sexta-feira, 31 de maio de 2013

GUEBUZA PRESIDENTE DA REPUBLICA PROMOVE MOÇAMBIQUE NO JAPAO

"Guebuza promove Moçambique no Japão
               
Guebuza homens negocios japaoA multinacional japonesa Mitsui manifestou hoje a sua intenção de diversificar e aumentar o volume dos seus investimentos em Moçambique. Esta vontade foi manifestada pelo presidente e director executivo da Mitsui, Masami Iijima, durante uma audiência que lhe foi concedida pelo estadista moçambicano, Armando Guebuza, na cidade japonesa de Yokohama, onde se encontra desde quinta-feira para participar na 5/a Conferência Internacional de Tóquio para o Desenvolvimento Africano (TICAD) a ter lugar de 01 a 03 de Junho do corrente ano.A Mitsui integra actualmente um consórcio liderado pela Anadarko que está envolvido na pesquisa de hidrocarbonetos na Área 1 da Bacia do Rovuma, norte de Moçambique.Os concessionários da Área 1 são Mitsui com 20 por cento, Anadarko Moçambique (36,5 por cento), Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (15 por cento), Videocon e Bharat Petroleum, ambas da Índia (com 10 por cento cada) e PTT da Tailândia (8,5 por cento).“Conversamos com o presidente moçambicano em relação ao nosso desejo de contribuir em outras áreas para o desenvolvimento de Moçambique”, disse Masami Iijima.“Também estamos negociar o projecto de exploração de carvão mineral. Mas a nossa intenção não se limita a esses sectores, porque também desejamos trabalhar, por exemplo, na construção de infra-estruturas, produção de energia a partir de gás natural e de produtos químicos tais como o amoníaco que também é um dos derivados de gás natural”, acrescentou.
A Mitsui, segundo o presidente desta multinacional, acredita na existência de um mercado para o consumo de gás natural em Moçambique.Esta expectativa estende-se ao mercado japonês. Aliás, faz parte da estratégia do governo nipónico diversificar as importações deste recurso através de fontes duradouras e estáveis.“Por isso, acreditamos que Moçambique é dos um países mais promissores para o nosso mercado”, disse.Questionado sobre a capacidade técnica da sua empresa de avançar com estes projectos, Masami Iijima fez questão de frisar que a Mitsui está envolvida actualmente em nove projectos para a produção de gás natural no mundo inteiro.Sobre o montante que a Mitsui tenciona investir em nos novos projectos em Moçambique, Masami Iijima afirma ser muito difícil avançar um valor definitivo porque ainda estão numa fase de estudo de viabilidade.“Estamos a fazer um cálculo através de uma empresa de engenharia sobre o custo para a execução do projecto de gás natural”, disse para de seguida explicar que o mesmo sucede com o carvão.“Quando conseguirmos determinar a viabilidade para o projecto de carvão então, nessa altura, vamos voltar para pedir o apoio e cooperação do governo moçambicano”, concluiu.Na manhã de hoje o estadista moçambicano também recebeu em audiência o presidente e director executivo da Nippon Steel & Sumitomo Metal, Shoji Muneoka, A Nippon Steel & Sumitomo Metal é uma das três accionistas da empresa Minas de Revuboè que está a investir na exploração de carvão mineral na província central de Tete, em Moçambique. As restantes empresas que integram a empresa Minas de Revuboè são duas subsidiárias da Talbot Group Investments e POSCO.
Falando a imprensa minutos após o término do encontro, Shoji Muneoka disse que a sua empresa detém 33,3 por cento das participações do projecto de Revuboè. Sobre o encontro mantido com o estadista moçambicano, o presidente da Nippon Steel explicou que o mesmo serviu para pedir uma boa comunicação de entendimento e apoio do governo para a implementação do empreendimento, que foi projectado para produzir cerca de cinco milhões de toneladas de carvão por ano. A Nippon Steel aproveitou a oportunidade para manifestar a sua intenção de contribuir também para o desenvolvimento económico de Moçambique e geração de emprego. O presidente moçambicano, que teve uma manhã muito agitada, recebeu ainda o director geral do Banco Japonês de Cooperação Internacional (JBIC), Fumio Hoshi.
Sobre encontro, Fumio Hoshi, disse que ambos abordaram vários temas, entre os quais destacam-se os projectos para a produção de energia eléctrica, gás natural e carvão, bem como a reabilitação da linha férrea de Nacala e porto de Nacala.Outro ponto não menos importante foi o desenvolvimento do sector agrícola.Fumio Hoshi explicou que o facto de estarem envolvidas empresa japonesas nestes projectos, o Banco gostaria de dar o seu apoio como parceiro do governo de Moçambique para garantir o sucesso dos mesmos. Na ocasião, o director geral do JBIC recusou-se a revelar os montantes envolvidos, limitando-se a afirmar laconicamente “o presidente moçambicano não falou nada e também da minha parte não falei nada sobre o valor dos investimentos ou financiamentos”. (RM/AIM)" FFONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

JOÃO FIGUEIREDO PCA E CEO DO BANCO ÚNICO EM MOÇAMBIQUE VENCEU A CATEGORIA DE BANQUEIRO AFRICANO DO ANO 2013, "AFRICAN BANK AWARDS 2013"

"PCA do Banco Único considerado Melhor Banqueiro Africano de 2013
O Presidente do Conselho de Administração (PCA) e ‘CEO’ do Banco Único, João Figueiredo, venceu a categoria de Banqueiro Africano do Ano 2013, no âmbito do ‘African Bank Awards 2013’.A distinção de João Figueiredo como melhor ‘CEO’ do sector financeiro em África prende-se em muito com a forte evolução do Banco Único que, tendo sido o último banco a entrar no mercado, passou, em apenas ano e meio de actividade, de 18º para o 6º maior banco a operar em Moçambique.Esta é a primeira vez que um ‘CEO’ moçambicano atinge este estatuto, segundo um comunicado de imprensa do Banco Unico, hoje recebido pela AIM.Este banco, sedeado em Moçambique, é uma instituicao financeira universal, com forte vocação de retalho, inaugurado há menos de 2 anos, a 30 de Agosto de 2011.
Liderado por João Figueiredo e contando com accionistas portugueses e moçambicanos de referência, como Américo Amorim, o Grupo Visabeira, o Instituto Nacional de Segurança Social, a Rural Consult, a DHD e a SF Holding, o Banco Único conseguiu, desde a sua abertura, triplicar o seu número de balcões e posicionar-se entre os maiores bancos a actuar em Moçambique.
Neste momento, o Nedbank, um dos maiores bancos sul africanos, aguarda apenas o parecer das autoridades sul africanas e moçambicanas para concretizar a aquisição de 36.4% do capital do Banco Único. (RM/AIM) FONTE RÁDIO MOÇAMBIQ

quinta-feira, 30 de maio de 2013

"CHEFES INTRAGÁVEIS. COMO LIVRAR-SE DELES E AINDA TER EMPREGO DEPOIS", VER EM www.dinheirovivo.pt

Gestores tiranos podem prejudicar a produtividade e acabar com a alegria no trabalho

Chefes intragáveis. Como livrar-se deles e ainda ter emprego depois

Chefes
Do filme "Horrible Bosses"
D.R.
29/05/2013 | 15:50 | Dinheiro Vivo
Na comédia Chefes Intragáveis, três gestores terríveis fazem a vida negra aos empregados. O primeiro é um executivo cruel que acena com promoções (que nunca acontecem) para conseguir tudo o que quer. O segundo é um viciado em cocaína que herdou o negócio de família. A terceira é uma ortodontista que assedia sexualmente o assistente. As vítimas não podem demitir-se, precisam do trabalho, por isso traçam um plano para acabar com os patrões.Na vida real, um mau chefe é matéria para uma tragédia, não para comédias. Estudos revelam que metade dos trabalhadores americanos não se sentem realizados e isso é maioritariamente culpa de maus gestores.
E o pior não são os insultos. Os maus gestores querem controlar. Esperam que os seus subordinados estejam sempre disponíveis e atinjam objectivos irrealistas com recursos mínimos. Quando o trabalho é entregue, deixam-no sobre a secretária, só para mostrar que o prazo era artificial e o stress desnecessário.
A melhor cura para um mau chefe são boas companhias. As empresas que promovem relações fortes entre colegas enfraquecem o controlo dos gestores e tornam mais provável a exposição dos pecados deles a quem possa travá-los. Jane Dutton, líder do movimento de psicologia positiva e professora da Universidade do Michigan, diz: "Os gestos mais simples podem humanizar o escritório e aumentar a produtividade."
Veja-se o caso de Pierre (chamemos-lhe assim), destacado para reestruturar uma subsidiária regional que tinha sempre maus resultados. O CEO para a região, um tirano, pôs Pierre num escritório na cave, não lhe deu equipa e ignorou-o. Os chefes disseram-lhe que resolvesse o assunto. Depois de uns dias deprimido, Pierre pegou nas suas coisas e mudou-se para o escritório minúsculo ao lado do do CEO. Contratou um assistente - sem história ou lealdades com ninguém do escritório - e começou a construir relações.
Identificou os melhores funcionários, os relativamente imunes ao controlo do CEO, e reuniu-se com eles, revelando dados sobre produtividade e ideias para fazer crescer o negócio. Pouco depois, eles lideravam os colegas e faziam mudanças importantes. Como o CEO não controlava Pierre, não pôde impedir a mudança, acabando por tornar-se irrelevante - mais tarde, despedido por corrupção.
No filme, os amigos ajudaram-se e os patrões acabaram por cair nas suas próprias armadilhas. A vida real não é tão dramática - ou divertida -, mas há uma lição a aprender: A melhor cura para um chefe intragável são colegas fantásticos.
É difícil lidar com chefes intragáveis mas não é uma tragédia. O importante é não deixar afectar o seu trabalho pelas duras críticas deles" FONTE www.dinheirovivo.pt

CHISSANO, ANTIGO PRESIDENTE DA REPUBLICA DE MOÇAMBIQUE JOAQUIM ALBERTO CHISSANO, ÀFRICA - 50 ANOS CELEBRANDO O PAN - AFRICANISMO E O RENASCIMENTO AFRICANO, APRESENTOU AINDA A SUA OBRA "VIDAS, LUGARES E TEMPOS", NO CUCA, CENTRO UNIVERSITARIO DE CULTURA E ARTE NA CIDADE DA BEIRA, SOFALA


BEIRA, SOFALA, 29 DE MAIO DE 2013, CHISSANO ANTIGO PRESIDENTE DA REPUBLICA DE MOÇAMBIQUE APRESENTOU UMA AUTÊNTICA LIÇÃO DE SAPIÊNCIA E HISTÓRIA DE ÁFRICA AO LONGO DESTES 50 ANOS, OUA HOJE UA, BEM EXPLICADA, COM SALA REPLETA, ONDE ESTIVERAM FIGURAS POLITICAS COMO O GOVERNADOR DA PROVINCIA DE SOFALA FELIX PAULO, SECRETARIO  DO PARTIDO FRELIMO HENRIQUE BONGECE, ENTRE OUTROS, PROFESSORES E RESPONSÁVEIS DA UNIVERSIDADE PEDAGÓGICA A PROMOTORA DO EVENTO E O PATROCINADOR NELINHO COM O SEU RESTAURANTE E CAFETARIA TANGO.
JOAQUIM CHISSANO RESPONDEU ÀS QUESTÕES QUE LHE FORAM COLOCADAS PELOS PARTICIPANTES E NO FINAL A SESSÃO DE AUTÓGRAFOS.
LOUVÁVEL INICIATIVA, VENHAM MUITAS COMO ESTA!

GRAFITE RESERVAS DE BALAMA CABO DELGADO MOÇAMBIQUE ULTRAPASSAM AS RESERVAS MUNDIAIS

"Reservas de grafite em Balama, Cabo Delgado, excedem as do resto do mundo
GrafiteA empresa mineira australiana Syrah Resources reviu em alta para 117 milhões de toneladas os recursos em grafite existentes no projecto de exploração mineira de Balama, bem como 2,7 milhões de toneladas de pentóxido de vanádio, de acordo com um comunicado divulgado segunda-feira.No documento, a empresa australiana adianta que as reservas de grafite existentes naquela concessão mineira em Moçambique excedem as reservas mundiais de grafite, que no final de 2012 se situavam em 77 milhões de toneladas, de acordo com o Departamento de Geologia dos Estados Unidos da América.“A Syrah pretende fazer com que Balama seja o maior produtor mundial de grafite a um preço baixo, ultrapassando a China, colocando num mercado em expansão um produto de elevada qualidade”, pode ler-se no comunicado.A concessão de Balama, que cobre uma área de 106 quilómetros quadrados, fica localizada a 265 quilómetros da cidade de Pemba, capital da província de Cabo Delgado.A grafite é uma forma de carbono de elevado valor, devido às suas propriedades como condutor de energia, podendo ser utilizado em baterias e pilhas de combustível, sendo ainda a base do grafeno, o material com grande potencial para utilização na indústria electrónica.A produção mundial de grafite situa-se em 1,3 milhões de toneladas por ano e os preços variam em função da qualidade e tamanho, comercializando-se a grafite em pó em 700 dólares americanos a tonelada, enquanto a de qualidade superior é vendida a 6 mil dólares a tonelada.O pentóxido de vanádio é vendido a pouco mais de 13 mil dólares por tonelada, sendo utilizado na produção de aços inoxidáveis para instrumentos cirúrgicos e outras ferramentas.(rm/macauhub

CORNELDER PORTO DA BEIRA SOFALA MOÇAMBIQUE DOIS NOVOS GUINDASTES JÁ EM FUNCIONAMENTO

"Guindastes encomendados pela Cornelder já em funcionamento no porto da Beira
Os dois guindastes encomendados pela Cornelder de Moçambique, a sociedade gestora do porto da Beira, à empresa finlandesa Konecranes estão já em funcionamento no terminal de contentores, informou a empresa em comunicado divulgado em Hyvinkää.Encomendados em Dezembro de 2011, estes dois guindastes dispõem de uma lança com um alcance de 40 metros e aceitam uma carga máxima de 65 toneladas, podem funcionar com controlo remoto e estão ainda ligados sem fios à oficina de manutenção.
A Cornelder de Moçambique é uma parceria entre a estatal Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique e a Cornelder Holdings, grupo com sede em Roterdão, Países Baixos, que tem gerido os terminais de contentores e de carga geral do porto da Beira desde 1998.A Konecranes é uma empresa constituída há mais de 80 anos que se especializou na produção de equipamento de elevação, dispondo de uma base de clientes diversificada, que inclui o sector industrial, estaleiros navais, portos e terminais portuários. (rm/macauhub)" FONTE RADIO MOÇAMBIQUE

MOÇAMBIQUE E PORTUGAL ABREM PORTAS À GESTÃO DOS RECURSOS HIDRICOS

"Moçambique e Portugal avaliam cooperação na gestão de recursos hídricos
Moçambique e Portugal estão a estudar formas de cooperar na gestão dos recursos hídricos, para reduzir a vulnerabilidade às calamidades naturais, disse quarta-feira o secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento Territorial português, Paulo Lemos. O Governante português manifestou o interesse de os dois países analisarem a possibilidade de partilhar experiências na gestão dos recursos humanos, em declarações a jornalistas, em Maputo, após um encontro com o vice-ministro das Obras Públicas e Habitação moçambicano, Francisco Pereira."Moçambique e Portugal têm, em termos ambientais, situações muito semelhantes pela sua condição de países a jusante e, por isso, vulneráveis às cheias e secas, e com uma orla marítima sujeita a problemas", disse Paulo Lemos, justificando "a pertinência" de uma cooperação bilateral no sector. Nessa perspectiva, os dois países vão partilhar experiências sobre formas de negociar com os seus vizinhos a montante uma gestão de recursos hídricos que não provoque danos aos países que recebem as águas, explicou o secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento Territorial de Portugal. "A ideia é trocar experiências na área dos recursos hídricos transfronteiriços e quais as formas de utilizar meios de precaução e de aviso prévio, sobretudo no caso de cheias", acrescentou Paulo Lemos.Segundo o governante português, a colaboração na gestão de recurso hídricos vai marcar o alargamento da cooperação no setor, uma vez que os dois países vêm trabalhando em comum noutras vertentes no domínio ambiental.Paulo Lemos mencionou a formação, o financiamento por Portugal da elaboração de um atlas de energias renováveis para o Governo moçambicano e de um projecto de instalação de equipamentos de geração de energia solar no país, como acções de maior visibilidade na cooperação bilateral.(RM/Lusa)" FONTE RADIO MOÇAMBIQUE.

TETE MUNICIPES SATISFEITOS COM O DESEMPENHO DO CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE

"TETE - Munícipes da capital provincial satisfeitos com desempenho da edilidade


Munícipes da cidade de Tete mostram-se satisfeitos com o trabalho executado pela edilidade local, em parceria com outras instituições governamentais e privadas, no melhoramento das condições sociais nos meios habitacionais. Maputo, Quinta-Feira, 30 de Maio de 2013:: Notícias                  
Tal satisfação foi expressa, na semana passada, no decurso de encontros que o presidente daquela autarquia, César de Carvalho, manteve com os munícipes das diversas zonas residenciais da cidade e que serviram para a apresentação do nível dos vários projectos propostos no seu manifesto eleitoral.
Com efeito, conforme referiu o chefe da edilidade de Tete nos vários encontros havidos com os munícipes durante as visitas que semana passada efectuou aos bairros da cidade, das 137 tarefas basilares que constituem o seu manifesto eleitoral, grande parte delas foram cumpridas sendo que até ao final do mandato as mesmas deverão ser concluídas. “A população referiu-se aos esforços efectuados no melhoramento das vias de acesso rodoviário à periferia, expansão das redes sanitária, de energia eléctrica e do sistema de abastecimento de água potável, entre outras realizações de maior significado no seio das comunidades” - disse César Carvalho.As poucas tarefas que ainda faltam por executar, segundo o nosso interlocutor, serão todas concluídas até ao final do mandato o que não significa, necessariamente, o termo das preocupações dos munícipes da cidade de Tete.“Ainda temos pela frente enormes desafios porque a solução de um caso significa o surgimento de um outro novo problema” - apontou Carvalho.Entretanto, continuam evidentes algumas fragilidades que associam a pobreza urbana no município com o elevado nível de desemprego, o que provoca marginalidade que se traduz no cometimento de vários crimes que trazem instabilidade à segurança e tranquilidade públicas na urbe.“Ainda não estão criadas todas as condições para o emprego e/ou auto-emprego para todos os citadinos vulneráveis, sobretudo da camada juvenil” - reconheceu o chefe da edilidade da cidade de Tete.César de Carvalho referiu ainda que há grandes desafios para o Conselho Municipal nos próximos tempos uma vez que, dia após dia, surgem novos casos de crianças órfãs, pessoas da terceira idade, viúvas e outras pessoas em situação de vulnerabilidade.De referir, no entanto, que o Conselho Municipal da cidade de Tete acaba de concluir o Plano Director de Estrutura da Cidade, um instrumento que cria as condições mínimas e básicas para o melhor ordenamento do solo urbano do município.O plano director, cuja elaboração contou com a parceria de algumas instituições e personalidades radicadas na cidade, indica a zona de Mpáduè para a expansão da urbe, onde já se encontram devidamente estabelecidas as regras de ocupação dos solos, assim como o tipo de infra-estruturas a erguer.O presidente do Conselho Municipal apontou ainda que estão em curso obras de utilidade pública como sanitários, melhoramentos nos principais mercados municipais, colocação de semáforos em diversos troços do centro da cidade para ajudar o trânsito de viaturas na urbe.
Em contra partida, alguns munícipes da cidade de Tete, contactados pelo “Notícias”, referiram alguns aspectos negativos que se notam na cidade como são os casos de ocupação desordenada de alguns espaços de solos, o que contrasta com a postura de uma cidade em crescimento.“A cidade apresenta-se minimamente limpa. Estamos preocupados com as ocupações de solos desordenadas, onde estão sendo erguidas infra-estruturas como edifícios comerciais e residenciais em locais impróprios” - desabafaram os nossos entrevistados.  Bernardo Carlos" FONTE JORNAL NOTICIAS.

terça-feira, 28 de maio de 2013

CONSELHO DE MINISTROS DE MOÇAMBIQUE SESSÃO DE 28 DE MAIO 2013

"O Conselho de Ministros realizou, no dia 28 de Maio de 2013, a sua 16.ª Sessão Ordinária.Nesta Sessão, o Governo apreciou e aprovou:

- O Decreto de revisão do Decreto n.º 7/2004, de 1 de Abril, que
cria o Conselho Nacional para o Avanço da Mulher Esta revisão visa a criação dos Conselhos Provinciais e dos Conselhos Distritais para o Avanço da Mulher e permitir que as actividades sejam dirigidas pelos respectivos Secretários
Permanentes.

- A Resolução que autoriza, provisoriamente, o pedido da
Sociedade Massingir Agro-Industrial, SA, para a aquisição do Direito de Uso e Aproveitamento da Terra (DUAT), relativo a uma área de 31.330 hectares, localizada nos Postos Administrativos de Zulo e Massingir-Sede, Distrito de
Massingir, Província de Gaza, destinada a plantação de canade-açúcar.

- A Resolução que autoriza, provisoriamente, o pedido da
Sociedade de Investimento de Limpopo, para a aquisição do Direito de Uso e Aproveitamento da Terra (DUAT), relativo a uma área de 12.000 hectares, localizada no Posto Administrativos de Zulo, Distrito de Massingir, Província de
Gaza, destinada a plantação de cana-de-açúcar.
 


 
 
- A Resolução que reconhece à Fundação Wiwanana, a
qualidade de Sujeito de Direito com Personalidade Jurídica.A Fundação Wiwanana, com sede na Província de Cabo Delgado, é uma pessoa colectiva de direito privado, dotado de personalidade jurídica, de utilidade social, filantrópica, sem fins lucrativos e com autonomia administrativa, patrimonial e financeira, e que tem por objectivo contribuir para o melhoramento das principais determinantes de saúde ao nível de base, através de um processo de desenvolvimento de capacidades baseadas na participação da comunidade e no
empoderamento da sociedade civil.

- A Resolução que ratifica o Acordo de Crédito, celebrado entre
o Governo da República de Moçambique e o Fundo Africano de Desenvolvimento, assinado no dia 15 de Março de 2013, no valor UA 38.650.000.00, destinado ao financiamento doProjecto de Corredor de Estrada de Nacala Fase III.

- A Resolução que ratifica o Acordo de Donativo, celebrado entre

o Governo da República de Moçambique e o Fundo Africano

de Desenvolvimento, assinado no dia 15 de Março de 2013, no

valor UA 180.000.00, destinado ao financiamento do Projecto

de Corredor de Estrada de Nacala Fase III.



Ainda nesta Sessão, o Governo apreciou:

- A Conta Geral do Estado de 2012;

- O ponto de situação da emissão dos Cartões de Identificação,

Assistência Médica e Crachás, em 2012;

- O Recenseamento Eleitoral." FONTE PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE

PRÉMIO CAMÕES ATRIBUIDO AO ESRITOR MOÇAMBICANO MIA COUTO, MOÇAMBIQUE OBTEM ASSIM POR SEGUNDA VEZ O ´PRÉMIO O PRIMEIRO FOI A JOSÉ CRAVEIRINHA EM 1991

Moçambique
"Prémio Camões e Mia Couto é quase uma redundância" - escritor cabo-verdiano Abraão Vicente                


Cidade da Praia - O escritor, poeta e pintor cabo-verdiano Abraão Vicente afirmou hoje (terça-feira) à agência Lusa que o Prémio Camões e Mia Couto "é quase uma redundância", salientando que a distinção atribuída ao autor moçambicano "é mais que merecida".  "O Prémio Camões e Mia Couto é quase uma redundância. É mais do que merecido. Mia Couto tem sido uma bandeira do que deve ser a lusofonia, do que deve ser o sentimento de falar português a partir de um território africano", afirmou o autor de "1980 Labirintos", editado já este ano.  Para Abraão Vicente, 33 anos, autor também de "Trampolim" (2010), "E de Repente a Noite" (poesia, 2012) e "Traços de Rosa Choque" (2012), a língua portuguesa "deve imenso" a Mia Couto, "construtor de um nova parede dentro desse edifício que é o português".  "Devemos imenso a Mia Couto como construtor de um novo estado mental falado em português. Fico grato por este prémio a Mia Couto, pois ele mostra-nos novíssimos caminhos dentro da língua portuguesa e, mesmo assim, acaba por ser o mais tradicionalista de todos os prémios Camões", sublinhou o também deputado do Movimento para a Democracia (MpD, oposição).  O júri da 25.ª edição anunciou na segunda-feira premiar Mia Couto pela "vasta obra ficcional caracterizada pela inovação estilística e pela profunda humanidade".  
A obra de Mia Couto, "inicialmente, foi muito valorizada pela criação e inovação verbal, mas tem tido uma cada vez maior solidez na estrutura narrativa e capacidade de transportar para a escrita a oralidade", disse à Lusa José Carlos Vasconcelos, membro do júri.   O Prémio Camões foi criado por Portugal e pelo Brasil e atribuído pela primeira vez em 1989, distinguindo o escritor Miguel Torga. 
É a segunda vez que é escolhido um escritor de Moçambique, depois de José Craveirinha, em 1991." FONTE: NEWS BRIEF. 

segunda-feira, 27 de maio de 2013

JOSÉ PACHECO MINISTRO DA AGRICULTURA DE MOÇAMBIQUE EM XAIXAI GAZA DISSE QUE PRODUÇÃO AGRICOLA DE AÇÚCAR, GERGELIM, ALGODÃO, CASTANHA DE CAJU, FEIJÃO E BANANA ESTÃO A CRESCER NAS EXPORTAÇÕES

"Produtos nacionais começam a ganhar espaço no mercado internacional

O Ministro da Agricultura, José Pacheco, disse em Xai-Xai, província de Gaza, que a produção agrícola nacional está cada vez mais a ganhar espaço no mercado internacional.José Pacheco apontou o açúcar, o gergelim, o algodão, a castanha de cajú, feijões e a banana, como sendo os principais produtos agrícolas nacionais mais apreciados nos mercados estrangeiros.O Ministro da Agricultura reconhece, no entanto, que há ainda grandes desafios pela frente, no sector agrário, com vista a responder as necessidades alimentares da população e fornecer matéria-prima agro-industrial.Para o efeito, o sector da agricultura pretende aumentar a disponibilidade sementes melhoradas e vacinas para os animais, melhorar as infraestruturas agrárias, bem como o escoamento e conservação de produtos alimentares e criar facilidades de acesso ao crédito por parte dos agricultores nacionais." FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

domingo, 26 de maio de 2013

ARMANDO GUEBUZA CONVIDADO PELO SECRETÁRIO GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS POR CAUSA DOS PROGRESSOS QUE MOÇAMBIQUE TEM REGISTADO NO SECTOR DA EDUCAÇÃO NOS ÚLTIMOS ANOS, A SER CAMPEÃO MUNDIAL DE EDUCAÇÃO.

"Guebuza é convidado por secretário-geral das Nações Unidas para ser campeão mundial de educação                           


Tamanho das letras- +
Simião Pongoane

MUEDA / NEGOMANO EM CABO DELGADO NORTE DE MOÇAMBIQUE ESTRADA VAI SER ASFALTADA PERMITINDO MELHOR E MAIOR ACESSO À CIRCULAÇÃO NA PONTE DA UNIDADE QUE LIGA MOÇAMBIQUE E TANZÂNIA DESDE 2009, ANUNCIO FEITO POR FRANCISCO PEREIRA VICE MINISTRO DAS OBRAS PUBLICAS E HABITAÇÃO

"Finalmente será asfaltada estrada Mueda/Negomano
Finalmente a estrada Mueda/Negomano, extremo norte de Cabo Delgado, num troço de cerca de 100 quilómetros, vai ser brevemente asfaltada, conforme deu a conhecer, há dias, o Vice-Ministro das Obras Públicas e Habitação, Francisco Pereira, que esteve de visita a esta parcela do país.Pereira, que não precisou as datas do início das obras, muito menos dos seus prazos, explicou que, neste momento, o governo já tem em mãos o caderno de encargo para fazer o lançamento do concurso de consultoria, ao que se seguirá o anúncio de adjudicação da empreitada. O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) irá suportar o projecto.A concretizar-se esta ideia, ficará facilitada a circulação de veículos transportando pessoas e bens de Moçambique para a República Unida da Tanzânia e vice-versa, através da Ponte da Unidade, inaugurada em 2009, pelos dois estadistas, Armando Guebuza e Jacaya Kikwete de Moçambique e da Tanzânia respectivamente, depois do que não passou a ser usada convenientemente devido à degradação da estrada.Cinco quilómetros de acesso de ambos os lados da ponte, beneficiaram de obras de asfaltagem inseridas no projecto de construção daquela infra-estrutura e cabia ao Estado moçambicano a pavimentação dos cerca de 100 quilómetros que ligam a ponte à vila distrital de Mueda. Recentemente, uma das pontecas daquela via desabou dificultando assim a movimentação de veículos. O Vice-Ministro das Obras Públicas e Habitação que recentemente trabalhou, em Cabo Delgado, disse a jornalistas que o objectivo do governo é tornar todas as estradas transitáveis, com vista a permitir a mobilidade humana e de bens e, no caso vertente do troço Mueda/Negomano, uma vez concluído, as trocas comerciais entre Moçambique e a Tanzânia serão incrementadas." FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

sábado, 25 de maio de 2013

EMPREGO; ONU PROCURA JOVENS PORTUGUESES CANDIDATURAS ABREM EM JUNHO

"O Programa Jovens Profissionais lança-se uma vez mais em busca de jovens talentos

Recrutamento: ONU procura jovens portugueses. Candidaturas abrem em junho

Este emprego pode ser seu
Este emprego pode ser seu
D.R.
23/05/2013 | 18:03 | Dinheiro Vivo
As Nações Unidas estão à procura de "candidatos qualificados que desejem ter uma carreira profissional como funcionários internacionais". As candidaturas para o Programa Jovens Profissionais 2013 (Young Professionals Programme, YPP) abrem já no dia 3 de junho para empregos na área de Administração, Finanças e Informação Pública, prolongando-se até 1 de agosto. Se pretende concorrer na área dos Assuntos Jurídicos e Estatística, as candidaturas ao exame de recrutamento prolongam-se entre 8 de julho e 5 de setembro.Siga a páginda de Emprego do Dinheiro Vivo no Facebook e veja as novas ofertas
A seleção dos candidatos é feita através da realização de um exame de admissão (National Competitive Recruitment Examination), explica-se no site de emprego das Nações Unidas (aqui). "A formalização das candidaturas realiza-se online, no site de recrutamento das Nações Unidas, Inspira" (entre aqui), acrescenta-se.
Para ter uma noção de como será o exame que determinará a sua aceitação no programa - e treinar para garantir que entra -, consulte aqui as provas-tipo.
Quanto às habilitações e condições exigidas para concorrer, a ONU esclarece que é preciso ter, no mínimo, uma licenciatura "numa área relevante para a área profissional de candidatura". E porque o programa se centra nos jovens, a idade limite para se candidatar são os 32 anos até ao final de 2013. Ser fluente em inglês e/ou francês é outra condição para concorrer a estas vagas.
Se ainda tem dúvidas, pode esclarecê-las no site de emprego das Nações Unidas dedicado ao Young Professionals (aqui) ou inscrever-se numa das sessões de informação gratuitas que a instituição marcou para 5 a 7 de junho, em Lisboa. A delegação das Organização das Nações Unidas estará no ISEG no dia 5 (entre as 14h30 e as 17h30) e nas manhãs dos dois dias seguintes passará pela Católica (dia 6) e pela Nova (dia 7), entre as 10h e as 12h30, para divulgar oportunidades de carreira na ONU. (Mais informação aqui)
O Programa Jovens Profissionais é uma iniciativa de recrutamento que visa dotar as Nações Unidas de novos talentos" FONTE www.dinheirovivo.pt

CONCORDATA COM A SANTA SÉ E CABO VERDE PARA BREVE, TORNANDO-SE ASSIM O PRIMEIRO ESTADO DA ÁFRICA OCIDENTAL A FAZÊ-LO

"ACTUALIDADE

A SEMANA :

Destaques do Jornal A Semana 1098 25 Maio 2013

A manchete desta edição do A Semana faz-se com a boa nova: Cabo Verde está prestes a tornar-se o primeiro país da África Ocidental a assinar uma Concordata com a Santa Sé. O documento deve ser rubricado entre 10 e 12 de Junho, durante a visita a Cabo Verde do Secretário de Estado do Vaticano para as Relações com os Estados - o arcebispo Dominique Mamberti.

Destaques do Jornal A Semana 1098
As páginas da Actualidade fazem-se ainda com o grito da ANAC, que pede apoio ao Ministério Público para encerrar o canal televisivo Sistema Terra Verde (STV), que está a operar em sinal aberto e sem licença do Governo. A Assembleia Nacional, através de duas Comissões Parlamentares de Inquérito, vai passar a pente fino pelo menos 29 obras públicas que o Estado de Cabo Verde mandou executar entre 1991 e 2012. Eis outro assunto em destaque no Jornal que chega hoje às bancas e dá conta ainda que as CPI, uma de iniciativa do PAICV e outra solicitada pelo MpD, devem apurar eventuais irregularidades cometidas no processo de adjudicação e execução dessas infra-estruturas.
A Grande Entrevista da Semana é com Ulisses Correia e Silva. O actual presidente da Câmara Municipal da Praia e candidato único à liderança do MpD nas directas de 16 de Junho próximo promete uma Oposição forte ao Governo e anuncia: “Quero ver Cabo Verde entre os pequenos países insulares mais desenvolvidos do mundo”. As mudanças no sistema do MpD, as novas propostas para Cabo Verde, a recessão e o relançamento económico, a regionalização e a transição para PDM, privatizações, investimentos externos, pacto e alternativa em 2016 são, entre outros assuntos, a conferir nesta grande entrevista.“Operadores pedem vice-Ministro da Coordenação Económica”. Eis o título que abre as páginas do Cifrão. O empresariado nacional defende a criação do posto de vice-primeiro-ministro da coordenação económica (uma solução experimentada pelo MpD nos últimos Governo de Carlos Veiga), a ser assumido por uma pessoa com competência técnica, política e hierárquica para coordenar toda a actividade económica do país. “MpD responsabiliza grandes obras por endividamento do país” e “Operadores afirmam que Política fiscal é inadequada e asfixiante” são outros títulos que enformam esta análise que tem a devida resposta da ministra das Finanças Cristina Duarte, a dois dias de a Economia e as Finanças serem chamadas ao Parlamento para a sessão do mês de Maio.“Conservadora e Notária da ilha do Maio, Carla Monteiro Varela, está a ser acusada de facultar registos para baptismo e adopção”, “Funcionários revoltados com gerência da Casa Felicidade, Praia,” são outros títulos que merecem honras de primeira página.Hoje é o Dia de África e Kriolidadi anuncia as várias actividades que vão acontecer dentro e fora do continente, onde africanos e seus descendentes celebram com música, dança, cinema, artes plásticas a diversidade, a riqueza e a beleza do místico continente negro – a origem de tudo. Outros títulos: “Ary Morais em estúdio com ‘Sonho cabo-verdiano’”, “Bino Barros canta ‘Praia Maria’ na Fiesta de Tres Culturas” e “Ferro Gaita, Rome, Kaisha e Michel Montrond cabeças-de-cartaz de São João na Brava”. Kriolidadi mais uma vez é prestigiada com um artigo de opinião do ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa. Confira em: “Cabo Verde, Cultura e mudança de mentalidades”.A Federação Cabo-verdiana de Basquetebol (FCBB) vai fazer tudo para ter Ivan Almeida do Afrobasket, que acontece no próximo mês de Agosto, na Costa do Marfim. Eis o assunto em destaque no LANCE, que dá conta que a presença do craque crioulo na prova máxima da bola ao cesto em África está em dúvida, uma vez que antes do início dos trabalhos da selecção, marcado para 15 de Julho, vai participar no Summer League e nos Workouts, dois testes que o podem catapultar para a maior liga de basquetebol do mundo: a NBA.
“Filomena Fortes anuncia candidatura ao Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC)” e “Humberto Lélis garante que arrelvamento no Estádio Adérito Sena não atrapalha projectos da Câmara Municipal de São Vicente” são outros títulos que enformam o caderno desportivo, que anuncia a terceira jornada do nacional de futebol" JORNAL A SEMANA DE CABO VERDE.

CABO VERDE NÚMERO DE HOSPEDES EM HOTÉIS CRESCE 18,5%

"ECONOMIA

A SEMANA :

Número de hóspedes nos hotéis cresce 18,5% 25 Maio 2013

O número de visitantes que se alojaram nos estabelecimentos hoteleiros aumentou 18,5% no primeiro trimestre desde ano face ao período homologo de 2012. As dormidas cresceram 7,6% 7,6% e Boa Vista foi a ilha mais procuradas, acolhendo cerca de 39,7% dos registos . Os turistas vieram sobretudo da Inglaterra, mas os provenientes da África do Sul permaneceram mais tempo em Cabo Verde, com uma estadia média de 10,1 noites.

Número de hóspedes nos hotéis cresce 18,5%
Mais de 165 mil turistas hospedaram nos estabelecimentos hoteleiros nos primeiros três meses deste ano. Este número representa um aumento de 18,5% - ou seja mais 25.765 turistas - em comparação com o mesmo período do ano transacto. As dormidas atingiram os 970.272, traduzindo-se numa variação positiva de 7,6%. Significa que houve este 1º trimestre mais 68.384 dormidas do que nos primeiros meses de 2012.Os hotéis continuam a ser os mais procurados, representando 84,7% do total das entradas. Seguem as residenciais com cerca de 4,9% e as pensões com 4,8%. O mesmo acontece em relação às dormidas, com os hotéis a representar 88,9%, as pensões 3,2%, os aldeamentos turísticos 3,1 e as residenciais 2,7%.A ilha da Boa Vista acolheu 39,7% das entradas, seguido do Sal com 35,5% e de Santiago com 11,9%. A ordem inverte em relação ao numero de dormidas, com o Sal a liderar com 43,6%, seguido de Boa Vista com 43,1% e Santiago com 6,1%.Os residentes em Cabo Verde representaram 8,7% dos hospedes dos hotéis nacionais. A França foi, entretanto, o principal mercado emissor de turistas com 16,5%das entradas. O Reino Unido, a Alemanha, os Países Baixos e Portugal foram responsáveis por 15,8%, 13,6%, 9,3% e 7,6% das entradas, respectivamente. A ordem se repete em relação às dormidas, 20%, 14,8%, 11,6%, 9,9% e 6,3%.A maioria dos turistas provenientes da Inglaterra escolheram como destino as ilhas da Boa Vista e do Sal, representando 66,4% e 32,2% das dormidas, e como local de acolhimento os hotéis com cerca de 98,7%. Os alemães também optaram por visitar Boa Vista e Sal com, respectivamente, 45,2% e 44,8% das dormidas. Já os franceses elegeram a ilha do Sal como principal destino de acolhimento e os hotéis para dormir.Mas foram os visitantes provenientes da África do Sul que permaneceram mais tempo em Cabo Verde com uma média de 10,1 noites. Os ingleses ficaram 7,4 noites, os italianos 6,5 e os suíços 6,3. Os cabo-verdianos residentes estiveram em média 3,3 noites hospedados nos estabelecimentos hoteleiros do pais.Durante os primeiros três meses do ano, a taxa de ocupação-cama média foi de 65%. Boa Vista teve a maior ocupação com 87%, seguido da ilha do Sal com 69% e de São Vicente com 40%. Os hotéis foram os estabelecimentos com maior taxa, 73%. Os aldeamentos contabilizaram 46% e os hotéis-apartamentos 43%." FONTE JORNAL A SEMANA DE CABO VERDE.

BOLSA DE VALORES EM ANGOLA ENTRARÁ EM FUNCIONAMENTO EM 2016, ARCHER MANGUEIRA PRESIDENTE DA COMISSÃO DE MERCADO DE CAPITAIS, CONSIDERA QUE A SUA CAPITALIZAÇÃO PODERÁ RONDAR 10% do PIB

"Futura bolsa de valores pode rondar 10 por cento do PIB


A capitalização da futura bolsa de valores de Angola poderá rondar 10 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), estimou quinta-feira em Luanda o presidente da Comissão de Mercado de Capitais (CMC), Archer Mangueira.Maputo, Sábado, 25 de Maio de 2013:: Notícias                  
Falando a propósito das actividades do CMC, Archer Mangueira disse ser prematuro prever o nível de capitalização da futura bolsa de valores de Angola, tendo-se limitado a avançar com uma estimativa baseada na média do Continente Africano, que ronda 25 por cento, com a da África do Sul, por exemplo, a representar 38 por cento do PIB.Por seu turno, a administradora executiva Vera Daves, citada pela agência noticiosa angolana Angop, disse que a entrada em funcionamento do mercado de acções em Angola dependerá da abertura do capital das empresas privadas, mas acrescentou que a componente tecnológica da futura bolsa de valores ficará pronta ainda em 2013.
A abertura do capital é um dos requisitos para que as empresas possam ser cotadas, além de serem obrigadas a pautarem a sua actividade pela transparência e rigor.A entrada em funcionamento da bolsa de valores de Angola está prevista para 2016.O CMC é uma instituição pública que tem por missão regular, supervisionar e promover o mercado de capitais, assim como registar e licenciar empresas de corretagem e outras."FONTE JORNAL DE NOTICIAS.

AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE SEGUNDO A EIU ECONOMIST INTELLIGENCE UNIT VAI ACELERAR O CRESCIMENTO ECONÓMICO NOS PRÓXIMOS ANOS

"Agricultura melhora crescimento no país – segundo a Economist Intelligence Unit


O crescimento económico de Moçambique, já elevado devido aos novos projectos de exploração de carvão e de gás natural, poderá acelerar ainda mais nos próximos anos com investimentos agrícolas de 3,8 mil milhões de dólares, de acordo com a Economist Intelligence Unit (EIU).Maputo, Sábado, 25 de Maio de 2013:: Notícias                  
Ao abrigo da recentemente lançada iniciativa do G8, Nova Aliança para a Segurança Alimentar e Nutrição (2009-2012), doadores internacionais comprometeram-se com apoios de 380 milhões de dólares para ajudar a desenvolver a agricultura em Moçambique, a que se juntam 500 milhões de dólares de investimento privado.De acordo com o mais recente relatório da EIU sobre Moçambique, a iniciativa será executada como parte do agora renovado plano de investimentos para o sector, o Plano Nacional de Investimento do Sector Agrário (PNISA), apresentado a 12 de Abril, prevendo a aplicação de 3,8 mil milhões de dólares no sector, entre 2013-17.A Economist Intelligence Unit mantém a sua estimativa de crescimento para o país da ordem de 7 por cento em 2013, mas salienta que a nova iniciativa melhora as perspectivas “de desempenho do sector agrícola nos próximos anos, que emprega cerca de 70 por cento da população.”A EIU realça, contudo, que existem incertezas no plano, nomeadamente se o montante será integralmente empregue e os resultados serão efectivamente alcançados, dado que outros planos de desenvolvimento anteriores consumiram muitos recursos mas alcançaram apenas resultados “medíocres.”“Os principais ganhos de produção das últimas décadas têm vindo a aumentar a área de cultivo”, ao invés da produtividade, que apenas tem aumentado em explorações de cultura única, como açúcar, algodão ou tabaco, para exportação.O potencial agrícola de Moçambique encontra-se largamente inexplorado, com milhares de hectares de solos altamente férteis por explorar, nomeadamente nas bacias hidrográficas de rios como o Zambeze.O relatório antecipa ainda para os próximos anos um reforço das relações com as potências emergentes, salientando que o “investimento da China, Brasil, Índia e Austrália, particularmente em caminhos-de-ferro e minas, vai ajudar a fortalecer os laços com estes países.”Prevê-se ainda que as grandes reservas de gás natural atraiam grandes investidores estrangeiros em instalações de gás natural liquefeito e também novos parceiros comerciais, “especialmente entre os principais países asiáticos importadores de gás”."FONTE JORNAL NOTICIAS.

50 ANOS DA UNIÃO AFRICANA - 25 MAIO DIA DE ÁFRICA - CIMEIRA COMEMORATIVA REALIZA-SE NA SEDE ADDIS ABEBA ETIÓPIA

COM A PRESENÇA DE MUITOS CHEFES DE ESTADO AFRICANOS , SECRETÁRIO GERAL DA SADC TOMÁS SALOMÃO , PRESIDENTE DA COMISSÃO DA UNIÃO EUROPEIA JOSÉ MANUEL DURÃO BARROSO, DILMA ROUSSEF PRESIDENTA DO BRASIL, JOHN KERRY SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, ENTRE OUTRAS INDIVIDUALIDADES COMEMORA-SE HOJE 25 DE MAIO O DIA DE ÁFRICA E OS 50 ANOS DA UNIÃO AFRICANA E INICIA-SE A RESPECTIVA CIMEIRA COMEMORATIVA.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

