sábado, 20 de abril de 2019

IDAI CICLONE QUE ABATEU NA PROVINCIA DE SOFALA MOÇAMBIQUE - RESISTIR AO IDAI- COIMBRA EXPOSIÇÕES DE FOTOGRAFIA DE 23 A 27 DE ABRIL DE 2019

CENTRO CULTURAL PENEDO DA SAUDADE TEr A Dom 14H00—20H00 Ø SEG
VISITA COMENTADA 25 ABR 17H00
EXPOSIÇÃO PRODUzIDA COM O APOIO DA CANON PORTUGAL
ComiSSÁrio LUÍS VASCONCELOS
SALA DA CIDADE CMCOIMBRA TEr A SÁB 13H00—18H00 Ø Dom, SEG E FEr
VISITA COMENTADA C/ AUTOR 27 ABR 15H30
ComiSSÁrio LUÍS VASCONCELOS
GEORGE STEINMETz Fotógrafo que conta com mais de trinta anos de trabalho de campo para o The New York Times e National Geographic Magazine. Desde 1986, George já realizou mais de 40 ensaios de fotografia para a National Geographic e 25 histórias para a revista alemã GEO. Ganhou inúmeros prémios de fotografia, nomeadamente três prémios do World Press Photo, e o prémio Environmental Vision da Pictures of the Year pelo seu trabalho sobre agricultura de larga escala realizado para a revista da The New York Times. Já publicou quatro livros sobre a sua fotografia: African Air, Empty Quarter, Desert Air e New York Air, e está actualmente a trabalhar num projecto de longa duração em que documenta o abastecimento mundial de comida.
GALERIA PEDRO OLAYO (FILHO) CONVENTO SÃO FRANCISCO ToDoS oS DiAS 15H00 — 20H00
FOTÓGRAFA VENCEDORA DO PRÉMIO VISA D’OR HUMANITÁRIO 2018 EXPOSIÇÃO PRODUzIDA COM O APOIO DA FUNDAÇÃO JOANA VASCONCELOS
VISITA COMENTADA 27 ABR 12H45
VÉRONIQUE DE VIGUERIE Fotógrafa francesa, Véronique de Viguerie viveu e trabalhou no Afeganistão durante três anos. Após 2006, percorreu o mundo e fez cobertura da actualidade internacional em diversos países: iraque, Somália, méxico, Líbano, Algéria, Nigér, mali, Síria, iémen. Sedeada em Paris, é representada pela The Verbatim Agency.
GALERIA PINHO DINIS CASA MUNICIPAL DA CULTURA SEG A SEx 09H00 — 19H30 SÁB 11H00 — 13H00 / 14H00 — 19H00 Ø Dom E FEr
FOTÓGRAFA VENCEDORA DO PRÉMIO CANON FEMALE PHOTOJOURNALIST 2017 FOTÓGRAFA VENCEDORA DO WORLD PRESS PHOTO 2019 ASSUNTOS CONTEMPORÂNEOS, HISTÓRIAS, SEGUNDO PRÉMIO EXPOSIÇÃO PRODUzIDA COM O APOIO DA CANON
VISITA COMENTADA C/ AUTORA 26 ABR 18H00
CATALINA MARTIN-CHICO Fotógrafa franco-espanhola, vive em Paris. Estudou na international Center of Photography (iCP) em Nova iorque, onde viveu durante vários anos. Venceu o prémio Canon Women’s Photojournalist Award em 2017 pelo seu trabalho sobre os exguerrilheiros das FArC na Colômbia. realizado ao longo de um ano, o seu trabalho foi exposto na edição de 2018 do Visa pour l’image. Catalina martin-Chico trabalha principalmente em projectos de longa duração. Catalina venceu ainda na categoria de «Contemporary issues story» e uma das suas fotografias foi nomeada para Fotografia do Ano do World Press Photo 2019.
© CATALINA MARTIN-CHICO Olga (o seu nome de guerra) foi uma das primeiras mulheres guerrilheiras a engravidar enquanto estava num dos 26 campos de
reabilitação criados para ajudar na transição da vida na selva para a vida civil. Quando se juntou às FARC, aos 11 anos, tinha já vivido na rua, depois de ter sido abusada pelo padrasto e expulsa de casa pela mãe. Agora voltou a usar o seu nome verdadeiro, Angelina.
CENTRO CULTURAL PENEDO DA SAUDADE TEr A Dom 14H00—20H00 Ø SEG
VISITA COMENTADA C/ AUTOR 25 ABR 18H00
ComiSSÁrio LUÍS VASCONCELOS
PAULO PIMENTA é fotojornalista do jornal Público há mais de 15 anos. Em 2010 recebe o Prémio máximo de Fotojornalismo “Estação imagem mora”, e em 2012 e 2013 obteve o 2.o prémio na categoria Arte e Espectáculos. Em 2017, no “Estação imagem Viana do Castelo” venceu o prémio na mesma categoria. Foi seleccionado entre fotógrafos mundiais para a publicação do livro Aday.org 2012. Expôs em 2019, Retrato das ilhas, na sede nacional da ordem dos Arquitectos, em Lisboa e A vida na corda bamba dos artistas do circo, no Teatro Nacional Carlos Alberto, Porto.
© PAULO PIMENTA A festa, fotografia de ensaio. 2016
CENTRO CULTURAL PENEDO DA SAUDADE TEr A Dom 14H00—20H00 Ø SEG
EXPOSIÇÃO PRODUzIDA COM O APOIO DA AP E REUTERS
VISITA COMENTADA 25 ABR 17H30
ComiSSÁrio LUÍS VASCONCELOS
© REUTERS/ DESMOND BOYLAN Um exilado tibetano é acompanhado por guardas à saída do complexo da embaixada chinesa em Nova Deli, na Índia, 10 de Outubro de 2007. Um grupo de exilados tibetanos entram na embaixada em protesto contra as novas medidas religiosas da China sobre a reencarnação.
Nascido na irlanda mas criado em Espanha, Desmond Boylan descobriu a sua paixão pelo fotojornalismo em Espanha, em 1987, enquanto fotografava estudantes que protestavam contra as novas leis para a educação. Dois anos depois lança-se enquanto freelancer para a The Associated Press em madrid. Depois de se juntar à reuters em 1993, a sua carreira ganha visibilidade, acabando por levá-lo a viajar pelo mundo: a invasão do iraque, os tumultos na Albânia e na Palestina, entre muitos outros trabalhos. Em 2009, a reuters envia-o para Cuba, onde acaba por ficar mesmo depois de se demitir dessa agência em 2013. Atravessou Cuba de lés a lés, fotografando a vida quotidiana e novos acontecimentos, até ao momento da sua morte inesperada a 29 de Dezembro de 2018, devido a problemas de coração, enquanto trabalhava para a AP. No seu funeral, em Havana, no dia 1 de Janeiro de 2019, muitos o relembraram e apreciaram a generosidade deste mestre para com os jovens fotógrafos. o luto por parte de fotógrafos de todo o mundo testemunha verdadeiramente de que se tratava de um homem gentil que viajava com a sua câmara, muitas das vezes sem se dar por ele, para melhor mostrar como viviam as pessoas, como elas lutavam e tentavam mudar o mundo. SANTIAGO LYON MARÇO 2019
ANTÓNIO PEDRO FERREIRA ingressa em 1987 no jornal Expresso. é distinguido com o prémio Gazeta de Jornalismo em 1998 e, em 2000, com o do Clube Português de imprensa. Em 1984 expôs em Paris, no Centro Pompidou, o seu trabalho sobre emigrantes. Esse mesmo trabalho esteve exposto no Arquivo municipal de Fotografia de Lisboa em 1996, e na galeria Kamerafoto, em 2012. Em 2014 expôs na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, a sua visão do Livro do Desassossego. Publicou dois livros, Esta Lisboa, com Alice Vieira, e Lava de Espera com Fátima maldonado.
GALERIA PINHO DINIS CASA MUNICIPAL DA CULTURA SEG A SEx 09H00—19H30 SÁB 11H00—13H00 / 14H00—19H00 Ø Dom E FEr
EXPOSIÇÃO PRODUzIDA COM O APOIO DA CANON
VISITA COMENTADA 26 ABR 18H00
© ILVY NJIOKIKTJIEN /CANON AMBASSADOR
Trabalho das Embaixadoras Canon que faz parte de uma celebração mais vasta das profissionais femininas de renome mundial na área da imagem e Comunicação Social. Aida muluneh [ETH]. Alessandra meniconzi [CHE]. Angela Scott [GBr | KEN]. Bieke Depoorter [BEL]. Carolina Arantes [FrA | BrA]. Dafna Tal [iSr]. Daro Sulakauri [GE0]. Felicia Sisco [FrA]. Georgina Goodwin [KEN]. Guia Besana [iTA]. Helen Bartlett [GBr]. Helle olsen [DNK]. Hilary roberts [GBr]. ilvy Njiokiktjien [NLD]. Juanita Escobar [CoL]. Julia Blumenthal [DEU]. Katya mukhina [rUS]. Lieve Blancquaert [BEL]. marina Cano [ESP]. marina Karpiy [UKr | GEo]. mashid mohadjerin [B | ir]. rosie Hardy [GBr]. Sarah Waiswa [UGA]. Simona Ghizzoni [iTA]. Tasneem Alsultan [SAU]. Ulla Lohmann [DEU].
MOSTEIRO DE SANTA CLARA-A-VELHA TEr A Dom E FEr 10H00—19H00 Ø SEG E 1 DE mAio
BOLSA ESTAÇÃO IMAGEM 2018 COIMBRA
VISITA COMENTADA E LANÇAMENTO DO LIVRO 26 ABR 17H00
ComiSSÁrio LUÍS VASCONCELOS
BRUNO SILVA Utiliza a fotografia como veículo narrativo em projectos na área do documental. Em 2017 recebeu a Bolsa Emergente Fotografia Documental manifesto/iPCi que lhe permitiu frequentar o master em Fotografia Artística no iPCi. Em 2018 fez parte da programação do Festival Encontros da imagem Braga 2018 e apresentou Desmantelamento de um Rio na Galeria manifesto.
© BRUNO SILVA Mensagens cravadas nas árvores do Mondego. Fevereiro, 2019
«(...) o homem saudoso percebe o mundo externo e o mundo interno exactamente como o homem que não o é. E com os mesmos sentidos, com os mesmos processos, com as mesmas categorias que um e outro apreendem sensações, elaboram ideias e generalizam abstracções; no entanto, os dois homens podem divergir, se é que não divergem, na mesma maneira como interpretam a existência, de tal sorte que ao lado de uma interpretação intelectualista e de uma interpretação pragmática se pode falar de uma interpretação saudosista.» JOAQUIM DE CARVALHO, A PROBLEMÁTICA DA SAUDADE E é desta interpretação saudosista da cidade, deste paralelismo entre o mundo interno e externo, da multiplicidade de interpretações que a Saudade permite, que nasce esta Coimbra fragmentada. Sempre igual a si mesma e nós sempre de passagem. BRUNO SILVA
23—27 ABR
SLIDESHOWS FOTOJORNALISMO INTERNACIONAL 1
DOCUMENTÁRIOS 1
OFICINAS MERCADO DO LIVRO DE FOTOGRAFIA CONFERÊNCIA TEATRO ACADÉMICO DE GIL VICENTE SEG A SEx 14H00—22H00 SÁB 17H00—22H00 Ø Dom E FEr
VISITA COMENTADA C/ AUTOR 25 ABR 19H30
ComiSSÁrio LUÍS VASCONCELOS
© ANTÓNIO PEDRO FERREIRA
Colhidas num teatro de ópera, as imagens de Belcanto não fixam instantâneos de espectáculos nem ilustram poses. Não apresentam, representam. Pelo luxo elitista e a exuberância decorativa dos salões, nos bastidores desenfeitados, utilitários, onde a admirável vitalidade de elementos humanos e objectuais criam o que o público fruirá à vista, o artista espreita a surpresa e transmuta a evidência em desocultação. Belcanto é a arte de tornar a voz instrumento perfeito das ideias do compositor e fazer vibrar as cordas sensíveis do público com as emoções e os sentimentos das personagens. Na exímia perfeição dos enquadramentos e polaridades luminosas, nos movimentos e jogos de luz, este preto e branco exprime a versatilidade visual de uma partitura que se encena. As fotografias de Belcanto são performativas. o seu apuro e elegância, além dos limites do visor, abre no teatro de ópera cortinas sobre mistérios, com a lucidez de que a arte nunca se esgota na sua própria revelação. o que a imaginação estética dá a ver é já o palco de um espaço-tempo transformador. JORGE VAz DE CARVAL HO MARÇO 2019
COIMBRA
GEORGE STEINMETz
CATALINA BiG FooD
MARTIN-CHICO SALA DA CiDADE CâmArA mUNiCiPAL
VÉRONIQUE DE VIGUERIE iémEN, UmA GUErrA ESCoNDiDA GALEriA PEDro oLAYo (FiLHo) CoNVENTo SÃo FrANCiSCo
CoLÔmBiA: [rE]NASCEr DE CoimBrA
FOTOGRAFIA NO FEMININO
RIO MONDEGO
26 EmBAixADorAS CANoN GALEriA PiNHo DiNiS CASA mUNiCiPAL DA CULTUrA
23. 24. 26 ABR PROJECÇÕES DE FOTOJORNALISMO INTERNACIONAL CASA MUNICIPAL DA CULTURA SALA POLIVALENTE 18H30
Francesco zizola Hyubris Acqua; VERBATIM: Jonathan Torgovnik Returned to Rwanda; INTERNAzIONALE: Camilo Pasquarelli The Valley of Shadows, Nicola lo Calzo Ayti, Ilaria di Bagio Homer in the Baltic, Alessio Romenzi Syria; AFP: Bulent Kilic/ Delil Souleiman / Giuseppe Cacace Fall of Caliphate; VERBATIM: Véronique de Viguerie Les Gillets Jaunes; NOOR: Tanya Habjouqa The Un/Holy Land. 23 ABR 20’
VERBATIM: Lynsey Addario Maternal Health NOOR / TAKIE DELA: Yuri Kozyrev Community of Vissario TAKIE DELA: Daria Aslanyan In Search of Love Mary Gelman Svetlana Evgenia zhulanova The Taymyr Peninsula Oksana Yushko The Twins Vadim Braydov Special School Ksenia Ivanova Fighting Cancer Dmitry Markov #Draft AFP: Guillermo Arias Johan Ordonez Pedro Pardo Andrew Cullen Sandy Huffaker Heading towards the border EPA-EFE: Miguel Gutiérrez Caracas – 10 Anos Miguel Gutiérrez Venezuela – Uma espiral descendente 24 ABR 20’
BCP: Carmen Yahchouchi Mediterranea Elsie Haddad Stranded – On Life After Imprisionment Myriam Boulos Tenderness Natalie Naccache Modesty AP: Rodrigo Abd Santiago Billy Rebecca Blackwell Gregory Bull Moises Castillo Ramon Espinosa Eric Gay Jae C. Hong Felix Marquez Oliver de Ros Marco Ugarte Central America Migrant Carava AFP: Mahmud Hams Jack Guez Said Khatib Clashes Along the Israel-Gaza Border Darrin zammit Isle Landers REUTERS Tribute to Yannis Beharkis 1969—2019 26 ABR 20’
ADVERTÊNCIA ALGUMAS IMAGENS PODEM FERIR A SENSIBILIDADE DOS ESPECTADORES
R. DE SOFIA
4
ANTÓNIO PEDRO FERREIRA BELCANTo TEATro ACADémiCo DE GiL ViCENTE
MONTEIRO
LG. MARQUÊS DE POMBAL
R. PEDRO JARDIM DA SEREIA
R. JOSÉ FALCÃO
AV. DA GUARDA INGLESA
BORGES
1
R. FERREIRA RESISTIR AO IDAI
LÚiS BArrA LEoNEL DE CASTro
1PONTE DE SANTA CLARA
ANDré CATUEirA miGUEL LoPES TiAGo mirANDA TiAGo PETiNGA JoÃo PorFÍrio DANiEL roCHA ANTÓNio SiLVA
3
PAULO PIMENTA CriNABEL: DENTro 2 E ForA Do PALCo 2DESMOND BOYLAN BRUNO SILVA FoTÓGrAFo 3
SAUDADE
DE AGÊNCiA moSTEiro DE SANTA
CENTro CULTUrAL CLArA-A-VELHA
PENEDo DA SAUDADE
4PROGRAMA \ 23—27 ABR
23. 24. 26 ABR DOCUMENTÁRIOS MIDAS FILMES CASA MUNICIPAL DA CULTURA SALA POLIVALENTE 17H00 m/12
À PROCURA DE VIVIAN MAIER JoHN mALooF, CHArLiE SiSKEL EUA / 2013 / 83’ Um extraordinário documentário sobre Vivian maier, uma misteriosa mulher, que tomava conta de crianças e que, sem que ninguém soubesse, tirou mais de 100 mil fotografias, retratando a América. o tesouro foi encontrado no apartamento em que viveu e ao ser descoberto revelou uma das mais talentosas fotógrafas de rua do século xx. Através das suas fotografias, entrevistas com pessoas que a conheceram e filmes, o documentário revela os mistérios por trás da sua vida e arte. 23 ABR
ROBERT FRANK – NÃO PESTANEJES LAUrA iSrAEL CANADÁ / FrANÇA / EUA / 2015 / 82’ robert Frank revolucionou a fotografia e o cinema independente, fosse a retratar banqueiros, estrelas de rock ou mineiros. o filme mostra-nos um artista em acção, testemunha de uma era, recordando Jack Kerouac e Allen Ginsberg, com quem filmou a Beat Generation. robert Frank, sempre um anarquista, seja qual for a situação que a vida lhe apresente. 24 ABR
ROBERT DOISNEAU, O REBELDE DO MARAVILHOSO CLémENTiNE DEroUDiLLE FrANÇA / 2016 / 83’ Através de fotografias inéditas, imagens de arquivo e entrevistas com os seus cúmplices, este documentário retrata como robert Doisneau se tornou um dos fotógrafos mais célebres do mundo. De Paris a Nova iorque, passando por Tóquio, o filme dá a palavra às filhas do fotógrafo, Annette Doisneau e Francine Deroudille, a alguns dos seus amigos, a fotógrafa Sabine Weiss, os escritores Jean-Claude Carrière e Daniel Pennac, a actriz Sabine Azéma – e a várias personalidades que escreveram sobre o seu trabalho. realizado pela neta, Clémentine Deroudille, traça o retrato íntimo do homem e do artista, de um Doisneau surpreendente e ferozmente determinado a ser um provedor de felicidade. 26 ABR
CO-ORGANIZAÇÃO PATROCINADORES
PARCEIROS MEDIA 23—26 ABR OFICINAS
REPORTAGEM FOTOGRÁFICA Por HorACio ViLLALoBoS FOTÓGRAFO DA GETTY IMAGES Exclusiva para alunos do iTAP 23. 24. 26 ABR
REPORTAGEM E EDIÇÃO FOTOGRÁFICA Por JoÃo SiLVA FOTOJORNALISTA THE NEW YorK TimES Para fotojornalistas e estudantes de fotojornalismo C/ Catalina martin- Chico / 26 ABR CASA MUNICIPAL DA CULTURA SALA FRANCISCO SÁ DE MIRANDA 10H00—13H00 / 14H30—17H30 24. 26 ABR
ViSiTA ComENTADA Com JoÃo SiLVA àS 3 ExPoSiÇõES CENTRO CULTURAL PENEDO DA SAUDADE 15H00—18H00 25 ABR
INICIAÇÃO AO RETRATO EM ESTÚDIO RETRATO COM CAPA Por JoSé PEDro SANTA-BÁrBArA Para estudantes, professores e funcionários da UC, do iPC e do curso de fotografia do iTAP CENTRO CULTURAL PENEDO DA SAUDADE, PISO 0 14H00—15H30 oU 16H00—17H30 23. 24. 26 ABR
23 ABR—21 JUN PROJECÇÃO AUDITÓRIO DO MOSTEIRO DE SANTA CLARA-A-VELHA TEr A Dom E FEr 11H00 / 15H30 Ø SEG E 1 DE mAio
10 ANOS PRÉMIO E BOLSA ESTAÇÃO IMAGEM 27’ Projecção das reportagens vencedoras do Prémio Estação imagem e projectos de Bolsa Estação imagem realizados entre 2010— 2018.
27ABR MERCADO DO LIVRO DE FOTOGRAFIA SHOWROOM FUJIFILM SERVIÇO CANON CPS ENTRADA DA ANTIGA IGREJA DO CONVENTO SÃO FRANCISCO 9H30—15H30
27 ABR ENTREGA DOS PRÉMIOS ESTAÇÃO IMAGEM 2019 COIMBRA CONFERÊNCIA DO JÚRI ANTIGA IGREJA DO CONVENTO SÃO FRANCISCO 11H30—12H30
VISITAS COMENTADAS ÀS EXPOSIÇÕES IÉMEN, UMA GUERRA ESCONDIDA DE VéroNiQUE DE ViGUEriE GALERIA PEDRO OLAYO [FILHO] CONVENTO SÃO FRANCISCO 12H45
BIG FOOD DE GEorGE STEiNmETZ Com o AUTor, SALA DA CIDADE 15H30
CONFERÊNCIA JOÃO SILVA FoTÓGrAFo Do THE NEW YorK TimES CATALINA MARTIN-CHICO VENCEDorA Do WorLD PrESS PHoTo 2019 ASSUNToS CoNTEmPorâNEoS, HiSTÓriAS, SEGUNDo Prémio TEATRO DA CERCA DE SÃO BERNARDO 17H00
28 JUN—31 JUL EXPOSIÇÃO GALERIA PEDRO OLAYO (FILHO) CONVENTO SÃO FRANCISCO ToDoS oS DiAS 15H00—20H00
PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM
ficha técnica
2019 COIMBRA Exposição com
Direcção Luís Vasconcelos Coordenação
as fotografias vencedoras da 10.a edição do prémio de Bruno Portela
fotojornalismo, com Design
lançamento do livro no [institucional e exposições]
dia de abertura. Susana Cruz Inscrições prémio e secretariado júri José Manuel Ribeiro Website Paulo Cruz Edição de textos José Augusto Moreira Fotografia Luís Barra Vídeo Abel Rosa Tradução Vera Baeta João Ayton Revisão Susana Baeta Produção André Roque Francisco Leong Paulo Abrantes Banda sonora do prémio Henrique Malha Redes Sociais Manuel Moura Pós-produção das fotografias José Francisco Impressão [jornal] Norprint – A casa do livro Impressão [fotografias das exposições] Pedro Leite Outras impressões Imprevistas
PARCEIROS
EXPOSIÇÕES DOCUMENTÁRIOS OFICINA
Prémio 2019 COIMBRA ESTAÇÃO IMAGEM \ 23 ABr — 21 JUN
EXPOSIÇÕES CoNFErÊNCiA OFICINAS
PROJECÇÕES FOTOJORNALISMO INTERNACIONAL DoCUmENTÁrioS
ENTREGA DOS PRÉMIOS ESTAÇÃO IMAGEM 2019 mErCADo LiVro FoToGrAFiA
GEORGE STEINMETz BiG FooD
© GEORGE STEINMETz ANDALUzIA, ESPANHA Mar de Plástico, uma densa conglomeração de estufas de plástico nos planaltos
secos do Sul de Espanha, que cobre cerca de 30,000 hectares. Protegido a norte pela Serra Nevada, nesta zona o clima é semelhante ao do Norte de África. A irrigação intensiva a partir dos aquíferos subterrâneos levou a uma escassez de água na região, mas as estufas retêm muita da humidade artificial, e muitas das plantas crescem hidroponicamente a partir de água reciclada. As principais plantações durante o Inverno são de tomates, pimentos, pepinos e beringelas.
PAULO PIMENTA CriNABEL: DENTro E ForA Do PALCo
DESMOND BOYLAN FoTÓGrAFo DE AGÊNCiA
FOTOGRAFIA NO FEMININO 26 EmBAixADorAS CANoN
BRUNO SILVA SAUDADE
CONFERÊNCIA FOTOJORNALISMO INTERNACIONAL
LUÍS BArrA, LEoNEL DE CASTro, ANDré CATUEirA, miGUEL LoPES, TiAGo mirANDA, TiAGo PETiNGA, JoÃo PorFÍrio, DANiEL roCHA, ANTÓNio SiLVA RESISTIR AO IDAI
© LUíS BARRA / REVISTA VISÃO Habitantes da aldeia de Bubuzé, distrito de Nhamatanda, cercados por água e lama, recebem,
doze dias após o ciclone Idai, a primeira ajuda alimentar, através do helicóptero Orix da Força Aérea sul-africana. BUBUZÉ, DISTRITO DE NHAMATANDA, MOÇAMBIQUE. 27.03.2019
VÉRONIQUE DE VIGUERIE iémEN, UmA A GUErrA ESCoNDiDA
© VÉRONIQUE DE VIGUERIE Bairro de Rahban, classificado como património mundial pela UNESCO, severamente destruído pelos ataques aéreos.
SAADA, IÉMEN. OUT, 2017
CATALINA MARTIN-CHICO CoLÔmBiA: [rE]NASCEr
ENTRADA LIVRE
A vida é mais forte do que a calamidade, e, mesmo para aqueles a quem nada sobrou, a perspectiva de futuro é sempre (...) a mais encorajadora. o balanço pode até ter que esperar pela próxima geração para ser finalizado, mas para uma população que já antes vivia a rondar o nada, a prioridade é recomeçar, a única opção é olhar em frente. E somar a nada é sempre muito. o ciclone idai, que em meados de março varreu a província de Sofala, no centro de moçambique, nada poupou. Um rasto de destruição que em muitos casos deixou apenas gente e um chão de lama. Sobreviventes. A quem a esperança dá força e a falta de alternativas, alento. resistir é o que resta. os números oficiais indicam mais de 700 mortos, acima de 300 mil famílias despojadas de bens e de abrigo, e mais de 1,5 milhões de pessoas afectadas, em consequência direta do idai. é claro que há também um tempo para o alívio do choro, mas o que é preciso é andar em frente. Caminhar em busca do futuro. JOSÉ AUGUSTO MOREIRA
Desde o início da domesticação das plantas há onze mil anos, os humanos converteram 40% da superfície terrestre em solo arável. Espera-se que a população mundial aumente dos 7,6 mil milhões actuais para 9,8 mil milhões em 2050. Juntamente com o aumento do nível de vida nos países com um desenvolvimento rápido, estima-se que será preciso duplicar a produção mundial de alimentos. Como é que isto será possível sem destruirmos os poucos lugares selvagens de que ainda dispomos? A maioria de nós não se apercebe, mas a produção alimentar é uma questão ambiental, e as escolhas que fazemos três vezes ao dia têm consequências globais. Até agora, grande parte do meu trabalho sobre os alimentos tem-se focado na agricultura de larga escala, que representa a principal abordagem no mundo industrializado, e a mais interessante do ponto de vista visual. Grande parte da produção dos nossos alimentos é mantida fora de visão, o que me deixa ainda mais curioso quanto ao que está a ser escondido e porquê. Sinto que temos o direito natural, se não mesmo legal, de saber de onde vem a comida que comemos. Não sou vegan, nem defensor dos direitos dos animais, mas vejo que existe necessidade de uma maior transparência no nosso sistema de produção alimentar, de modo a que possamos fazer escolhas informadas quanto ao modo como os nossos alimentos são produzidos, e quanto às consequências dos vários processos envolvidos. GS
