sábado, 19 de novembro de 2016

SIEMENS APOIA EM MOÇAMBIQUE A REABILITAÇÃO DA CENTRAL ELECTRICA DA BEIRA

A SIEMENS anunciou que acaba de levar a cabo o projecto de revitalização da central de produção eléctrica da Beira, através da reabilitação de uma turbina a gás que estava inoperacional há mais de cinco anos.
Para a concretização deste objectivo, a empresa assinou um contrato com a Electricidade de Moçambique (EDM), que previa a modernizaçãoda estação de operação da central, uma acção de manutenção preventiva à turbina e a parte do equipamento auxiliar, bem como um novo sistema de extinção de incêndio.
Em comunicado, a Siemens anuncia que adicionalmente garantiu a formação específica aos operadores da central.Este projecto tinha como objectivo voltar a colocar em serviço a central de produção de energia eléctrica da Beira.
A infraestrutura, propriedade da EDM, consiste numa turbina a gás Siemens, que funciona a diesel. Esta turbina, que era utilizada apenas como recurso de emergência, estava inoperacional desde meados de 2010 por problemas técnicos.
Dado que a EDM iria realizar uma intervenção nas centrais hídricas que asseguram grande parte do fornecimento da cidade da Beira, era necessário voltar a contar com a produção da turbina.
Nesse sentido, a Siemens forneceu diverso material mecânico e electrónico, assim como um novo sistema de extinção de incêndios através da utilização de CO2, para além de todos os serviços associados.
“A nossa empresa tem sido uma parceira activa da EDM na modernização da sua rede de transporte e distribuição de energia, e mais recentemente através do fornecimento de transformadores de potência para a subestação da Matola e uma inovadora subestação móvel para Matambo”, sustenta a companhia.
Além desta parceria, a Siemens tem um acordo abrangente com o Governo moçambicano para a cooperação no sector da energia. Com base neste memorando de entendimento (MoU), a companhia alemãs tem vindo a desenvolver um conceito de energia, que identifica cenários e visa ajudar a melhorar a geração e distribuição de corrente eléctrica no país e na região."
FONTE: NOTICIAS, JORNAL DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário