia iniciou a csua construção em 1883 e começou a ser explorada em 1894, sendo a mais antiga da Província. O material é muito bom, e o tráfego, intensíssimo, servindo-se o Transval, em boa parte, do porto de Loutrenço Marques, graças a esta linha férrea.", páginas 351 e ss, MOÇAMBIQUE, pelo Doutor Oliveira Boléo, Agência Geral do Ultramar, 1951







DIREITOS HUMANOS - TRIBUNAL AFRICANO DOS DIREITOS HUMANOS REUNE EM MAPUTO

"Maputo capital africana dos direitos humanos . O TRIBUNAL Africano dos Direitos Humanos e dos Povos, cujo presidente, Gérard Nuyungeko, chega hoje à capital do país para sexta-feira tomar parte num seminário sobre a sensibilização para organizações de direitos humanos em Moçambique. Maputo, Terça-Feira, 23 de Agosto de 2011:: Notícias O seminário tem em vista divulgar o papel do Tribunal junto de funcionários
governamentais, representantes da sociedade civil e outras organizações no país. Durante a sua estada, Gérard Nuyungeko irá manter contactos com altos funcionários governamentais." Fonte Jornal NOTICIAS.

CABO VERDE TEM NOVO PRESIDENTE DA REPÚBLICA - JORGE CARLOS FONSECA

"Cabo Verde. Novo presidente quer exercer "magistratura de influência". Publicado em 23 de Agosto de 2011 . Jorge Carlos Fonseca venceu Manuel Inocêncio Sousa na segunda volta das presidenciais.  A festa de Jorge Carlos Fonseca na noite de domingo . JOSE MARIA BORGES
O presidente eleito de Cabo Verde garante que "a principal prioridade" do seu mandato será "criar um clima de entendimento com o governo" de José Maria Neves, procurando deste modo afastar o "fantasma" agitado durante a campanha de que iria "fazer oposição", diz ao i Manuel Faustino, mandatário nacional de Jorge Carlos Fonseca, candidato apoiado pelo principal partido opositor, o Movimento para a Democracia (MpD). O novo presidente pretende "ajudar a aprofundar a democracia" do país, exercendo aquilo a que chama uma "magistratura de influência", que permita ultrapassar algumas "debili- dades" do país, acrescenta o principal colaborador do chefe de Estado eleito. O desemprego, a insegurança e a credibilidade da justiça são os três temas aos quais Jorge Carlos Fonseca estará mais atento, principalmente este último, dada a sua formação de jurista. "O novo presidente estará aberto para discutir, trazer uma contribuição e ajudar em tudo o que for possível" e "sempre que houver problemas que afectem as pessoas emitirá as suas opiniões", como, por exemplo, "no caso grave dos problemas de energia" que afectam o arquipélago africano. "Cabo Verde não terá um presidente intrusivo, mas também não terá um presidente omisso", sintetiza Manuel Faustino. "Perante problemas que afectam milhares de pessoas, não é razoável o silêncio", afirma, acrescentando que Jorge Carlos Fonseca procurará primeiro discutir com o governo e apresentar a sua visão diferente e, se o mesmo não estiver aberto a essa opinião, tentará então "exercer influência dizendo o que pensa ao país e abrindo uma zona maior de debate". Como disse o próprio Jorge Carlos Fonseca no seu discurso: "Eu, como presidente da República, darei o meu contributo para que a democracia seja cada vez mais moderna e avançada."Portugal Sobre as relações externas de Cabo Verde, o novo presidente - eleito, de acordo com os resultados oficiosos, com 54,45% dos votos, contra 45,55% de Manuel Inocêncio de Sousa - está de acordo com a actual política levada a cabo pelo executivo, embora queira aproveitar o facto de "ter amigos em Portugal nos diversos quadrantes" para "priorizar as relações" com Lisboa, segundo as palavras de Manuel Faustino.O facto foi salientado na mensagem do presidente português, que chama a Fonseca "caro amigo": "Os especiais laços de amizade e cooperação que unem os nossos povos e países encontrarão renovadas oportunidades de reforço e aprofundamento, tanto no plano bilateral, como no quadro da CPLP", diz Cavaco Silva. António Rodrigues." Fonte Diário Digital I.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

GÁS NATURAL NO ROVUMA MOÇAMBIQUE CONFIRMADAS EXPECTATIVAS DE PRODUÇÂO COMERCIAL

"Anadarko anuncia descoberta de poço com gás natural explorável. 22 de Agosto de 2011, 13:40. Maputo, 22 ago (lusa) -- A petrolífera norte-americana Anadarko anunciou ter encontrado um poço de gás natural na bacia de Rovuma, costa marítima no norte de Moçambique, a 4000 metros de profundidade, uma descoberta que vem confirmar as "expetativas" da empresa.Segundo a companhia, o poço terá aproximadamente 70 metros de profundidade e contém cerca de 169 mil milhões de metros cúbicos de gás natural liquefeito.  "A nossa primeira avaliação corresponde às nossas expetativas, confirmando a modelagem sísmica que esperávamos, fornecendo confiança à nossa interpretação geológica", disse o vice-presidente da Anadarko, Bob Daniels. Cotada na bolsa de valores NASDAQ, dos Estados Unidos da América, a Anadarko viu as suas ações valorizarem-se logo após o anúncio da descoberta do poço, estando neste momento avaliada em mais de 309 milhões de dólares. O Barquentine-2 é um programa da Anadarko que visa confirmar a existência de reservas de gás natural liquefeito do período Oligoceno no bloco prolífico de Windjammer, Barquentine e Lagosta. Através da recente descoberta do Barquentine-2, em Rovuma, a Anadarko confirmou agora as suas expetativas de que existem nesta região reservas de gás natural que podem ser exploradas.EMYP. Lusa/fim" Fonte SAPO MZ.







