terça-feira, 21 de Fevereiro de 2012

VILANKULO E QUISSISSICO HOSPITAIS DA PROVINCIA DE INHAMBANE MOÇAMBIQUE APÓS OBRAS DE AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO

"INHAMBANE - Quissico e Vilankulo: Hospitais reabrem ao atendimento público
OS hospitais rurais de Vilankulo e Quissico, na província de Inhambane, reabriram, em Janeiro último, as suas portas para o atendimento público, depois de um longo período de paralisação para dar lugar às obras da sua ampliação e modernização. Durante este período, cerca de três anos, os cuidados sanitários eram realizados em tendas adaptadas como enfermaria.Maputo, Terça-Feira, 21 de Fevereiro de 2012:: Notícias . O Hospital Rural de Vilankulo ficou parcialmente destruída pelo ciclone Fávio, em 2006, e em Zavala, o Centro de Saúde de Quissico, foi transformado em hospital rural, na sequência da modernização e ampliação das antigas instalações que estavam totalmente degradadas.
O director provincial de Saúde, Naftal Matusse, explicou que abertura daquelas unidades sanitárias, não significa o fim das obras, pois, continuam algumas actividades visando completar os projectos desenhados nos dois hospitais. Esta situação, segundo disse, não impede o normal funcionamento das unidades sanitárias.
Em Vilankulo, segundo Naftal Matusse, está curso a segunda fase do projecto que compreende a construção do bloco dos serviços administrativos. Com a capacidade para 170 camas, bloco operatório, atendimento externo, entre outros serviços, o Hospital Rural de Vilankulo já reúne condições para a melhoria da qualidade dos cuidados sanitários.“Já temos um hospital condigno, em Vilankulo, temos muito espaço e há condições suficientes e favoráveis para que os cuidados sanitários sejam melhores do que antes”, disse Naftal Matusse para quem, neste momento, cabe aos profissionais de Saúde mostrar ao publico, o seu cometimento ao trabalho.
Em Quissico, foram introduzidos serviços de cirurgia, radiologia, estomatologia, bloco operatório para intervenções de urgência, além de outros serviços normais. O hospital tem capacidade para 120 camas.Além destas unidades sanitárias há muito esperadas, o sector na província de Inhambane vai entregar, ao longo deste primeiro trimestre, três centros de saúde, nomeadamente Cometela, em Inhassoro, Papatane, em Mabote e Nhamussua, em Homoíne.Estas unidades sanitárias, de acordo com director provincial da Saúde, além de diminuir as distâncias percorridas pelos utentes, poderão também reduzir a demanda de doentes para os hospitais de referência e permitir, deste modo, a melhoria da prestação dos cuidados primários de saúde.Na cidade de Inhambane, será entregue também o Centro de Saúde de Muelé, arredores da capital provincial que, por sua vez, vai descongestionar o hospital provincial, bem como o Centro Urbano número Um.Estas unidades sanitárias, serão responsáveis pelos cuidados primários de saúde, serviços de maternidade bem como o Programa Alargado de Vacinação.
Com a reentrada em funcionamento destes hospitais, a rede sanitária na província de Inhambane passará a contar com 120 unidades sanitárias.Victorino Xavier" Fonte Jornal NOTICIAS.

Sem comentários:

Enviar um comentário