segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

NIASSA, MUEMBE, MECULA E MAVAGO CENTRAIS SOLARES NESTES TRÊS DISTRITOS DE MOÇAMBIQUE

"Centrais solares para três distritos do Niassa


TRÊS distritos do Niassa, nomeadamente Muembe, Mecula e Mavago, passarão a ser iluminados com base em energia solar, com o arranque, ainda este ano, da construção de igual número de centrais fotovoltáicas nas respectivas sedes distritais.Maputo, Segunda-Feira, 4 de Fevereiro de 2013:: Notícias .O projecto representa um investimento global na ordem de 32 milhões de dólares norte-americanos financiados no âmbito da cooperação entre os Governos de Moçambique e da Coreia do Sul. Na semana passada, teve lugar, em Maputo, a assinatura do memorando de entendimento entre o  Fundo Nacional de Energia (FUNAE), dona da empreitada, e o consórcio sul-coreano Hyosung e Daewoo, responsável pela implementação do projecto, numa cerimónia presenciada, entre outros, pelo Ministro da Energia, Salvador Namburete.As três centrais terão uma capacidade global para gerar 1,3 mW, sendo 500 quilovolts em Mavago, enquanto Muembe e Mecula irão produzir 400 quilovolts cada. No seu todo, as infra-estruturas irão beneficiar mais de 29 mil pessoas, para além de estabelecimentos de ensino, hospitais e pequenas unidades industriais.
Actualmente, os três distritos são alimentados com base em geradores a diesel, os quais funcionam quatro horas por dia. Concretizada a empreitada, elevar-se-á o período de fornecimento de energia para 24 horas e será poupado dinheiro da compra de combustível.Intervindo momentos após a assinatura do memorando, o Ministro da Energia começou por agradecer o gesto do Governo sul-coreano para depois referir que a materialização do projecto enquadra-se no plano estratégico das energias novas e renováveis aprovado pelo Executivo moçambicano.Segundo Salvador Namburete, a produção descentralizada de energia eléctrica permitirá responder eficazmente ao principal desafio que se coloca no âmbito da expansão do acesso à energia caracterizado pelo binómio extensão territorial “versus” baixa densidade populacional na maioria das regiões do nosso país. Dos 38 por cento de pessoas que têm acesso à energia eléctrica em Moçambique, 13 por cento representam a electrificação com sistemas isolados baseados fundamentalmente em painéis solares fotovoltáicos.
Entretanto, quer a Presidentes do Conselho de Administração do FUNAE, Mequelina Mezes, quer o gestor da Hyosung, Heung Keon Paik, comprometeram-se a desenvolver todas as acções para que o projecto seja bem sucedido." Fonte Jornal NOTICIAS.

Sem comentários:

Publicar um comentário