sexta-feira, 20 de agosto de 2010

MOÇAMBIQUE - OS TRANSPORTES SÃO DETERMINANTES - 1

"Zâmbia vira-se para o porto da Beira para o seu comércio externo

20/08/2010 O Presidente zambiano, Rupiah Banda, visitou hoje (quinta-feira) o Porto da Beira, na capital da província de Sofala, no centro de Moçambique, para verificar no terreno as condições especificas que aquela infra-estrutura reúne para poder jogar papel fundamental no escoamento de produtos de e para aquele pais africano.Banda que se deslocou a Beira na companhia do ministro moçambicano dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, garantiu que a Zâmbia está interessada em unir esforços com Moçambique para tornar o porto da Beira não só para negócios como também complemento das boas relações de cooperação entre os dois países.“Juntos temos que transformar o porto da Beira um instrumento de cooperação através do qual os zambianos vão aprender e conhecer a história que liga os dois países e povos. Os zambianos conhecem Moçambique entanto que país do mundo. Temos que passar a falar da Zâmbia, Beira e Moçambique, no âmbito do desenvolvimento”, disse.Banda reiterou que a Zâmbia está interessada em expandir o uso dos portos marítimos moçambicanos de tal forma que já projectou a construção de uma linha férrea ligando a Zâmbia e o Zimbabwe e outra ligando a Zâmbia, Tete e Nacala, entre outras infra-estruturas necessárias para poder se beneficiar do potencial de que Moçambique dispõe e reduzir os custos na importação e exportação de bens.Na ocasião, Paulo Zucula, disse que o objectivo da visita de Banda ao porto da Beira é, antes de tudo, ver como é que esta infra-estrutura está a funcionar para, daí, poder estudar as formas de como prestar apoio para o seu desenvolvimento logístico e equacionar a viabilidade da sua utilização de modo sustentável para o bem do desenvolvimento regional.“A Zâmbia começou a usar o porto da Beira há já algum tempo e só havia interrompido durante a guerra dos 16 anos e retomou agora e usa-o para a colocação de cobre, açucar, entre outros produtos no mercado internacional mas entende que pode usa-lo muito mais para aumentar o volume de suas exportações”, disse Zucula.
Esta iniciativa, segundo Zucula, vai trazer mais receitas e mais postos de emprego para Moçambique e consolidar a integração regional.Para acomodar os interesses de seus clientes a Cornelder de Moçambique, concessionaria daquele porto fez saber que possui um plano de investimento para os próximos cinco anos com vista a expandir terminal de contentores aumentando a sua capacidade e equipa-lo com tecnologia moderna.O porto da Beira pode vir a ser uma saída relativamente curta para as exportações da Zâmbia que actualmente dependem do Porto de Durban, na Africa do Sul percorrendo 2.381 quilómetros de estrada." Fonte Rádio Moçambique

Sem comentários:

Publicar um comentário