terça-feira, 9 de julho de 2019

ANTÓNIO GUTERRES SECRETÁRIO GERAL DAS NAÇÕES UNIDAS VEM À BEIRA PROVINCIA DE SOFALA MOÇAMBIQUE


“Sr. Guterres, mais uma vez, bem-vindo à Beira Beira (O Autarca) – Se em Outubro de 1998 quando António Guterres visitou pela primeira vez a cidade da Beira O Autarca tinha apenas quatro meses de existência, em Julho de 2019 período em que visita o “Chiveve” pela segunda vez O Autarca já somou 21 anos e um mês (10JUN19) e para Guterres apenas faltam semanas para completar o mesmo tempo. É, apenas, um entretanto, para introduzir que de forma alguma podiamos iniciar a actividade correspondente a presente semana que coincide com avinda à Beira do Secretário-Geral (SG) da Organização das Nações Unidas (ONU), de modo diferente a esta especial em que começamos com uma calorosa mensagem de saudação desejando ao ilustre visitante António Guterres boas vindas à nossa bela, simpática e acolhedora cidade portuária do Índico. Anima-nos, sobremaneira, o facto de Guterres ter expressado publicamente que ainda conserva afinidade para com a Beira, cidade que conheceu quando cá esteve em 1998, na altura ainda Primeiro-Ministro de Portugal. E, sobretudo, por não ter dado chance de perder a oportunidade de cá voltar no exercício do prestigiado cargo de Secretário-Geral das Nações Unidas, o primeiro cidadão lusófono a atingir esse patamar. Guterres estará novamente na cidade da Beira esta sexta-feira (12JUL19), para observar in-loco os danos causados à urbe pelo ciclone tropical Idai e conversar com as vítimas/sobreviventes daquela que representa uma das piores catástrofes ambientais vividas em África. Sr. Guterres, com toda honra e orgulho temos, mais uma vez, o prazer de desejar-lhe boas-vindas à Beira. Permaneça cá o tempo mais extenso que quiser e aproveite degustar da gastronomia local, com recomendação o camarão mais saboroso do mundo produzido no banco de Sofala e a nossa sugestão de cozinha mande já encomendar do Restaurante 2+1, no Maquinino, da dona Gita. Dispensa comentários. Estando na Beira, pela segunda vez, gostaría-mos também de sugerir a não perder a oportunidade de visitar o emblemático campo de golfe da Beira, na Ponta-Gêa, o local abençoado pelo saudoso e carismático Papa João Paulo II quando da sua visita a esta cidade e a Moçambique em 1988. E, se puder, tire mais uma hora e meia ou duas são razoáveis para deslocar-se (ida-e-volta) da Beira ao maravilhoso Parque Nacional da Gorongosa, um dos maiores exemplos mundiais de recuperação da vida selva-gem, para visitar espécies (flora e faunísticas) raras e as pessoas que sobreviveram a destruição causada pelo Idai. Sr. António Guterres, já deve existir quem está questionando-se porque tanta simpatia d’ O Autarca para consigo. É simples: As suas palavras tão contagiantes que transmitiste quando a nossa cidade da Beira foi severamente devastada pelo ciclone topical Idai, em 14 de Março último. Aos menos atentos, importa lembrar que, na circuns-tância, António Guterres transmitiu ao mundo a elevada estima que tem pela Beira, ao afirmar que, para ele, “é pessoalmente doloroso verificar a dimensão da calamidade na bonita cidade da Beira onde, no passado, fui tão bem e tão calorosamente recebido”. Aparentemente, são simples e poucas palavras, mas para quem é daqui (Beira) e gosta daqui (Beira) são bastante dignificantes, comoventes e contagiantes. Logo, Guterres tornou-se cidadão especial da Beirae dos cidadãos e instituições beirenses merece todo tratamento especial. Quanto a nós, se ainda podia existir dúvida alguma sobre o grau de consideração que o Secretário-Geral da ONU transporta dentro de si em relação a Beira, hoje esse sentimento já não tem razão de prevalecer, pois António Guterres foi curto e categórico na sua simpática e profunda afirmação em relação a esta urbe e seus habitantes.Temos a certeza de que a comunidade beirense,mesmo abatida pelo sofrimento causado pelo Idai, promete a António Guterres a mesma hospitalidade oferecida em de 1998, recordando que a sua presença na capital provincial de Sofala se já nessa altura transmitiu imenso or-gulho,desta vez transmitirá ainda mais.Tal como considerou o Vereador para área Institucional do Conselho Autárquico da Beira (CAB), José Manuel, afirmando e muito bem que a visita à esta cidade do Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres, é sem dúvidas uma grande honra, um grande prestígio e umgrande calor que ele vêem transmitir aos beirenses face a ocorrência do fenómeno catastrófico Idai que afectou sobremaneira a urbe, O Autarca subscreve integralmente o ditopela estrutura municipal local. E, subscrevemos, também, na totalidade, o que dis-se a seguir: “...Isso revela a preocupação das Nações Unidas, em particular da pessoa do Secretário-Geral. Será um momento de reafirmação da solidariedade internacional para com os beirenses que sofreram com o ciclone Idai. Ele terá a oportunidade de estar e conversar com as vítimas, acompanhar de perto o apoio que tem sido dado por outras nações, pelas organizações internacionais e aferir o grau da ajuda e das dificuldades que ainda enfrentamos”. A visita do Engenheiro, Político e Diplomata António Guterres, esta semana, à Moçambique, em particular à nossa bela, simpática, querida e acolhedora cidade da Beira, é sem dúvidas um dos principais assuntos de acualidade no mundo inteiro, mais uma razão pela qual O Autarca não podia ficar distraído. Trata-se de uma ocasião especialissima para a projecção da imagem da Beira no panorama mundial, considerando que o mundo inteiro estará de “olhos” postos e atento à nossa querida cidade e ao O Autarca compete a nobre responsabilidade de tornar-se o maior protagonista de toda cena, daí o presente exercício. Para quem não sabe ainda, a visita de António Guterres à cidade da Beira não escapará destaque em toda imprensa mundial. O facto de ser a primeira visita na qualidade de Secretário Geral das Nações Unidas e segunda na sua qualidade pessoal, associado ao interesse da visita que ocorre do rescaldo da passagem do ciclone tropical Idai que ameaçou o desaparecimento da Beira e a capacidade de sobrevivência da autarquia e seus autarcas, apimenta ainda mais o interesse global em relação a visita de Guterres à Beira. Oxa-lá, todos tenhamos o mesmo senso para não defraudar a expectativa e ocarinho do ilustre visitante. (Redacção). Parabéns Guterres, Moçambique não é apenas MaputoBeira (O Autarca) – O Secretário-Geral da ONU representa uma das mais importantes figuras do planeta que uma vez visitaram o país. E é das poucas que considera-se ter ousado romper a muralha paradigmática instituída no serviço protocolar do país, cujos visitantes dealto nível ficam limitados apenas a conhecer a capital, como se Moçambique fosse apenas Maputo. Guterres compara-se apenas ao Papa JP-II, Tony Blair e a Rainha da Espanha. (R)”

FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Publicar um comentário