quarta-feira, 20 de julho de 2016

NACALA: O AEROPORTO DE NACALA, PROVINCIA DE NAMPULA, MOÇAMBIQUE FOI PREMIADO A NIVEL MUNDIAL COMO OBRA DE ENGENHARIA

Aeroporto Internacional de Nacala é destaque em premiação mundial de engenharia.
"Recebemos a notícia da atribuição deste prémio, antes de mais nada com muito orgulho, por representar o reconhecimento pelo empenho e dedicação do trabalho realizado em conjunto pelas equipas da ADM e da Odebrecht. Foi assim possível obter-se um projecto com soluções inovadoras e um excelente equilíbrio entre os fatores de qualidade, segurança e performance, com respeito pelas pessoas e pela sociedade”, afirma Jorge Maltezinho, director de engenharia do projecto. Os juízes selecionaram 23 projectos de 15 países diferentes em cinco continentes. Além do aeroporto, a Odebrecht também foi premiada na categoria Industrial pelo seu Investimento no Complexo Petroquímico Etileno XXI, no México, que trata-se de um projecto para produção de mais de um milhão de toneladas por ano de polietileno, a partir do gás, e que irá suprir 70% do consumo do país. Em 2015, a Odebrecht obteve a premiação pelos projectos da Linha 1 do Metrô de Lima (Peru) na categoria Ferrovias, e da Cinta Costera 3 (Panamá), na categoria Estradas e Rodovias. A cerimónia de premiação acontecerá em outubro próximo, em Nova York.■ – Uma das principais revistas de engenharia do mundo, a americana Engineering News-Record (ENR), anunciou os vencedores do 2016 Global Best Projects, prémio concedido anualmente pela revista para os melhores projectos de engenharia do ano. Na categoria Aeroportos, o premiado foi o Aeroporto Internacional de Nacala, projecto da ADM – Aeroportos de Moçambique, construído pela Odebrecht Engenharia e Construção Internacional, que recentemente entregou a obra de ampliação do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, o segundo maior aeroporto do Brasil, que será a principal porta de entrada para as Olimpíadas 2016. A escolha do projecto levou em conta uma série de factores como, saúde e segurança, inovações, desafios, o design e a qualidade de construção das obras, além da ênfase na diversidade das equipas que tornaram esse projecto uma realidade. "
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário