terça-feira, 24 de dezembro de 2013

MONTEPIO DE PORTUGAL TENDO COMO PCA O BEM CONHECIDO GESTOR TAMBÉM EM MOÇAMBIQUE TOMÁS CORREIA, INVESTE EM MOÇAMBIQUE NO BANCO TERRA

"Montepio compra acções do Banco Terra
O MONTEPIO de Portugal vai pagar 14,6 milhões de euros para entrar no capital do moçambicano Banco Terra, tornando-se um dos principais accionistas, e terá um lucro de 12,4 milhões de euros em Angola este ano.
Em entrevista à Lusa, o presidente do Montepio, Tomás Correia, disse que o banco aguarda apenas a “luz verde” dos reguladores para entrar no capital do Banco Terra, no qual vai fazer parceria com o Rabobank, um dos maiores bancos holandeses; o Norfund (Fundo de Investimento Norueguês); e o Gapi, uma instituição financeira moçambicana.O presidente do Montepio disse ainda que a instituição que lidera pagará “à volta de 20 milhões de dólares” para entrar no Banco Terra, ou seja, cerca de 14,6 milhões de euros à taxa de câmbio atual. O banco português ficará “com uma posição igual a do Rabobank”, de cerca de 45 por cento do capital, “mas com a responsabilidade da gestão”, acrescentou.O Montepio fará no Banco Terra um primeiro “teste” à parceria com o Rabobank e o fundo de investimento do Governo norueguês que, a correr bem, poderá dar mais frutos.“É uma primeira iniciativa em comum. Podemos fazer mais coisas com o Rabobank e o fundo soberano norueguês, o que até pode vir a ter expressão noutros países africanos e não só”, afirmou Tomás Correia.Atualmente, o Montepio está presente em Moçambique apenas através da Moçambique Companhia de Seguros, depois de, em 2007, ter vendido a posição maioritária que tinha no Banco de Desenvolvimento e Comércio de Moçambique.Ainda em entrevista à Lusa, Tomás Correia afirmou que o Montepio está a reforçar a operação que tem em Angola, onde actua sob a marca Finibanco Angola, desde que comprou o português Finibanco através de uma OPA (Oferta Pública de Aquisição), em 2010.“O Finibanco trouxe-nos uma operação em Angola, que é hoje muito rentável e deve fechar este ano com resultados na ordem dos 17 milhões de dólares [12,4 milhões de euros] líquidos”, antecipou.
O Finibanco Angola passou de um balcão, quando o Montepio o adquiriu, para os 15 atuais e, segundo Tomás Correia, o objetivo é de “fechar o ano que vem com 26 balcões universais e 400 de empresas”.O grupo Montepio está ainda presente em Cabo Verde através do Banco Montepio Geral Cabo Verde (IFI)."
FONTE: JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário