sexta-feira, 15 de outubro de 2010

TETE - 22 - A EMPRESA BRASILEIRA VALE APLICA 13 MILHÕES DE DÓLARES EM PROJECTOS SOCIAIS EM MOATIZE

"Tete: Vale aplica 13 milhões de dólares para projectos sociais em Moatize

A EMPRESA Vale Moçambique, dedicada }a exploração de carvão mineral em Moatize, no centro da província de Tete, acaba de aplicar cerca de 13 milhões de dólares norte-americanos em vários projectos inseridos na assistência social das comunidades que vivem nos arredores da bacia carbonífera nesta região do país.Maputo, Sábado, 16 de Outubro de 2010:: Notícias O gerente de comunicação e desenvolvimento da empresa Vale Moçambique, em Moatize, Adriano Ramos, revelou que desde 2006, altura em que a Vale iniciou a sua instalação em Moatize, já foram investidos mais de 13 milhões de dólares norte-americanos e a maior parte do montante foi alocado nas diversas áreas indicadas pelo Governo, tais como a reabilitação das unidades sanitárias na cidade de Tete e no distrito de Moatize, construção de escolas, entre outras iniciativas.“Nas áreas em que a Vale actua, concretamente em volta da zona do Programa Carvão de Moatize, estamos a dar o apoio ao desenvolvimento do professor, combate à subnutrição infantil e ajudamo-nos a estruturação das nossas estações de conhecimentos construídas nas duas áreas de reassentamento das populações retiradas da zona de produção de carvão em Cateme e no bairro 25 de Setembro”, disse Adriano Ramos. O nosso entrevistado apontou que estas duas unidades de conhecimentos são centros concretos que vão impulsionar o desenvolvimento económico e humano das comunidades, onde alguns projectos já estão em curso, como a machamba modelo aberta em Cateme, que já produziu na presente campanha agrícola algumas toneladas de milho e possui algumas cabeças de gado bovino, caprino e recentemente iniciou o programa de criação de suínos e galinhas.“Estamos a trabalhar com as famílias reassentadas em Cateme na orientação de programas de produção agrícola e manutenção das culturas com vista ao melhoramento da produtividade. O programa de segurança alimentar que já estamos a implementar, cujo estudo foi efectuado por uma equipa de agrónomos moçambicanos, vai garantir a elaboração de um cronograma anual alimentar a ser executado por cada família, desde o plantio e colheita de alimentos. Com esta estruturação garante-se que haja uma segurança alimentar durante o ano todo”, apontou Ramos.
O gerente da Comunicação e Desenvolvimento da empresa Vale Moçambique referiu que recentemente a empresa terminou a entrega às famílias reassentadas nas duas zonas de um kit de produção agrícola constituído por sementes de hortícolas diversas, regadores e outros instrumentos de produção, para além de um treinamento onde cada família pode possuir uma pequena horta dentro do seu quintal.“Acabámos uma pesquisa na semana finda na área da Saúde da Criança de Zero aos 12 anos de idade e mulheres grávidas. O estudo visou essencialmente a identificação e o combate dos principais problemas sanitários que a gravidez traz nas mulheres e na área do desenvolvimento infanto-juvenil. Hoje em Moatize já temos um panorama completo dos principais problemas sanitários que afectam a esta camada social e vamos junto com o governo, procurar as estratégias através de campanhas de saúde visando o combate às principais doenças já identificadas” - concluiu Adriano Ramos. Bernardo Carlos" Jornal NOTICIAS

Sem comentários:

Publicar um comentário