quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

MOÇAMBIQUE EM BREVE UM DOS MAIORES EXPORTADORES DE CARVÃO DO MUNDO

Moçambique posiciona-se para tornar-se um dos maiores exportadores de carvão do mundo Nampula (O Autarca) – A República de Moçambique, país da região da África Austral, está a posicionar-se para tornar-se um dos maiores produtores e exportadores de carvão do mundo. A partir de um futuro próximo, com o recente projecto de desenvolvimento da estrutura integrada da ferrovia e do porto de Nacala será ampliada a capacidade de exportação agregada de carvão de Moçambique de 4,2 milhões de toneladas para 22 milhões de toneladas por ano. Analistas em matérias de mercados internacionais de minerais afianção agegada irá, inequivocamente, tornar Moçambique um dos maiores produtores e exportadores de carvão do mundo. çaram ao O Autarca que este aumento exponencial de capacidade de exporta Quanto aos resultados directos esperados com a conclusão do projecto de desenvolvimento do Corredor de Nacala, que consubstancia a construção de raiz de uma linha ferroviária que partiu da região carbonífera de Moatiza, na província de Tete, até ao Porto de águas profundas de Nacala, uma grande novidade é a previsão do incremento de mais postos de emprego na escala de cerca de dois mil trabalhadores directos, dos quais 95% nacionais. Paralelamente, uma das mais valias decorrentes da construção da nova linha férrea transnacional (com passagem pela República do Malawi) consiste na criação de condições para o aumento da capacidade de produção da mina de carvão de Moatize que poderá chegar a sua capacidade máxima de produção e desta forma aumentar o pagamento de royalties minerários. Prevê-se, igualmente, após o atingimento da plena operação, o incremento das taxas de concessão para Moçambique que devem totalizar 38,7 milhões de dólares norte americanos por ano; e o aumento da capacidade de transporte de carga geral e melhoria no transporte de passageiros.■ (Chabane Falume)"
FONTE: O AUTARCA, JORNAL DE MOÇAMBIQUE.

1 comentário:

  1. O pior é a alteração climática...e Moçambique sofre bastante com ela.

    ResponderEliminar