sexta-feira, 26 de maio de 2017

AGOSTINHO VUMA ELEITO NOVO PRESIDENTE DA CTA

Agostinho Vuma eleito novo Presidente da CTA Maputo (O Autarca) – O conhecido jovem político e empresário do ramo de construção civil, o Engenheiro Agostinho Vuma, venceu na tarde de ontem, quinta-feira (25), Dia de África, a eleição para o cargo de Presidente do Conselho Director da CTA – Confederação das Associações Econó- micas de Moçambique. Candidado pela lista “A”, proposta pela Federação Moçambicana de Empreiteiros (FME) e suportada pelo actual Conselho Directivo da CTA encabeçado por Rogério Manuel, Agostinho Vuma derrotou Quessanias Matsombe, candidato pela lista “B”, proposta pela Federação Moçambicana de Turismo e Hotelaria (FEMETOUR) e que contou com o suporte de diversas do concorrente derrotado, uma diferen- ça de apenas seis votos, num processo que contou com a ausência injustificada de cinco potenciais eleitores e um voto nulo, do total de 112 membros definidos no caderno eleitoral. No final do processo os dois candidados saudaram-se, simbolizando a manutenção de ambiente de coesão no seio da CTA. Agostinho Vuma agradeceu a confiança que lhe foi depositada pelos associados para liderar os destinos da CTA no próximo triénio. Por seu turno, Quessanias Matsombe, não obstante ter sido derrotado, expressou satisfação e orgulho pela contribuição que prestou para a instala- ção de verdadeiro ambiente democrático no seio da CTA. Agostinho Vuma é desde esta quintafeira o novo homem forte da CTA agremiações empresariais associadas a CTA. Foi uma eleição muito bem disputada, em que o candidato vencedor recebeu 56 votos contra cinquenta do concorrente derrotado, uma diferen- ça de apenas seis votos, num processo que contou com a ausência injustificada de cinco potenciais eleitores e um voto nulo, do total de 112 membros definidos no caderno eleitoral. No final do processo os dois candidados saudaram-se, simbolizando a manutenção de ambiente de coesão no seio da CTA. Agostinho Vuma agradeceu a confiança que lhe foi depositada pelos associados para liderar os destinos da CTA no próximo triénio. Por seu turno, Quessanias Matsombe, não obstante ter sido derrotado, expressou satisfação e orgulho pela contribuição que prestou para a instala- ção de verdadeiro ambiente democrático no seio da CTA. Esta é a primeira ocasião em que a Presidência do Conselho Director da CTA é disputada por mais de um candidato. Refira-se, entretanto, que foi necessário recurso as instituições da Justiça para que a eleição de ontem contasse com mais de um candidato, depois de a Comissão Eleitoral da CTA ter recusado a admissão da candidatura de Quessanias Matsombe, facto que desiquilibrou o ritimo do candidato afectado pela decisão de exclusão. Uma eleição sem derrotados No seu discurso de encerramento da sessão da Assembleia Geral da CTA especialmente convocada para a eleição de novos corpos directivos da agremião, o Presidente da Mesa, o influente empresário e prestigiado líder de movimento associativo empresarial nacional e internacional, Salimo Abdula, afirmou que foi uma eleição sem derrotados. Enfatizando a importância da saudação pública dos dois candidatos no final da eleição de um deles, Salimo Abdula disse que o gesto é uma clara demonstração da unidade na CTA. “Este acto mostrou que a organização está em condições de resolver os seus problemas e de combater a desinformação que antecedeu este processo” – concluiu Salimo Abdula. Salientar que Agostinho Vuma e os integrantes da sua lista que venceu a eleição de ontem, tomam posse nesta sexta-feira, em Maputo. O novo Conselho Directivo da CTA encabeçado por Agostinho Vuma integra quatro vices-presidentes, nomeadamente Castigo Nhamane (FEMATRO), Kabir Ibrahimo (AICN), Daniel Dimas (FENAGRI) e Alvaro Massingue (CCM).■ (Chabane Falume) "
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE

Sem comentários:

Publicar um comentário