Foi preciso um ano para Véronique de Viguerie conseguir chegar ao iémen, país vedado à entrada de jornalistas, e onde a raiva saudita pode ser ouvida nos céus, trovejando implacavelmente sobre os milhões de civis encurralados lá em baixo. Há quatro anos, os Houthi, um grupo islâmico xiita armado do norte do país, tomou a cidade de Sanaa e foram rapidamente ganhando terreno. os rebeldes houthi do noroeste são apoiados pelo irão, enquanto, no sul e no leste, as forças leais ao governo são apoiadas pela coligação liderada pela Arábia Saudita, que incluía os Estados Unidos. o reino sunita da Arábia Saudita estava determinado a defender as suas fronteiras com o iémen e a fazer frente ao rival xiita, o irão. Para piorar a situação, foi imposto um embargo (em si mesmo uma arma de guerra) no dia 6 de Novembro de 2017, que tem privado a população, já faminta e em condições extremas, de qualquer hipótese de acesso a bens de primeira necessidade. Na altura desta reportagem, este cruel massacre contabilizava 15 mil mortos e 3 milhões de deslocados. JÉRÔME HUFFER, EDITOR DE FOTOGRAFIA, PARIS MATCH [EXCERTO]
Passados 50 anos de luta, as guerrilhas FArC concordaram, em 2016, em depor as armas. reaprendendo a paz, o país descobre também a realidade dura das vidas dos guerrilheiros deste grupo de rebelião marxista. Há cinco décadas a lutar e a sobreviver na selva colombiana, as mulheres foram proibidas de ter filhos. Aquelas que não conseguiam evitar a gravidez eram obrigadas a abortar ou a abandonar o bebé. Desde que a paz foi assinada, a escolha da vida foi imediata, tendo havido já centenas de partos. Um verdadeiro baby boom. Para estas novas mães é a oportunidade de um renascimento. CmC
Têm sido dias felizes, muitos dias felizes. Demasiados para contar, neste tempo que passa tão rápido. é difícil acreditar que já passaram treze anos desde que tive a sorte de me cruzar com o grupo de teatro da Crinabel. E dez desde que comecei a trabalhar com eles de forma sistemática. Foi em 2006 que me cruzei primeiro com eles, no Teatro Helena Sá e Costa, no Porto. Eu estava a fotografar a peça A metamorfose, de Franz Kafka, e dei por mim fascinado. Porque o que eu estava a ver eram grandes actores naquele palco. Para mim, foi um momento mágico. A partir daquele instante senti que tinha de me ligar a este grupo. E fi-lo recorrendo ao que de melhor teria para lhes oferecer: começando a fotografá-los. os dias com eles são dias felizes, as peças de teatro são mágicas, e a vida é muito, muito mais interessante. muito obrigado GrANDES. PP
ANTÓNIO PEDRO FERREIRA BELCANTo
MERCADO DO LIVRO
CONSULTORIA EM VINHOS

APOIOS

Sem comentários:

Publicar um comentário