sexta-feira, 5 de agosto de 2016

AGÊNCIA VALE DO ZAMBEZE, COM O APOIO DOS PAISES BAIXOS, INVESTE QUATRO MILHÕES DE EUROS NA FORMAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL NAS PROVINCIAS: TETE, MANICA, SOFALA E ZAMBÉZIA, A NIVEL BÁSICO E SUPERIOR

AGÊNCIA VALE DO ZAMBEZE INVESTE QUATRO MILHÕES DE EUROS NA FORMAÇÃO TÉCNICO-PROFISSIONAL

04-08-2016 19:10:54

Tete (Moçambique) 04 Ago (AIM) – Quatro milhões de euros é o valor que a Agência do Vale do Zambeze está a investir na formação técnico-profissional em quatro províncias da região centro de Moçambique.

O montante está a ser financiado pelo Reino dos Países Baixos e contempla sete estabelecimentos de ensino técnico profissional de nível básico e superior nas províncias de Tete, Manica, Sofala e Zambézia, todas localizadas ao longo do Vale do Zambeze.

O programa preconiza a capacitação das instituições de formação em agricultura.

O director da assistência técnica e financeira da Agência do Zambeze, Nelson António, que relevou o facto a AIM, na segunda-feira, referiu que o programa teve início em 2015 com término previsto para 2019.

O programa tem como objectivo contribuir para a melhoria sustentável da economia rural e segurança alimentar, através de desenvolvimento integrado do sector de sementes no Vale do Zambeze.

Com a iniciativa, segundo Nelson António, pretende-se igualmente promover e divulgar novos processos de formação, inspecção e certificação de sementes ao longo do Zambeze.

Por outro lado, a fonte explicou que a acção está a dinamizar os serviços de negócios e de extensão rural para que possam atender a demanda do mercado de trabalho e geração de auto-emprego no sector de agro-negócio no Vale do Zambeze.

O processo prevê o estabelecimento de parcerias com o sector privado, olhando essencialmente para os produtores de sementes, pequenos agricultores para o abastecimento de entrada e saída na cadeia de valor.

“O programa está ser implementado em sete escola técnicas-profissionais das províncias de Tete, Manica, Sofala e Zambézia. Um dos focos do fortalecimento da capacidade dessas instituições é garantir uma forte interacção com as comunidades”, explicou Nelson António.

Assegurou que ao longo dos quatro anos de implementação do programa serão ministrados cursos de curta duração com enfoque à transferência de tecnologias para as comunidades da zona do Zambeze.

“Não queremos beneficiar apenas estudantes. Pretende-se também dotar os produtores da região do Vale do Zambeze de conhecimentos para aumentar os níveis de produção e produtividade nas comunidades residentes nestas regiões e no país em geral”, disse a fonte.

Como parte integrante do mesmo pacote de apoio às instituições de ensino técnico-profissional de nível básico e superior, a Vale do Zambeze entregou, segunda-feira da semana corrente, meios circulantes e de produção agrícola à Faculdade de Ciências Agrárias da Unizambeze e à Escola Agrária de Chidzolomondo, no distrito de Macanga, na província central de Tete.

A Faculdade de Ciências Agrárias da Unizambeze recebeu uma viatura, material informático e discos com conteúdos para palestras nas comunidades sobre boas práticas agrícolas.

A Escola Agrária de Chidzolomondo, por seu turno, recebeu uma viatura, charruas, semeador, pulverizador e outros materiais que vão servir os estudantes e comunidades.

A entrega do referido equipamento foi testemunhado pelo governador da província de Tete, Paulo Auade, que agradeceu a iniciativa, afirmando que vai ajudar a incrementar a produção e produtividade agrícola.
(AIM)
Nestor Magado (colaboração)/DT

(AIM)"
FONTE: AIM

Sem comentários:

Publicar um comentário