ENERGIA EM MOÇAMBIQUE NOVO PARQUE DE ENERGIA ELECTRICA A PARTIR DE GÁS NATURAL 2013 EM RESSANO GARCIA

"Segunda, 22 Agosto 2011 00:00 Redacção .Moçambique vai contar com mais 100 megawatts de energia em 2013 . Primeiro-ministro, Aires Ali. Aires Ali lançou a primeira pedra da central de geração de electricidade. O parque de geração de energia eléctrica a partir de gás natural será erguido em Ressano Garcia, distrito de Moamba. A zona separa Moçambique da África do Sul e é por onde passa o oleoduto da petroquímica Sasol. Moçambique passará a contar, até 2013, com um acréscimo de 100 Megawatts no fornecimento de energia eléctrica. Para o efeito, foi lançada, sexta-feira, a primeira pedra de uma central de electricidade gerada a partir de gás natural. O projecto é da Gigawatt Moçambique, uma empresa de capitais moçambicanos (maioria) e sul-africanos, que vai investir cerca de 230 milhões de dólares americanos. O parque de geração de energia, cuja primeira pedra foi lançada pelo primeiro-ministro, Aires ali, será erguido em Ressano Garcia, distrito de Moamba, província de Maputo. O posto administrativo de Ressano Garcia separa Moçambique da vizinha África do Sul e é por onde passa o oleoduto da petroquímica sul-africana Sasol, que explora o gás natural de Temane, na província de Inhambane.Falando na ocasião, Aires Ali disse que esta central termoeléctrica vai responder, a médio prazo, às necessidades de energia eléctrica para Moçambique, cujos níveis de consumo têm vindo a registar um crescimento assinalável nos últimos anos, devido ao aumento de número de consumidores. “A concretização deste empreendimento vai permitir criar capacidade adicional de produção de energia eléctrica para a satisfação das necessidades crescentes da população, bem como atrair novos projectos para esta zona do país”, disse o governante, para quem este empreendimento não só vai significar um valor acrescentado ao projecto de gás natural de Pande e Temane, como também representará uma contribuição substancial na diversificação da matriz energética nacional.“O gás natural irá contribuir para elevar a capacidade de energia através da geração de energia, sendo igualmente utilizado presentemente em várias unidades industriais nas cidades de Maputo e Matola como fonte energética, respondendo deste modo aos objectivos plasmados na estratégia do sector de energia, que prevê a substituição dos combustíveis fósseis importados por uma fonte de energia local e limpa, permitindo a redução da nossa factura de importação de combustíveis”, disse Ali. Fonte Jornal O PAÍS.

domingo, 21 de agosto de 2011

CONSELHO DE MINISTROS DE MOÇAMBIQUE EM SESSÃO ALARGADA NOS DIAS 22 E 23 AGOSTO, DECORRENDO NA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

"Presidência da República acolhe sessão alargada . Decorre hoje e amanhã, na Presidência da República, uma sessão ordinária do Conselho de Ministros alargada a outros quadros, para debruçar-se sobre o balanço da presidência aberta inclusiva edição 2011 e a questão da terra. Maputo, Segunda-Feira, 22 de Agosto de 2011:: Notícias  Fonte oficial refere que participarão no encontro membros do Conselho de Ministros e convidados permanentes, bem como os governadores provinciais e primeiros secretários provinciais." Fonte Jornal NOTICIAS.
NB: "O Presidente da República é o Chefe do Governo", nº 3 do Artigo 146 da Constituição da República de Moçambique.

NELSON ÉVORA, ATLETA PORTUGUÊS, FELICITADO PELO GOVERNO PORTUGUÊS PELOS SEUS BRILHANTES RESULTADOS TITULO MUNDIAL DO TRIPLO SALTO NAS UNIVERSÌADAS

"Governo felicita Nelson Évora pelo título mundial nas Universíadas . 2011-08-19 . Presidência do Conselho de Ministros . Gabinete do Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. O Governo, através do Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, apresenta em nome de Portugal os sinceros parabéns ao atleta Nelson Évora pelo título mundial do triplo salto alcançado nas Universíadas, realizadas na China.Os reiterados bons resultados deste atleta constituem um exemplo de trabalho e sucesso para toda a juventude portuguesa." Fonte Portal do Governo de Portugal.

BRASIL - CERIMÓNIA MILITAR COM PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF A ENTREGAR O ESPADIM A CADETES MOÇAMBICANOS NA ACADEMIA MILITAR DE AGULHAS NEGRAS.

"Presidente Dilma Rousseff entrega o Espadim a cadetes moçambicanos na Academia Militar de Agulhas Negras . 21/08/2011. A presidente do Brasil Dilma Rousseff procedeu este sábado a entrega do Espadim, a dois cadetes moçambicanos na que irão frequentar a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, no Estado do Rio de Janeiro. Os dois militares moçambicanos, integram um total de 441 cadetes a frequentar aquela academia. Angola tem dois elementos, um da Guiana Inglesa e outro do Perú. Espadim é uma réplica da espada utilizada em combate por Duque de Caxias, patrono do Exército brasileiro. No seu discurso, Dilma Rousseff enalteceu a importância de se manter relações não-beligerantes (harmoniosas) com as nações vizinhas, referindo-se à chegada dos cadetes estrangeiros à instituição. A entrega de espadins é uma solenidade que marca o primeiro ano do curso na Aman. Ao fim dos quatro anos, formados, os oficiais entregam os espadins e recebem uma espada." Fonte Rádio Moçambique.










INVENTOR MOÇAMBICANO DESENVOLVE PROJECTO DE AVIÃO PARA PULVERIZAÇÃO AGRICOLA

"Moçambique: Inventor amador desenvolve avião para fins agrícolas . 20/08/2011.O primeiro projecto de Moçambique na área de aeromodelismo visa a pulverização com insecticida de pequenas áreas agrícolas e está a ser desenvolvido por um jovem moçambicano que, apesar de não ter formação científica, já construiu sete aviões. Com os seus protótipos construídos de raiz, Júlio Vuca, 31 anos, cativou atenções numa feira de inovação promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia de Moçambique que lhe valeram uma bolsa de investigação no valor de 7500 euros.
O projecto que tem agora em mãos é um avião "com três metros de asa e dois metros de corpo, com vista à pulverização com insecticida de machambas (hortas) de um a três hectares".(RM/Lusa)" Fonte Rádio Moçambique.







sexta-feira, 19 de agosto de 2011

FACIM - PORTUGAL SERÁ O MAIOR EXPOSITOR DESTA FEIRA INTERNACIONAL EM MOÇAMBIQUE

"Portugal será o maior expositor da Feira Internacional Maputo . 18/08/2011. Portugal será, como nas anteriores edições, o maior expositor da Feira Internacional de Maputo (FACIM), com 1.600 metros quadrados de área de exposição, de um total de 17 países que confirmaram presença no certame, informou hoje a organização.
A FACIM, o maior evento do género no país, terá, pela primeira vez, lugar no distrito de Marracuene, a cerca de 20 quilómetros de Maputo, na sequência da transferência das anteriores instalações, na marginal da capital moçambicana, vendidas a uma sociedade imobiliária. Para acolher a feira, que vai decorrer de 29 de Agosto a 4 de Setembro, o governo moçambicano, gestor da FACIM, importou tendas e pilares de alumínio da China que sustentam os cinco pavilhões principais, onde serão colocadas as amostras dos produtos, estando em curso trabalhos de edificação de infra-estruturas de energia, água e comunicações. Em conferência de imprensa no local, o presidente do Instituto de Promoção de Exportações de Moçambique, (IPEX), João Macaringue, afirmou que 17 países já confirmaram a sua participação no certame, superando o cepticismo inicial gerado pela transferência do local e pelo ritmo das obras. Dos 17 países, Portugal terá a maior participação, expondo numa área de 1.600 metros quadrados, adiantou João Macaringue. Segundo o presidente do IPEX, estão inscritas um total de 1.078 empresas nacionais e 600 estrangeiras ."O cepticismo inicial foi largamente ultrapassado, as dúvidas sobre a realização da feira foram dissipadas e vamos alcançar os 60 mil ingressos que registámos no ano passado", enfatizou João Macaringue." Fonte Rádio Moçambique.
NB: ACREDITO QUE O EXECUTIVO PORTUGUÊS POR ESTA E POR OUTRAS RAZÕES E DESTA VEZ,  SE FARÁ REPRESENTAR CONDIGNAMENTE. É SEMPRE UM BOM MOMENTO PARA OS EMPRESÁRIOS PORTUGUESES QUE DIVULGAM OS NOSSOS PRODUTOS; OS NOSSOS SERVIÇOS E A NOSSA IMAGEM , SIM NÂO NOS ESQUEÇAMOS QUE SOMOS O PAÍS MAIS ANTIGO DA EUROPA, DIALOGAREM COM MAIOR PROXIMIDADE COM UM GOVERNANTE QUE NOS REPRESENTA.







NIASSA - IFAPA - INSTITUTO DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E AUTÁRQUICA DE LICHINGA GRADUOU 291 FUNCIONÁRIOS, GOVERNADOR DA PROVINCIA DAVID MALIZANE INCENTIVOU OS NOVOS QUADROS

"NIASSA: IFAPA gradua 291 funcionários. O INSTITUTO de Formação em Administração Pública e Autárquica de Lichinga, IFAPA, graduou, ontem, na capital provincial de Niassa, Lichinga, 291 funcionários, que a partir de agora passarão a reforçar o Aparelho do Estado com conhecimentos técnicos e científicos apurados. Trata-se de estudantes que frequentaram os cursos regulares em finanças e recursos humanos, e modular, em administração pública e autárquica.Maputo, Sábado, 20 de Agosto de 2011:: Notícias . O IFAPA de Lichinga, à semelhança dos de Maputo e Beira, foi criado em 2001, tendo iniciado as suas actividades três anos mais tarde, com apenas 87 formandos do curso regular. Em resposta aos objectivos da estratégia global da reforma do sector público, aquele estabelecimento de ensino tem vindo, nos últimos anos, a estender a formação a funcionários residindo em zonas distantes da capital provincial, Lichinga, através da introdução de cursos de ensino à distância, nomeadamente nos distritos de Nipepe, Majune, Mavago e Mecanhelas. Para a directora adjunta pedagógica, Benilde Nita Salomão, é importante que os ora graduados devam saber fazer, saber ser e saber estar, o que significa, segundo ela, prestar serviços de qualidade ao cidadão, consolidando desta forma os conhecimentos aprendidos durante a formação. De salientar que, neste momento, o IFAPA admite apenas o ingresso de pessoas ligadas à Função Pública, depois de ter estado aberto, nos primeiros anos, também a estudantes não funcionários do Aparelho do Estado de todas as províncias do país. A cerimónia bastante concorrida teve lugar no pavilhão gimnodesportivo de Lichinga, vulgo Aeroclube, e contou com a presença do vice-ministro da Função Pública, Lino de Almeida, do governador da província do Niassa, David Malizane, e de outros membros do governo central e provincial. Falando na ocasião, David Malizane desejou que estas graduações resultem em uma administração pública cada vez mais assente nos valores de meritocracia, integridade e bem servir.“Esperamos que os técnicos aqui diplomados sejam promotores das mudanças pretendidas e estejam suficientemente preparados e capacitados para entender os pontos de descontinuidade da nossa administração e saber buscar soluções alternativas para estabelecer a ordem requerida”, desafiou Malizane, para quem, depois de formados, os técnicos têm agora o desafio de aplicar com criatividade os conhecimentos adquiridos no IFAPA, em prol da melhoria da qualidade dos serviços prestados pela máquina administrativa do Estado, para além da responsabilidade de transmitir aos seus colegas, sem arrogância, o que aprenderam e deles aprenderem a partir das suas experiências, acumuladas ao longo de muitos anos de trabalho.André Jonas" Fonte Jornal NOTICIAS.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

TURISMO DE MOÇAMBIQUE EM FRANCO CRESCIMENTO - INDICADORES ECONÓMICOS

"De acordo com director Nacional do Turismo, Martinho Muatxiwa, a imagem do país é positiva o que abre espaço para que muitos investidores estrangeiros escolham Moçambique para aplicar os seus capitais. O mesmo acontece em relação aos turistas que buscam momentos de lazer no país.Com efeito, em 2010 o sector turístico arrecadou 741 milhões de dólares norte-americanos, contra 616 milhões do ano anterior. “Há condições para aumentarmos esta fasquia porque o volume de investimento está a crescer, de forma contínua”, assegurou. A alta procura do nosso país justifica-se, em parte porque a Lei do Turismo e o Código de Benefícios Fiscais concedem facilidades e incentivos aos investidores, independentemente da sua origem.“O Ministério do Turismo (MITUR) acolhe todo o tipo de investidores desde que os projectos estejam concebidos à luz da legislação vigente no país. Tal equivale dizer que os estrangeiros podem investir no país, sem precisar de se aliarem aos nacionais. Entretanto, a prioridade, em termos de mão-de-obra, vai para a população local”, precisou o director.Até Dezembro do ano passado, Moçambique contava com 4.736 estabelecimentos turísticos dos quais 1269 de alojamento, 3340 de restauração e bebidas e um total de 127 agências de viagens. Oficialmente existem no país 10779 quartos, 37550 camas, 78246 mesas e 209862 cadeiras. Ao todo, o sector emprega cerca de 40 mil trabalhadores, com contratos indeterminados, dos quais 56 porcento são mulheres. De acordo com Muatxiwa, uma das estratégias do Governo, na área do turismo, consiste em transformar os vários eventos que o país acolhe em momentos de promoção do turismo. A título de exemplo citou os X Jogos Africanos do Maputo 2011, que se realizam entre os dias 3 e 18 de Setembro, como sendo uma oportunidade para os moçambicanos venderam o melhor que há, em termos turísticos. Enquanto isso, através do projecto Arco Norte, o Ministério do Turismo acredita que o sector vai incrementar ganhos nos próximos tempos. O mesmo acontecerá em relação ao programa “Bem servir”, através do qual se pretende que os operadores turísticos e cidadãos no geral resgatem as boas maneiras que desde sempre os caracterizaram.“Uma das nossas acções prioritárias é assegurar que as receitas colectadas sejam canalizadas às comunidades locais nos termos da lei”, garantiu.Tudo porque os benefícios do investimento turístico devem ter impacto positivo na vida dos cidadãos." Fonte Jornal NOTICIAS.

CAMARÃO, LAGOSTA, ZAMBÉZIA, MOÇAMBIQUE CAPTURA EM DESENVOLVIMENTO

"ZAMBÉZIA – Relança-se a captura e exportação do camarão. Um milhão de dólares norte-americanos está a ser investido pelo Entreposto Frigorífico de Pesca Limitada (EFRIPEL), na província da Zambézia, para relançar as actividades de captura e exportação de camarão e lagosta de profundidade. Maputo, Sexta-Feira, 19 de Agosto de 2011:: Notícias . O director da EFRIPEL/PESCAMAR, Felisberto Manuel, disse há dias, à nossa Reportagem, que aquele investimento está a ser aplicado na reabilitação e modernização das infra-estruturas que estavam inoperacionais desde o ano 2006 aquando da falência da empresa.Felisberto Manuel disse que a nova gestão da EFRIPEL/PESCAMAR acaba de resgatar as operações que tinham sido transferidas para a cidade da Beira, onde, neste momento, estão criadas as melhores condições. Esse resgate, de acordo com a fonte, significou para a empresa levar, novamente, de volta as operações para Quelimane e criar condições para captura do pescado, nomeadamente camarão e lagosta de profundidade para exportar para quatro países da União Europeia como sejam Espanha, Itália, França e Portugal e para África do Sul, sendo que a fauna acompanhante será comercializada localmente.O nosso entrevistado afirmou, igualmente, que um dos objectivos do relançamento das actividades, na cidade de Quelimane, é resolver a falta de peixe, um problema que os munícipes têm colocado com frequência, com o argumento de não haver justificação para tal quando têm o mar e as empresas pesqueiras a operarem nesta urbe.O plano de produção pesqueira actual da empresa é de 1000 toneladas anuais. Este volume poderá crescer para 1300 toneladas anuais, o que irá, igualmente, contribuir para a balança de pagamento.Os gestores da empresa queixam-se, no entanto, dos altos custos de operação pelo facto de o combustível ser muito caro, na Zambézia, em relação à cidade da Beira. Felisberto Manuel afirmou, quando abordado pela nossa Reportagem, que os combustíveis constituem um sério constrangimento à actividade da empresa. O outro factor indicado pelo nosso entrevistado tem a ver com o assoreamento do canal de entrada ao porto de Quelimane. Em determinadas horas do dia, certos navios não podem ter acesso ao porto por causa do assoreamento pelo que Felisberto Manuel defendeu a necessidade de se fazer uma dragagem anualmente naquele porto.A empresa afirma que as exportações, a partir do porto de Quelimane, são muito caras. Neste momento, a EFRIPEL/PESCAMAR conta com 10 navios e 320 trabalhadores que estão no alto-mar a desenvolver o seu trabalho.Entretanto, o governador da Zambézia, Francisco Itae Meque, que esteve presente na inauguração das infra-estruturas daquela empresa, disse que a EFRIPEL é o garante da absorção da mão-de-obra excedentária e maior disponibilidade do pescado no mercado interno. Afirmou que o seu executivo irá prestar maior atenção à preocupação apresentada pela empresa, que tem a ver com a dragagem do porto de Quelimane para reduzir os sedimentos que dificultam as manobras das embarcações.
Este ano, o porto de Quelimane foi dragado com o objectivo de permitir a entrada de navios de cabotagem e de grande calado. Todavia, os gestores da EFRIPEL afirmam que apesar da dragagem feita, há períodos em que os navios não podem entrar, só podendo fazê-lo quando as águas estiveram a subir de nível.Jocas Achar" Fonte Jornal NOTICIAS.

EMPREGO, TETE, MOÇAMBIQUE, FEIRA DO EMPREGO ORGANIZADA PELA CADE E COM O APOIO DO STANDARD BANK

"Tete palco de feira do emprego . O evento, organizado pela Comunidade Académica para o Desenvolvimento (CADE), conta com o alto patrocínio do Standard Bank e consiste em palestras, visitas de estudo, workshops de orientação vocacional, exposições, nentre outras actividades. Intervindo na cerimónia de abertura do certame, Sílvio Khan, gerente regional centro do Standard Bank, referiu que “sempre foi nosso desejo ver esta Feira a realizar-se em Tete, visto que a Província tem um vasto potencial. Teve início ontem, em Tete, a 1ª Feira Regional da Educação, Formação, Juventude e Emprego, visando a promoção e orientação vocacional e profissional dos jovens e estudantes do ensino primário, médio, técnico-profissional e universitário. económico, o qual para melhor exploração em prol do desenvolvimento das nossas comunidades necessita de homens e mulheres altamente qualificados”.
A 1ª Feira Regional da Educação, Formação, Juventude e Emprego de Tete
surge na sequência da expansão da Feira Internacional de Educação e Orientação
Vocacional, que já vai na sua terceira edição, e que visa igualmente despertar
a consciência dos pais e encarregados de educação sobre a importância de se
observar a vocação e capacidade dos estudantes na escolha da sua orientação
técnico-profissional. FDS" Fonte DIÁRIO DO PAÍS.

