sábado, 29 de outubro de 2016

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, EMBAIXADOR EM MOÇAMBIQUE DEAN PITTMAN GARANTE APOIO À CTA

O EMBAIXADOR dos Estados Unidos da América (EUA), Dean Pittman, assegura que o governo do seu país vai continuar a prestar mais apoio ao sector privado moçambicano na busca de uma plataforma visando à criação de um ambiente favorável aos negócios.
Dean Pittman escalou as instalações da CTA há dias, numa visita de cortesia inserida no quadro das relações de cooperação entre o sector privado e os EUA, através da USAID – Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional.
Nesta que foi a sua primeira visita à CTA como embaixador, Dean Pittman referiu que o sector privado é essencial para o desenvolvimento económico de qualquer país, por isso “queremos continuar a apoiá-lo”.
“Queremos continuar a trabalhar com a CTA e juntos trocarmos ideias sobre como reforçar o sector privado para assegurar que o país tenha um bom ambiente de negócios”, assegurou Dean Pittman.
Falando no final do encontro com a direcção da CTA, o embaixador esclareceu que as partes estiveram a ver onde é que é preciso trabalhar mais para reforçar a economia moçambicana.
“Destacámos os sectores do turismo e agricultura. Mas também falámos da paz porque, presentemente, o que o país mais precisa é a paz para poder avançar”, sublinhou o diplomata.
Por seu turno, o presidente da CTA, Rogério Manuel, saudou a iniciativa do embaixador dos EUA de se aproximar à CTA para, de perto, conhecer os reais desafios do sector privado moçambicano.
Destacou o papel dos EUA no crescimento do sector privado em Moçambique, considerando que desde a sua criação a CTA contou sempre com o apoio financeiro da USAID.
Rogério Manuel também detalhou o teor do encontro com o embaixador americano: “Explicámos o que a CTA está a fazer, o nosso pensamento sobre o desenvolvimento da economia do país e as dificuldades. Falámos sobre alguns sectores estruturantes do nosso país, principalmente da agricultura e recursos naturais, em que os EUA têm uma larga experiência, e nós queremos aprender deles”."
FONTE: NOTICIAS, JORNAL DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário