segunda-feira, 22 de agosto de 2016

NAVEGABILIDADE DOS RIOS CHIRE E ZAMBEZE,, CARLOS MESQUITA MINISTRO DOS TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES DE MOÇAMBIQUE REUNE HOJE NA BEIRA COM O SEU COLEGA DO MALAWI TENDO COMO TEMA DE AGENDA

O Autarca – Jornal Independente, Segunda-feira – 22/08/16, Edição nº 3130 – Página 4/7 Carlos Mesquita reúne-se hoje na Beira com o seu homólogo malawiano sobre navegabilidade do Chire e Zambeze Vista do Rio Chire, do lado do Malawi dita que os baixos níveis de água no rio Chire não irão afectar a execução do projecto. A construtora portuguesa Mota Engil foi confiada pelo Governo Malawiano para prosseguir o desenvolvimento do projecto Inland Porto de Nsanje. Refira-se que o projecto Chire Zambezi Waterway e o Inland Porto de Nsanje são sonhos do ex-presidente Bingu Wa Mutharika, que pretendia estabelecer uma cidade portuária internacional de Nsanje, com aeroporto e corredores internacionais.■ (Redac- ção/ Nyasa Times) Beira (O Autarca) – O Governo Malawiano prossegue os seus esforços diplomáticos para persuadir as autoridades moçambicanas a aceitarem o seu projecto de navegabilidade dos rios Zambeze e Chire, para o escoamento das suas mercadorias entre o Porto Nsanje a o Ocêano Índico. Segundo o NyasaTimes, o Ministro dos Transportes e Obras Públicas do Malawi desloca-se à cidade da Beira para um encontro nesta segundafeira (22) com o seu homólogo mo- çambicano, o Ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita. O Nyasa Times refere que o Ministro dos Transportes e Obras Pú- blicas do Malawi já havia abordado a questão, na semana passada, com o secretário-geral da SADC. A estratégia do Malawi é levar toda a região da África Austral a tomar a sério o seu projecto, sustentando que estudos de viabilidades já provaram ser viável o desenvolvimento da iniciativa de navegabilidade do Chire e Zambeze. O Malawi procura com o projecto ter acesso directo ao mar sem dependência de Moçambique, permitindo a redução da sua utilização dos portos nacionais. Entretanto, todas as iniciativas de promção dos portos e corredores nacionais tem uma orientação clara para servir os países da região, incluindo o Malawi que representa um dos maiores utilizadores do Porto da Beira. O Nyasa Times cita o Ministro dos Transportes e Obras Públicas do Malawi como tendo confirmado que os relatórios de estudos de viabilidade já foram entregues ao Presidente Malawiano Peter Mutharika e ao seu homó- logo moçambicano, Filipe Nyusi, quando os dois estadistas, juntamente com o presidente reeleito da Zâmbia, Edgar Lungu, se avistaram há meses em Kamuzu Palace, em Lilongwe. "O Presidente Nyuse parece estar muito interessado neste projecto e eu tenho certeza que ele vai nos ajudar" – afirmou o Ministro dos Transportes e Obras Públicas do Malawi, citado pelo Nyasa Times. O governante Malawiano acre...."
FONTE: O AUTARCA, JORNAL DE MOÇAMBIQUE

Sem comentários:

Publicar um comentário