sábado, 6 de agosto de 2011

MUXÚNGUÈ - A TERRA DO CÉLEBRE ANANÁS DE SOFALA, MOÇAMBIQUE: "DINHEIRO ENTERRADO POR FALTA DE BANCOS"

"Muxúnguè: Dinheiro enterrado por falta de bancos .CALCULA-SE que mais de dois milhões de meticais são anualmente enterrados pela comunidade do posto administrativo de Muxúnguè, no distrito de Chibabava, em Sofala, por falta de uma instituição bancária no terreno. A zona, com fortes potencialidades agrícolas, regista nos últimos tempos um grande crescimento em quase todos os níveis.Maputo, Sábado, 6 de Agosto de 2011:: Notícias . A recente chegada da energia eléctrica da rede nacional abre esperança para que o problema da falta de instituições financeiras na zona possa ser ultrapassado dentro em breve. A vila de Muxúnguè conta, neste momento, com uma instituição de micro-finanças que resulta de investimento de um singular cuja iniciativa alivia sobremaneira os necessitados. De acordo com a chefe daquele posto administrativo, Páscoa Mambara, Muxúnguè está a desenvolver significativamente mormente com a produção de ananás e castanha de caju em grande escala, o que, por conseguinte, provoca a expansão da rede comercial e indústria hoteleira e similares incluindo operadores do ramo de transporte de passageiros e carga. Deste modo, para corresponder à actual demanda, o Standard Bank está já a efectuar obras da futura instituição na vila-sede do posto administrativo de Muxúnguè, sendo que a sua conclusão está prevista ainda para este ano.Conforme apurámos na circunstância, a acção surge com a autorização do Ministério do Plano e Desenvolvimento por se ter notado que o distrito de Chibabava experimenta, de facto, um desenvolvimento impressionante em toda a esfera da vida socioeconómica e político-cultural.Com um universo de 64.039 habitantes, o posto administrativo de Muxúnguè constitui um autêntico corredor de desenvolvimento por ser atravessado pela Estrada Nacional Número Um, que liga o país do Rovuma ao Maputo. Nas expectativas da nossa fonte, a instalação de um banco na sua área de jurisdição contribuiria de forma positiva na concessão de crédito aos operadores agrícolas do sector familiar, comerciantes e operadores turísticos de que Muxúnguè é altamente potencial. “Aqui em Muxúnguè circula muito dinheiro em condições de completa insegurança. Temos energia eléctrica da rede nacional, diversas unidades hoteleiras e similares, sendo assim oportunidades que poderiam ser exploradas pelas instituições bancárias. Como Governo, o nosso papel é apenas de estimular a fixação de bancos”, indicou Mambara. Adiantou ainda que “não temos banco e as pessoas enterram o dinheiro resultante da comercialização das culturas de rendimento como ananás, castanha e gergelim. Na época de comercialização de caju aos comerciantes são assaltadas grandes somas de dinheiro”, concluiu. Horácio João" Fonte Jornal NOTICIAS.

Sem comentários:

Publicar um comentário