quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

MOÇAMBIQUE MERCADO PROMISSOR NA ÁREA DA AVIAÇÃO CIVIL


"Moçambique promissor mercado de aviação civil


MOÇAMBIQUE apresenta-se, hoje, como um mercado promissor na área da aviação civil uma vez que está a registar um desenvolvimento acelerado com a descoberta de mais minérios, nos últimos tempos, que atraem investidores estrangeiros. Esta é a posição defendida, esta semana, em Maputo, pelo vice-presidente da companhia brasileira que fabrica aviões de marca Embraer, Mathieu Duquesnoy, momentos após um voo inaugural Maputo/Beira de uma aeronave do referido timbre.
Maputo, Quinta-Feira, 6 de Dezembro de 2012:: Notícias Segundo Duquesnoy, esta é uma oportunidade que a Embraer tem de mostrar as suas potencialidades de aviação em África, sendo que esta companhia é a terceira produtora de aviões a nível mundial.“Nós estamos a promover esses encontros para reforçar a nossa presença no continente e mostrar as potencialidades das nossas aeronaves. Temos um crescimento muito alto e uma presença bem estabelecida”, disse Duquesnoy, tendo acrescentado que Moçambique é um país importante para Embraer porque já metemos as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) como operadora.O vice-presidente da empresa disse estar orgulhoso de ter a LAM como cliente e espera que nos próximos tempos possam ter mais oportunidade de vender aviões a mais companhias.Disse que neste momento a LAM está a operar com três aviões Embraer 190 e para o próximo ano irão receber o quarto aparelho. “Brasil tem uma parceria muito forte com Moçambique daí que nós estamos a trabalhar com a LAM”, disse.
Mathieu Duquesnoy afirmou que a sua companhia poderá arrecadar cerca de 9 biliões de dólares norte-americanos, nos próximos vinte anos, com a venda de 200 aviões ao Continente Africano.
Entretanto, João de Abreu, administrador Técnico Operacional da LAM, disse que a parceria entre a sua instituição e a Embraer é importante porque eles foram os primeiros na região a usar aviões daquele tipo.Disse que o crescimento do país acaba desafiando as empresas não só de aviação mas também de outras indústrias. “Com o quarto avião iremos aumentar mais a oferta para os nossos clientes”, disse." Fonte Jornal NOTICIAS.

Sem comentários:

Publicar um comentário