sexta-feira, 10 de junho de 2011

CTT - EMPRESA DE CORREIOS DE MOÇAMBIQUE A CAMINHO DA CRIAÇÃO DE UM BANCO POSTAL

"30 anos rumo à bancarização: Correios com aval para parcerias. A Empresa Correios de Moçambique já tem luz verde do Governo para desenvolver parcerias público-privadas rumo à reestruturação e transformação da sua imagem. Maputo, Sexta-Feira, 10 de Junho de 2011:: Notícias . O facto foi referenciado pelo Presidente do Conselho de Administração, Luís Rego, numa conferência de imprensa alusiva aos 30 anos de existência daquela instituição.Do leque das acções visando a mudança da imagem daquela empresa até agora pertença do Estado, consta a criação para breve de um Banco Postal a operar a nível nacional mas com maior enfoque para as sedes distritais do país e as zonas rurais.O facto, que resulta de um estudo feito na perspectiva de tornar a instituição não só rentável como também competitiva, surge numa altura em que o mercado é pelo desenvolvimento de tecnologias de informação e de comunicação e com clientes cada vez mais exigentes. “ Há já um consenso para a criação de um banco postal. Achamos que esta área financeira ainda tem espaço para agirmos principalmente porque a nossa intenção é de estabelecermo-nos nas zonas rurais e participarmos no desenvolvimento das comunidades locais”, enfatizou. No que toca à logística no transporte dos produtos para diversos pontos do país nota-se já uma maior exigência por parte dos clientes. É pensando nesse segmento que aquela empresa tem em perspectiva o desenvolvimento desta área servindo sectores como as finanças e comunicações electrónica.O serviço do correio híbrido, aliado às novas tecnologias de informação e de comunicação, é outra área de interesse, segundo Rego. É que nela, no lugar de serem as empresas a realizarem trabalhos tais como a impressão e distribuição de certos produtos aos destinatários, essa tarefa caberia aos Correios. “Por exemplo, uma empresa que imprime facturas no fim de cada mês, para distribuir aos seus clientes, pode passar a confiar esse serviço a nós tal como acontece noutras paragens do mundo”, exemplifica.A expansão nacional do sistema de pagamento Payshop, um pagamento electrónico de facturas bem como a criação de corredores financeiros ajudando cidadãos nacionais que vivem e trabalham fora do país fazem também parte dos desafios.A ideia é aproveitar e ajudar concidadãos que trabalham em países como África do Sul e Portugal que pretendam mandar dinheiro para as respectivas famílias, sermos nós a interceder por eles e levarmos o dinheiro até à comunidade onde estiverem inseridas. A Empresa Correios de Moçambique foi criada a 10 de Junho de 1981 como fruto de separação das empresas Correios, Telégrafos e Telecomunicações (CTT). A mudança aconteceu igualmente a nível internacional para responder as novas tendência na era das tecnologias.Dez anos depois foi transformada numa Empresa Pública, na sequência da abertura do mercado a outros operadores na área postal que abriu espaço para que esta, trabalhasse em igualdade de circunstância.Os 30 anos foram marcados por momentos altos e baixos aliados à situações de guerra onde os correios perderam parte de cerca de 200 estações espalhadas pelas sedes distritais e grandes cidades. Ao fim do conflito armado as infra-estruturas reduziram-se. a metade. Actualmente, há cerca de 20 empresas a explorarem a área postal." Fonte Jornal NOTICIAS

Sem comentários:

Publicar um comentário