terça-feira, 2 de dezembro de 2014

BCI BANCO COMERCIAL E DE INVESTIMENTOS ADERIU AO RECÉM _CRIADO CLUBE EMPRESARIAL DA GORONGOSA, INICIATIVA QUE PRETENDE ENVOLVER A COMUNIDADE EMPRESARIAL MOÇAMBICANA EM APOIAR O RESTAURO DO PARQUE NACIONAL DA GORONGOSA UM DOS MAIS EMBLEMÁTICOS EM ÁFRICA E NO MUNDO LOCALIZADO NA PROVINCIA DE SOFALA.

"BCI Junta-se no esforço de restauração do PNG em Moçambique
Lisboa, 01 Dez. (AIM) - O Banco Comercial e de Investimentos (BCI) aderiu ao recém-criado Clube Empresarial da Gorongosa, uma iniciativa que pretende encorajar e envolver a comunidade empresarial moçambicana no nobre esforço de restaurar o Parque Nacional da Gorongosa (PNG), um dos mais emblemáticos em África e no mundo, localizado no Centro de Moçambique.
Com efeito, o PNG, representado pelo seu Administrador Mateus Mutemba e pelo Presidente do 'Gorongosa Restoration Project' (GRP) e membro do Comité de Supervisão do PNG Greg Carr, assinou na última quinta-feira, dia 27 de Novembro, em Maputo, um acordo de parceria com o BCI, representado pelo seu Presidente da Comissão Executiva, Paulo Sousa. O PNG localiza-se na província de Sofala.
'É com enorme prazer que registamos a adesão do BCI ao Clube Empresarial da Gorongosa”, disse, na ocasião, Mateus Mutemba, salientando que “graças a este apoio o projecto 'Educação de Crianças Vulneráveis' ira concretizar um conjunto diversificado de actividades como a construção, reabilitação e manutenção de escolas locais; a aquisição de materiais escolares básicos, instrumentos agrícolas, materiais e equipamentos desportivos, bem como a realização de actividades de educação ambiental incluindo visitas, palestras e competições desportivas escolares.”
Por seu turno, Paulo Sousa, Presidente da Comissão Executiva do BCI afirmou que “apoiar o Parque Nacional da Gorongosa é para o BCI um dever de missão de um banco verdadeiramente comprometido com o desenvolvimento do País e consciente de que os desafios que se colocam aos Gestores do Parque Nacional da Gorongosa são extraordinariamente exigentes e complexos, exigindo, por isso, uma mobilização conjugada de esforços, por parte dos principais actores da nossa sociedade”.
Referiu, mais adiante, à razão de o BCI ter privilegiado o Projecto de Educação das Crianças Vulneráveis, um dos seis vectores prioritários do Programa de Restauração do Parque, segundo um comunicado do PNG recebido este domingo pela AIM, em Lisboa.
“O BCI tem em vista contribuir para o auxilio às crianças que habitam o interior e a periferia do Parque vivendo em condições ainda muito precárias, tanto em casa como na escola. Este programa tem como objectivo capacitar crianças e jovens para o exercício de novas profissões, ajudando-os a desenvolver igualmente as suas próprias actividades produtivas e comerciais, afastando-os de práticas que poderiam pôr em risco os recursos naturais do Parque e comprometer o seu futuro”.
O Presidente do Gorongosa Restoration Project, o norte-americano Greg Carr, manifestou a sua profunda satisfação pela adesão do BCI ao Clube Empresarial da Gorongosa e a sua convicção de que o Parque Nacional da Gorongosa é cada vez mais uma referencia global no panorama da conservação e da preservação da biodiversidade.
BREVE HISTORIAL DO PNG
O PNG é o mais conhecido parque nacional de fauna bravia de Moçambique e situa-se no extremo sul do Grande Vale do Rift Africano. É o lar de alguns dos ecossistemas biologicamente mais ricos e geologicamente diversos do continente Africano.
Os seus limites abrangem as grutas e desfiladeiros profundos do Planalto de Cheringoma, as vastas savanas do Vale do Rift e a preciosa floresta tropical húmida da Serra da Gorongosa, em Sofala.
No entanto, os ecossistemas foram profundamente afectados durante o conflito armado em Moçambique (1977-1992). Depois da guerra, em 1993-1996, os caçadores ilegais incrementaram a destruição, e muitas das grandes populações de animais da Gorongosa foram reduzidas em mais de 90 por cento.
Em 2005, a Fundação Carr, uma organização dos EUA sem fins lucrativos fundada pelo filantropo norte-americano e conservacionista Gregory C. Carr, juntou-se ao Governo moçambicano no âmbito de um memorando de entendimento para restaurar o PNG.
A parceria, conhecida como 'Gorongosa Restoration Project' (GRP), é um dos mais ambiciosos esforços de restauração de parques jamais tentado (a restauração também tem beneficiado do apoio da USAID). O acordo promove o duplo objectivo de restauração de ecossistemas e melhoria do desenvolvimento humano para as comunidades locais.
Até agora, o GRP revitalizou equipes anti-caça furtiva; reconstruiu infra-estruturas do parque; realizou monitorização biológica; reintroduziu herbívoros (zebras / bois-cavalos / búfalos / elefantes / hipopótamos); construiu infra-estruturas sociais para as comunidades vizinhas, centros de educação e investigação científica; estabeleceu programas de agricultura e de saúde em colaboração com os governos dos distritos vizinhos; e em 2010 o Governo moçambicano expandiu os limites do Parque para incluir a Serra da Gorongosa e uma zona tampão de 3.300 quilómetros quadrados em torno do Parque."
FONTE: PORTAL DO GOVERNO DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário