terça-feira, 30 de dezembro de 2014

FILIPE JACINTO NYUSI DECLARADO OFICIALMENTE PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE: "PROMETEU DAR PRIORIDADE À INCLUSÃO E TRANSPARÊNCIA NA SUA GOVERNAÇÃO, EXORTANDO OS MOÇAMBICANOS A RESPEITAR A LEI".

"Filipe Nyusi promete uma governação inclusiva e transparente

30 de Dezembro de 2014, 14:23

Filipe Nyusi, hoje proclamado vencedor da eleição presidencial moçambicana de 15 de Outubro, prometeu dar prioridade à inclusão e transparência na sua governação, exortando os moçambicanos a respeitar a lei.

"A inclusão será o tecto para a sustentabilidade da nossa governação, uma inclusão que significa termos moçambicanos no centro dos objectivos da governação", afirmou Nysui, no discurso de vitória, perante centenas de militantes e simpatizantes do seu partido, Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) em Maputo.
Num discurso que leu no pátio da sede do Comité Central da Frelimo após o anúncio dos resultados das eleições gerais, o presidente eleito declarou que a sua governação será orientada para a igualdade e distribuição do bem comum por todos os moçambicanos.
"A inclusão significará a criação de oportunidade para todos os moçambicanos, numa sociedade onde o esforço e o desempenho de cada um são respeitados. Não significará necessariamente a nomeação para cargos de governação nem de chefia", frisou Filipe Nyusi, várias vezes interrompido por salvas de palmas dos simpatizantes do partido no poder.
Nyusi adiantou que o seu compromisso com a inclusão não poder criar a expectativa de acesso ao poder fora da lei e a todo o custo, frisando que o eleitorado moçambicano expressou a vontade de ver a Frelimo no comando.
"Os moçambicanos expressaram a vontade de ter ao comando a Frelimo, ver o partido na Presidência da República, formar Governo e continuar a liderar os destinos da nossa pátria. Nós dizemos presentes, estamos prontos para realizar o desafio que nos foi confiado pelo voto popular", frisou o candidato eleito.
O apelo de Filipe Nyusi para o respeito dos resultados eleitorais é uma aparente alusão à exigência da Renamo (Resistência Nacional Moçambicana), principal partido de oposição de formação de um governo de gestão como solução para a alegada fraude ocorrida nas eleições gerais.
O Conselho Constitucional (CC) moçambicano proclamou hoje Filipe Nyusi vencedor da eleição presidencial moçambicana de 15 de outubro e o seu partido, Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique), no poder, vencedor das eleições legislativas e provinciais.
Em cerimónia pública realizada no Centro de Conferências Joaquim Chissano, o CC moçambicano proclamou Filipe Nyusi vencedor da eleição presidencial, com 57%, seguido de Afonso Dhlakama, líder da Renamo (Resistência Nacional Moçambicana), principal partido de oposição, com 36,6%, e de Daviz Simango, do MDM (Movimento Democrático de Moçambique), terceiro maior partido, com 6,04%.
Nas legislativas, a Frelimo venceu com 55,68%, elegendo 144 deputados, a Renamo ficou em segundo lugar, com 32,95%, conquistando 89 mandatos, e o MDM ficou em terceiro, com 8,4% de votos, equivalentes a 17 mandatos.
Nas eleições provinciais, dos 811 assentos em disputa, a Frelimo ganhou 485 lugares, a Renamo 294 e o MDM 32 assentos.
Lusa"
FONTE: SAPO MZ

Sem comentários:

Publicar um comentário