domingo, 6 de maio de 2012

DURÃO BARROSO PRESIDENTE DA COMISSÃO EUROPEIA VISITA CABO VERDE EM OUTUBRO

"ACTUALIDADE A SEMANA : Durão Barroso em Cabo Verde 06 Maio 2012 . O presidente da Comissão Europeia vem a Cabo Verde em Outubro próximo, para celebrar com o país os cinco anos de Parceria Especial com a União Europeia. O convite foi feito pelo primeiro-ministro José Maria Neves – que enaltece o “papel fundamental” de Durão Barroso na parceria e aproximação de Cabo Verde à Europa, “desde Lisboa, quando era Primeiro-Ministro”, e agora em Bruxelas – e foi logo aceite pelo português, que volta a ser decisivo nas recentes negociações para o alargamento da Parceria CV/UE.
Durão Barroso em Cabo Verde
Sim, com o apoio de Durão Barroso Cabo Verde conseguiu tornar mais palpável o Acordo com a Europa, assente, nesta fase de arranque, em três pilares: a Convergência Normativa, que vai aproximar o nosso país da legislação e padrões de qualidade europeus; Segurança e Estabilidade, com enfoque na segurança marítima; e a Sociedade de Informação, virada para as novas tecnologias de informação e o audiovisual.Estas três vertentes da Parceria arrancam dentro em breve, devendo o Governo de Cabo Verde avançar já com os projectos, antes de os submeter à aprovação dos eurodeputados. E pelo menos no quesito Sociedade do Conhecimento, o processo parece ir bem adiantado, tanto que, durante a estada de José Maria Neves em Bruxelas, ficou assente que os presidentes das comissões iam encetar esforços e contactos para que o nosso país passasse a cooperar a nível da Sociedade de Informação com a Estónia, Eslovénia e Croácia.
Luxemburgo apoia Renováveis
O encontro do primeiro-ministro com o chefe do governo luxemburguês, Jean-Claude Juncker, foi também frutífero. A cooperação entre os dois países poderá ser alargada ao sector das energias renováveis, que é, nesta altura, a grande aposta do governo cabo-verdiano decidido a reduzir ou até acabar com a dependência dos combustíveis fósseis. Ciente deste propósito, o governo do Luxemburgo garantiu formação de nível superior – desde a licenciatura, à pós-graduação e especialização – no ramo das energias alternativas.Além de apoiar Cabo Verde nas renováveis, aquele Grão-Ducado prometeu ajudar o país a elaborar um estudo sobre os impactos da circulação do euro aqui no arquipélago. A ideia é analisar todos os prós e contras da moeda europeia – ao qual o escudo está indexado através da paridade fixa – na economia cabo-verdiana, antever as consequências em caso de colapso do euro, enfim saber o que significa neste momento a circulação do euro para a competitividade cabo-verdiana, sobretudo agora que a Zona Euro está em recessão.Do Luxemburgo José Maria Neves trouxe ainda 10 milhões de euros para financiar projectos ligados à água, saneamento e formação profissional. E no âmbito do Programa Indicativo de Cooperação (PIC), o governo luxemburguês ofereceu ao nosso país 60 milhões de euros, válido por um período de três anos. Esse montante chega, inclusive a ultrapassar o financiamento atribuído a Cabo Verde pelo segundo compacto do MCA, que foi de 66 milhões de dólares, mas válido por um período de cinco anos. Com essa nova ajuda, “Luxemburgo torna-se indiscutivelmente no maior parceiro de Cabo Verde” pontua o chefe do Governo. E se depender de Jean-Claude Juncker as relações bilaterais entre os dois países, que já vêm de longa data, vão continuar por muitos e muitos anos… Sempre a subir!!!" Fonte Jornal A SEMANA DE CABO VERDE.

Sem comentários:

Publicar um comentário