LAM LINHAS AÉREAS DE MOÇAMBIQUE LIGARÁ TODAS AS CAPITAIS DA SADC ATÉ 2017

"LAM ligará todas as capitais da África Austral até 2017

lam-aviao-zalala
A empresa Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), transportadora pública, tem na carteira de perspectivas e desafios a aspiração de ligar todos os países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), até ao ano 2017.As aspirações da transportadora aérea nacional são, em parte, alimentadas pelo facto de o seu volume de negócios continuar a registar, desde 2009 a esta parte, um crescimento assinalável, feito que abre óptimas perspectivas para novos desafios em outras latitudes.Marlene Manave, Administradora Delegada da LAM, apontou, a título de exemplo, que dos 100 milhões de dólares americanos que representavam o volume de negócios em 2009, a empresa conseguiu subir no ano transacto até 157 milhões de dólares, um incremento bastante considerável.O incremento do volume de negócios associado as parcerias estratégicas da LAM, tanto no ramo de investimentos quanto de financiamento, abre perspectivas para o estabelecimento, em 2014, novas carreiras aéreas em rotas como Maputo à Cidade do Cabo, Maputo para Durban, os dois destinos na África do Sul.Ainda em 2014, a LAM aspira ligar as cidade de Tete e Nampula a Blantyre, capital económica do vizinho Malawi, assim como Nampula, Tete a Lilongwe, capital política daquele país vizinho.O outro destino regional que está na mira da transportadora aérea moçambicana é a Namíbia, prevendo estabelecer esta ligação Maputo Windhoek até 2017. No intervalo entre 2016/17, a empresa aspira voar para as cidades do Rio e São Paulo no Brasil.A LAM não poupa esforços com vista a sair da lista de países proibidos de voar para o espaços aéreo da União Europeia (EU) que, senão for por completo pelo menos passar para uma lista diferente, neste caso a “B”, onde as taxas a pagar à companhia parceira que efectuará os voos serão relativamente menores.O Primeiro Ministro, Alberto Vaquina, que visitou hoje a empresa com o propósito de se inteirar dos desafios, perspectivas e a sua realização, disse que a LAM tem níveis assinaláveis de desempenho bem como as aspirações de alargamento do universo da sua frota, feitos que dependem do investimento que deverão ser devidamente equacionados.Na sede empresa, Vaquina manteve um encontro com os trabalhadores que colocaram ao Primeiro Ministro a questão da reforma, onde pediram saber em situação ficam quando deixam o activo, pois o ordenado também sofre uma redução.Vaquina disse que o assunto está a ser estudo a nível da empresa e o Executivo estará atento as principais conclusões sobre a matéria.O governante enalteceu o facto de o país possuir técnicos com formação sólida o que permite assegurar que a manutenção das aeronaves aconteça no país. Assim, apontou a necessidade de investir na aquisição de mais equipamentos para que a mesma possa atingir os outros níveis. (RM/AIM)" FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

IGREJA REFORMADA DE MOÇAMBIQUE VAI CONSTRUIR CINCO CENTROS DE SAUDE NO DISTRITO DE MILANGE PROVINCIA DA ZAMBEZIA

"Zambézia: Mais cinco unidades sanitárias serão construídas até 2018
A Igreja Reformada de Moçambique vai construir, até 2018, no distrito de Milange, na Zambézia, cinco centros de saúde, contribuindo desta forma para a redução da distância percorrida pela população para encontrar uma unidade sanitária.
Esta quinta-feira, a Igreja Reformada de Moçambique entregou ao Governo um centro de saúde do tipo dois, construído no povoado de Namukumua, mais de trinta quilómetros para Korrumana, onde se localiza uma outra unidade sanitária do género.O centro de Namukumua foi inaugurado esta quinta-feira pelo Governador da Zambézia, Joaquim Veríssimo, que visita aquele distrito desde a última quarta-feira.Antes da construção daquela unidade sanitária, que comporta igualmente uma maternidade e casa de mãe-espera, os cerca de onze mil habitantes do povoado de Namukumua, percorriam trinta e um quilómetros para receberem cuidados médicos, na sede da localidade de Korrumana.Esta é a quinta unidade sanitária construída pela Igreja Reformada de Moçambique no distrito de Milange, num projecto que teve início em 2007.
O Pastor da Igreja reformada de Moçambique, Álvaro Colher, disse que a construção da referida unidade sanitária custou cerca de cinco milhões de meticais, resultantes da contribuição da sua congénere da Holanda." FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

BIOTECNOLOGIA REUNE EM MOÇAMBIQUE PRIMEIRO MINISTRO ALBERTO VAQUINA PRESIDE ABERTURA II SEMINARIO INTERNACIONAL DE BIOTECNOLOGIA, JOÃO PAIS DE MOURA PRESIDENTE DA CAMARA MUNICIPAL DE CANTANHEDE PORTUGAL IMPULSIONADOR DO BIOCANT MARCA PRESENÇA

"Biotecnologia tem potencial para impulsionar desenvolvimento - Vaquina

Alberto-vaquina-assembleiaA biotecnologia é uma plataforma tecnologia com um elevado potencial para impulsionar o desenvolvimento económico no mundo inteiro, incluindo Moçambique, e está na origem da transformação contínua observada nos países de economia emergente, disse hoje, em Maputo, o Primeiro-Ministro, Alberto Vaquina.“O alcance desta tecnologia é particularmente impulsionador do aumento da produção e da produtividade agrícola, promovendo a segurança alimentar e nutricional”, explicou Vaquina, falando durante a sessão de abertura do “II Seminário Internacional de Biotecnologia”, um evento de dois dias em curso na capital moçambicana.A biotecnologia é igualmente importante na melhoria dos cuidados de saúde, no desenvolvimento da indústria, na sustentabilidade ambiental, entre outros.
No caso concreto de África, a biotecnologia tem o potencial de fornecer soluções a curto, médio e longo prazo, para os desafios ao desenvolvimento dos sectores da agricultura, saúde, pescas, recursos marinhos e o meio ambiente.Por isso, disse o governante, “convidamos as instituições de pesquisa, as do ensino superior, os parceiros de cooperação, a indústria, as organizações da sociedade civil em geral, a fazermos em conjunto uma reflexão profunda sobre como interagir para a aplicação correcta da biotecnologia como um instrumento de transformação e de desenvolvimento económico e social, cobrindo toda a cadeia de valores”. Citando o caso particular de Moçambique, Vaquina explicou que 75 por cento da população dependente da agricultura para o seu sustento e que as comunidades são os utilizadores finais de tecnologias destinadas a melhoria da produção alimentar e a garantia da segurança alimentar.Assim sendo, a apropriação de tecnologias tem um papel preponderante na melhoria das condições de vida deste segmento da sociedade e a biotecnologia pode desempenhar um papel fundamental na dinâmica da produção, na renda familiar, reflectindo-se no final, na estrutura económica e no potencial para aceder a variados mercados”. O Primeiro-Ministro aproveitou a oportunidade para advertir a comunidade empresarial para estar preparada para enfrentar este novo desafio tomando em conta as especificidades desta área tecnológica. “Daí que aos empresários e industriais, parte relevante da cadeia de valor, esperamos o papel de produzir, aplicar e comercializar as soluções vindas da pesquisa e inovação, convertendo-as em bens úteis a sociedade”. Por seu turno, o director da Nova Parceria para o Desenvolvimento de Africa (NEPAD), Luke Mumba, ressaltou a importância do papel crescente que a ciência tecnologia e inovação desempenham para o desenvolvimento do continente. Para sustentar os seus argumentos, Mumba afirma que os países africanos devem transitar de economias dependentes de recursos naturais para economias baseadas no conhecimento. Aliás, os países que estão a ficar cada vez mais ricos são aqueles que dependem cada vez mais da aplicação do conhecimento ao invés de recursos naturais. Por isso, explicou Mumba, os avanços na ciência e tecnologia incluindo a biotecnologia “são componentes importantes para que África possa erradicar a pobreza, mitigar e adaptar-se as mudanças climáticas, bem como promover maior prosperidade incluindo o crescimento e desenvolvimento sustentável”.Para o efeito, disse Mumba, a África do Sul, Egipto e Burkina Faso são alguns dos países africanos que podem ajudar a impulsionar o uso da biotecnologia no continente. Citando o caso da África do Sul, o representante da NEPAD disse que há cerca de 15 anos que este país vizinho de Moçambique tem vindo a cultivar culturas geneticamente modificadas. Como resultado, a África do Sul conseguiu poupar cerca de 630 milhões de dólares através do uso de variedades de milho resistentes a pragas, apenas no período compreendido entre 1998 e 2000.
No caso de Burkina Faso, este país registou uma poupança de 24 milhões de dólares em 2011 através do uso de uma variedade de algodão resistente a pragas. Prosseguindo, disse que África é o único continente do mundo que continua a registar uma tendência decrescente per capita em termos de produção de alimentos. Esta situação é exacerbada pelo facto de continuar a registar rendimentos por hectare dos mais baixos do mundo.“Por exemplo, o rendimento de milho corresponde a apenas 30 por cento da média mundial, no caso do sorgo é de 60 por cento e trigo 59 por cento.Mumba adverte, contudo, que a biotecnologia não é e jamais será uma panaceia para o problema da insegurança alimentar em África, explicando que nenhuma tecnologia, porque apenas o uso combinado de várias tecnologias poderá inverter o actual cenário. “África precisa de tecnologias que sejam acessíveis pelo menos para cerca de 60 a 70 por cento da população rural ou pequenos agricultores”, rematou. Participam no evento membros do governo, reitores das universidades públicas e privadas, investigadores, organizações da sociedade civil, estudantes, entre outros convidados.O primeiro evento do género teve lugar em Setembro de 2008 em Maputo.(RM/AIM)" FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.
"Unidade industrial de biotecnologia inaugurada com a presença do Secretário de Estado da Economia e Desenvolvimento Regional
2013.01.21
A empresa de biotecnologia Converde, SA, inaugurou, esta sexta-feira, a primeira unidade industrial de produção de um novo fungicida biológico, a partir do processamento da semente de tremoço através de métodos inovadores.
logo-cev
Trata-se de um investimento de 30 milhões de euros num projeto pioneiro a nível mundial e que foi desenvolvido integralmente por investigadores portugueses, iniciando-se agora a fase de produção industrial, que atingirá os 100 postos de trabalho quando a empresa chegar a velocidade cruzeiro.
A inauguração contou com a presença do Secretário de Estado da Economia e Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, e do presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, João Pais de Moura, que tiveram como anfitriões o presidente do Conselho de Administração da Converde, SA, José Romão de Sousa, e os administradores Mário Pinto e Sara Monteiro.
cev1


Na apresentação dos contornos do investimento, José Romão de Sousa fez a descrição das principais fases do processo que veio a culminar com a instalação da unidade industrial em Cantanhede. José Romão de Sousa explicou também que a localização da unidade para produção industrial do fungicida em Cantanhede surgiu na sequência de «diligências do Presidente do Biocant, Professor Carlos Faro, e à excelente recetividade da Câmara Municipal de Cantanhede, na pessoa do seu Presidente, Professor João Pais Moura», adiantando que «em apenas 60 dias foi escolhido o terreno e acordada a compra. Queremos fazer deste projeto um sucesso e um “case-study”, que começa com investigação fundamental na universidade e que evolui para um produto/negócio completamente inovador, de verdadeira descontinuidade tecnológica» sublinhou.Por seu lado, o Secretário de Estado da Economia e Desenvolvimento Regional considerou o investimento da Converde «uma boa notícia para a economia do país e da região, uma demonstração de que há razões para acreditar no potencial nacional e no nosso futuro. Ideias inovadoras, como esta, contribuem para reindustrializar o país, aumentar as exportações e recolocar a economia numa rota de crescimento».Almeida Henriques saudou ainda «o papel do município de Cantanhede no acolhimento deste investimento, em boas condições de localização e funcionamento». Para este membro do Governo, «há, mais do que nunca, um papel dos territórios e dos municípios na atração, incubação e ativação dos investimentos produtivos e Cantanhede reforça o seu pulmão económico inovador com esta indústria, vizinha daquela que é já hoje uma referência nacional da economia baseada na inovação: o Biocant».As instalações da Converde em Cantanhede estão implantadas numa superfície de 48.000 m2 de terreno, dos quais 17.000 m2 são de área coberta, distribuída por três blocos." FONTE PAG DO BIOCANT DE CANTANHEDE PORTUGAL. 
CURIOSIDADE: JOÃO PAIS DE MOURA, ACTUAL PRESIDENTE DA CAMARA MUNICIPAL DE CANTANHEDE, É NETO DE FERNANDO SOARES PEREIRA, UMA PESSOA DE REFERENCIA EM TETE QUE ME LEMBRO DESDE A DÉCADA DE CINQUENTA, UM COMERCIANTE QUE DEIXOU MARCA DE QUALIDADE PELO SEU NIVEL PROFISSIONAL.

CNE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES DE MOÇAMBIQUE EMPOSSADOS ONZE MEMBRO PELO PRESIDENTE DA REPUBLICA ARMANDO GUEBUZA

"Guebuza empossou membros da CNE
Rabia valgy cneleicoesO Presidente moçambicano, Armando Guebuza, empossou os 11 membros da Comissão Nacional de Eleições (CNE), órgão do Estado, independente e imparcial, responsável pela supervisão dos recenseamentos e dos processos eleitorais.Trata-se de António Chipanga, Rodrigues Timba, António Muacorica, Abílio Diruai, Eugénia Chimpene, Barnabé Ncomo, João Beirão, Albino Macamo, Abdul Sal, Rabia Valgy (na imagem) e Paulo Cuinica respectivamente.Os empossados encarregar-se-ão da organização e fiscalização das eleições autárquicas, que vão ter lugar em Novembro próximo, as gerais e para as assembleias provinciais agendadas para 2014.Discursando no final da cerimónia de investidura, havida hoje na Presidência da República, Guebuza disse que os moçambicanos esperam dos empossados ética e deontologia profissionais. A expectativa dos moçambicanos, segundo o presidente, é também independência, imparcialidade, isenção e objectividade na apreciação de cada um dos factos que for presente em sede da CNE, para que a solução de cada caso que for adoptada seja com fundamento na Constituição e na Lei.“Têm pela frente o desafio de valorizar toda a experiência e o legado que herdam para o cumprimento, com sucesso, da missão que vos é confiada, a missão de supervisão do processo eleitoral”, disse Guebuza, apontando que o trabalho do novo elenco começa com o Recenseamento Eleitoral já no próximo sábado. Guebuza disse aos empossados que a missão que acabam de assumir, a partir de hoje, não conhece horários e dias próprios de trabalho, férias individuais, feriados, tolerância de ponto, fins-de-semana e outros direitos inerentes ao trabalhador e ao funcionário. “Quer isto dizer que a missão que passam a assumir vai exigir de cada um de vós muitos sacrifícios, pelo que apelamos, desde já, aos vossos familiares para que vos prestem todo o apoio moral que deles vão necessitar”, disse Guebuza, para quem a academia dos processos eleitorais é o próprio processo eleitoral.Através deste novo figurino, o presidente disse estarem enriquecidos os pressupostos da inclusão, preocupação permanente, através da diversidade da proveniência dos membros da CNE ora empossados, multiplicidade das suas experiências, vivências, saberes e sensibilidades.“Este figurino traduz, igualmente, a nossa vontade e compromisso em continuamente consolidarmos a unidade nacional, a paz, a democracia multipartidária e o espírito de diálogo entre nós moçambicanos”, sublinhou o Chefe de Estado.(RM/AIM)"FONTE RÁDIO MOÇAMBIQUE.