segunda-feira, 22 de novembro de 2010

BANCO MUNDIAL: PERSPECTIVAS PARA OS POLOS DE CRESCIMENTO EM MOÇAMBIQUE

"Do Banco Mundial: lançado em Maputo documento “Perspectivas para os Pólos de Crescimento em Moçambique” . 22/11/2010. O Banco Mundial lançou hoje em Maputo, um relatório intitulado “Perspectivas para os Pólos de Crescimento em Moçambique”, no qual são apresentados os principais potenciais locais de crescimento no país. O relatório concentra a sua abordagem nos corredores de desenvolvimento de Maputo, no Sul do país, Beira (Centro), e Nacala (Norte). O mesmo aponta a existência de quatro possíveis pólos de crescimento, designadamente Maputo/Matola, no Sul do país, Beira e Manica, no Centro, Tete, também no Centro, e a província de Nampula, no Norte. O director residente interino do Banco Mundial, Young Chul Kim, disse que o principal objectivo dos pólos de crescimento é de maximizar as potencialidades existentes nestes quatro pontos do país. “O relatório preconiza a necessidade para a busca de sinergias, complementaridade e eficiência no desenvolvimento dos investimentos em curso nesses locais, simplificação de procedimentos para o comércio, redução do tempo necessário para iniciar um negócio, entre outros elementos”, disse ele. Young Kim disse, igualmente, que o relatório recomenda para a melhoria de infra-estruturas dos transportes, tais como vias-férreas, estradas e pontes. Para ele, com essas intervenções, é possível alcançar um certo crescimento, tendo em conta a localização do país e sua história na atracção de investimentos. O Banco Mundial afirma que este estudo visa apoiar o Governo na elaboração e implementação de estratégias de crescimento em sub-regiões devidamente seleccionadas com base nos programas e experiências internacionais. As sub-regiões analisadas foram escolhidas considerando a concentração de investimentos privados, oportunidades para o crescimento conduzido pelo sector privado, actuais desafios para o desenvolvimento e intervenções em curso, assim como o seu potencial para demonstrar os benefícios de uma abordagem integrada de pólos de crescimento. “Para Moçambique, os principais objectivos de uma estratégia integrada de pólos de crescimento seriam a promoção do crescimento e emprego gerado pelo sector privado, enquanto maximizando os resultados de desenvolvimento para o crescimento sustentável e equitativo, especialmente nas províncias menos servidas”, refere um comunicado de imprensa do Banco Mundial. O Primeiro-Ministro, Aires Ali, disse que este estudo irá complementar as análises do Governo sobre a implantação de pólos de crescimento, tirando vantagens da localização geográfica do país, bem como os potenciais de transportes, recursos energéticos e agrícolas. “A visão do Governo é de que essas potencialidades e recursos que o país possui, possam interagir de forma a criar um efeito multiplicador que vá para além dos investimentos individuais, disse o Primeiro-Ministro. O relatório será discutido pelo Governo, a todos os níveis, bem como pelo sector privado e pelo Banco Mundial, ao nível central. Este relatório foi preparado pelo Banco Mundial em colaboração com o Governo, sector privado, sociedade civil, parceiros de cooperação, entre outros intervenientes sociais.(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.

Sem comentários:

Publicar um comentário