terça-feira, 17 de julho de 2018

CIMEIRA DA CPLP, NESTA XII CIMEIRA A PRESIDENCIA VAI MUDAR DO BRASIL PARA CABO VERDE, DECORRENDO DE 17 A 18 DE JULHO NA ILHA DO SAL, CONTA NOMEADAMENTE COM A PRESENÇA DO CHEFE DE ESTADO DE MOÇAMBIQUE FILIPE JACINTO NYUSI E JOSÉ PACHECO MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO DE MOÇAMBIQUE

"A realização da conferência de chefes de Estado e de Governo coincide com o aniversário da CPLP, que assinala 22 anos de existência

A XII cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai decorrer a 17 e 18 de julho na ilha do Sal, Cabo Verde, disse esta segunda-feira à Lusa fonte da organização.
A XII conferência de chefes de Estado e de Governo, na Vila de Santa Maria, ilha do Sal, vai marcar a transição da presidência 'pro tempore' da comunidade lusófona do Brasil para Cabo Verde.
Antes do encontro de chefes de Estado e do Governo dos países lusófonos, decorrerão reuniões do conselho de ministros, do comité de concertação permanente e dos pontos focais de cooperação, adiantou a mesma fonte.
A realização da conferência de chefes de Estado e de Governo coincide com o aniversário da CPLP, que a 17 de julho cumpre 22 anos de existência.
A última cimeira decorreu em Brasília, capital do Brasil, a 31 de outubro e 1 de novembro de 2016, quando a presidência brasileira assumiu como prioridade a implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030, definida pelas Nações Unidas).
Os países aprovaram também, nessa ocasião, a nova visão estratégica, que define o rumo da CPLP na próxima década, apontando como principais apostas a "cooperação económica e empresarial, segurança alimentar e nutricional, energia, turismo, ambiente, oceanos e plataformas continentais, cultura, educação e ciência, tecnologia e ensino superior"
O documento prevê ainda o reforço dos mecanismos para facilitar a circulação de pessoas dentro do espaço lusófono, uma proposta que teve a iniciativa de Portugal e Cabo Verde.
Além disso, a CPLP deve também reforçar a cooperação com os países que têm estatuto de observador associado da organização (Hungria, República Checa, Eslováquia, Uruguai, ilha Maurícia, Namíbia, Senegal, Turquia, Japão e Geórgia).
A CPLP é composta por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste."
Fonte: jornal EXPRESSO

Sem comentários:

Publicar um comentário