AVIAÇÃO CIVIL DE MOÇAMBIQUE AGUARDA "VEREDICTO" INTERNACIONAL, UE E ICAO ATÉ SETEMBRO

"Quinta, 18 Agosto 2011 00:00 Redacção .  Aviação civil nacional já satisfaz 80% dos requisitos de segurança . Moçambique abriu uma batalha para voltar a voar na Europa. Companhias nacionais a um passo de voarem para Europa. Inspectores do Instituto Internacional de Aviação Civil vêm a Maputo, em Setembro, para uma avaliação final. A União Europeia já disse que está à espera de mudanças para tirar o país da lista. A aviação civil moçambicana já atingiu 80% dos requisitos exigidos pelo Instituto Internacional de Aviação Civil (ICAO), para que este organismo a retire da lista negra. Inspectores do órgão regulador vêm a Maputo no próximo mês, para a avaliação final, e até lá Moçambique espera completar os 20%.Essencialmente, o país corrige cinco irregularidades detectadas e publicadas num relatório do ICAO em 2010, o que levou a União Europeia a proibir as companhias registadas em Moçambique de voar no seu espaço aéreo. Desde então, o Instituto de Aviação Civil de Moçambique iniciou uma luta contra o relógio para resolver os problemas relacionados com a capacidade de certificação das companhias aéreas, formação de quadros em aviação civil, qualificação do pessoal, falta de regulamentação adequada, bem como de legislação geral.O país contratou quatro inspectores internacionais em aviação civil e lançou-se em outras iniciativas, incluindo um acordo fechado com os Aeroportos de Moçambique, ao abrigo do qual esta empresa cedeu cinco dos seus quadros.O próprio ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, entrou em campo e conseguiu ajuda do ICAO. Um acordo assinado no Canadá estabelece que aquele organismo dê assistência técnica à indústria nacional de aviação civil. O ICAO vai preparar o Instituto de Aviação Civil de Moçambique relativamente à certificação das companhias aéreas e assistir o país na auditoria da segurança, a ter lugar em 2012.No âmbito da redefinição das medidas de segurança, o Instituto de Aviação Civil de Moçambique passou a atribuir uma licença de operador válida por um ano. Passado este período, o regulador volta a inspeccionar a companhia e, com base nos resultados, dá definitivamente a licença. A explicar passo a passo a correcção dos problemas, o Instituto de Aviação Civil de Moçambique envia, por iniciativa própria, de 15 em 15 dias, relatórios ao ICAO e à União Europeia. Este trabalho todo não é em vão: uma inspecção recente efectuada pela ICAO ao nível da África Austral veio concluir que o país já satisfaz em 80% os requisitos de segurança. Este mesmo organismo, mas a nível mundial, deve escalar Moçambique, no próximo dia 20 de Setembro, para a avaliação final. Até lá, Moçambique garante que vai completar os 20% em falta." Fonte Jornal O PAÍS


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

CARVÃO, LOGISTICA, MINERADORAS DE MOATIZE - TETE E OS CFM DEBATEM AS FORMAS DO SEU ESCOAMENTO

"Linha de Sena, o garante da exportação do carvãoCFM e as mineradoras procuram planos para escoar carvão. A EMPRESA Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) e a Associação Moçambicana para o Desenvolvimento do Carvão Mineral (AMDCM) acordaram harmonizar os vários estudos e projectos existentes para a logística do carvão, incluindo os de novas linhas-férreas e infra-estruturas portuárias, de forma a maximizar a capacidade técnica e financeira existente, em benefício da exploração daquele recurso estratégico.Maputo, Quinta-Feira, 18 de Agosto de 2011:: Notícias . A decisão foi tomada ontem no Maputo no decurso de um encontro convocado com o objectivo de concertar estratégias para o escoamento do carvão mineral produzido nas minas de Moatize, em Tete, tendo em conta que são vários os operadores que exploram concessões naquela área para a limitada capacidade em termos de infra-estruturas no seu manuseamento e transporte até aos circuitos de exportação. Como estratégia, as partes acordaram na constituição imediata de uma equipa mista envolvendo peritos dos CFM e dos operadores mineiros, que deverá trabalhar em todo o processo de harmonização das várias ideias que existem sobre como viabilizar a colocação do carvão produzido nas rotas de exportação.Segundo fonte dos CFM, ao promover o encontro, aquela companhia pretendeu lançar bases de diálogo envolvendo os vários intervenientes no processo de produção e transporte de carvão, ao contrário do actual cenário, em que os operadores procuram intervir de forma isolada, acabando por incorrer em custos elevados, sobretudo com a componente infra-estruturas.O encontro, orientado pelo Presidente do Conselho de Administração do CFM, Rosário Mualeia, contou com a participação dos principais operadores mineiros do país, nomeadamente a Vale Moçambique, Riversdale, Ncondezi, Essar, Minas de Moatize, JSPL, Minas Revobue, LBH, ENRC, entre outras. Os participantes mostraram-se abertos a este tipo de encontros que, segundo eles, deviam ocorrer com regularidade de forma a permitir que os pequenos problemas práticos resultantes da operação possam ser endereçados e solucionados numa perspectiva que beneficie todos os intervenientes. Outra ideia levantada tem a ver com a necessidade de se envolver as operadoras nas discussões com as concessionárias dos sistemas ferro-portuários centro e norte, considerando que se trata de actores importantes na logística do carvão.Foi igualmente sublinhada a necessidade de os operadores mineiros terem acesso privilegiado às infra-estruturas de transporte e manuseamento de carvão, bem como à partilha de informação relativa aos estudos sobre os novos traçados de vias férreas projectadas de Moatize para os portos da Beira e Nacala. Intervindo na ocasião, Mualeia falou sobre o estágio da concessão do sistema ferroviário da Beira, tendo tranquilizado os operadores, afirmando que os CFM vão liderar o processo de transporte do carvão até que se encontre uma alternativa definitiva para a gestão daquele sistema. Garantiu igualmente que todos os aspectos inerentes à segurança ferroviária na Linha de Sena estão a ser devidamente acautelados, tendo, entretanto, apelado para a necessidade de os operadores respeitarem o regulamento de exploração ferroviária vigente em benefício da economia nacional." Fonte Jornal NOTICIAS.

