sábado, 15 de janeiro de 2011

ZAMBÉZIA EMPRESA MINEIRA CANADIANA INVESTE 6 MILHÕES DE DÓLARES

"Exploração de minérios em alta na Zambézia: empresa canadiana investe $Usd 6 milhões no Tantalite 15/01/2011. Uma empresa canadiana está a investir seis milhões de dólares norte-americanos, na construção de uma fábrica de extracção de mineral de tantalite na região de Muiana, no distrito de Gilé, no norte da província central de Zambézia. Segundo o director provincial dos Recursos Minerais na Zambézia, Almeida Manhiça, os investidores canadianos estão interessados na prospecção e pesquisa deste mineral, assim como na sua exploração.“A empresa vai entrar em Fevereiro ou Março, neste momento já se está a montar o equipamento, em Muiane, Gilé”, assegurou Manhiça citado pelo jornal “Diário de Moçambique.
Manhiça destacou que está já em curso o processo visando a implantação desta fábrica que se vai juntar naquela província à indústria de Marropino, no distrito do Ile, cuja exploração está sob a égide de investimentos britânicos. Esta empresa propõe-se a investir seis milhões de dólares norte-americanos, podendo abrir oportunidades de emprego para 60 trabalhadores, quando se concretizar o projecto de exploração. As projecções em termos de volumes de produção indicam para um total de 30 toneladas por hora do mineral em bruto em solos para extrair este tipo de mineral (tantalite). Na Zambézia, o sector de Recursos Minerais está a atrair muitos investimentos estrangeiros, havendo actualmente uma série de companhias a realizarem actividades de pesquisa e prospecção em distintas áreas, com enorme incidência para Gilé, Mocuba, Ile e Alto-Molócuè. Conta-se igualmente que no terreno outras importantes companhias estão envolvidas na exploração de alguns minerais, a exemplo da firma espanhola designada por Euro Sport, virada para minério de lipidolites. Neste momento a Euro Sport - Espanhola já exporta quantidades não especificadas de minerais para alimentar as indústrias de fabrico de objectos como pilhas alcalinas, baterias e outros instrumentos. A DRUSA, uma operadora de origem búlgara, também está a explorarar quartzo na Zambézia, um metal geralmente aplicado para o fabrico de relógios e artigos de adorno, como, jóias, entre outros objectos de beleza. Refira-se que a empresa Noventa, em parceria com a sua filial a Highland African Mining Company, de investidores britânicos, está a trabalhar com vista a relançar a produção de tântalo na vila de Marropino no distrito de Gilé, depois de a mina ter permanecido encerrada durante 18 meses.
(RM/AIM)" Fonte Rádio Moçambique.

Sem comentários:

Publicar um comentário