quarta-feira, 1 de junho de 2011

MANICA E SOFALA, PROVINCIAS COM PLANO DE DESENVOLVIMENTO RURAL

Manica e Sofala têm plano de desenvolvimento rural. AS províncias de Manica e Sofala, no centro do país, contam a partir da pretérita semana, com um novo plano operacional para a implementação do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural (PADR).Maputo, Quarta-Feira, 1 de Junho de 2011:: Notícias O instrumento cuja operacionalização vai absorver pouco mais de 16 milhões de euros é da iniciativa e financiamento dos Governos de Moçambique e da Itália. O mesmo foi aprovado no decurso da primeira reunião do comité conjunto realizada quinta-feira última na capital provincial de Manica, Chimoio. No quadro deste programa prevê-se, entre outros objectivos, a materialização de acções direccionadas à transferência de tecnologias no sector agrário, investigação agronómica e extensão agrícola, visando aumentar a produção e produtividade e, por esta via, combater a pobreza e financiar a edificação de unidades industriais para o agro-processamento. No caso da província de Sofala, prevê-se com esta iniciativa, a construção de quatro unidades industriais do ramo agro-pecuário, as quais serão implantadas nos distritos de Chibabava, Nhamatanda e Gorongosa. A unidade industrial de Chibabava será vocacionada ao processamento do ananás, enquanto as de Nhamatanda (Tica) e Gorongosa, dedicar-se-ão ao processamento de tomate e transformação da madeira, respectivamente. A quarta unidade industrial será vocacionada à farinação de cereais e produção de ração e farelo para a alimentação animal, especialmente para a atender a indústria de produção de frangos na província de Sofala. Não foi revelada a localização desta futura fábrica de produção de ração. Os termos de referência para a implementação destes projectos, considerados de vitais para o desenvolvimento rural, constam de um plano operacional cuja cerimónia de aprovação contou com a presença, em Chimoio, de representantes dos Governos de Moçambique e da Itália, reunidos no seu primeiro encontro do comité conjunto. Da parte moçambicana, o Executivo fez-se representar ao mais alto nível pelo Vice-Ministro da Agricultura, António Limbau, enquanto Mariano Foti, director de Cooperação na Embaixada italiana em Moçambique, representou a contraparte do Governo de Roma.
As províncias de Manica e Sofala, beneficiarias do projecto, fizeram-se representar no evento pela governadora de Manica, Ana Comoane e pelo director provincial da Agricultura de Sofala, Miguel Coimbra. O coordenador nacional do PADR, Sérgio Muteia, dissertando no decurso do encontro, disser ser objectivo principal deste programa, fechar o ciclo da cadeia de produção para completar a produção de base. Neste contexto, afirmou que o programa obedece três componentes a saber, nomeadamente de apoio institucional, dos serviços ligados à agricultura e de micro, pequenas e médias empresas. Mas conforme a fonte, o apoio a micro, pequenas e médias empresas vai dispensar maior interesse ao PADR, cujo enfoque está centrado essencialmente para o sector agrícola, nas duas províncias. Outras acções deste projecto incidem na criação de várias linhas de apoio para garantir que o programa atinja os objectivos plasmados no acordo bilateral. Crédito bonificado para micros, pequenos e médios produtores e a implantação de unidades de processamento, são alguns dos pacotes que merecerão o apoio do PADR. No que diz respeito à produção de frangos, o coordenador nacional do PADR referiu que Manica já possui uma unidade de produção pertencente a um operador privado. Ainda em Manica, o PADR prevê abrir uma linha de apoio à fábrica do processamento de frutas de Macate, com vista ao seu impulsionamento e desenvolvimento. Intervindo no acto, o director de Cooperação na Embaixada da Itália, Mariano Foti responsabilizou o Governo de Moçambique pelo sucesso da iniciativa, uma vez que a sua execução deverá ser monitorada pelo país beneficiário, através dos Governos provinciais de Manica e Sofala e do Ministério da Agricultura. A implementação do projecto será efectuada de forma descentralizada, conforme explicou Foti. Por seu turno, o Vice-Ministro da Agricultura, António Limbau, afirmou que o plano em causa vai, seguramente, produzir resultados satisfatórios e consentâneos com as expectativas. Já governadora de Manica, Ana Comoane foi apologista pelo sucesso do projecto ao afirmar que ao nível da província que dirige, há condições nobres para o desenvolvimento rural, sobretudo na área da agricultura, que constitui o grande enfoque do projecto. Na província de Manica, o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural (PADR) incide as suas acções aos distritos de Gondola, Manica, Sussundenga e Báruè.Víctor Machirica"Fonte Jornal NOTICIAS.

Sem comentários:

Publicar um comentário