domingo, 12 de junho de 2011

DIAMANTES: NIASSA, ZAMBÉZIA, TETE, MANICA, SOFALA, GAZA, INHAMBANE e MAPUTO, PROVINCIAS DE MOÇAMBIQUE NA ROTA DA PESQUISA DE DIAMANTES

Pesquisa de diamantes: Resultados animadores. A PESQUISA de diamantes em Moçambique está a dar resultados encorajadores, razão por que o país está a acelerar o passo com vista à sua adesão ao processo Kimberley, um mecanismo de certificação adoptado para combater e evitar o tráfico deste minério.Maputo, Segunda-Feira, 13 de Junho de 2011:: Notícias . A ministra dos Recursos Minerais, que deu a informação sexta-feira, em Maputo, garantiu ao “Notícias” que tudo está a ser feito para que os preparativos da adesão ao processo Kimberley estejam concluídos, o mais tardar, até Dezembro. Esperança Bias falava à margem de uma reunião nacional com os titulares de direito mineiro com interesses na área dos diamantes. Até ao momento foram atribuídas em todo ao país perto de 40 licenças distribuídas por 27 titulares de direito mineiro, dos quais 21 são empresas e seis são singulares.Constituía principal objectivo do evento encontrar formas para acelerar o desempenho de todos os sectores que intervêm na área dos diamantes com vista à promoção de projectos que podem contribuir para a economia do país. As províncias do Niassa, Tete, Manica, Zambézia, Sofala, Inhambane, Gaza e Maputo são apontadas como sendo aquelas que neste momento acolhem os trabalhos de pesquisa e prospecção de diamantes. Esperança Bias indicou ser ainda prematuro avançar os resultados, contudo, realçou que em alguns dos pontos já foram recolhidas amostras e enviadas para testes laboratoriais de modo a se verificar e confirmar a qualidade dos diamantes.“A ideia do Governo é que não devemos perder tempo, estamos na fase de pesquisa sim, mas temos de entrar já no processo de Kimberley, para quando se iniciar o processo de produção de diamantes estarmos familiarizados com o mesmo”, explicou. A fonte acrescentou que os trabalhos até aqui realizados são encorajadores, até porque Moçambique tem condições geológicas para a ocorrência de diamantes. “Quando dizemos que tem condições geológicas é por causa da estrutura. Há ocorrência de kimberlitos nos locais indicados e, portanto, todo o vale do Save, em princípio, é propenso à ocorrência de diamantes”, ressalvou a ministra. No passado já houve pesquisas de diamantes em Gaza, sobretudo em Chicualacuala e também no Niassa e esses trabalhos foram interrompidos porque, na altura, os resultados não foram encorajadores. Embora com algumas cautelas, Esperança Bias reiterou que agora os resultados obtidos nas zonas abrangidas são encorajadores e as empresas estão dentro dos seus prazos de pesquisa. Referindo-se ao trabalho já realizado para a adesão ao processo Kimberley a governante moçambicana aponta que já foram formados a nível interno assim como no exterior, técnicos ao mesmo tempo que o país se vai familiarizando com práticas dos outros países, através da sua participação em várias assembleias gerais do processo Kimberley." FONTE Jornal NOTICIAS.

Sem comentários:

Publicar um comentário