sexta-feira, 9 de julho de 2010

BEIRA - SOFALA - 5 - A DRAGAGEM DO PORTO COMEÇA NO FIM DESTE MÊS DE JULHO

"Beira: Dragagem do porto começa no fim do mês

COMEÇA nos finais deste mês a primeira fase das obras de dragagem do canal do porto da Beira de forma a conferir acesso adequado navios de grande tonelagem, segundo deu a conhecer ontem, em Inhassoro, província de Inhambane, o Director Executivo dos CFM, Adelino Mesquita, no contexto dos trabalhos do Conselho Coordenador do Ministério dos Transportes e Comunicações.Maputo, Sexta-Feira, 9 de Julho de 2010:: Notícias
As obras, consideradas de emergência e orçadas em 43 milhões de euros, terão uma duração de dezoito meses e serão executadas pela Van Oord Dredging, uma empresa holandesa apurada num concurso internacional.
De acordo com Adelino Mesquita, depois de dez anos de procura de recursos para a operacionalizaçao do projecto, o Governo, CFM e Banco Europeu reuniram os recursos financeiros necessários para levar avante o projecto, que compreenderá duas fases, sendo a primeira considerada de emergência.
Uma segunda, que vai comportar obras definitivas, irá durar cerca de vinte e quatro meses e será conjuntamente financiada pelo Governo, os CFM, a DANIDA e a Dinamarca. Para o efeito, já foi identificada uma draga com capacidade }a altura da empreitada e para a natureza do objecto da obra.
Mesquita disse que actualmente, devido ao assoreamento do canal, o Porto da Beira vê-se na contingência de só poder receber navios transportando cerca da metade da capacidade instalada, que é de sessenta mil toneladas.
As outras implicações, para além da redução da carga, prendem-se com os constantes atrasos que se verificam no despacho de navios, a falta da navegação nocturna, bem como as altas taxas de fretes que são aplicadas aos importadores e exportadores, o que determina a fraca utilização do porto.
Para os portos de Nacala e Pemba, Mesquita disse não haver necessidade de dragagem neste momento, porque se apresentam em condições aceitáveis para todas as operações. Relativamente ao porto de Maputo, a nossa fonte disse haver algumas acções que deverão ser revistas para que igualmente se apresente em boas condições para todo tipo de cabotagem.
Todavia, Mesquita não descarta a possibilidade de, futuramente, alguns portos nacionais vierem a acolher obras de dragagem, quando isso se justificar, nomeadamente o volume de carga que implique a entrada de navios de grande tonelagem."
NB: ESTA É MESMO SEM DÚVIDA UMA DESEJADA E BOA NOTICIA PARA TODOS!

Sem comentários:

Publicar um comentário