ANTÓNIO FERNANDO, ANTIGO MINISTRO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MOÇAMBIQUE, NO BANCO MUNDIAL

"Acções do Documento Ex-ministro moçambicano da indústria e comércio está no Banco Mundial. Maputo, 15 Ago. (AIM) - O Ex-ministro moçambicano da Industria e Comercio, António Fernando, foi indicado para o posto de Assessor do Director Executivo da Constituência do Grupo Africano do Banco Mundial, de que Moçambique faz parte, junto com outros 72 países do continente. O Banco Mundial é um dos maiores parceiros de Moçambique e financia vários projectos de desenvolvimento económico e social nas áreas de infra-estruturas, como estradas, água e saneamento, energia, linhas-férreas, bem como nos sectores de educação, saúde, agricultura e desenvolvimento rural. António Fernando, segundo um comunicado de imprensa do Ministério moçambicano de Planificação e Desenvolvimento, recebido pela AIM, vai exercer um mandato de três anos renováveis no cargo da organização, baseada em Washington, sede do Banco Mundial. Para além de ter assumido a pasta de Ministro da Indústria e Comércio entre 2005/10, em Moçambique, Fernando ocupou igualmente os cargos de Vice-Ministro dos Transportes e Comunicações (1995-2004), Director Nacional de Segurança Rodoviária (1993-1994) e Director Nacional Adjunto dos Transportes Rodoviários. Um outro moçambicano que assumiu um cargo naquela instituição financeira internacional é Rafique Jussob Mohamed, que recentemente foi indicado para as funções de Director Executivo Alternante (não residente) junto do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), em representação de Moçambique para o período 2010/13. O Conselho de Administração do BAD é constituído por 20 Directores Executivos, em representação de cada uma das Constituências do Banco, que são indicados de forma rotativa, devendo os titulares exercer o cargo por três anos. O Conselho de Administração é o órgão de decisão política e estratégica da instituição. O BAD é a principal instituição financeira do continente africano e concede financiamento aos países membros, através de três linhas de intervenção a saber: recursos concessionais, recursos não concessionais e linha de crédito da Nigéria (Nigéria Trust Fund).O governo moçambicano acredita que a indicação destes quadros vai permitir que o país possa consolidar e fortificar a cooperação com as duas instituições financeiras multilaterais internacionais." Portal do Governo de Moçambique.

PORTUGUÊS NA DIÁSPORA INVESTE EM MOÇAMBIQUE A PARTIR DO MALAWI NO TURISMO EM NACALA - A - VELHA

"Investimento português cria primeiro complexo turístico em Nacala-a-Velha

17/08/2011Um investidor português, residente no Malawi, Fernando Pecas, vai construir o primeiro complexo turístico de Nacala-a-Velha, no norte de Moçambique, onde se situa o terceiro porto do país, anunciou hoje (quarta-feira) o empresário à Lusa. O empreendimento, denominado Complexo Coimbra, integra uma infra-estrutura hoteleira, com 50 quartos, restaurante-bar, sala de conferências com capacidade para 120 pessoas e um campo golfe. As obras começaram na semana passada, devendo terminar em 2012. Fernando Pecas disse que decorrem neste momento contactos com outros parceiros para obtenção de um fundo adicional para a transformação de água, porquanto a região debate-se com sérios problemas de abastecimento para o consumo interno e das comunidades circunvizinhas. Para o administrador do distrito, Daniel Francisco Chapo, a iniciativa vai impulsionar o desenvolvimento sócio-económico naquela região. "O Governo tem conjugado esforços com o sector privado no sentido deste dotar o distrito de hotéis ou estâncias turísticas de boa qualidade, portanto adequadas ao seu estatuto de Zona Económica Especial". Afirmou Chapo. Com uma área de 1.720 quilómetros quadrados e uma população estimada em 90 mil habitantes, o distrito de Nacala-a-Velha não possui nenhuma estância turística considerada de qualidade, embora esteja contemplado na segunda fase do Projecto Capulana. O projecto foi introduzido pelo Ministério do Turismo e que consiste na construção de hotéis de três estrelas no distrito." Fonte Rádio Moçambique.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

ANGOLA E MOÇAMBIQUE - 31ª CIMEIRA DA SADC - PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE ARMANDO GUEBUZA PRESENTE

"PR participa em Luanda na 31ª Cimeira da SADC. O Presidente Armando Guebuza participa a partir de amanha em Luanda na 31ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que se realiza sob o lema “Desenvolvimento das Infra-estruturas rumo a integração regional”. Maputo, Terça-Feira, 16 de Agosto de 2011:: Notícias . A Cimeira será antecedida pela Reunião do Comité Ministerial do Órgão para a Cooperação para as áreas de politica, defesa e segurança, do Conselho de Ministros da SADC, e da Cimeira da Troika do órgão para a cooperação das áreas de politica, defesa e segurança. Durante a cimeira, os Chefes de Estados e de Governos da região vão proceder a eleição do presidente e vice-presidente do órgão para a cooperação nas áreas de politica, defesa e segurança para os próximos doze meses.Fonte Jornal NOTICIAS.

CENTRO COMERCIAL NO BAIRRO DE BENFICA EM MAPUTO-UM DOS PRIMEIROS A SER CONSTRUIDO NOS SUBÚRBIOS DA CAPITAL MOÇAMBICANA

"Nasce centro comercial no Bairro de Benfica em Maputo . 16/08/2011. Uma empresa moçambicana do ramo imobiliário está a investir 3,5 milhões de dólares na construção de um centro comercial em Maputo, um dos primeiros do género a ser erguido num subúrbio da capital do país.Trata-se do centro comercial em construção no bairro de Benfica, numa área de 10 mil metros quadrados, que para além de um supermercado, vai também comportar 10 lojas, um restaurante, uma farmácia, banco, oculista, entre outras facilidades. Além disso, este centro comercial, pertencente a empresa CR Holding, vai ter um parque de estacionamento com capacidade para 130 viaturas.Falando hoje a jornalistas, o director de desenvolvimento imobiliário desta empresa, Aly Faruque, disse que neste momento as obras estão entre 60 e 70 por cento de execução, podendo estar concluídas até meados de Outubro próximo.“Neste momento temos o problema da linha de alta tensão que passa por cima do projecto, e estamos a trabalhar com a empresa (pública) Electricidade de Moçambique (EDM) para desviarmos essa infra-estrutura”, explicou a fonte.As obras deste empreendimento, iniciadas em finais de 2009, foram hoje visitadas pelo edil de Maputo, David Simango. Refira-se que a CR Holding é uma empresa moçambicana criada há apenas quatro anos, mas que já possui alguns empreendimentos de grande vulto, com destaque para um majestoso edifício de lojas e escritórios denominado Millennium Park construído no centro da cidade. Igualmente, esta empresa tem interesses no projecto de desenvolvimento do local onde antes funcionava a Feira Internacional de Maputo (FACIM), também no centro da cidade de Maputo, onde poderá ser construído um hotel, e edifícios com lojas, escritórios, entre outros serviços.(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.







segunda-feira, 15 de agosto de 2011

MOATIZE - TETE/PORTO DA BEIRA, NOVA LINHA FERREA PASSANDO PELO CHIMOIO,SERÁ CONSTRUIDA POR GRUPO CHINÊS

"Segunda, 15 Agosto 2011 00:00 Redacção. Grupo chinês Kingho vai financiar construção de porto de linha-férrea em Moçambique . "A linha-férrea terá início em Moatize, província de Tete, passará por Chimoio, capital provincial de Manica, e terminará no porto da Beira, na província de Sofala". O grupo chinês Kingho vai financiar a construção de um porto na província da Sofala, bem como uma linha de caminho-de-ferro entre Moatize, na província de Tete, e o porto da Beira, revelou, quinta-feira, em Pequim, o presidente do grupo, Huo Qinghua. No final de uma audiência concedida pelo Presidente da República, Armando Guebuza, em visita de Estado de seis dias à China, Huo disse que a linha-férrea terá início em Moatize, província de Tete, passará por Chimoio, capital provincial de Manica, e terminará no porto da Beira, na província de Sofala. Guebuza, que na quinta-feira chegou à cidade de Shenzhen para assistir à abertura da XXVI edição da Universíada de Verão - a convite do seu homólogo, Hu Jintao -, foi igualmente informado que o grupo chinês entregou, em Abril passado, ao governo de Moçambique os estudos de pré-viabilidade para a construção dos referidos empreendimentos ferro-portuários." Fonte Jornal O PAÍS.



BRASIL- AGRICULTORES BRASILEIROS PODERÃO REPLICAR A SUA EXPERIÊNCIA AGRÍCOLA EM MOÇAMBIQUE. NOMEADAMENTE NAS PROVINCIAS DE NIASSA, CABO DELGADO, NAMPULA E ZAMBÉZIA


"Agricultores brasileiros poderão instalar-se nas províncias do Niassa, Cabo Delgado, Nampula e Zambêzia . 15/08/2011. (Carlos Ernesto Augustin, presidente da Associação dos Produtores de Algodão de Mato-Grosso). O Governo de Moçambique está a colocar à disposição consideráveis extensões de terras a agricultores brasileiros para o plantio de soja, milho e algodão, informou neste domingo o ministro moçambicano da Agricultura, José Pacheco, citado pelo jornal "Folha de S.Paulo". "Os agricultores brasileiros têm experiência acumulada que é muito bem-vinda. Queremos repetir em Moçambique o que fizeram no cerrado há 30 anos", disse o ministro Pacheco em declarações ao jornal brasileiro. Segundo a fonte, o governo moçambicano terá colocado à disposição do Brasil 6 milhões de hectares em quatro províncias, para explorá-las em regime de concessão por 50 anos, mediante o pagamento de imposto de 37,50 Meticais Reais (21 Reais) ao ano por hectare. A condição imposta pelo Governo para a concessão dessas áreas agricolas, é que pelo menos 90% da mão-de-obra seja moçambicana. Moçambique vai conceder também outras facilidades aos brasileiros, como a isenção de impostos para a importação de máquinas e equipamentos agrícolas. O presidente da Associação dos Produtores de Algodão de Mato-Grosso, Carlos Ernesto Augustin, explicou à "Folha" que as terras moçambicanas são muito semelhantes às do interior do Brasil, com a vantagem do preço e da facilidade de obter licenças ambientais. "Moçambique é um Mato Grosso no meio de África, com terras de graça, sem tantos impedimentos ambientais, com o (custo) do frete à China muito mais barato (...) Hoje, além de terra estar caríssima no Mato Grosso, é impossível obter licença de desmatamento e limpeza de área", declarou Augustin ao jornal. A China é o principal cliente mundial da soja procedente do Brasil e um importante comprador de outros produtos agrícolas daquele país da América Latina. Segundo o jornal a "Folha", a primeira leva de 40 agricultores brasileiros vai viajar em setembro a Moçambique para se implantar em terras nas províncias de Niassa, Cabo Delgado, Nampula e Zambêzia." Fonte Rádio Moçambique.











domingo, 14 de agosto de 2011

MOSSURIL, ILHA DE MOÇAMBIQUE, PROVINCIA DE NAMPULA VÃO TER BALCÃO ÚNICO

"Balcão Único chega a Mossuril. Um Balcão de Atendimento Único (BAÚ) poderá entrar em funcionamento dentro em breve na cidade da Ilha de Moçambique, mais concretamente na zona continental de Lumbo, na província de Nampula. Maputo, Segunda-Feira, 15 de Agosto de 2011:: Notícias . A sua concretização consubstancia o alargamento deste tipo de balcão a outras urbes daquela província, no âmbito dos esforços que estão sendo feitos pelo Governo com vista à melhoria e redução de tempo na tramitação dos documentos. Em Lumbo, a nossa Reportagem constatou que as obras de reabilitação de vulto das principais instalações que se encontravam em degradação acelerada estão em curso ao que seguirá a instalação do equipamento.Com efeito, um seminário destinado à divulgação das grandes vantagens do referido balcão, que também vai servir o distrito de Mossuril, acaba de ser realizado naquela cidade, tendo contado com a participação dos governos distritais da Ilha de Moçambique e Mossuril, bem assim agentes económicos baseados naqueles distritos. Na ocasião, grandes e pequenos empresários daquelas regiões presentes no encontro mostraram-se satisfeitos com a instalação do Balcão de Atendimento Único na Ilha de Moçambique, porquanto vai permitir que para tratar os seus documentos não tenham de se deslocar à cidade de Nampula, onde se encontra a funcionar o único balcão existente na província de Nampula. “Em primeiro lugar, quero agradecer a instalação deste balcão aqui na Ilha de Moçambique, pois vai nos ajudar a resolver os problemas que enfrentamos na movimentação em pouco tempo dos nossos documentos.Acima de tudo, o balcão vai promover o desenvolvimento destes dois distritos costeiros”, disse o agente económico Abdul Nahimo. Um outro comerciante que também interveio, depois de secundar as palavras de Abdul Nahimo, acrescentou que espera que o balcão venha a contribuir na promoção do desenvolvimento do turismo naqueles distritos, em particular na Ilha de Moçambique através da prestação de melhores serviços bem assim de investimentos.O administrador do distrito da Ilha de Moçambique, António Saúl, que procedeu ao encerramento do seminário que também foi de divulgação do inquérito feito para servir de base com vista à instalação do BAÚ naquela zona, referiu que o essencial é que o mesmo vai estimular o desenvolvimento dos dois distritos que têm como uma das principais actividades económicas a pesca e turismo.
Saúl acrescentou que os governos distritais da Ilha de Moçambique e Mossuril vão trabalhar juntos por forma a que aquele balcão trabalhe da melhor maneira para responder às expectativas das populações e principalmente dos empresários locais."" Fonte Jornal NOTICIAS.

BOLSAS DE ESTUDO EM MOÇAMBIQUE PRESTAM HOMENAGEM A MALANGATANA E MARIA LUCAS

Bolsas de estudo lembrando Malangatana e Maria Lucas . DUAS bolsas de estudo para mestrado serão entregues em breve em memória do pintor Malangatana Valente Ngwenya e de Maria José Lucas, antiga vice-ministra da Planificação e Desenvolvimento, falecidos em Janeiro último. Maputo, Segunda-Feira, 15 de Agosto de 2011:: Notícias . Oferecidas pela FORMEDIA - Instituto Europeu de Empresários e Gestores - a Bolsa Malangatana Valente Ngwenya foi atribuída a Verónica Joaquim Sibinde, com média de 18 valores na Licenciatura em Ciências Religiosas, e a Bolsa Maria José Lucas foi atribuída a Hamino Latifo Omar, com média de 16 valores na Licenciatura em Ciências Jurídico-Económicas." Fonte Jornal NOTICIAS.

PAINÈS SOLARES EM MOÇAMBIQUE: CONCURSO PARA INTERESSADOS NA FÁBRICA VAI SER LANÇADO

"Investimento de Usd$ 9 milhões: concurso para para interessados na fábrica de painéis solares vai ser lançado . 13/08/2011. As obras de construção da fábrica de painéis solares em Moçambique deverá iniciar ainda este ano. O estudo de impacto ambiental e o projecto de construção foi já concluido, esperando-se para o fim deste mês o lançamento do concurso de manifestação de interesse. “Neste momento, está em curso a elaboração dos termos de referência do concurso de manifestação de interesse e acreditamos que no fim deste mês vamos lançar o concurso e se tudo correr bem, ainda este ano, as obras de construção da fábrica vão iniciar”, revelou a presidente do Fundo de Energia (FUNAE), Miquelina Menezes. Meneses revelou estas informações à AIM, à margem do 7º. Conselho Coordenador do Ministério da Energia, que sexta-feira terminou no distrito de Namaacha, província de Maputo, sul de Moçambique.O projecto de construção da fábrica, que produzirá vários tipos de painéis, está avaliado em 9 milhões de dólares, com o investimento indiano, ora garantido. Segundo a Presidente do FUNAE, a Índia vai apoiar, igualmente, em equipamento, materiais, e matéria-prima para a produção dos painéis solares. “A Índia vai trazer equipamento, matéria-prima e materiais para a produção dos painéis durante cinco anos e depois vamos identificar, a nível interno, as empresas do sector privado capazes de fabricar e fornecer algumas das componentes, como é o caso da componente metálica (aro), as baterias e a madeira, para reduzir os custos de produção”, disse. “A fábrica tem capacidade para produzir 5 mil megawatts de energia por ano”, frisou. No dia 17 de Dezembro de 2009, o governo moçambicano lançou a primeira pedra para a construção daquela unidade fabril, que se vai localizar no parque industrial de Beluluane, distrito de Boane, província de Maputo. A construção da fábrica vai permitir a redução dos custos de importação dos painéis solares, com implicações directas nas possibilidades das populações de baixa renda ter acesso à energia eléctrica na base destes sistemas.Estimativas indicam que Moçambique gasta, anualmente, entre cinco a seis milhões de Dólares Norte-americanos (USD) na importação e instalação de painéis solares.“Esta fábrica tem impactos muito importantes porque os custos de aquisição vão reduzir consideravelmente para o país e para a população. Cálculos rápidos mostram que se pode gastar 5 a 6 milhões USD por ano, para aquisição e instalação de painéis solares”, sublinhou. Na fase de construção, este empreendimento vai criar 700 postos indirectos de trabalho, efectivo que deverá baixar para 70 empregos directos quando entrar na fase de produção, incluindo 15 engenheiros a serem treinados na Índia, para a montagem de painéis solares. A prioridade desta fábrica será a de abastecer o mercado nacional sem descurar das oportunidades de exportação que possam surgir, sobretudo para a região da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC).(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.