domingo, 10 de julho de 2016

PORTUGAL FRANÇA ANTEVISÃO DO JORNAL DOMINGO DE MOÇAMBIQUE

As selecções nacionais de futebol da Franca e Portugal disputam hoje, em París, a partir das 21 horas, a final do Campeonato Europeu de futebol. As duas formações qualificaram-se ao jogo decisivo depois de vencer Alemanha e País de Gales, pelo mesmo resultado de dois a zero.
Trata-se da segunda final para a selecção portuguesa, que tem Cristiano Ronaldo o comandante na perseguição do sonho, enquanto os gauleses de Didier Dechamps procuram mais uma vitória numa final.
As duas selecções tem praticamente disponíveis todas suas principais armas, depois de Pepe, do lado de Portugal, ter falhado o desafio das meias-finais devido a lesão.
A França e Portugal foram as únicas selecções que actuaram como anfitriãs em finais de grandes competições em quase quatro décadas, sendo que os gauleses aproveitaram o “factor casa”, ao contrário da formação das “quinas”.
A seleção gaulesa bateu a Espanha por 2-0 na final do Europeu de 1984, com tentos de Michel Platini e Bruno Bellone, e o Brasil por 3-0 no jogo decisivo do Mundial de 1998, com um ‘bis’ de Zinedine Zidane e um tento de Emmanuel Petit.
Os gauleses apresentam, assim, um histórico muito favorável, com dois triunfos e 5-0 em golos, enquanto Portugal foi a única selecção que, em mais de 50 anos, perdeu uma final em casa, perante a Grécia, por 1-0, em 2004.
Em Europeus, os anfitriões só não têm o pleno por culpa de Portugal, já que, em casa, a Espanha venceu a União Soviética, por 2-1, em 1964, e a Itália bateu a Jugoslávia, por 2-0, num segundo jogo, após 1-1 no primeiro, com tempo extra.
No que respeita a Mundiais, as seleções da casa quando chegaram à final venceram quase sempre, sendo excepção a goleada do Brasil, de Pelé, por 5-2 sobre a Suécia, em Estocolmo, na edição de 1958.
Oito anos antes, aconteceu também aquele que ficou conhecido como o ‘Maracanazo’, o desaire do Brasil perante o Uruguai, por 2-1, mas esse jogo não foi uma verdadeira final, mas o último jogo do quadrangular que fechou a Copa de 1950.
De resto, os anfitriões levaram sempre a melhor, o Uruguai face à Argentina (4-2, em 1930), a Itália perante a República Checa (2-1 após prolongamento, em 1934), a Inglaterra frente à RFA (4-2, após 30 minutos suplementares, em 1966), a RFA contra a Holanda (2-1, em 1974) e a Argentina perante a mesma Holanda (3-1, após prolongamento, em 1978).
A derradeira vitória foi a da França face ao Brasil, na edição de 1998, sendo que, depois disso, só Portugal foi anfitrião de uma final, do Europeu de 2004, perdendo para a Grécia, que chegara a solo luso sem triunfos em fases finais."
FONTE: JORNAL DOMINGO DE MOÇAMBIQUE

Sem comentários:

Publicar um comentário